5 de Fevereiro de 2018
por esmael
6 Comentários

Em crise de final de feira, Beto Richa exonera secretário de segurança pública no Paraná

A 56 dias de deixar o governo do Paraná, Beto Richa (PSDB) exonerou nesta segunda-feira (5) o delegado da Polícia Federal Wagner Mesquita da Secretaria de Estado da Segurança Pública. O tucano vive a crise de final de feira. O novo titular da pasta é Júlio Reis, escolhido com a anuência da vice Cida Borghetti (PP), mulher do ministro da Saúde Ricardo Barros (PP), que assumirá o comando do Palácio Iguaçu a partir de 1º de abril. Leia mais

2 de junho de 2016
por esmael
13 Comentários

Requião Filho: Se é perfeito o mundo de Richa, por que o povo protesta?

beto_richa_caloteiro_coluna_requiao_filho

O deputado Requião Filho (PMDB-PR), em sua coluna desta quinta (2), contesta a versão segunda qual o Paraná do governador Beto Richa (PSDB) seria um “mundo perfeito” diante de injustiças e imperfeições no país inteiro. O colunista afirma que, em contraste com a explanação do secretário da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, a vida real das pessoas é bem diferente daquela apresentada esta semana na Assembleia Legislativa. Se tudo é perfeito e maravilhoso, questiona o líder da oposição, “por que presenciamos denúncias diárias de falta de merenda nas escolas, de descontos inconcebíveis em salários de professores, de recauchutagem ilegal de coletes balísticos por falta de recursos para aquisição de novos, viaturas encostadas por falta de manutenção e a saúde abandonada?”. Abaixo, leia, ouça, comente e compartilhe a íntegra do texto de Requião Filho:

4 de setembro de 2015
por esmael
8 Comentários

“Pacote de Maldades 3” do governo Beto Richa prevê maracutaia de R$ 6 bilhões com recebíveis

richa_recebiveisRecentemente, estupefato, o site Livre.Jor anotou que o governo do Paraná criara uma nova empresa denominada Companhia Paranaense de Securitização (PRSEC). Dentre os sócios consta Mauro Ricardo Costa, secretário Estado da Fazenda, interventor nacional do PSDB nas finanças do estado, cujo currículo invejaria até Al Capone. Leia mais

22 de agosto de 2015
por esmael
16 Comentários

Justiça revoga “decreto mata o véio” do governador Beto Richa

velho_richaO juiz César Ghizoni, do 15º Juizado Especial da Fazenda Pública de Curitiba, considerou ontem ilegal o “decreto mata o véio” do governador Beto Richa (PSDB), que empurrava para a fila de precatórios velhos e doentes com direito a receber do Estado valores superiores a R$ 13.811,50.

No último dia 7 de agosto, o tucano emitiu um decreto reduzindo o valor de pagamento das obrigações de pequeno valor de 40 salários mínimos (RS 31.520,00) para R$ 13.811,50.

Segundo o magistrado, o poder executivo “usurpou” a função legislativa ao decretar a redução da valor do teto nas requisições de pequeno valor (RPVs). Para Ghizoni, a ilegalidade se constituiu porque a Assembleia Legislativa já havia reprovado essa matéria anteriormente.

Com o “decreto mata o véio”, o governador jogava para a fila de precatórios milhares de pequenos credores do governo.

19 de agosto de 2015
por esmael
4 Comentários

Aprovado pedido de Veneri para que deputados tenham acesso ao Siafi

richa_veneriO plenário da Assembleia Legislativa aprovou por unanimidade na sessão desta quarta (19) pedido do líder da oposição, deputado Tadeu Veneri (PT), para que a Secretaria da Fazenda disponibilize aos parlamentares acesso irrestrito aos sistemas de execução orçamentária e financeira utilizados pelo governo estadual, Siafi e e-COP. Leia mais

19 de agosto de 2015
por esmael
11 Comentários

Assembleia perde queda de braço e sacanagem de Richa com velhos e doentes “segue em frente” no Paraná

roma_costa_richaO governo de Beto Richa (PSDB) informou ontem (18) que não recua de mandar para a fila dos precatórios velhos e doentes que têm direito a receber valores superiores a R$ 13.811,50 a entrar na fila dos precatórios. Leia mais

18 de agosto de 2015
por esmael
7 Comentários

Ao vivo: Assembleia do PR debate “devolução” de secretário tucano a SP

A Assembleia Legislativa do Paraná debate na sessão desta terça-feira (18) a devolução do interventor do PSDB nas finanças, Mauro Ricardo Costa, titular na Secretaria da Fazenda.

