18 de outubro de 2014
por esmael
22 Comentários

Servidores da UFPR Litoral lançam carta de apoio a Dilma

Servidores do Setor Litoral da Universidade Federal do Paraná (UFPR), que tem sede no município de Matinhos, estão divulgando um manifesto em apoio a candidatura de Dilma Rousseff (PT) à  reeleição.

O documento faz uma comparação entre os dois projetos colocados na disputa deste segundo turno das eleições presidenciais, em que um é subordinado ao capital e ao lucro, com a educação e a pesquisa universitária é são vistas como mercadorias; e o outro projeto, representado por Dilma coloca a educação a serviço da população! com a! descentralização do saber.

A própria existência do Setor Litoral na UFPR está ligada a uma política de ampliação da rede de instituições federais de ensino que teve inicío nos governos de Lula e seguiu com Dilma. Nos oito anos de FHC nenhuma universidade federal foi criada. Nos governos Lula e Dilma foram criadas 18 novas universidades e mais de 170 novos campi como o de Matinhos.

Veja a seguir a íntegra do manifesto:

http://s3.amazonaws.com/static.esmaelmorais.com.br/wp-content/uploads/2014/10/20135841/ufprlitoral.pdf

Leia mais

8 de outubro de 2014
por esmael
15 Comentários

Poder de transferir votos de Marina para Aécio é questionável

do Brasil 247
Marina Silva tem reproduzido sinais de que irá mesmo apoiar a candidatura de Aécio Neves (PSDB) contra a reeleição da presidente Dilma Rousseff. No entanto, para a jornalista Tereza Cruvinel, colunista do 247, esse movimento pode não significar muita coisa para o tucano em termos de votos. Ela questiona a capacidade da ex-senadora de influenciar seus eleitores. Leia:

A união com Eduardo Campos quase nada agregou ao então candidato do PSB

Embora vá cozinhar o anúncio até quinta-feira, Marina Silva está decidida a apoiar Aécio Neves. Segundo fontes do PSB, ela tem avaliado que o apoio a Dilma é impossível, pois seus próprios eleitores não a perdoariam, e que a neutralidade também a desgastaria muito junto a uma parte importante de sua base política. Apoiar Aécio será a opção de menor custo político, embora vá também descontentar a ala esquerda de seu eleitorado. Será um trunfo importante para o tucano, que já ganhou o apoio do PPS e colherá o do PSB, embora rachado: a secção do Rio, liderada pelo ex-deputado Vivaldo Barbosa, já avisou que ficará com Dilma. A repercussão positiva de um fato político traz ganhos eleitorais, sem dúvida, mas outra coisa é a capacidade de transferir votos, um atributo que nem todos os políticos têm. Marina, até aqui, não demostrou possui-lo. Na história recente, ninguém superou Leonel Brizola neste especialidade. Ela transferiu para Lula praticamente todo a sua votação no primeiro turno de 1989.

Em 2010, a capacidade de transferência de votos de Marina nem foi testada, na medida em que ela ficou neutra. Pelo resultado final, viu-se que os 20 milhões de votos que ela obteve no primeiro turno dividiram-se entre Dilma e Serra no segundo, com alguma vantagem para a petista. Mas em sua aliança com Eduardo Campos, o resultado neste quesito não foi bom. Quando o TSE barrou a Rede, em outubro de 2013, Marina tinha cerca de 20% de preferência nas pesquisas. Eduardo Campos tinha 5%. Os dois se uniram, ela se tornou sua vice mas Eduardo cresceu muito pouco. Sua maior marca, segundo a série do IBOPE, foi em junho, quando chegou a 13%. Quando ele morreu, em agosto passado, tinha apenas 8% de preferência. Sua campanha, naquele momento, planejava colar mais a imagem dele ठdela durante a campanha. Marina se empenhou mas não conseguiu, até aquele momento, transferir sua potencial votação para Eduardo.

