Blog do Esmael

A política como ela é em tempo real.

9 de dezembro de 2016
por esmael
12 Comentários

Câmara aprova acompanhamento da ‘Operação Quadro Negro’ no Paraná

richa_quadronegro_zecaA Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara Federal aprovou requerimento do deputado Zeca Dirceu (PT-PR), nesta quarta (7), pedido de informações para acompanhar o andamento da Operação Quadro Negro, que investiga desvio de R$ 50 milhões da Educação pelo governo Beto Richa (PSDB).

1 de dezembro de 2016
por esmael
6 Comentários

Deputado acusa governador Beto Richa de receber propina em obra superfaturada

arruda_whats_richaO deputado federal João Arruda (PMDB-PR) acusou nesta quinta-feira (1º) o governador Beto Richa (PSDB) de ganhar comissão em obra de uma ponte no valor de R$ 15 milhões no Norte do Paraná. Segundo o parlamentar, o tucano faz achaque para receber propina.

14 de setembro de 2016
por esmael
28 Comentários

Richa e deputados demotucanos caem nas garras de Moro na Justiça Federal do PR

moro_demotucanos_quadro_negroA juíza Danielle Nogueira Mota Comar, da 9ª Vara Criminal, encaminhou ontem (13) o processo da Operação Quadro Negro, que investiga desvio de R$ 50 milhões da educação do Paraná, para a 1ª instância da Justiça Federal do Paraná. Com o fim da Lava Jato, em dezembro, muito provavelmente contenda caia nas mãos do juiz federal Sérgio Moro.

2 de junho de 2016
por esmael
10 Comentários

Primo de Beto Richa indica citado na Operação Publicano para ocupar cargo na Educação

luiz_abi_e_victor_hugo

O lobista Luiz Abi Antoun, primo do governador Beto Richa (PSDB), indicou politicamente o ex-coordenador da região metropolitana de Londrina (Comel), Victor Hugo Boselli Dantas, para ocupar a Superintendência de Desenvolvimento Educacional (SUDE), órgão vinculado à Secretaria de Estado da Educação (SEED).

Dantas foi coordenador de campanha do tucano em Londrina e foi citado pelo delator Luiz Antonio de Souza na operação Publicano, que investiga propinas e corrupção no valor de R$ 1 bilhão na Receita Estadual.

11 de setembro de 2015
por esmael
6 Comentários

Requião realiza comício neste sábado pela demissão de Levy e contra a corrupção no governo Richa

richa_requiao_levyO senador Roberto Requião (PMDB) comandará neste sábado (12), a partir das 10 horas, um comício no município de União da Vitória, região Sul do Paraná, pela demissão do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, e contra a corrupção no governo Beto Richa (PSDB). Leia mais

22 de julho de 2015
por esmael
17 Comentários

Coluna do Reinaldo de Almeida César: Pela punição dos ladrões da educação ‘doa a quem doer’

Reinaldo de Almeida César*

A Polícia Civil teve um momento histórico de afirmação, ontem, ao deflagrar a “Operação Quadro Negro”, tocada pelo NURCE – Núcleo de Repressão a Crimes Econômicos, dirigido pelo competente delegado Renato Figueroa.

Ao conduzir a investigação e representar por mandados de prisão e de busca e apreensão em desfavor de pessoas de reconhecido relacionamento com poderosos, a Polícia Civil deu um passo importante para se consolidar institucionalmente, afastando-se da imagem de corporação que seria controlada pelo Executivo.

Processo assemelhado, com outras proporções é evidente, passa a PF nos seus últimos vinte anos, toda vez que mostra altivez e independência na apuração de infrações penais, mesmo que no ambiente delitivo apareçam personagens de notório poder.

São incontáveis os casos em que a PF já derrubou, por investigação isenta, figuras de relevo no mundo político e empresarial.

O resultado disso foi que a PF passou a receber, cada vez mais, manifestações de apoio e de credibilidade na opinião pública, formando assim seu maior patrimônio, o moral.