O Blog do Esmael, em parceria com a TV 15, transmite ao vivo o quiproquó para o Brasil e o mundo.

Importado da Bahia, onde era secretário municipal de finanças, Costa também esteve à frente da pasta em São Paulo e é para os paulistas que os deputados paranaenses querem “devolver” o dito cujo.

Os parlamentares das terras das araucárias dizem que essa condição de “nômade” reflete na falta de compromisso de Mauro Ricardo com os interesses locais.

Os deputados do Paraná exigem a demissão imediata de Mauro Ricardo porque ele empurrou velhinhos e doentes para a fila do precatório. Além disso, sempre com a anuência do governador Beto Richa (PSDB), fechou as delegacias da Receita Estadual em Foz do Iguaçu e União da Vitória. Há quem acredite em “queima de arquivo” nesses súbitos desaparecimentos das regionais do órgão fazendário.

Portanto, nesta tarde, Richa terá de iniciar uma dura escolha entre o secretário da Fazenda e a base governista na Assembleia. É um ou outro, oito ou oitenta.

18 de agosto de 2015
por esmael
13 Comentários

Secretário da Fazenda de Richa ameaça pedir demissão, se Assembleia revogar decreto contra velhos e doentes

O Blog do Esmael, em parceria com a TV 15, transmite esse quiproquó ao vivo direto da Assembleia Legislativa. Acompanhe o desfecho aqui. Deputado Hussein Bakri (PSC), da base governista, se soma aos colegas da oposição que quer saber do secretário Mauro Ricardo Costa quem manda de fato na Receita Estadual.

O Blog do Esmael, em parceria com a TV 15, transmite esse quiproquó ao vivo direto da Assembleia Legislativa. Acompanhe o desfecho aqui. Deputado Hussein Bakri (PSC), da base governista, se soma aos colegas da oposição que quer saber do secretário Mauro Ricardo Costa quem manda de fato na Receita Estadual.

Está nas mãos do governador Beto Richa (PSDB) a permanência ou não do interventor nacional do PSDB nas finanças do Paraná, Mauro Ricardo Costa, que entrou em rota de colisão com deputados da situação e da oposição. Na verdade, 100% da Assembleia Legislativa quer a cabeça do Secretário da Fazenda. Leia mais

14 de agosto de 2015
por esmael
4 Comentários

Fechamento de delegacias da Receita Estadual pode ser “queima de arquivo”, dizem deputados

abimauro
Com o argumento de que as delegacias da Receita Estadual dos municípios de União da Vitória e Foz do Iguaçu estavam contaminadas por indicações de cargos políticos, o governo do estado se apressou em fechar as unidades sem maiores explicações. O novo embate entre o secretário da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, e deputados de oposição e até mesmo da base governista é este; não apenas justificar, mas convencer os deputados sobre seu argumento para a desativação destas unidades.

Entre os governistas, o deputado Hussein Barki (PSC) foi fervoroso em suas declarações.

“Qual o motivo, o que levou o secretário a tomar uma atitude dessa? Quero deixar bem claro aqui que sou governista, defendo o governo, mas não tenho nenhum compromisso com as coisas erradas”, discursou ele, esta semana, na tribuna da Assembleia.

Já o deputado da oposição Requião Filho (PMDB) aprofundou os questionamentos quanto a decisão do secretário da Fazenda.

“Mauro Ricardo diz que irá fechar por problemas de indicação. A questão é, quem indicou? Quem é o político responsável por essas indicações? Essas indicações não eram de conhecimento do governador?”, indagou o peemedebista.

Requião Filho foi além e disse que é preciso que o secretário apresente nomes, visto que o momento ao qual passa a Receita Estadual é delicado.