Nem por isso, o arco de apoios que Aécio vem recolhendo deixa de ter sua importância: a repercussão é positiva e aponta para a união de todas as forças que desejam tirar o PT do poder. O próprio el Leia mais

6 de outubro de 2014
por esmael
30 Comentários

Requião e Dr. Rosinha concedem coletiva à s 16h pela internet

Requião e Dr. Rosinha deverão fazer à  imprensa à s 16 horas desta segunda (6), pela internet, um balanço do resultado das eleições no estado e anunciar a formação de um comitê suprapartidário pela reeleição da presidenta Dilma Rousseff (PT).  Blog do Esmael retransmitirá ao vivo.

Requião e Dr. Rosinha deverão fazer à  imprensa à s 16 horas desta segunda (6), pela internet, um balanço do resultado das eleições no estado e anunciar a formação de um comitê suprapartidário pela reeleição da presidenta Dilma Rousseff (PT). Blog do Esmael retransmitirá ao vivo.

O senador Roberto Requião (PMDB), ex-candidato ao governo do Paraná, e o deputado federal Dr. Rosinha (PT), à s 16 horas, desta segunda-feira (6), concedem entrevista coletiva à  imprensa pela internet no endereço www.robertorequiao.com.br... 

Leia mais

24 de setembro de 2014
por esmael
21 Comentários

Gaeco investiga coordenador de campanha de Beto Richa em Londrina por suposto golpe de R$ 100 milhões

O vereador e ex-prefeito de Londrina Gérson Araújo (PSDB) é investigado pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) por suposto favorecimento à  construtora Iguaçu do Brasil, suspeita de ter aplicado um golpe milionário na cidade. O vereador e o ex-chefe de gabinete William Polaquini Godoy estiveram na sede do Ministério Público na tarde de segunda-feira (22) para prestar depoimento.

Gérson Araújo coordena a campanha do governador-candidato Beto Richa (PSDB) em Londrina e não é o primeiro dos seus generais a se envolver em falcatruas. O Blog do Esmael noticiou em agosto a prisão do Prefeito de Terra Rica, Mi Molina, que coordenava a campanha de Richa no Noroeste Paranaense.

Sobre o caso de Araújo, o delegado do Gaeco, Ernandes Cézar Alves, explicou que o dono de um terreno, localizado na Avenida Henrique Mansano !“ em frente ao Estádio do Café !“ teria sofrido uma suposta pressão política para que a área fosse negociada com a construtora. Segundo os relatos da suposta vítima, a negociação da venda do terreno para a Iguaçu do Brasil estaria avançada quando foi procurado por Godoy.

O fato teria ocorrido quando Gérson Araújo assumiu o cargo de prefeito de Londrina, após a cassação de Barbosa Neto (PDT) e a prisão seguida de renúncia de Joaquim José Ribeiro (sem partido) em 2012.

Ele [William Godoy] teria entrado em contato para informar que a Prefeitura tinha interesse em desapropriar o terreno. Por conta dessa informação, ele rapidamente fechou negócio com a Iguaçu do Brasil. Nossas investigações seguem no sentido de apurar se esse interesse na desapropriação era legítimo ou se isso foi feito para que a venda do imóvel ocorresse de maneira mais rápida!, explicou o delegado.

O primeiro contato do ex-chefe de gabinete, de acordo com o delegado, foi feito junto aos antigos proprietários do terreno em 23 de novembro de 2012. Poucos dias depois, em 5 de dezembro do mesmo ano, o imóvel foi vendido para a Iguaçu do Brasil. Como o dinheiro prometido não foi pago em sua totalidade, as vítimas procuraram o Gaeco. “O terreno fez parte, efetivamente, do golpe aplicado pela construtora em Londrina”, afirmou o delegado.

Alves não deu detalhes sobre o depoimento dos investigados, mas revelou que Araújo e Godoy negaram qualquer tipo de relação com a construtora. Além disso, o delegado tomou conhecimento de um requerimento assinado pelo vereador sugerindo ao prefeito Alexandre Kireeff (PSD) que solicitasse a desapropriação da área. O documento, porém, não foi protocolado !“ o que teria impedido a tramitação normal do pedido.

via Jornal de Londrina, com adendos.