Aliás, em ótima e recente entrevista ao ESTADÃO, o Diretor-Geral da PF, delegado Leandro Daiello Coimbra, cunhou uma frase muito correta, ao dizer que a Polícia Federal investiga “doa a quem doer”.

Nada mais fez o dirigente da PF do que repetir, letra por letra, a frase que a própria Presidenta de República disse, à exaustão, nos debates e programas eleitorais na campanha de reeleição do ano passado, enaltecendo a atuação da PF como algo positivo em seu governo.

Lembrando a frase já dita com as mesmas cores e no mesmo tom pela Presidenta Dilma, o diretor-geral da PF apenas reforçou o que todos já sabem, ou devem saber: a boa polícia judiciária é isenta, investiga fatos e não pessoas.

É como dizia Marcio Thomaz Bastos, “a Polícia Federal é republicana, ela não protege e nem persegue ninguém”, em frase que aliás foi entronizada em lugar de destaque na sede da associação dos delegados da PF, em Brasília, no auditório que leva o nome do ex-Ministro da Justiça, em justa homenagem que lhe foi feita, por sorte ainda em vida, exatamente pela candente defesa que ele sempre fazia da independência investigativa da PF.

Por isso, deve-se saudar, por aqui, a ação da Polícia Civil que meteu atrás das grades maus dirigentes e empresários inescrupulosos flagrados desviando recursos que eram destinados à construção de escolas e no fortalecimento da educação pública.

Tenho com meus botões que em processos revolucionários os atos de corrupção e de desvios de recursos públicos da educação ou da saúde, talvez até posicionem seus autores em condição de primazia nas execuções por fuzilamento, pelo caráter abjeto da pilhagem.

Em boa hora, portanto, a Operação “Quadro Negro” da Polícia Civil.

Espera-se apenas que a investigação da rapinagem na SUDE (antiga Fundepar) prossiga “doa a quem doer”, tendo o rigoroso acompanhamento e fiscalização do Ministério Público.

Um bom começo é entender como uma jovem microempreiteira, sem tradição no mercado e que sucede outra recém falida, conseguiu conquistar tantos contratos para obras na SUDE. Que alquimia é essa?

Se a investigação for pra valer, acreditem, será um momento alto para a Polícia Civil e para a correta gestão do delegado-geral Julio Reis. Pode fazer história.

Como nem tudo são flores, de muito triste nisso tudo, além da certeza do descarado desvio de verbas da educação, foi constatar que o denunciante que botou fim à roubalheira foi o primeiro a ser punido, com a demissão da função que ocupava, mesmo tendo agido com honestidade, espírito público e levado de forma discreta as denúncias ao seu superior, com

21 de julho de 2015
por esmael
16 Comentários

Garganta Profunda de Londrina: Prisão de amigo de Beto Richa foi uma ‘Operação Abafa’

Garganta Profunda de Londrina, principal informante do Blog do Esmael no Palácio Iguaçu, analisa a prisão de Maurício Fanini, amigo do governador Beto Richa; segundo o X-9 mais eficiente do planeta, a restrição da liberdade do ex-presidente da Fundepar faria parte da "Operação Abafa", pois o objetivo da Polícia Civil foi chegar antes da Polícia Federal para também recolher provas, haja vista que os recursos da educação eram federais; “Que tudo fique em casa”, era a palavra de ordem em Palácio Iguaçu; segundo o informante com acesso fácil ao 3º andar da sede do governo, “coincidentemente”, o advogado de Fanini é Dr. René Ariel Dotti, o mesmo que defende no crime o governador, a primeira-dama Fernanda e Pepe Richa; a seguir, leia o relato exclusivo de Garganta Profunda de Londrina.

Garganta Profunda de Londrina, principal informante do Blog do Esmael no Palácio Iguaçu, analisa a prisão de Maurício Fanini, amigo do governador Beto Richa; segundo o X-9 mais eficiente do planeta, a restrição da liberdade do ex-presidente da Fundepar faria parte da “Operação Abafa”, pois o objetivo da Polícia Civil foi chegar antes da Polícia Federal para também recolher provas, haja vista que os recursos da educação eram federais; “Que tudo fique em casa”, era a palavra de ordem em Palácio Iguaçu; segundo o informante com acesso fácil ao 3º andar da sede do governo, “coincidentemente”, o advogado de Fanini é Dr. René Ariel Dotti, o mesmo que defende no crime o governador, a primeira-dama Fernanda e Pepe Richa; a seguir, leia o relato exclusivo de Garganta Profunda de Londrina.

