18 de agosto de 2018
por Redacao
Comentários desativados em Apesar de Crivella, abertura da exposição ‘Queermuseu’ foi um sucesso no Rio

Apesar de Crivella, abertura da exposição ‘Queermuseu’ foi um sucesso no Rio


A exposição “Queermuseu: cartografias da Diferença na Arte Brasileira” foi inaugurada com sucesso neste sábado (18) no Rio de Janeiro. A polêmica e perseguida exposição mobilizou enorme quantidade de visitantes e também protestos de grupos conservadores e da extrema-direita na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, na Zona Sul carioca, onde se realiza a mostra. ... 

Leia mais

6 de maio de 2016
por admin
30 Comentários

Flagrante preparado; arma poderosa contra criminosos

flagra

Preparar um flagrante para capturar um potencial criminoso é uma prática vedada no Brasil, mas muito utilizada em diversos países. O deputado federal Marcelo Belinati (PP) é autor de um Projeto de Lei que regulamenta o instrumento do flagrante preparado, e é esse o tema de sua coluna semanal. Leia e ouça a seguir.  Leia mais

24 de novembro de 2015
por Esmael Morais
4 Comentários

Coluna do João Arruda: Quem tem medo de James Alberti?

João Arruda*

Download

O exílio é o regime semiaberto do preso de consciência. Você pode até sair por aí durante o dia, mas sabe que não vai dormir em casa. O jornalista James Alberti sabe muito bem disso. Faz sete meses que ele foi obrigado a fugir do Paraná para não ser morto. Desde então, vive como refém sem pedido de resgate, longe de quem ama e de quem o ama. Seu drama é pessoal, mas de grande alcance porque faz do jornalismo sério profissão de risco. É fato: quando se pesca peixe grande, a isca pode ser o próprio repórter.

James estava em Londrina, Norte do Paraná, no dia 9 de abril. Foi quando um funcionário do governo do estado avisou a chefia de redação da RPC TV que o jornalista era vigiado e que já tinham tentado executá-lo, forjando um assalto ou acidente, e que tentariam de novo. James precisou fugir. O motivo é sabido: o produtor da emissora afiliada da Rede Globo foi investigar uma rede de corrupção e pedofilia na Receita Estadual.

O esquema que James apurava já tinha levado à prisão cerca de 20 suspeitos. Entre eles, um primo do governador Beto Richa (PSDB), Luiz Abi Antoun, e um assessor do governador, Marcelo Caramori, que tem o nome de Beto Richa tatuado no braço direito. Também havia sido denunciado um parceiro do governador em corridas automobilísticas, o inspetor geral de fiscalização da Receita do Estado, Márcio de Albuquerque Lima.

Agora, a ironia: tanto o primo do governador, que exercia muita influência na administração até o escândalo vir a público, quanto o assessor que carrega a tatuagem “100% Beto Richa” respondem a inquérito em liberdade. Em contrapartida, ao revelar o esquema de pedofilia e corrupção, o jornalista perdeu o direito de ir e vir em seu próprio País.

É um ataque à sociedade e à imprensa do Paraná e do Brasil em favor de quadrilheiros que desviaram dinheiro dos impostos e que, com esse dinheiro público, organizavam orgias e compravam a virgindade de meninas pobres da região de Londrina. Há, inclusive, uma investigação para apurar se parte desse dinheiro desviado teria ido parar na campanha de reeleição do governador.

James Alberti é um jornalista distinto. Todos os grandes escândalos de corrupção da história recente do Paraná viraram notícia graças a seu trabalho. Foi dele a concepção e a direção da série “Diários Secretos”, sobre o esquema de desvio de dinheiro público na Assembleia Legislativa do Paraná por meio de funcionários fantasmas.

A série foi escolhida como um das dez mais impactantes da história do jornalismo investigativo pela associação internacional Global Investigative Journalism Network. Para a associação, a série “Diários Secretos” se compara à cobertura do caso “Watergate”, do jornal Washington Post, que resultou na queda do presidente americano Richard Nixon.

Quem tramou para silenciar James Alberti? Quem está investigando a ameaça? Por que não se fala mais no assunto? O governador Beto Richa bem que poderia colocar a polícia para dar respostas. No mínimo, para demonstrar isenção e respeito à liberdade de imprensa.

