25 de Fevereiro de 2016
por admin
14 Comentários

De olho em 2016, ‘Japa da Federal’ no PTN; Chistiane Yared parte para o PR

O troca-troca partidário promete ser intenso no Paraná até o próximo dia 19 de março, data fatal para a “janela da infidelidade”, quando os parlamentares podem mudar de sigla sem serem punidos com a perda dos respectivos mandatos. Também é o período de quem vai disputar as eleições de 2016 buscar um abrigo partidário.

Nesse balaio todo está o agente da Polícia Federal Newton Hidenori Ishii, o Japa da Federal, que deverá ingressar no PTN. Ele está de olho na Prefeitura de Curitiba. Antes, o Japa tentou o PSD, mas o partido apresentará o deputado estadual Ney Leprevost ao executivo da capital paranaense.

Quem também pulará a janela é a deputado federal Christiane Yared, a mais votada do Paraná, que deixará o PTN para filiar-se no Partido da República (PR). O convite foi formalizado pelo presidente estadual da legenda, o deputado federal Luiz Nishimori. A solenidade de filiação será no dia 7 de março.

Chistiane já havia se rebelado contra a direção do PTN e descumprido a orientação do partido de apoiar o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), envolvido em denúncias de corrupção. Ela também se queixava da falta da estrutura no PTN.

A mudança em si não representa uma grande guinada política para a deputada. Ela se elegeu na coligação da senadora Gleisi Hoffmann (PT) em 2014; e o PR compõe a base de sustentação do governo federal, inclusive ocupando o Ministério dos Transportes.

O único “porém” é que o PR esteve na coligação do governador Beto Richa (PSDB), mas não elegeu deputados estaduais.

Assim como o Japa da Federal, Cristiane Yared sonha com a Prefeitura de Curitiba. A deputada é lembrada para a vice do deputado Requião Filho (PMDB).

28 de Maio de 2015
por esmael
12 Comentários

Coluna do Requião Filho: “Caso Araupel, a verdade veio à tona”

araupelRequião Filho*

Ontem, lendo um jornal de grande circulação, tomei conhecimento da notícia de que foi reconhecida pela Justiça Federal que a Fazenda Rio das Cobras pertence à União, e não à Araupel.

A Juíza Lilia Cortes de Carvalho de Martino da 1ª Vara Federal de Cascavel declarou nulo o título da Araupel e reconheceu que toda a cadeia dominial das terras e a integralidade da área pertence à União.

Lembro-me muito bem que, em entrevista à Rádio CBN de Cascavel, o Senador Requião questionou a propriedade da terra, vez que a própria Araupel a discutia judicialmente.

A Araupel não possui a propriedade da fazenda e a ressalva do Senador, de que teria que se aguardar uma decisão judicial, era absolutamente verdadeira e pertinente ao caso.

A campanha de reeleição do governador Beto Richa quis transformar a Araupel em vítima. Richa implicou que Requião era a favor de invasão de terras durante sua campanha.

A verdade vem à tona, a Justiça Federal hoje reconhece que a propriedade não pertencia à Araupel e sim da União.

3 de outubro de 2014
por esmael
8 Comentários

Com os bancos em greve, como serão pagos os cabos eleitorais?

A campanha salarial dos bancários iniciada no mês de agosto pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf) não alcançou acordo nas rodadas de negociação com os banqueiros representados pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), e desde a última terça-feira (30/09) os bancos estão fechados com os bancários em greve. Nada mais justo.

Agora, fica a pergunta: como é que os candidatos estão fazendo para pagar seus cabos eleitorais? Todo mundo que circula no meio político sabe que o grosso da mão de obra de campanha é paga diariamente, ou pelo menos toda semana; e que ninguém se arrisca a deixar para receber depois que as urnas forem abertas.

Em matéria publicada ontem pelo Blog do Esmael sobre um depósito que abrigava panfletos apócrifos, o ex-secretário de Educação do Estado Maurício Requião (PMDB) afirmou que havia cerca de 40 funcionários trabalhando clandestinamente sem registro. Eles montavam cavaletes para a campanha de Beto Richa (PSDB). Como seriam pagos esses trabalhadores?