A manhã de hoje foi um ranger de dentes sem fim, no círculo próximo ao Governador.

É que a sorte de Maurício Fanini estava sendo selada. Leia mais

9 de julho de 2015
por esmael
20 Comentários

Bandidos assaltam casa de tucano em busca de “dindin” desviado do governo do Paraná. Se a moda pega…

Casa do ex-vice-governador, Flávio Arns, atual secretário de Assuntos Estratégicos do Paraná, foi invadida por assaltantes na manhã desta quinta-feira (9); se a segurança está feia para o tucano graúdo, imagina para o povão; Fotos: divulgação/Aliocha Mauricio.

Casa do ex-vice-governador, Flávio Arns, atual secretário de Assuntos Estratégicos do Paraná, foi invadida por assaltantes na manhã desta quinta-feira (9); se a segurança está feia para o tucano graúdo, imagina para o povão; Fotos: divulgação/Aliocha Mauricio.

Causou rebuliço esta manhã a informação de que bandidos invadiram a casa do ex-vice-governador e ex-secretário da Educação, Flávio Arns (PSDB), no bairro Rebouças, em Curitiba, com o objetivo de assaltar o político tucano. Leia mais

2 de julho de 2015
por esmael
7 Comentários

Coluna do Requião Filho: O governo Richa é um novelo de corrupção

requiao_richa_noveloRequião Filho*

As estranhas relações políticas do governador Beto Richa têm se mostrado preocupantes e comprometedoras. Ao longo dos últimos anos, seus parceiros de governo têm se metido em enrascadas e negócios que mais parecem uma grande teia, um emaranhado de novelo de lã desfeito, que começou a ser desenrolado, mas se entrelaçou no canto da sala e se enrosca ainda mais, cada vez que mexemos nele. Leia mais

1 de julho de 2015
por esmael
27 Comentários

Por 25 votos a 14, Assembleia rejeita convite para denunciante de desvios na Educação do Paraná

Ex-superintendente da SUDE, Jaime Sunye Neto, delatou esquema de corrupção na Educação do Paraná; Assembleia rejeitou requerimento para ouvi-lo sobre desvios que podem ultrapassar R$ 30 milhões de obras escolas não executadas pelo governo Beto Richa (PSDB).

Ex-superintendente da SUDE, Jaime Sunye Neto, delatou esquema de corrupção na Educação do Paraná; Assembleia rejeitou requerimento para ouvi-lo sobre desvios que podem ultrapassar R$ 30 milhões de obras escolas não executadas pelo governo Beto Richa (PSDB).

A “Bancada do Camburão” rejeitou nesta quarta-feira, 1º de julho, por 25 votos a 14, requerimento que convocava o ex-superintendente da SUDE (Superintendência de Desenvolvimento Educacional), Jaime Sunye, para esclarecer denúncias de desvios que podem ultrapassar R$ 30 milhões de obras escolares não executadas. Leia mais

30 de junho de 2015
por esmael
27 Comentários

“Bancada do Camburão” derruba sessão para não convocar denunciante de roubo na educação do PR

“Bancada do Camburão” derrubou a sessão da Assembleia Legislativa nesta terça-feira (30); por que os governistas temem ouvir Jaime Sunye, ex-superintendente da SUDE, se o mesmo poderia esclarecer as denúncias [que ele fez] de corrupção de mais de R$ 30 milhões na Secretaria da Educação? Blog do Esmael divulgou em primeira mão, no dia 7 de junho, os esquemas com obras escolares não executadas.