*João Arruda é deputado federal pelo PMDB, coordenador da bancada do Paraná no Congresso Nacional, escreve nas terças-feiras sobre “Os bastidores do poder em Brasília”.

Leia mais

23 de outubro de 2015
por Esmael Morais
5 Comentários

CPI de Crimes Cibernéticos quer ouvir o taradão do Palácio Iguaçu

nereu_cpi_caramoriO fotógrafo Marcelo Tchello Caramori, ex-assessor do governador Beto Richa (PSDB), que esteve preso no começo do ano sob a acusação de pedofilia, deverá ser ouvido pela CPI de Crimes Cibernéticos da Câmara Federal. O requerimento com a convocação dele foi protocolado ontem (22) pelo deputado João Arruda (PMDB-PR), integrante da comissão de investigação.

Tchello teria se apresentado durante a prisão, no final de janeiro, como assessor do governador Beto Richa em Londrina e mostrado uma tatuagem no braço 100% Beto Richa. Ele era lotado na Governadoria com salário de R$ 6.177,13, símbolo DAS-5.

Segundo informações obtidas pela CPI, Tchello teria ligações com os administradores da “Tenda Digital” na campanha eleitoral de 2014. Esse grupo é formado por cibercomissionados que agem anonimamente no submundo do crime da internet.

O deputado estadual Nereu Moura, líder do PMDB na Assembleia Legislativa do Paraná, ao Blog do Esmael, informou nesta sexta-feira (23) que a bancada estudará a possibilidade de acompanhar o depoimento do pedófilo em Brasília, pois, nos últimos oito meses, a Casa vem rejeitando a instalação de uma CPI para investigar abusos sexuais e casos de corrupção na Receita Estadual. Leia mais

16 de julho de 2015
por Esmael Morais
3 Comentários

Evento em apoio ao Gaeco pedirá hoje, em carta, juiz exclusivo para casos de corrupção no Paraná

gaeco_londrinaDaqui a pouco, a partir das 19h30, a Câmara Municipal de Londrina sediará uma audiência pública para a prestação de contas do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) acerca das operações Voldemort e Publicano. ... 

Leia mais

25 de junho de 2015
por Esmael Morais
25 Comentários

Garganta Profunda de Londrina: ‘Corrupção na Educação do Paraná vai para o televisivo Fantástico’

Governador Beto Richa continua a saga para “desbancar” William Bonner do Jornal Nacional; dia sim e outro também, tucano tem frequentado o telejornal global com pautas que envergonham os paranaenses -- menos a Assembleia Legislativa, que lhe rende obediência bovina; nesta quinta-feira (25), perdigueiros do programa dominical Fantástico investigam escândalo na Fundepar e SUDE, órgãos vinculados à Secretaria de Educação.

Governador Beto Richa continua a saga para “desbancar” William Bonner do Jornal Nacional; dia sim e outro também, tucano tem frequentado o telejornal global com pautas que envergonham os paranaenses — menos a Assembleia Legislativa, que lhe rende obediência bovina; nesta quinta-feira (25), perdigueiros do programa dominical Fantástico investigam escândalo na Fundepar e SUDE, órgãos vinculados à Secretaria de Educação.

Uma equipe de perdigueiros do programa Fantástico, da TV Globo, circula com desenvoltura nos arredores do Centro Cívico. O material também poderá ser aproveitado pela emissora carioca no Jornal Nacional. A pauta não poderia ser outra: corrupção no governo Beto Richa (PSDB). ... 

Leia mais

10 de junho de 2015
por Esmael Morais
12 Comentários

Coluna do Reinaldo de Almeida César: Quem pariu Caramori que o embale

Reinaldo de Almeida César*

Não tenho a menor ideia do que teria motivado o fotógrafo Tchelo Caramori a apagar a tatuagem “100% Beto Richa”, cravada com esmero em seu braço.

Também não sei porque a dublê de atriz e passista Viviane Araujo quer apagar a tatuagem feita em homenagem ao pagodeiro Belo e nem porque a cantora Kelly Key mandou tirar a tatuagem do Latino de sua panturrilha. Vai saber, mundo de celebridades.