Será que é tudo na base do velho caixa dois!, feito com dinheiro vivo, sem passar pelos bancos?

2 de outubro de 2014
por esmael
3 Comentários

Gleisi Hoffmann cumpre extensa agenda de olho no segundo turno

A candidata ao governo estadual pela coligação Paraná Olhando Pra Frente, Gleisi Hoffmann, segue com extensa agenda em ritmo de campanha muito forte, acreditando na possibilidade de passar para o segundo turno da disputa, apesar do que dizem as pesquisas.

Na quarta-feira (01), Gleisi cumpriu agenda em Cianorte e Campo Mourão, acompanhada do candidato ao Senado, Ricardo Gomyde, e do deputado federal Zeca Dirceu.

Em Cianorte, a candidata participou de uma caminhada pela Avenida Goiás, no centro da cidade. Ela conversou com comerciantes, donas de casas, estudantes e aposentados. Muitos moradores parabenizaram a candidata pelo desempenho no debate da RPC TV. Ela recebeu dezenas de declarações de apoio.

Ainda em Cianorte, Gleisi participou de uma carreata que teve início em frente ao estádio municipal e passou pelas principais avenidas da cidade.

Em Campo Mourão, Gleisi foi recebida pela prefeita Regina Dubay. Centenas de carros participaram da carreata, que saiu da avenida dos Lagos, passou pela região central e terminou no bairro Lar Paraná em clima de muita confiança rumo ao segundo turno.

Nesta quinta-feira, a comitiva da senadora promete percorrer sete municípios da região metropolitana de Curitiba em uma grande carreata que sai de Adianópolis e passa por Bocaiúva do Sul, Campina Grande do Sul, Mandirituba, Quitandinha, Campo do Tenente e Rio Negro. Haja fôlego!

26 de setembro de 2014
por esmael
22 Comentários

Gleisi ataca: ‘Se desligar a televisão acaba o governo Richa’

A candidata à  governadora Gleisi Hoffmann (PT) cumpriu agenda de campanha na região noroeste do estado, nesta quinta-feira (25). No município de Terra Boa, Gleisi esteve acompanhada do candidato ao Senado, Ricardo Gomyde (PCdoB), e do deputado federal Zeca Dirceu (PT).

Eles participaram de uma grande carreata e um encontro com apoiadores no Clube Social Recreativo. Os militantes relatam que o clima na cidade é de muita confiança e otimismo na arrancada da candidata rumo ao segundo turno.

Na conversa com os apoiadores, Gleisi destacou suas propostas para governar o Estado e disse que o candidato à  reeleição não fez nada de concreto pelo Paraná. Ela afirmou que nunca viu um governo tão ruim, que não cumpre promessas e não faz entregas para a população.

Não dá para acreditar no candidato à  reeleição, é um governo de propaganda. Agora que está perto da eleição, ele mostra na televisão que está tudo resolvido, mas a gente sabe o que aconteceu no Paraná nos últimos quatro anos! disse.

Gleisi pediu empenho máximo da militância na reta final da campanha para chegar ao segundo turno. à‰ hora de arregaçar as mangas e ir à s ruas, fazer o debate político, mostrar para a população o desastre que foi este governo e que podemos fazer muito mais pelo nosso estado. Precisamos chegar ao segundo turno para fazermos uma discussão olho no olho, debater seriamente o futuro do Paraná.!

22 de setembro de 2014
por esmael
34 Comentários

Justiça manda DatafAlha/RPC TV explicar “resultado” de pesquisa antes mesmo das entrevistas

O Instituto Datafolha terá que se explicar para a Justiça Eleitoral sobre uma pesquisa eleitoral programada para ser divulgada nos próximos dias no Paraná, sob pena de suspensão da mesma. A decisão é do juiz Leonardo Castanho Mendes.

Acontece que a data prevista para divulgação dos resultados (dia 24) era anterior aos dias previstos para as entrevistas (25 e 26/09). A irregularidade foi noticiada pelo Blog do Esmael na semana passada. A impugnação da “previsão” foi requerida pelo candidato a governador Roberto Requião (PMDB).