“Levando em consideração que o Luiz Abi, o “primo distante” de Beto Richa, é tido como a pessoa que indicava os cargos para a Receita Estadual do Paraná e partindo do princípio que o inspetor geral da Receita Estadual, um dos acusados do esquema de corrupção no órgão, é Marcio Albuquerque Lima, colega de corridas do governador foi promovido ao cargo por Richa, não podemos simplesmente aceitar as declarações do secretário sem que nomes sejam entregues”, concluiu o oposicionista.

“Queima de arquivo”

Junto com as manifestações contrárias ao fechamento das Agências de Foz e União da Vitória, corre pelos corredores e gabinetes da Assembleia Legislativa do Paraná a notícia de que o fechamento das duas unidades seria uma espécie de “queima de arquivo” do governo.

“Se a Receita começar realmente a ser investigada o que vai acontecer é que não teremos o fechamento destas duas Agências, mas da Receita inteira. O assunto é grave, demanda de investigação”, disse com ironia  ao Blog do Esmael um deputado que não quis se identificar.

7 de agosto de 2015
por esmael
16 Comentários

“Nota Paraná” nasce com os mesmo vícios e problemas do “Nota Paulista”. Calote à vista?

Corrupção consome de forma fantástica as arrecadações nos governo Richa e Alckmin, ambos do PSDB; secretário Mauro Ricardo Costa, interventor tucano nas finanças do Paraná, importou campanha de arrecadação de São Paulo; lá o governo paulista começou a dar calote nas premiações prometidas aos consumidores, que acreditaram na propaganda do rádio e da TV.

Corrupção consome de forma fantástica as arrecadações nos governo Richa e Alckmin, ambos do PSDB; secretário Mauro Ricardo Costa, interventor tucano nas finanças do Paraná, importou campanha de arrecadação de São Paulo; lá o governo paulista começou a dar calote nas premiações prometidas aos consumidores, que acreditaram na propaganda do rádio e da TV.

O recém-lançado programa “Nota Paraná”, idealizado pelo secretário estadual da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, deve fracassar. Irmão bastardo do programa “Nota Paulista”, criado pelo mesmo Mauro Ricardo, porém quando este era secretário da fazenda do Estado de São Paulo. Tudo exatamente igual: 30% de reembolso, sorteio de prêmios, propaganda a dar com pau e um estado tão quebrado por conta dos desfalques causados pela corrupção quanto São Paulo. Leia mais

27 de julho de 2015
por esmael
32 Comentários

“Tudo por dinheiro”: Beto Richa fará blitz para caçar devedores do IPVA

ipvaApesar do aumento mais que abusivo de 40% no Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), a inadimplência não subiu; ou melhor, até diminuiu, ficando em 20,72% de janeiro a julho, contra 24,79% no mesmo período do ano passado. Sinal de que, apesar do tarifaço de Beto Richa (PSDB), os paranaenses não querem se complicar. Leia mais

17 de junho de 2015
por esmael
39 Comentários

Ao vivo: Assembleia põe interventor nacional do PSDB contra a parede; cadê o dinheiro do Paraná?

Transmissão encerrada às 17h50.

O interventor nacional do PSDB nas finanças do Paraná, Mauro Ricardo Costa, secretário de Estado da Fazenda (Sefa), será inquirido sobre o caixa do estado durante audiência pública na Assembleia Legislativa do Paraná.

O Blog do Esmael, em parceria com a TV 15, transmite a sessão ao vivo para o Brasil e o mundo.

Parlamentares oposicionistas desconfiam que o secretário Mauro Ricardo esteja omitindo a situação financeira do estado para chancelar calote na reposição salarial. O governo Beto Richa (PSDB) se nega a cumprir a lei, que o obriga 8,17% ainda este ano. O tucano propõe apenas 3,45% em outubro.

Costa foi orientado pelo Palácio Iguaçu a pedir um “habeas corpus preventivo” na Justiça, assim como fez o presidente do IAP (Instituto Ambiental do Paraná),

17 de junho de 2015
por esmael
16 Comentários

Palácio Iguaçu sugere “habeas corpus preventivo” a secretário da Fazenda

Sete deputados da oposição ingressaram ontem com uma representação no Ministério Público contra o secretário de Estado da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, por improbidade administrativa. O interventor nacional do PSDB nas finanças do Paraná, importado da Bahia, é acusado de não prestar contas do primeiro quadrimestre, conforme determina a lei.