Dizem os psicanalistas que o fenômeno de se apagar tatuagens é motivado pelos sentimentos de decepção, frustração, abandono e, como é óbvio, revela total arrependimento pelas juras de lealdade e proximidade, feitas sempre com muito afeto.

Segundo pesquisas coordenadas pela americana Myrna Armstrong, pessoas que desejavam remover tatuagens falavam em “melhorar a autoestima” ou, ainda, porque “desejavam remover uma lesão socialmente estigmatizante e que, em sua opinião, gerava descrédito”.

Não sei, insisto, que razões foram decisivas para Caramori arrancar Beto Richa do seu braço, fazendo isso certamente com muita dor no corpo e na alma.

Só sei que, uma vez mais, algum lua preta do Palácio Iguaçu achou que se conseguisse colocar Marcelo Caramori no meu colo, uma auréola de anjo pousaria sobre a cabeça do governador.

Segundo a FOLHA, em reportagem do último domingo, a Casa Civil do governo informou que teria sido eu o responsável pela indicação de Caramori.

De forma muita correta, como convém ao bom jornalismo, o jornalista Lucas Reis me entrevistou. Respondi suas perguntas com muita tranquilidade, bastando-me apenas, para isso, relatar a verdade factual.

Esqueci apenas de dizer à FOLHA que nunca estive em nenhum churrasco ou festa de arromba nas cercanias de Londrina, em qualquer fazenda em Apucarana ou em São Tomé das Letras.

Conheci Marcelo Caramori trabalhando como fotógrafo “free lancer” para a PM de Londrina, em algumas ocasiões que lá estive, sempre em viagem oficial, defendendo as ações de governo na área da Segurança.

Nunca estive com ele fora do ambiente de eventos oficiais. Desde que deixei a SESP, em 2012, nunca mais me avistei e nem tive qualquer contato com Marcelo Caramori.

Não há qualquer documento com minha assinatura propondo a nomeação de Caramori, nunca lhe deferi amizade, nem nunca trocamos telefonemas. Simples assim.

Se eu tivesse indicado Marcelo Caramori para algum cargo no governo – ou com ele tivesse tido algum tipo de convivência e amizade – não teria nenhum problema em admitir isso agora. E o faria com muita hombridade. Li em algum lugar que está na hora de homens de verdade honrarem as calças que vestem.

Porém, devo dizer que não tive, nem tenho qualquer relação com Caramori. Apenas o conheci, no período de governo. Parecia-me boa figura, simpático e dedicado profissional da fotografia. Não lhe desejo mal nenhum e nem vou negar que lhe conheci. Com sentimento cristão e à luz do Estado Democrático de Direito, desejo-lhe apenas que seja julgado em processo judicial que lhe permita ampla defesa e que tenha um julgamento justo.

Espero que seja a última vez que repito: nunca pedi ao Palácio e aos palacianos para nomear Marcelo Caramori – ou quem quer que seja – na assessoria do governador, na Casa Civil.

A recíproca não é verdadeira. Certa feita, por exemplo, pediram-me para nomear uma jovem advogada na minha assessoria pessoal, na Secretaria de Segurança.

Mas, não posso me queixar.

Foi uma boa assessora, inteligente e dedicada, sempre muito bem-apessoada e com cativante apresentação.

Se o Palácio quiser, assumo plenamente esta nomeação, por Leia mais

7 de junho de 2015
por Esmael Morais
21 Comentários

“Taradão do Palácio Iguaçu” virou delator de esquemas de corrupção e pedofilia no governo Richa

richa_caramoriO fotógrafo, amigo e ex-assessor do governador Beto Richa (PSDB), Marcelo Tchello Caramori, assinou delação premiada com o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), braço policial do Ministério Público do Paraná. A informação é do repórter Lucas Reis, na edição deste domingo (7) no jornal Folha de S. Paulo.