Confira abaixo a íntegra da liminar:

http://www.esmaelmorais.com.br/wp-content/uploads/2014/09/Decisão-Liminar.pdf

19 de setembro de 2014
por esmael
35 Comentários

Fantasmas e gafanhotos voltam para assombrar reeleição de Beto Richa

O governador-candidato Beto Richa (PSDB) pode se complicar novamente por irregularidades em seu gabinete da época em que foi deputado estadual (1995 e 2000). à‰ o que aponta o inquérito aberto pelo Ministério Público Estadual no final de agosto para apurar a existência de fantasmas no gabinete do tucano.

O governador-candidato Beto Richa (PSDB) pode se complicar novamente por irregularidades em seu gabinete da época em que foi deputado estadual (1995 e 2000). à‰ o que aponta o inquérito aberto pelo Ministério Público Estadual no final de agosto para apurar a existência de fantasmas no gabinete do tucano.

O Ministério Público do Estado (MPE) deu início no final de agosto a um inquérito para apurar a ! existência de funcionários fantasmas no gabinete de Beto Richa (PSDB) na época em que ele exerceu mandato de deputado estadual. Leia mais

18 de setembro de 2014
por esmael
19 Comentários

Gleisi Hoffmann bota fé no 2!º turno: Temos um exército que vai fazer a diferença nesta reta final!

A candidata ao governo estadual, Gleisi Hoffmann, disse que foi recebida com festa e animação pelos moradores do Noroeste nesta quarta-feira (17). Acompanhada do candidato ao Senado, Ricardo Gomyde, do deputado federal Zeca Dirceu e do deputado estadual Elton Welter, Gleisi participou de carreatas, atividades de rua e encontros com moradores e apoiadores em Mariluz, Goioerê, Moreira Sales, Cruzeiro do Oeste e Umuarama.

Em todos os eventos, a candidata enfatizou o otimismo e a confiança no crescimento da campanha rumo ao segundo turno. Estamos a menos de 20 dias da eleição. Temos um exército que vai fazer a diferença nesta reta final!, disse Gleisi ontem à  noite em Umuarama, em encontro com a presença de mais de 600 apoiadores.

Gleisi destacou que o Paraná teve um governador que não gostava de dialogar e agora tem um governador que não gosta de trabalhar. O Paraná quer mudança. Temos agora a oportunidade de mudar o estado, alinhar a administração do Paraná com o governo federal. Não tenho dúvidas que a gente pode fazer muito mais e melhor do que está sendo feito agora! disse.

Gleisi criticou o candidato à  reeleição pelas promessas não cumpridas. Segundo ela, o atual governador não conseguiu cumprir nem metade das promessas da campanha de 2010. Como pode o governador dizer que ficou surpreso com as rebeliões no Paraná se na campanha passada ele reconheceu que o problema era grave e prometeu que iria criar novas vagas nas penitenciárias?!.

Segundo Gleisi, não dá para confiar num governante que teve quatro anos para fazer programas e projetos para o Paraná e não realizou nada para o estado! falou.

Antes de Umuarama, Gleisi participou de uma reunião com centenas de lideranças políticas e militantes em Cruzeiro do Oeste. Ela foi recebida pelo prefeito Valter Pereira da Rocha.

17 de setembro de 2014
por esmael
69 Comentários

Requião na RPC TV: “Essa bagunça não pode continuar”; assista ao vídeo

O senador Roberto Requião (PMDB) foi o entrevistado de hoje (17) no programa Paraná TV da RPC (Globo), fechando a série de entrevistas com os três principais candidatos ao governo do Estado.

Requião iniciou sua participação falando sobre a expectativa horrorosa! com o que está acontecendo com o sistema prisional do Estado, com 22 rebeliões somente neste ano. O peemedebista citou a “festa” promovida pelo PCC na penitenciária de Piraquara.

Questionado sobre preço da energia elétrica, Requião falou que está faltando administração e gestão, e é simples reduzir a tarifa, basta acabar com a roubalheira na Copel!.