Leia mais

23 de setembro de 2014
por esmael
31 Comentários

Vox Populi abre possibilidade de Dilma vencer no primeiro turno

do Brasil 247
A pesquisa Vox Populi, divulgada nesta terça-feira 23, atinge em cheio a candidata Marina Silva, do PSB. Numa semana, ela recuou de 27% a 22%. Enquanto isso, a presidente Dilma Rousseff, do PT, subiu de 36% a 40%, enquanto Aécio Neves, do PSDB, também oscilou positivamente, de 15% a 17%. Isso abre a possibilidade de vitória em primeiro turno, uma vez que Dilma teria 40% contra 39% dos seus principais adversários !“ com os nanicos, no entanto, a tendência ainda é de segundo turno.

Na simulação de segundo turno, o resultado também foi muito ruim para Marina. No dia 15 de setembro, ela estava em empate técnico com a presidente Dilma. Hoje, perde por seis pontos de diferença: 45% a 39%.

Num eventual segundo turno entre Dilma e Aécio, a presidente venceria por 49% a 34%.

A pesquisa seria divulgada ontem, mas por motivo desconhecido, engavetou a informação até hoje, quando foram divulgadas, antes, as pesquisas CNT/MDA e Ibope.

Leia mais

16 de setembro de 2014
por esmael
38 Comentários

Requião “espanca” Gazeta do Povo em autossabatina; leia e assista na íntegra

O senador Roberto Requião respondeu na ‘TV 15’, a sua televisão caseira na internet, à s perguntas que teriam sido feitas a ele caso tivesse participado da sabatina da Gazeta do Povo. O candidato do PMDB ao governo do Paraná começou explicando porque não foi à  entrevista, alegando um problema de saúde e porque por treze anos a Gazeta do Povo vem me agredido com mentiras, com malandragens, com safadezas. A Gazeta do Povo é uma espécie de uma “jukebox”, que é a máquina em que você põe dinheiro e ela toca uma música; então, como eu não tenho dinheiro pra por no “jukebox”…!.

Assista ao “espancamento” completo no vídeo:

Eu tirei o dinheiro do governo do estado da imprensa, você sabe que eu assumi o primeiro governo e eles foram ao Palácio me pressionar, e diziam “ou você restabelece aquela grana que o Lerner dava, ou vai apanhar dia e noite na imprensa”. Eu respondi: como eu retirei do orçamento aí não adiantava nem pressionar. O que eu queria de fato é trazer aqueles meninos que dirigem de fato a Gazeta do Povo! aqui pra eu fazer uma sabatina com eles!, afirmou o senador.

A seguir, leia a transcrição da íntegra da autossabatina:

1. Uma de suas afirmações a respeito dos seus governos, faz referência aos bons resultados do combate à  violência e à  criminalidade. Relatórios do DataSUS, principal referencial para medir os índices de morbidade do País, mostram que quando o senhor assumiu o governo em 2003 a taxa de homicídios era de 25 por 100 mil habitantes, oito anos depois, em 2010, o senhor legou ao seu sucessor uma taxa de 34 homicídios por 100 mil habitantes. Por esses números o aumento foi de 36%. Ao que o senhor atribui a contradição entre o que fala na campanha e os dados do DataSUS?

R: Eu atribuo à  safadeza da Gazeta do Povo. Nós não tínhamos estatística no Paraná. Nós entramos no governo e estabelecemos a transparência nas estatísticas. Então essas informações passaram a ser mais corretas. E nós investimos pesadamente na polícia do Paraná.

2. Ao longo de 2009 a Gazeta do Povo fez dois grandes levantamentos sobre o uso de telefones do projeto POVO (Policiamento Volante). Em Curitiba, dos 71 celulares divulgados no site da Secretaria de Segurança Pública, só oito foram atendidos por policiais de maneira prevista. O Policiamento Volante continua sendo a base da sua proposta para a Segurança Pública? O que vai mudar?

R: Ao longo de 2009 eu já não era governador do Estado. Estava o Pessuti já num entendimento com o Beto Richa e aí começou o desmonte do processo. Mas que perguntinha safada e de má fé. Quem é que pagou essa pro “jukebox” da Gazeta do Povo?