Segundo a reportagem, o ex-assessor do governador teria ficado decepcionado e por isso mudou até a tatuagem que tinha no antebraço. Ele trocou “100% Beto Richa” por “100% família” após ser renegado publicamente por Beto Richa. Leia mais

7 de junho de 2015
por Esmael Morais
66 Comentários

Em meio à greve de professores, suspeita de corrupção derruba cúpula da Secretaria da Educação no Paraná

O governador Beto Richa (PSDB) exonerou na quarta-feira (3) seu amigo Maurício Jandoi fanini Antonio da presidência do Instituto de Desenvolvimento Educacional (Fundepar), autarquia recriada sem muito alarde no início de 2015. Antes, porém, o moço ocupara a diretoria de Engenharia, Projetos e Planejamento da SUDE (Superintendência de Desenvolvimento Educacional).

O decreto nº 1602 que demite o colaborador e amigo do tucano será publicado no Diário Oficial do Estado nº 9466, desta segunda-feira, dia 8 de junho, véspera da assembleia geral dos professores e funcionários de escola em greve que lutam pela reposição de 8,17% na data-base.

A SUDE e a Fundepar são órgãos vinculados diretamente à Secretaria de Estado da Educação (SEED), que tem como tarefa zelar pelo bom funcionamento da infraestrutura nas 2,1 mil escolas da rede pública estadual. Pois bem, é aí que a porca começa torcer o rabo.

O demitido é suspeito de cometer desvios de recursos que seriam destinados à construção e reforma de escolas. Na lista de sacanagens estaria o pagamento a empreiteira de obras que nunca existiram. Segundo uma fonte do Palácio Iguaçu, o “valor” ainda está sendo periciado. O esquema também teria a participação de fiscais de uma terceira autarquia ligada à SEED, a Paraná Educação, que acabou incorporando as funções da extinta Secretaria de Obras (SEOP).

Maurício Fanini é amigo e parceiro de partida de tênis do governador no Graciosa Country Club. Ele foi diretor de Pavimentação na Prefeitura de Curitiba quando Beto Richa era secretário de Obras, na gestão de Cássio Tanighuchi (DEM), de quem o tucano fora vice-prefeito, o início dos anos 2000.

Bem relacionado com o governador, o ex-diretor da SUDE e ex-presidente da Fundepar também tinha uma boquinha de conselheiro de administração na Sanepar (Companhia de Saneamento do Paraná). Em 2013, Fanini relatou em reunião da empresa aluguel de salas comerciais, no valor de R$ 14 milhões, em favor de um dos doadores na campanha do amigo na eleição de 2010.

Nessa intrincada história quem também levou “xeque-mate” foi o superintendente da SUDE, o enxadrista Jaime Sunye, que denunciou o esquema do amigo do governador a seus superiores. A exoneração do denunciante aparecerá no decreto nº 1601, que também será publicado no Diário Oficial desta segunda-feira.

Mas que diabo tem Sunye como amigo do governador Beto Richa? Nada. Foi o autor das denúncias das supostas estripulias de Fanini.

“Eu descobri alguns equívocos e os levei aos meus superiores”, confirmou ao Blog do Esmael o ex-superintendente Jaime Sunye sem dar detalhes do processo administrativo interno na SEED. “Houve desvio de conduta”, sentenciou.

O enredo é recheado de “coincidências”, de acordo com a fonte palaciana. Primeiro, o ex-superintendente da SUDE levou o caso ao então secretário da Educação, Fernando Xavier, que foi demitido; depois, recorreu ao Procurador-Geral do Estado, Ubirajara Ayres Gasparin, que também foi defenestrado do cargo.

Sem respostas concretas à denúncia que fez, Jaime Sunye foi à secretária interina da Educação, Ana Seres Comin, que levou o caso ao governador Beto Richa. Para surpresa geral, o denunciante e o denunciado foram colocados dentro do mesmo saco e atirados ao mar.

Seria a solução encontrada por Beto Richa para encobrir mais um escândalo, às vésperas da assembleia dos educadores em greve?

A diretora de Informação e Planejamento Vanda Dolci Garcia assumiu interinamente a superintendência da SUDE. Na campanha de reeleição, ela virou sensação por 15 minutos quando um documento do candidato para área, publicado num jornal, dizia “ver com a Vanda quais são os números”.

As suspeitas de corrupção na área educacional envolvendo mais um amigo do governador se somam às denúncias de propina na Receita Estadual, que também tem um amigo de corrida das 500 Milhas, bem como as de pedofilia com um ex-assessor e amigo de Londrina.