11 de setembro de 2014
por esmael
4 Comentários

Gleisi critica fim do atendimento ao câncer infantil em Maringá

A candidata ao governo Gleisi Hoffmann (PT) esteve em Maringá nesta quarta-feira (10) onde participou do Fórum Paraná com os candidatos ao governo do Paraná, organizado pela Arquidiocese Municipal. O evento reuniu cerca de 500 católicos e lideranças religiosas que lotaram o auditório Dona Guilhermina para conhecer as ideias e propostas da candidata da coligação Paraná Olhando Pra Frente.

Entre os três principais candidatos, Gleisi foi a única a participar.!  Ela apresentou seus projetos para as áreas de saúde, educação e estímulo ao desenvolvimento local. Ela parabenizou a Arquidiocese e o bispo Dom Anuar Battisti pela iniciativa de abrir o espaço para os candidatos.

Ela lamentou que a falta de repasses estaduais tenha causado a interrupção do atendimento de oncologia infantil pelo Hospital Universitário. Se já tem infraestrutura pronta, não tem justificativa que Maringá não esteja pronta para fazer o atendimento de oncologia infantil.!

Segundo a candidata, é uma crueldade obrigar as famílias a viajarem até Curitiba em busca de atendimento, sendo que a cidade dispõe de um hospital com infraestrutura pronta para receber os pacientes.

Ainda sobre a crise nos hospitais universitários, Gleisi garantiu que seu governo vai investir o mínimo de 12% em saúde conforme determina a Constituição.

à‰ inadmissível que o Paraná, sendo a 5!ª economia brasileira, seja apenas o 23!º estado em investimento em saúde. Temos uma rede estruturada de hospitais e unidades de saúde e poderíamos fazer a diferença no atendimento para a população! disse Gleisi.

Gleisi enfatizou que é contra a federalização das universidades estaduais paranaenses. De acordo com a candidata, seu governo vai retomar o protagonismo das universidades no desenvolvimento regional.

Nossas universidades são um diferencial competitivo muito importante para o Paraná. Aqui em Maringá, a UEM pode servir de referência no desenvolvimento de tecnologias e pesquisas para o crescimento regional!.

A candidata ainda recebeu da Arquidiocese uma carta de reivindicações da comunidade local. Ela esteve acompanhada do candidato ao Senado, Ricardo Gomyde e do deputado Enio Verri.

8 de setembro de 2014
por esmael
18 Comentários

Justiça mantém condenação a helicóptero eleitoral de Richa

O juiz auxiliar Leonardo Castanho Mendes, da Justiça Eleitoral do Paraná, ! negou o! recurso apresentado pela defesa do candidato a reeleição ao cargo de governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), no caso do helicóptero usado no programa eleitoral. Richa foi condenado há duas semanas por usar imagens captadas no hangar de helicópteros da Polícia Militar do Estado. Como o local não é de acesso livre, ficou caracterizado o uso de serviço público em favor da sua candidatura.

O Juiz destacou na sentença que durante a exibição da propaganda foram ouvidos um comandante da aeronave e um médico do SAMU. Ou seja, a rigor tem-se um servidor público, no exercício de sua função, pago com dinheiro público, louvando o programa criado pelo governador candidato à  reeleição. Isso constitui-se uso de serviço público, em favor de uma candidatura, o que não é admissível.!

Para o juiz, Beto usou do cargo para ter acesso a espaço restrito. O comportamento fere o disposto no art. 86 da Resolução 23.404 do TSE, em que se veda o uso de serviço público em favor de candidatura. Não se tratando de local de acesso irrestrito, inclusive por questões óbvias de segurança, é evidente que a eles o governador teve acesso em razão das funções por ele desempenhadas!, afirma o magistrado.

O candidato está sujeito ao pagamento de multa de R$ 20 mil por veiculação, já que a promoção pessoal com dinheiro público é proibida pela Constituição Federal (art. 37, !§1!º) , agravada pelo caráter de favorecimento eleitoral.