O titular da Fazenda participará hoje à tarde, às 13h30, de uma audiência pública na Assembleia Legislativa.

Costa foi orientado pelo Palácio Iguaçu a pedir um “habeas corpus preventivo” na Justiça, assim como fez o presidente do IAP (Instituto Ambiental do Paraná), Luiz Tarcísio Mossato Pinto, que continuou no cargo apesar de investigações do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado).

O Blog do Esmael, em parceria com a TV 15, vai transmitir a sessão ao vivo para o Brasil e o mundo.

Os parlamentares oposicionistas desconfiam que o secretário Mauro Ricardo esteja omitindo a situação financeira do estado justamente para dar calote na reposição salarial. O governo Beto Richa (PSDB) se nega a cumprir a lei, que o obriga 8,17% ainda este ano. O tucano propõe apenas 3,45% em outubro.

Leia a íntegra da representação contra o Secretário da Fazenda:

http://www.esmaelmorais.com.br/wp-content/uploads/2015/06/MP_Mauro_Ricardo.pdf

11 de junho de 2015
por esmael
31 Comentários

Coluna do Requião Filho: Cadeia nele!

Requião Filho*

Antes da greve dos professores da APP ter chegado ao fim eu protocolei uma Ação Pública pedindo explicações oficiais sobre as reais condições financeiras do Estado, uma vez que o governador Beto Richa insiste em dizer que não tem dinheiro para dar o reajuste de 8,17% aos servidores.

A Justiça determinou a notificação do Estado do Paraná para se pronunciar se tem ou não dinheiro em caixa para pagar o reajuste obrigatório aos servidores… para explicar o porquê de não ter dinheiro em caixa para pagar o reajuste dos professores.

Já que o governo não abre a caixa preta para a Assembleia Legislativa, estava na esperança de que não fariam palhaçada frente a um pedido judicial. Ledo engano. O Governo, aparentemente, apresentou informações que fogem à realidade, omite ou manipula dados ao que tudo indica.

Lembrem-se ninguém pode mentir em processos judiciais. Os dados apresentados serão confrontados na justiça e o governador poderá responder às penas da lei e até ser condenado por má-fé.

Afirmei na tribuna e coloco aqui minhas palavras: “Eu imaginei que a Justiça do Paraná seria levada a sério, mas esse demonstrativo que demandaria vários números foi apresentado em apenas uma página e uma tabela, o que demonstra que o secretário Mauro Ricardo não levou a Ação a sério. Isto aqui é um desrespeito a todos nós. O código penal, em seu artigo 299, diz que é crime omitir, alterar ou manipular dados em documentos oficiais e este apresenta um faturamento que sequer leva em consideração os recursos arrecadados pelo estado com o pacote de maldades do governo. E se for comprovada a omissão do documento que o senhor assina, pode ter certeza que irei pedir a cadeia para o senhor”.

Reafirmo aqui nesta coluna a minha posição neste assunto. É 8,17%, que é o devido por lei. A exceção prevista em lei só existe se o governo provar por “A” mais “B” que a correção de acordo com o IPCA iria colocar o governo em descumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal, e isso até agora não foi feito.

Que prove, de acordo com a Lei, que não é possível dar o 8,17% e apresente um plano para posteriormente readequar as perdas salariais.

A ação continua. Não posso garantir o seu resultado, mas tenho esperança em uma decisão que mande o governo cumprir a Lei.

Caro leitor, não se iluda que a greve acabou porque os professores aprovaram a proposta do governo. A greve acabou por uma única razão: por respeito aos alunos e aos pais.

Chega de enrolação!

Aqui no Paraná nós levamos as coisas a sério. Se o governador e seu secretári

2 de junho de 2015
por esmael
30 Comentários

“Está difícil o fim da greve”

Fervilha os bastidores políticos no Centro Cívico. Desde a manhã desta terça-feira (2), são intensas as negociações que “podem” pôr fim à greve de professores e servidores públicos.

Os grevistas reivindicam reposição inflacionária de 8,17%, mas o secretário da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, interventor nacional do PSDB nas finanças do Paraná, como governador de facto, joga duro.

“Está difícil o fim da greve”, reconheceu o deputado Professor Lemos (PT) ao ser questionado esta manhã pelo Blog do Esmael sobre as negociações da data-base com o Palácio Iguaçu.