3. Uma outra questão sobre segurança pública era a falta de transparência na divulgação dos dados sobre a criminalidade. O que será feito de diferente agora?

R: Transparência absoluta, tão grande quanto havia anteriormente. Nós criamos inclusive o geoprocessamento do crime, em que se fazia Leia mais

30 de agosto de 2014
por esmael
19 Comentários

30 de Agosto: Justiça Eleitoral nega direito de resposta a àlvaro Dias no horário de Ricardo Gomyde

O juiz Leonardo Castanho Mendes, do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), neste sábado (30), negou ao senador àlvaro Dias (PSDB) direito de resposta no programa exibido no horário eleitoral do adversário Ricardo Gomyde (PCdoB).

Gomyde, após apresentar sua plataforma, conclui dizendo que “jogar cavalo em cima de professor, comigo nunca”, referindo-se ao confronto entre professores e cavalaria no dia 30 de agosto de 1988, quando Dias era governador do Paraná (clique aqui para assistir ao vídeo).

“O protesto existiu, o enfrentamento com policiais da cavalaria existiu e o representante era, à  época, Governador do Estado”, registrou o magistrado ao julgar improcedente o pedido do tucano.

“O mais são interpretações de quem viveu aqueles fatos, de quem se disse agredido por ordem do titular do Governo, que repercutiram ao longo dos anos, tanto que a cada aniversário do protesto novamente se revivem as acusações”, continuou o juiz.

Castanho Mendes ainda sugeriu ao indeferir a liminar de àlvaro Dias:

“Se o representante de fato deu a ordem para que ocorresse o enfrentamento, para que os cavaleiros avançassem sobre os protestantes, cuida-se de fato que não pode ser considerado sabidamente verídico, nem inverídico”.

Leia a íntegra da decisão judicial:

REPRESENTAà‡àƒO n!º 3029-20.2014.6.16.0000

Representante : àlvaro Fernandes Dias e Coligação “Todos Pelo Paraná”

Advogados : Paulo Roberto Ferraz e outros

Representada : Coligação “Paraná Olhando Pra Frente”

Representado : Ricardo Crachineski Gomyde

Representado : José Elizeu Chociai

Representado : Paulo Edson Pratinha Alves

DECISàƒO LIMINAR

Trata-se de representação eleitoral formulada àlvaro Fernandes Dias e Coligação “Todos Pelo Paraná” em face de Coligação “Paraná Olhando Pra Frente” , Ricardo Crachineski Gomyde, José Elizeu Chociai e Paulo Edson Pratinha Alves, visando à  obtenção de direito de resposta, considerada a propaganda eleitoral na televisão.

A representação menciona afirmações feitas por professores, em que se alude aos fatos ocorridos em Curitiba em 30 de agosto de 1988, onde o estado interveio em um manifesto de professores no Centro Cívico da Cidade, inclusive com envio de forças da cavalaria, quando era Governador do Estado o ora representante. Há também a manifestação do candidato Ricardo Gomyde, que, após apresentar sua plataforma, conclui dizendo que “jogar cavalo em cima de professor, comigo nunca” , em clara referência aos fatos históricos antes mencionados.

O protesto existiu, o enfrentamento com policiais da cavalaria existiu e o representante era, à  época, Governador do Estado. Esses são fatos incontroversos. O mais são interpretações de quem viveu aqueles fatos, de quem se disse agredido por ordem do titular do Governo, que repercutiram ao longo dos anos, tanto que a cada aniversário do protesto novamente se revivem as acusações. Se o representante de fato deu a ordem para que ocorresse o enfrentamento, para que os cavaleiros avançassem sobre os protestantes, cuida-se de fato que não pode ser considerado sabidamente verídico, nem inverídico. Notadamente, porque, passados mais de vinte anos, seria difícil definir qual a versão verdadeira.

Esse o contexto, não vislumbro plausibilidade a sustentar o pedido de direito de resposta, motivo por que indefiro o pedido de liminar.

Intime-se.

2. Notifique-se o representado para, nos termos do artigo 8!º da Resolução TSE 23.398, apresentar resposta no prazo de 48 (quarenta e oito) horas.