4 de setembro de 2014
por esmael
19 Comentários

Incompetência e promessas não cumpridas aumentaram crise na segurança pública!, afirma Gleisi

Durante sabatina com universitários na noite desta quarta-feira(3), a candidata à  governadora Gleisi Hoffmann afirmou que seu governo vai dar respostas rápidas e efetivas no combate à  criminalidade e violência no estado. Ela disse que a falta de vontade política, a incompetência administrativa e as promessas não cumpridas pelo atual governo são as principais razões pela grave crise na segurança pública do Paraná. A sabatina foi promovida pela Universidade Positivo, em parceira com o portal RIC Mais.

Gleisi afirmou que o descaso do governo com a segurança pública, evidenciado nas viaturas sem combustível, policiais desmotivados, delegacias sem estrutura e rebeliões nas penitenciárias, transmite uma mensagem de desordem para a sociedade, de que o estado não está preparado para investigar e punir os criminosos.

O candidato à  reeleição se elegeu dizendo que iria criar mais 10 mil vagas no sistema penitenciário do Paraná e até agora não criou sequer uma nova vaga. Desde 2011, o governo federal liberou R$ 137 milhões para que o estado fizesse novas penitenciárias. O governador diz que contratou 390 novos agentes penitenciários, mas 400 saíram do sistema. Precisa ter força de vontade e competência administrativa para fazer, de fato, novas penitenciárias, contratar pessoal e esvaziar as delegacias.!

Na avaliação da candidata da coligação Paraná Olhando Pra Frente, a rebelião de Cascavel era uma situação anunciada, que poderia ter sido evitada. Desde que o governador assumiu já se sabia que era uma situação que precisava ter uma rápida intervenção. à‰ lamentável que nada tenha sido feito, pois havia recursos!, afirmou Gleisi. Somente em 2014, o Paraná já registrou 18 rebeliões, sendo que 23 agentes penitenciários foram feitos reféns.

Gleisi destacou a importância da integração das polícias no combate à  violência e criminalidade e a construção de centros de controle e monitoramento regionais. Em Pinhais temos um exemplo de integração das polícias militar e civil, guarda municipal e Polícia Rodoviária Federal. Por toda a cidade existem câmeras que fazem o monitoramento 24 horas das praças, ruas e avenidas. A Prefeitura conseguiu reduzir em mais de 50% o índice de cr

3 de setembro de 2014
por esmael
12 Comentários

Gleisi se destaca em debate na UEL; Richa, mesmo ausente, leva vaia

A Universidade Estadual de Londrina (UEL) promoveu nesta quarta-feira (3) pela manhã um debate com os candidatos ao governo do Estado. Com a ausência de Beto Richa (PSDB), Roberto Requião (PMDB) e Geonísio Marinho (PRTB), sobrou muito espaço para a senadora Gleisi Hoffmann (PT) que foi o destaque de evento.

Requião alegou questão de saúde. Marinho não justificou a ausência. Já o governador Beto Richa alegou! compromisso assumido anteriormente. Mas com o anúncio de que Richa não viria, a plenária soltou uma sonora vaia, que talvez tenha sido o real motivo de não ter ido ao debate.

Com espaço de sobra, Gleisi reafirmou compromisso com o fortalecimento do ensino superior no Paraná e com a valorização dos professores. Ela também garantiu o papel fundamental para as universidades no desenvolvimento do Estado, auxiliando na capacitação, elaboração de projetos e na discussão dos problemas da comunidade.! ! 

O debate reuniu cerca de mil pessoas entre professores, estudantes e servidores da Universidade.

A ausência dos candidatos também foi criticada pelo mediador do debate, o jornalista e professor da UEL Fábio Silveira. “Se eles não vêm ao interior sequer para pedirem votos, imagina na hora de governar.”