“Bancada do Camburão” derrubou a sessão da Assembleia Legislativa nesta terça-feira (30); por que os governistas temem ouvir Jaime Sunye, ex-superintendente da SUDE, se o mesmo poderia esclarecer as denúncias [que ele fez] de corrupção de mais de R$ 30 milhões na Secretaria da Educação? Blog do Esmael divulgou em primeira mão, no dia 7 de junho, os esquemas com obras escolares não executadas.

Os deputados que compõem a base de sustentação do governo Beto Richa (PSDB) na Assembleia, a conhecida Bancada do Camburão, nesta terça-feira (30), em fila indiana, se retirou do plenário para derrubar a sessão e evitar votação de requerimento convocando o ex-superintendente Jaime Sunye, da Superintendência do Desenvolvimento Educacional (SUDE). Leia mais

26 de junho de 2015
por esmael
20 Comentários

Polícia Federal deverá investigar corrupção na educação do Paraná

O blogueiro Odair Matias, de Cornélio Procópio, relaciona entre as obras inacabadas a da Escola Wllian Madi, localizada no Jardim Figueira; Polícia Federal deverá entrar nas investigações na semana que vem a pedido do MEC/FNDE.

O blogueiro Odair Matias, de Cornélio Procópio, relaciona entre as obras inacabadas a da Escola Wllian Madi, localizada no Jardim Figueira; Polícia Federal deverá entrar nas investigações na semana que vem a pedido do MEC/FNDE.

O Ministério da Educação (MEC) e o FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação) deverão pedir na semana que vem a entrada da Polícia Federal (PF) nas investigações de desvios de recursos de obras escolares não executadas pela Secretaria de Estado da Educação do Paraná (SEED). Leia mais

25 de junho de 2015
por esmael
25 Comentários

Garganta Profunda de Londrina: ‘Corrupção na Educação do Paraná vai para o televisivo Fantástico’

Governador Beto Richa continua a saga para “desbancar” William Bonner do Jornal Nacional; dia sim e outro também, tucano tem frequentado o telejornal global com pautas que envergonham os paranaenses -- menos a Assembleia Legislativa, que lhe rende obediência bovina; nesta quinta-feira (25), perdigueiros do programa dominical Fantástico investigam escândalo na Fundepar e SUDE, órgãos vinculados à Secretaria de Educação.

Governador Beto Richa continua a saga para “desbancar” William Bonner do Jornal Nacional; dia sim e outro também, tucano tem frequentado o telejornal global com pautas que envergonham os paranaenses — menos a Assembleia Legislativa, que lhe rende obediência bovina; nesta quinta-feira (25), perdigueiros do programa dominical Fantástico investigam escândalo na Fundepar e SUDE, órgãos vinculados à Secretaria de Educação.

Uma equipe de perdigueiros do programa Fantástico, da TV Globo, circula com desenvoltura nos arredores do Centro Cívico. O material também poderá ser aproveitado pela emissora carioca no Jornal Nacional. A pauta não poderia ser outra: corrupção no governo Beto Richa (PSDB). Leia mais

18 de junho de 2015
por esmael
30 Comentários

Coluna do Requião Filho: Enrolação futebol clube; chega de Beto Richa

Requião Filho*

Mais um dia de teatro!

Será possível mesmo que uma Casa de leis suporte tanta enrolação? Será possível que se acha palatável para a população o embuste que foi apresentado na prestação de contas do primeiro quadrimestre deste ano?

Só faltou uma gaita tocando um belo tango. Nós perguntamos, o secretário fingiu que respondeu, e na segunda-feira que vem o governo vai fingir que prestou contas.

O sr. secretário da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, não foi capaz de responder se o pagamento da data-base em 8,17% colocaria o Estado no limite da Lei de Responsabilidade Fiscal. Uma simples pergunta com duas possíveis resposta SIM ou NÃO. Gastou o seu latim e nada respondeu.

O secretário importado é bom de retórica, é bom com números e fez uma apresentação tentando salvar o couro do governador. Fez o seu papel. Disse mais uma vez que o governo anterior (do próprio Beto) quebrou o Estado com uma administração irresponsável.