3. Decorrido o praz Leia mais

21 de agosto de 2014
por esmael
15 Comentários

Vaza ofício de empreiteiro aliado reclamando de calote no governo Richa

O empreiteiro Nelsi Colgueto está Vermelho! de raiva do governador Beto Richa (PSDB), candidato à  reeleição, conforme ofício de sua empresa vazado ao Blog do Esmael.

Em documento protocolado no governo do estado, no último dia 5 de agosto, a empresa de Vermelho Maria, como é conhecido o empreiteiro, cobra valores atrasados e o empenho (previsão de rubrica) de contratos de obras em execução.

O empresário Vermelho é aliado de primeira hora de Richa. Ele é candidato a deputado estadual pelo PTB, que está na coligação do tucano.

No começo deste mês, o senador Roberto Requião denunciou que o governo Richa autorizou ordem de serviço de R$ 100 milhões para duplicação da PR-445 sem possuir rubrica no orçamento do estado (clique aqui).

Não tem empenho, portanto, não tem como pagar. A obra começou sem rubrica. Isso é crime e dá cadeia!, disse na época ao Blog do Esmael.

No programa do horário eleitoral, entretanto, o governador do PSDB apareceu ontem (20) dizendo que as finanças estão em ordem! em relação ao caos! que estava quando assumiu.

Se até aliado sofre com calote de Richa, imagine o fornecedor comum que não tem relação política com o governo do estado…

Leia a íntegra do documento da empreiteira Via Venetto:

http://s3.amazonaws.com/static.esmaelmorais.com.br/wp-content/uploads/2014/08/20125729/empreiteira_vermelho.pdf

Leia mais

24 de julho de 2014
por esmael
11 Comentários

Aécio e Dilma estão “embolados” em Curitiba, diz pesquisa da Visão

Em colégio historicamente hostil ao PT, presidenta Dilma encosta no senador Aécio Neves em sondagem realizada em Curitiba; segundo o Instituto de Pesquisa Visão, o tucano tem 27,8% das intenções de voto e a petista possui 24,4%; de acordo com a sondagem, 46,2% dos curitibanos não votariam de jeito nenhum em Dilma e 12,1% rejeitam Aécio.

Em colégio historicamente hostil ao PT, presidenta Dilma encosta no senador Aécio Neves em sondagem realizada em Curitiba; segundo o Instituto de Pesquisa Visão, o tucano tem 27,8% das intenções de voto e a petista possui 24,4%; de acordo com a sondagem, 46,2% dos curitibanos não votariam de jeito nenhum em Dilma e 12,1% rejeitam Aécio.

A presidenta Dilma Rousseff (PT) e o senador mineiro Aécio Neves (PSDB) aparecem “embolados” na primeira pesquisa realizada em Curitiba, capital do Paraná, que será divulgada neste fim de semana pelo jornal Impacto Paraná. Segundo o Instituto de Pesquisa Visão, o tucano tem 27,8% das intenções de voto e a petista possui 24,4%.  ... 

Leia mais

14 de julho de 2014
por esmael
15 Comentários

Eleição tem cerca de 30 “herdeiros políticos” no Paraná

via Folha de LondrinaRicha, Requião, Barros, Borghetti, Belinati, Curi, Lupion… Como já se tornou “tradição”, o eleitor paranaense irá mais uma vez se deparar com sobrenomes conhecidos nas urnas. De acordo com o DivulgaCand2014, sistema fornecido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), pelo menos 27 “herdeiros políticos”, isto é, integrantes de “clãs” com história no Estado, devem disputar as eleições proporcionais em outubro. Apesar de homologadas, as 309 candidaturas a deputado federal e 757 a deputado estadual ainda precisam da validação do órgão.

Dois dos concorrentes ao governo do Paraná, o senador Roberto Requião (PMDB) e o atual governador, Beto Richa (PSDB), que é filho do ex-governador José Richa, fazem parte do grupo que apoiará parentes na corrida à  Assembleia Legislativa (AL). O peemedebista é pai do advogado Maurício Requião Filho (PDMB), enquanto o tucano é primo do vereador de Londrina Gustavo Richa (PHS). Requião, aliás, também deve reforçar a campanha pelo sobrinho, João Arruda (PMDB), que tenta se manter na Câmara dos Deputados.