Mas diante de mais essa história cabeluda não dá para deixar de protestar: enquanto os educadores lutam pelo direito de receber reposição inflacionária de 8,17%, o que é lei e lhes é negado, o dinheirinho que poderia resolver o impasse da greve escorre pelo ralo da corrupção para os amigos próximos ao governador Beto Richa.

Que fazer? A quem recorrer? A educação pede socorro!

Leia mais

6 de junho de 2015
por Esmael Morais
25 Comentários

Coluna do Jorge Bernardi: A renúncia como saída para estancar a pedofilia e a corrupção no governo Beto Richa

Jorge Bernardi*

O Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços (IMCS) é tributo de arrecadação estadual, porém, parte dele, 25%, pertence aos municípios onde foi arrecadado que fica com a maior parcela. Qualquer desvio, fraude ou corrupção na arrecadação desse tributo afeta as finanças públicas municipais.

Em audiência pública na Câmara de Curitiba no dia 29 de maio, a secretária Municipal das Finanças, Eleonora Fruet, indagou sobre a corrupção dos fiscais da Fazenda Estadual, na região de Londrina: “será que aconteceu também em Curitiba? Estamos acompanhando para que a parte do Município seja ressarcida”. E completou: “Aquilo que não foi arrecadado, para usar um termo mais singelo, tem impacto no Município”.

Segundo a Operação Publicano, comandada pelo Gaeco, só na Delegacia de Londrina, da Receita Estadual, foram sonegados nos últimos anos quase R$ 600 milhões de reais. Deste total, 10% ou R$ 60 milhões, foi a propina paga aos fiscais que era dividida em quatro partes: 10% para os superiores hierárquicos de Curitiba; 20% ao inspetor regional de fiscalização; 20% ao Chefe da Delegacia Regional de fiscalização; e 50% ao auditor responsável pela fiscalização.

O dinheiro da propina era transportado preso ao corpo, em malas, carros e aviões.

Lembremo-nos que o jornalista investigativo da RPC/Globo, James Alberti, está exilado e com proteção policial fora do Paraná, por ter sofrido ameaças de morte, quando investigava a corrupção na Receita Estadual e a exploração sexual de adolescentes em Londrina, que envolve fiscais, empresários e políticos.

O que ocorreu em na Receita Estadual de Londrina é um caso isolado ou aconteceu em outros locais? A secretária Eleonora Fruet possui informações privilegiadas sobre a corrupção na Receita Estadual? A Receita Estadual possui cerca de 900 fiscais e 14 delegacias regionais no estado.

O que esperar do governo Beto Richa que, em cinco meses mandato, perdeu todas as condições políticas de governabilidade? E, depois de arruinar as finanças do estado, bater em professores, e estar manchado pela corrupção e exploração sexual de meninas, perpetrada por assessores próximos, Beto Richa já não governa mais. Ele perdeu o comando do estado e, em todas as camadas sociais, em todos os lugares, só se houve o mesmo mantra: “Fora Beto Richa, fora Beto Richa”.

Para o bem dos paranaenses, só há uma saída: a renúncia do governador. Renúncia já!

*Jorge Bernardi, vereador de Curitiba pelo PDT, é advogado e jornalista. Mestre e doutorando em gestão urbana, ele escreve aos sábados no Blog do Esmael.

Jorge Bernardi*

Leia mais

15 de maio de 2015
por Esmael Morais
54 Comentários

Garganta Profunda: “A casa caiu”

richa_propinaInformante do Blog do Esmael dentro do Palácio Iguaçu, ‘Garganta Profunda de Londrina’ revela o humor no Centro Cívico com a denúncia segundo a qual R$ 2 milhões desviados da Receita Estadual, via propinoduto, foram para a campanha de reeleição do governador Beto Richa (PSDB).

Nesta noite, o Blog do Esmael consultou o jurista Luiz Fernando Pereira sobre as consequências jurídicas deste mais novo escândalo. “Não tem repercussão na Justiça Eleitoral, pois já acabou o prazo para a impugnação da eleição”, explicou.

No entanto, há dois caminhos para punir o crime do tucano: 1- cassação por impeachment na Assembleia Legislativa; e 2- condenação criminal na justiça comum.