O líder do governo na Assembleia, deputado Luiz Cláudio Romanelli (PMDB), às 11h45, afirmou que tinha acabado de sair de uma reunião com o governador Beto Richa (PSDB). No entanto, o peemedebista não quis antecipar o resultado da conversa.

Há ceticismo entre os educadores em greve há 36 dias, que anseiam voltar às salas de aula. Eles rejeitam o retorno à escola humilhados, desconfiam de calote no parcelamento da reposição e da intransigência do tucano que estaria fazendo “cortina de fumaça” sobre os escândalos de corrupção envolvendo o governo Beto Richa.

Romanelli levou ao Palácio Iguaçu a seguinte proposta: o salário dos servidores teria um reajuste de 3,45% em outubro e outro de 4,56% em dezembro, sem alterações na data base de 2016. Isto traria um impacto adicional ao orçamento de 2015 da ordem de quase R$ 1 bilhão.

1 de junho de 2015
por esmael
55 Comentários

Nova proposta prevê reajuste 8,17% a professores e servidores em duas vezes ainda este ano

richa_fes_romanelliO deputado Luiz Cláudio Romanelli (PMDB), líder do governo na Assembleia, atravessou a Praça 29 de Abril — a antiga Nossa Senhora Salete — rumo ao Palácio das Araucárias. Ele foi levar uma nova proposta para o secretário da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, interventor do PSDB nacional nas finanças do Paraná.

Pela sugestão, o salário dos servidores teria um reajuste de 3,45% em outubro e outro de 4,56% em dezembro, sem alterações na data base de 2016. Isto traria um impacto adicional ao orçamento de 2015 da ordem de quase R$ 1 bilhão.

Ajustando-se a parte econômica, também tem a parte política para resolver. O movimento dos educadores põe à mesa como condição de volta às aulas o fim das perseguições, a retirada de faltas e punições.

24 de Maio de 2015
por esmael
51 Comentários

Beto Richa já não comanda mais o governo do Paraná

psdb_paranaOs servidores públicos, em especial os educadores em greve, não têm interlocução com o governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), porque ele não está mais no comando há dias.

Nesta segunda-feira, dia 25, a educação completará um mês de paralisação sem que o tucano apresente uma solução concreta para pôr fim ao movimento que conta com 98% do apoio da sociedade.

Informalmente, quem dá as cartas é o interventor nacional do PSDB, Mauro Ricardo Costa, nomeado para cuidar das finanças do estado. O moço, importado da Bahia, é homem de confiança de Aécio Neves, FHC e José Serra.

Mauro Ricardo é uma pequena amostra do que seria o país num eventual governo do PSDB sob a batuta de Aécio Neves.

Isolado, sem força, Beto Richa é pressionado inclusive pelos tradicionais aliados a renunciar ao cargo. Neste fim de semana a vice-governador, Cida Borghetti (PROS), orientada a ficar apta, desvencilhou-se do cargo da Representação do Paraná em Brasília.

Beto Richa luta, mas não tem mais forças para opor-se aos “8,17%” da data-base. O número mágico virou uma barreira moral para o governo dele, mergulhado na lama da corrupção.

23 de Maio de 2015
por esmael
43 Comentários

Beto Richa ameaça emprego de William Bonner no Jornal Nacional

bonner_richaO jornalista William Bonner pode estar com seu emprego em perigo. Ele pode perder o lugar na bancada do Jornal Nacional para o governador Beto Richa, do PSDB do Paraná, tal a frequência do tucano no telejornal da Globo.

“Dia sim” e “dia sim” Beto Richa tem dado o ar da graça em horário nobre. Nunca antes na história um governador tinha feito tanta vergonha para o Paraná em cadeia nacional.

Nunca antes existiram tantas chagas expostas para o país inteiro. Nunca se roubou tanto, segundo o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) – o braço policial do Ministério Público do Paraná.

Na Globo, na noite de ontem (22), Richa surgiu por conta da condenação pela Justiça que o obriga a devolver R$ 2 milhões aos cofres públicos. Essa bronca tem a ver com o irregularidades na contratação de aviões e helicópteros.