O debate na UEL foi promovido pela ASSUEL (Sindicato dos Servidores Públicos Técnico-Administrativos da Universidade Estadual de Londrina), Sindicato dos Professores do Ensino Superior Público Estadual de Londrina e região (Sindiprol/Aduel), Sindicato dos Professores no Estado do Paraná (Sinpropar), Sindicatos dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino de Maringá (Sinteemar), Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino Superior do Oeste do Paraná (Sinteoeste), Sindicatos dos Trabalhadores do Ensino Superior da Unicentro (Sintesu) e Sindicato Professores e Técnicos da

1 de setembro de 2014
por esmael
22 Comentários

Virou rotina: Richa perde mais uma na Justiça Eleitoral

Já virou rotina. O! governador-candidato Beto Richa (PSDB), sua vice Cida Borguetti (PROS) e sua equipe de advogados perderam mais uma na Justiça Eleitoral ao tentar censurar um jingle da candidata Gleisi Hoffmann(PT), em que são questionadas as promessas não cumpridas por Richa que mesmo assim tenta a reeleição.

Os advogados de Richa sustentaram que o jingle seria ofensivo à  sua honra na medida em que lhe imputa a pecha de mentiroso e enganador, o que lhe atingiria e a honra, a dignidade e a credibilidade, lhe prejudicando na disputa. Confira o trecho citado na ação:

Para o Governador que prometeu quase tudo na última eleição e não cumpriu quase nada, e agora promete tudo de novo, cante essa canção:! à‰ papo furado, é conversa mole pra boi dormir. Quer me enrolar, quer me enganar e me engrupir.

Mas o Juiz Auxiliar Leonardo Castanho Mendes não acolheu a tese de Richa e justifica em seu despacho: !Não constatei que a mesma tenha o condão de ofender ou denegrir a imagem do candidato representante. Ela trata de críticas à  sua atuação política, ao cumprimento – ou a ausência de cumprimento – de suas promessas de campanha.! Anotou o Juiz.

Confira a íntegra da decisão:

http://www.esmaelmorais.com.br/wp-content/uploads/2014/09/Decisão-Monocrática.pdf

29 de agosto de 2014
por esmael
9 Comentários

TRE dobra multa a Richa por propaganda ilegal no site da Copel

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) negou recurso da coligação Todos pelo Paraná e confirmou a condenação aplicada em julho contra o governado-candidato Beto Richa (PSDB), sua vice Cida Borghetti (PROS) e o presidente da Copel, Lindolfo Zimmer. No mesmo caso, atendendo a pedido dos advogados da coligação de Gleisi Hoffmann, a multa foi dobrada atingindo o total de R$ 40 mil.

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) negou recurso da coligação Todos pelo Paraná e confirmou a condenação aplicada em julho contra o governado-candidato Beto Richa (PSDB), sua vice Cida Borghetti (PROS) e o presidente da Copel, Lindolfo Zimmer. No mesmo caso, atendendo a pedido dos advogados da coligação de Gleisi Hoffmann, a multa foi dobrada atingindo o total de R$ 40 mil.

A Justiça Eleitoral dobrou a multa do governador candidato a reeleição, Beto Richa9 PSDB)! e! da vice Cida Borghetti (PROS), da coligação Todos pelo Paraná e do presidente da Copel, Lindolfo Zimmer, pela divulgação de propaganda irregular no site da empresa. Leia mais

27 de agosto de 2014
por esmael
2 Comentários

Candidato do PSTU defende estatização geral em sabatina

Defendendo a estatização das empresas, a participação dos trabalhadores no Executivo e as manifestações de rua, Rodrigo Tomazini, o candidato do PSTU ao governo do Estado, foi o penúltimo entrevistado do ciclo de sabatinas da Rede Mercosul/Record News Paraná, na noite da última terça-feira, 26.

O PSTU apoia as manifestações do último ano, tanto que fomos nós que começamos com o movimento Passe Livre, em São Paulo. Só não achávamos que iam tomar as proporções que tiveram!, disse o candidato que foi entrevistado por uma hora pela diretora de Jornalismo da emissora, Ligia Gabrielli, o colunista da Rede, Eduardo Simões, e os jornalistas de política Roger Pereira e Elizabete Castro, do portal Vanguarda Política. A sabatina foi assistida por alunos da PUCPR e da Uninter.

O candidato explicou que o PSTU fazia parte do PT, mas que foi expulso! do partido, tornando-se independente em 1993.