Garganta Profunda de Londrina faz inevitável comparação com o ex-governador do Paraná, Haroldo Leon Peres, cassado em 1971 pelo regime militar devido pedido de propina no valor de US$ 1 milhão ao empreiteiro Cecílio do Rego Almeida. Algo equivalente aos R$ 2 milhões roubados da Receita Estadual.

A seguir, leia o relatório especial do Garganta Profunda de Londrina: Leia mais

16 de abril de 2015
por Esmael Morais
17 Comentários

Fórum apresenta ‘Placar da Corrupção’ idealizado pelos primos Requião

Os primos Arruda e Requião Filho, idealizadores do fórum anticorrupção no governo Richa, apresentam placar que será inaugurado dia 26; Os integrantes do clã Requião distribuíram hoje imagem simulando o painel na Rua XV, em Curitiba.

Os primos Arruda e Requião Filho, idealizadores do fórum anticorrupção no governo Richa, apresentam placar que será inaugurado dia 26; Os integrantes do clã Requião distribuíram hoje imagem simulando o painel na Rua XV, em Curitiba.

O ‘Fórum Popular Contra a Corrupção no Paraná’ apresentou nesta quinta-feira (16) o ‘Placar da Corrupção’, que será inaugurado no próximo dia 26 de abril, em Curitiba, durante manifestação pelo impeachment do governador Beto Richa (PSDB). ... 

Leia mais

14 de abril de 2015
por Esmael Morais
7 Comentários

João Arruda propõe ‘Fórum Popular Contra a Corrupção’ no Paraná

‘Fórum Popular Contra a Corrupção’ teria o papel de mobilizar a sociedade pela CPI na Assembleia; João Arruda, idealizador do colegiado, reforça a necessidade ampliar a pressão pela assinatura de apoio dos deputados estaduais; autor do requerimento da investigação, Requião Filho, promete para os próximos dias um "Placar da Corrupção" nas principais cidades do Paraná.

‘Fórum Popular Contra a Corrupção’ teria o papel de mobilizar a sociedade pela CPI na Assembleia; João Arruda, idealizador do colegiado, reforça a necessidade ampliar a pressão pela assinatura de apoio dos deputados estaduais; autor do requerimento da investigação, Requião Filho, promete para os próximos dias um “Placar da Corrupção” nas principais cidades do Paraná.

O deputado João Arruda (PMDB), coordenador-geral da bancada federal paranaense em Brasília, nesta terça-feira (14), sugeriu que partidos e movimentos sociais constituam um ‘Fórum Popular Contra a Corrupção no Paraná’ visando pressionar a Assembleia Legislativa a instalar uma comissão para investigar os recentes escândalos na Receita Estadual. ... 

Leia mais

12 de abril de 2015
por Esmael Morais
56 Comentários

Um mês depois, o movimento Fora Dilma “vira pó” em Curitiba

Compare o antes (15 de março) com o depois (12 de abril) e veja o fiasco que foi o movimento contra Dilma, neste domingo, em Curitiba; segundo a PM, apenas três mil pessoas foram às ruas da capital paranaense; a concentração e passeata foram transmitida ao vivo pelo Blog do Esmael em parceria com a TV 15.

Compare o antes (15 de março) com o depois (12 de abril) e veja o fiasco que foi o movimento contra Dilma, neste domingo, em Curitiba; segundo a PM, apenas três mil pessoas foram às ruas da capital paranaense; a concentração e passeata foram transmitida ao vivo pelo Blog do Esmael em parceria com a TV 15.

Como já era esperado, foi um fiasco a manifestação pelo impeachment fora Dilma em Curitiba. Segundo a Polícia Militar, apenas 3 mil pessoas compareceram ao protesto convocado pelo movimento “Endireita Paraná”, cujos integrantes são ligados ao deputado licenciado Ratinho Júnior (PSC) e ao governador Beto Richa (PSDB). ... 

Leia mais

12 de abril de 2015
por Esmael Morais
14 Comentários

Blog do Esmael transmite ao vivo, às 14 horas, passeata contra Dilma

richa_abi_tchello_dilmaA exemplo do que já ocorreu no mês passado, o Blog do Esmael vai transmitir ao vivo neste domingo 12, a partir das 14 horas, direto de Curitiba, a manifestação pelo Fora Dilma em parceira com a TV 15. ... 