Assista ao vídeo:

Neste sábado (23), Richa e sua esposa Fernanda Richa — que é secretária da Família — também foram notícia negativa por conta de propinas e corrupção na Receita de Londrina. Eles foram estampados no jornal Folha de S. Paulo, em reportagem de Estelita Hass Carazzai.

22 de Maio de 2015
por esmael
37 Comentários

Presença de “interventor do PSDB nacional” nas finanças do PR amplia crise no governo Richa

O impasse na data-base do funcionalismo público estadual, potencializado pela intransigência e truculência do governador Beto Richa (PSDB), está empurrando os servidores para uma greve geral sem precedentes na história do Paraná. O movimento pode paralisar por completo, a partir da semana que vem, um governo que já vinha combalido pela inoperância e incompetência dos seus comandantes.

Além dos professores e servidores da rede pública de ensino e dos professores e servidores das universidades estaduais, que já estão em greve há três semanas, o movimento só tende a crescer.

Neste sábado (23), a greve geral terá a adesão dos agentes penitenciário; a partir de segunda-feira (25) param os servidores das secretarias de Agricultura e Meio Ambiente, além dos servidores da parte administrativa das penitenciárias estaduais. Esse contingente de braços cruzados representa aproximadamente 80% do serviço público estadual.

O governador se recusa a negociar uma diferença de 3,17 pontos percentuais na reposição das perdas do ano na data-base dos servidores. Ou seja, uma margem pequena, que em situações normais de negociação trabalhista seria dirimida rapidamente. A APP-Sindicato até pediu ontem (21) ‘intervenção federal’ no imbróglio, dada a incompetência do tucanato para solucionar a crise.

Fora a data-base, o secretário da Fazenda importado, Mauro Ricardo Costa acena com a venda de ‘fatias’ da Copel e da Sanepar, antecipação de renovação de concessões de pedágio, entre outras formas de fazer caixa a qualquer custo. Tudo isso poucos dias após a aprovação do confisco da previdência dos servidores. Será que a crise financeira do Paraná é tão séria? Quem entende dos números garante que não.

Aliás, não é à toa que os servidores em greve estão apertando o cerco em torno do secretário Mauro Ricardo, da secretaria e das delegacias da Receita Estadual. Pois é a Receita/Fazenda estadual o foco das principais denúncias de corrupção do governo, bem como a origem das ordens de arrocho, calote e confisco do governo contra seus servidores.

Mas se Mauro Ricardo foi “importado” da Bahia para “resolver” os problemas de caixa no governo, por que ele não está à frente das negociações e encaminhamentos salariais e de benefícios do funcionalismo?

Há quem afirme que Mauro Ricardo foi designando pelo núcleo duro do PSDB nacional como um “interventor” no governo paranaense para fazer caixa e bancar projetos futuros dos tucanos.

O atual xerife das finanças paranaense fora indicado a dedo pelos cardeais nacionais do PSDB, entre eles o senador José Serra, ex-governador de São Paulo, e o senador mineiro Aécio Neves. Os dois parlamentares tucanos são, inclusive, os principais conselheiros de Richa nesse momento de turbulências políticas no Paraná.

Na realidade, não existiria a tal crise financeira no Estado. Os sucessivos calotes em fornecedores e servidores foram feitos de caso pensado visando passar a ideia de um Estado quebrado, precisando de socorro. Seria a prerrogativa para ampliar o saque, implementando o confisco nas aposentadorias, congelando o salário dos servidores, e tudo mais que estamos acomp

20 de Maio de 2015
por esmael
21 Comentários

Copel despenca 17 posições no ranking de continuidade do serviço, diz Aneel

richa_copelA Copel Distribuição perdeu 17 posições no ranking nacional de continuidade do serviço. A empresa paranaense estava na quinta posição, em 2011, e apareceu na vergonhosa 22ª posição no ano passado, conforme nota técnica da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica).

Em 2011, a empresa tinha registrado os menores índices de desligamentos não programados em toda a sua história.

A piora do desempenho no ranking que mede a qualidade de distribuição de energia coincide com terceirizações de mão de obra na Copel e aumento na tarifa e rateio de lucros entre os sócios privados.

A Copel voltou ser notícia nacional esta semana por conta de declaração “supersincera” do secretário da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, segunda qual o governo do Paraná pretende vender fatias da energética e da Sanepar – a companhia de água e esgoto do estado.