Temos muito orgulho em dizer que o homem que assinou a expulsão do PSTU pelo PT está atrás das grades. Obrigado, José Dirceu!, ironizou e afirmou que os pensamentos dos partidos já estavam divergentes.

Nós saímos à s ruas para pedir o impeachment do Collor, em 1992. Nós sempre prezamos pela população e uma melhor condição para o governo.! Para Tomazini, o PT é controverso.

O presidente Lula entrou antes das privatizações e afirmou que reverteria a situação. A Dilma falou que não privatizaria e o que ela fez com os portos e aeroportos?!, questionou.

Tomazini defende a estatização de vários setores: da educação à  saúde, do transporte coletivo à  agricultura e pecuária.

Vamos confiscar as empresas de agronegócios. O Estado é quem deve ter controle dos produtos que chegam à  mesa do consumidor!, comenta e acredita que o MST está muito soft!.

O governo da Dilma fez menos reforma agrária que os outros governos!, atacou. A educação foi deixada de lado pelo Estado e é por isso que os pais procuram as escolas particulares para seus filhos. Queremos mudar esse quadro.!

O candidato é favorável ao transporte gratuito para o estudante.

Todos chamam de transporte público, mas de público não tem nada. Para que subsidiar se quem vai lucrar são as empresas?!, questionou e complementou: Hoje, sabemos que as empresas ganham rios de dinheiro e é

27 de agosto de 2014
por esmael
26 Comentários

Justiça derruba! helicóptero eleitoreiro de Richa

O candidato à  reeleição, governador Beto Richa (PSDB) está proibido de usar em sua propaganda eleitoral imagens capturadas no interior de instalações públicas, sob pena de pagamento de multa de R$ 20 mil por veiculação. A decisão da Justiça Eleitoral, que atende a pedido da coligação Paraná Olhando pra Frente que tem Gleisi Hoffmann (PT) como candidata à  governadora, tem como base comercial no qual o governador aparece no hangar de helicópteros da Polícia Militar.

Para o juiz auxiliar Leonardo Castanho Mendes, Beto usou do cargo para ter acesso a espaço restrito. O comportamento fere o disposto no art. 86 da Resolução 23.404 do TSE, em que se veda o uso de serviço público em favor de candidatura. Não se tratando de local de acesso irrestrito, inclusive por questões óbvias de segurança, é evidente que a eles o Governador teve acesso em razão das funções por ele desempenhadas!, afirma o magistrado.

Abuso

No último dia 17, Richa foi condenado ao pagamento de multa de R$ 17 mil por fazer propaganda eleitoral antecipada com dinheiro dos cofres do Estado. Em 30 de junho de 2014, um dia após a convenção do PSDB apontar Richa como candidato à  reeleição, circulou em Curitiba um caderno publicitário de 50 páginas, encartado e distribuído gratuitamente junto com os 30 mil exemplares da edição do Jornal Metro.

Além de condenação, o TRE determina ainda que cópias do processo sejam encaminhadas ao o Ministério Público para que o órgão avalie a possibilidade de mover uma ação por improbidade administrativa contra Beto Richa.

A promoção pessoal com dinheiro público é proibida pela Constituição Federal (art. 37, !§1!º) e agravada pelo caráter de favorecimento eleitoral.

Segue a íntegra da decisão:

http://www.esmaelmorais.com.br/wp-content/uploads/2014/08/Decisão-Liminar-em-26.pdf

25 de agosto de 2014
por esmael
9 Comentários

Gleisi promete subsídio ao transporte público para Curitiba, Londrina, Umuarama e Maringá

Em entrevista à  Rádio CBN Curitiba na manhã desta segunda-feira (25), a candidata à  governadora Gleisi Hoffmann reafirmou o compromisso de garantir o subsídio do Estado ao transporte coletivo para todas as regiões metropolitanas do Paraná legalmente constituídas. Pela proposta, além de Curitiba, passariam a ter rede integrada e receber o subsídio as regiões metropolitanas de Londrina, Maringá e Umuarama.