O triste é que a realidade do Paraná é essa, um Estado quebrado, que aumenta impostos e tira o couro do povo com aumento de tarifas. Um Estado que importou um secretário para arrecadar mais às custas do sangue e do suor do paranaense. Um secretário que fez isso. A arrecadação sobe cada dia mais. O secretário diz o NÃO que o governador de mentira não tem coragem de dizer.

E agora com a arrecadação em ascensão e podendo pagar o que é devido por lei aos professores, o grupo que manda no governo esconde e trabalha os números para, ao invés de pagar o que deve a TODOS os servidores, fazer caixa para poder fazer pequenas obras eleitoreiras e tentar salvar a imagem do garoto propaganda do grupo, o tal Beto Richa.

Senhores e mentores desse governo, a imagem do seu garoto propaganda já era. Não adianta jogar na esperança de que o Paraná vai esquecer. O massacre dos professores, a quadrilha da Receita Estadual, o escândalo na FUNDEPAR, as licenças do IAP sob investigação, nada disso irá cair no esquecimento.

*Requião Filho é advogado, deputado estadual pelo PMDB, vice-líder da oposição na Assembleia Legislativa do Paraná, especialista em políticas públicas.

7 de junho de 2015
por esmael
66 Comentários

Em meio à greve de professores, suspeita de corrupção derruba cúpula da Secretaria da Educação no Paraná

O governador Beto Richa (PSDB) exonerou na quarta-feira (3) seu amigo Maurício Jandoi fanini Antonio da presidência do Instituto de Desenvolvimento Educacional (Fundepar), autarquia recriada sem muito alarde no início de 2015. Antes, porém, o moço ocupara a diretoria de Engenharia, Projetos e Planejamento da SUDE (Superintendência de Desenvolvimento Educacional).

O decreto nº 1602 que demite o colaborador e amigo do tucano será publicado no Diário Oficial do Estado nº 9466, desta segunda-feira, dia 8 de junho, véspera da assembleia geral dos professores e funcionários de escola em greve que lutam pela reposição de 8,17% na data-base.

A SUDE e a Fundepar são órgãos vinculados diretamente à Secretaria de Estado da Educação (SEED), que tem como tarefa zelar pelo bom funcionamento da infraestrutura nas 2,1 mil escolas da rede pública estadual. Pois bem, é aí que a porca começa torcer o rabo.

O demitido é suspeito de cometer desvios de recursos que seriam destinados à construção e reforma de escolas. Na lista de sacanagens estaria o pagamento a empreiteira de obras que nunca existiram. Segundo uma fonte do Palácio Iguaçu, o “valor” ainda está sendo periciado. O esquema também teria a participação de fiscais de uma terceira autarquia ligada à SEED, a Paraná Educação, que acabou incorporando as funções da extinta Secretaria de Obras (SEOP).

Maurício Fanini é amigo e parceiro de partida de tênis do governador no Graciosa Country Club. Ele foi diretor de Pavimentação na Prefeitura de Curitiba quando Beto Richa era secretário de Obras, na gestão de Cássio Tanighuchi (DEM), de quem o tucano fora vice-prefeito, o início dos anos 2000.

Bem relacionado com o governador, o ex-diretor da SUDE e ex-presidente da Fundepar também tinha uma boquinha de conselheiro de administração na Sanepar (Companhia de Saneamento do Paraná). Em 2013, Fanini relatou em reunião da empresa aluguel de salas comerciais, no valor de R$ 14 milhões, em favor de um dos doadores na campanha do amigo na eleição de 2010.

Nessa intrincada história quem também levou “xeque-mate” foi o superintendente da SUDE, o enxadrista Jaime Sunye, que denunciou o esquema do amigo do governador a seus superiores. A exoneração do denunciante aparecerá no decreto nº 1601, que também será publicado no Diário Oficial desta segunda-feira.

Mas que diabo tem Sunye como amigo do governador Beto Richa? Nada. Foi o autor das denúncias das supostas estripulias de Fanini.

“Eu descobri alguns equívocos e os levei aos meus superiores”, confirmou ao Blog do Esmael o ex-superintendente Jaime Sunye sem dar detalhes do processo administrativo interno na SEED. “Houve desvio de conduta”, sentenciou.