Leia mais

11 de abril de 2015
por Esmael Morais
12 Comentários

“A Receita é ferramenta de arrecadação para Beto Richa”, acusa deputado João Arruda; assista ao vídeo

Requião dá pistas sobre o rumo das investigações de corrupção na Receita Estadual: "Esse sujeito [Luiz Abi] chefiou o caixa 2 do governo, segundo o Ministério Público Estadual. Isso não pode terminar só nele. ‘O melhor está por vir’, sem sombra de dúvidas"; abaixo, assista ao vídeo com discurso de João Arruda.

Requião dá pistas sobre o rumo das investigações de corrupção na Receita Estadual: “Esse sujeito [Luiz Abi] chefiou o caixa 2 do governo, segundo o Ministério Público Estadual. Isso não pode terminar só nele. ‘O melhor está por vir’, sem sombra de dúvidas”; abaixo, assista ao vídeo com discurso de João Arruda.

O deputado federal João Arruda, coordenador-geral da bancada paranaense em Brasília, foi o orador mais virulento ontem à noite (10), no município de Fernandes Pinheiro, região dos Campos Gerais, durante encontro regional do PMDB. ... 

Leia mais

10 de abril de 2015
por Esmael Morais
25 Comentários

Prisão de organizadores ‘por corrupção’ desmotiva movimento fora Dilma no Paraná

panelaco_dilma_richaO humorista José Simão, colunista da Folha de S. Paulo, no final de março anotou: “E o primo do Beto Richa no domingo 15 protestava contra a corrupção. Na terça foi preso por corrupção. Auto-Protesto!”. Não era piada, pois Luiz Abi Antoun saiu mesmo para protestar contra a presidenta Dilma Rousseff (PT) na passeata de 15 de março. ... 

Leia mais

6 de abril de 2015
por Esmael Morais
18 Comentários

Gaeco apresenta mais denúncias contra primo do governador Beto Richa

tadeu_richa_abiO lobista Luiz Abi Antoun, primo do governador Beto Richa (PSDB), era o verdadeiro dono da oficina Providence. A afirmação é do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), após depoimento do contador José Wilson de Souza. ... 

Leia mais

6 de abril de 2015
por Esmael Morais
24 Comentários

Vem aí o “Placar da Corrupção” na Assembleia Legislativa do Paraná

placar_corrupcao_requiaofilhoMovimentos sociais levarão às ruas no próximo dia 19 de abril, durante manifestação pelo impeachment do governador Beto Richa (PSDB), um “Placar da Corrupção” com os nomes dos 54 deputados estaduais na Assembleia Legislativa do Paraná.  ... 

Leia mais

5 de abril de 2015
por Esmael Morais
15 Comentários

Petistas afirmam ser “mais fácil” o impeachment de Richa que o de Dilma

vicente_richa_dilmaO deputado Vicente Cândido (PT-SP) reflete o que pensa a maioria dos petistas brasileiros para quem é mais fácil o governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), sofrer impeachment do que a presidenta Dilma Rousseff (PT).

“Quem sabe o feitiço não vira contra o feiticeiro? Pelo jeito, o impeachment do qual tanto falam vai acontecer no Paraná”, afirmou o parlamentar do PT, conforme registro no Brasil 247.

No próximo fim de semana, dia 12 de abril, setores patrocinados pelo PSDB prometem protestar pela saída de Dilma. No Paraná, a manifestação pode ter dificuldades porque boa parte da cúpula organizadora esteve presa por corrupção.

O governo Richa está chafurdado em escândalos de corrupção e pedofilia que resultaram em prisões de várias pessoas próximas ao tucano, inclusive de seu primo, o lobista Luiz Abi Antoun — apontado pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) como “chefe de quadrilha”, que atuava no governo do estado.

Dia 19 de abril, daqui a duas semanas, será a vez de as forças vivas pedirem o impeachment de Richa. Em fevereiro, durante a greve dos professores, houve passeata com 5 mil pessoas na capital pedindo a renúncia do tucano.

Neste sábado de Aleluia, Richa foi malhado como Judas nas ruas paranaenses. Ele foi considerado pelos eleitores no estado “o maior traidor de todos os tempos”. Leia mais