Queremos fazer uma política legal, ou seja, que não dependa apenas de convênios do subsídio do transporte coletivo de Curitiba e da conveniência política do governador. à‰ preciso que se tenham critérios claros e técnicos, e que seja estabelecido em lei. Esse hoje é um grande desafio para nossas cidades, nossos centros urbanos. à‰ papel do governo do estado ajudar nesta política e nessa integração para estas regiões legalmente constituídas!, disse Gleisi.

O subsídio

Hoje, o governo do estado subsidia em R$ 7,7 milhões/mês a Rede Integrada de Transportes (RIT), que reúne Curitiba e outros 13 municípios. A Prefeitura da capital entra com outros R$ 4,5 milhões/mês para manter a tarifa nos atuais R$ 2,70. Para garantir uma tarifa mais justa nas demais regiões metropolitanas estimasse que o subsídio do estado deve ser R$ 2,2 milhões/mês para Londrina, R$ 1,6 milhão/mês para Maringá e R$ 1,2 milhão/mês para Umuarama.

Estamos assegurando subsídio para região de Curitiba e estendendo para as demais regiões metropolitanas legalmente constituídas. à‰ assim que se faz política pública. Com responsabilidade e planejamento!, completa Gleisi. O cálculo aproximado tem como base o número de municípios e de passageiros de cada região e o valor atual das tarifas.

à‰ importante que estas cidades tenham rede integrada de transporte, como acontece em Curitiba. Só assim, conseguiremos beneficiar uma maior número de pessoas!, explica a candidata. Se somadas as regiões metropolitanas de Curitiba, Londrina, Maringá e Umuarama, o custo anual do subsídio será de aproximadamente R$ 150 milhões.

Com o Paraná bem administrado, teremos recursos. Basta definir melhor as prioridades. O atual governador, por exemplo, aumentou em mais de 668% de 2011 para 2012 os gastos com publicidade. Nos três últimos anos, ele gastou em média R$ 1

22 de agosto de 2014
por esmael
16 Comentários

Se fossem infrações no trânsito, Richa já teria perdido CNH 4 vezes pelo tanto de multas que fez nesta eleição

O candidato a governador Beto Richa(PSDB) insiste em desrespeitar a Justiça e já acumula mais de meio milhão em multas. Desde o início da campanha, no último dia 5 de julho, já foram 16 punições por desrespeitos à  legislação eleitoral como propaganda antecipada e uso da máquina pública em favor de sua reeleição. Fizemos as contas. Caso as infrações fossem de trânsito! e! consideradas de média gravidade, a Carteira Nacional de Habilitação do governador tucano já teria sido cassada quatro vezes.

Após recorrerem de decisão da Justiça Eleitoral que punia a propaganda irregular do governo do estado em placas de obras públicas, Beto Richa (PSDB), Cida Borghetti (PP), a coligação Todos pelo Paraná e o secretário de Comunicação, Marcelo Cattani, foram novamente multados. Agora, no valor total de R$ 280 mil. Cada um deles terá de pagar R$ 50 mil à  Justiça pelo crime eleitoral e mais R$ 20 mil cada por manterem irregularmente quatro placas de obras após o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) determinar sua retirada.

Com a nova condenação, Beto Richa já ultrapassa a marca de meio milhão em multas devidas à  Justiça Eleitoral. No total, são R$ 587.636,80 em condenações. Todas originadas de representações apresentadas pela coligação Paraná Olhando pra Frente, que tem Gleisi Hoffmann (PT) como candidata à  governadora.

Além do financeiro

Os prejuízos ao candidato tucano e sua coligação vão além das baixas nas finanças, pois em quase dois meses de campanha nas ruas e mesmo no período em que a lei proíbe a propaganda institucional, Beto Richa já teve de responder também pela não prestação de contas dos seus gastos, pela produção e distribuição de materiais ofensivos à  candidata Gleisi Hoffmann e pela propaganda eleitoral antecipada com dinheiro público.

Confira a tabela com as condenações até o momento:! 

http://www.esmaelmorais.com

.br/wp-content/uploads/2014/08/processos1.pdf

Segue a íntegra da mais recente decisão:

http://www.esmaelmorais.com.br/wp-content/uploads/2014/08/Despacho1.pdf