O enredo é recheado de “coincidências”, de acordo com a fonte palaciana. Primeiro, o ex-superintendente da SUDE levou o caso ao então secretário da Educação, Fernando Xavier, que foi demitido; depois, recorreu ao Procurador-Geral do Estado, Ubirajara Ayres Gasparin, que também foi defenestrado do cargo.

Sem respostas concretas à denúncia que fez, Jaime Sunye foi à secretária interina da Educação, Ana Seres Comin, que levou o caso ao governador Beto Richa. Para surpresa geral, o denunciante e o denunciado foram colocados dentro do mesmo saco e atirados ao mar.

Seria a solução encontrada por Beto Richa para encobrir mais um escândalo, às vésperas da assembleia dos educadores em greve?

A diretora de Informação e Planejamento Vanda Dolci Garcia assumiu interinamente a superintendência da SUDE. Na campanha de reeleição, ela virou sensação por 15 minutos quando um documento do candidato para área, publicado num jornal, dizia “ver com a Vanda quais são os números”.

As suspeitas de corrupção na área educacional envolvendo mais um amigo do governador se somam às denúncias de propina na Receita Estadual, que também tem um amigo de corrida das 500 Milhas, bem como as de pedofilia com um ex-assessor e amigo de Londrina.

Mas diante de mais essa história cabeluda não dá para deixar de protestar: enquanto os educadores lutam pelo direito de receber reposição inflacionária de 8,17%, o que é lei e lhes é negado, o dinheirinho que poderia resolver o impasse da greve escorre pelo ralo da corrupção para os amigos próximos ao governador Beto Richa.

Que fazer? A quem recorrer? A educação pede socorro!

19 de março de 2015
por esmael
11 Comentários

No governo Beto Richa, crianças assistem aulas ‘em pé’ por falta de carteiras escolares

Alunos e professores de duas escolas na capital paranaense protestam; numa faltam professores; noutra faltam carteiras escolas; enquanto isso, a corrupção toma conta do governo Richa.

Alunos e professores de duas escolas na capital paranaense protestam; numa faltam professores; noutra faltam carteiras escolas; enquanto isso, a corrupção toma conta do governo Richa.

O dinheiro que vai pelo ralo da corrupção está fazendo falta nas escolas e hospitais do Paraná. Leia mais

17 de novembro de 2013
por esmael
15 Comentários

Suspeita de nova farra com diárias na Secretaria da Educação do Paraná

Palácio Iguaçu coloca a lupa nas diárias da Secretaria da Educação, pasta comandada pelo vice Flávio Arns (PSDB); o dinheirinho que é torrado em viagens desnecessárias até pelos tucanos poderia resolver a implantação dos 33% da hora-atividade e o pagamento de progressões que está atrasado aos educadores; no final de semana, no município de Santa Cecília do Pavão, Norte, teve protesto dos professores durante visita do governador Beto Richa; em 2010, na SUDE, antiga Fundepar, houve faxina por conta de farra de R$ 3 milhões na central de viagens que ainda é investigada pelo MP.

Palácio Iguaçu coloca a lupa nas diárias da Secretaria da Educação, pasta comandada pelo vice Flávio Arns (PSDB); o dinheirinho que é torrado em viagens desnecessárias até pelos tucanos poderia resolver a implantação dos 33% da hora-atividade e o pagamento de progressões que está atrasado aos educadores; no final de semana, no município de Santa Cecília do Pavão, Norte, teve protesto dos professores durante visita do governador Beto Richa; em 2010, na SUDE, antiga Fundepar, houve faxina por conta de farra de R$ 3 milhões na central de viagens que ainda é investigada pelo MP.

O Palácio Iguaçu deverá promover uma devassa na central de viagens para identificar uma verdadeira farra de diárias na Secretaria de Estado da Educação (SEED). A ordem é antecipar-se à  oposição e à  imprensa. Já se identificou onde estão localizados os problemas com a gastança desnecessária. Leia mais