Os casos de “dobradinha” baseada em DNA extrapolam os muros do Palácio Iguaçu. O empresário Walter Parcianello (PMDB), irmão do deputado federal Hermes “Frangão” Parcianello (PMDB), o vereador de Maringá Mário Verri (PT), irmão do presidente estadual do PT e deputado estadual, Enio Verri, e o ex-deputado estadual Alisson Wandscheer (PT), filho do deputado estadual Toninho Wandscheer (PT), buscarão vagas na AL, enquanto Walter, Enio e Toninho miram cadeiras em Brasília.

Apesar de seus partidos integrarem coligações diferentes, Reinhold Stephanes (PSD) e o filho, Stephanes Junior (PMDB), conseguiram autorização da executiva do PMDB para dividir palanque nas corridas aos Legislativos federal e estadual, respectivamente. Felipe (SD) e Fernando Francischini (SD), assim como Luiz Renato (PSDB) e seu pai, o ex-secretário de Estado da Fazenda Luiz Carlos Hauly (PSDB), também vão se desdobrar em campanhas para as duas Casas.

Além de Felipe e Luiz Renato, integram a lista de novos “herdeirosR Leia mais

11 de julho de 2014
por esmael
2 Comentários

TSE divulga cálculo do tempo de rádio e TV de candidatos à  Presidência

via Agência Brasil

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou nesta quinta-feira (10) a estimativa de tempo que os 11 candidatos à  Presidência da República terão no horário eleitoral no rádio e na televisão, que começa no dia 19 de agosto. Os números serão apresentados aos partidos em audiência pública na quarta-feira (16). Após as coligações tomarem conhecimento da minuta, o plano de divulgação definitivo será colocado em votação no plenário do tribunal.

Segundo os dados, a coligação Com A Força do Povo, da candidata à  reeleição Dilma Rousseff (PT), terá 11 minutos e 48 segundos. A coligação Muda Brasil, do candidato Aécio Neves (PSDB), ficou com quatro minutos e 31 segundos. Eduardo Campos (PSB), da Coligação Unidos pelo Brasil, terá um minuto e 49 segundos.

O restante do tempo no rádio e na TV ficou dividido entre o PSC, do Pastor Everaldo (um minuto e oito segundos); PV, de!  Eduardo Jorge (um minuto e um segundo); PSOL, da candidata Luciana Genro (51 segundos), e Eymael, do PSDC (47 segundos). Os candidatos Levy Fidelix (PRTB), Zé Maria (PSTU), Mauro Iasi (PCB) e Rui Costa Pimenta (PCO) terão 45 segundos para expor suas ideias.

O bloco de 20 minutos que será destinado aos que disputam a Presidência da República foi dividido de acordo com o número de partidos e coligações que registraram candidaturas ao cargo e a suas representações na Câmara dos Deputados.

O TSE definirá a primeira ordem de exibição dos programas em sorteio no dia 5 de agosto. Nos programas seguintes, a ordem seguirá o critério de rodízio. Caso a disputa vá para segundo turno, o bloco de 20 minutos será dividido de forma igualitária entre as coligações.

Leia mais

11 de junho de 2014
por esmael
13 Comentários

Alckmin não vai negociar; PSDB aposta no caos para derrotar Dilma

via Aldeia GaulesaO Partido Pirata divulgou na rede uma importante revelação da “estratégia do caos” que o PSDB pretende levar a cabo para impulsionar a candidatura de Aécio Neves para a Presidência da República.

A organização da campanha presidencial de Aécio estaria apostando na insatisfação popular, greves e protestos para minar a aprovação de Dilma e do PT. Em um documento classificado como “confidencial” vazado ao público, registra que o comitê de campanha do PSDB estaria desejando capitalizar politicamente com a greve dos metroviários em São Paulo:

“Neste caso [greve de metroviários durante o Mundial] como já demonstrado em outras reuniões, não seremos submetido [sic] a pressão e principalmente no mundial, pois se for fazer greve no mundial, esperaremos que aconteça, afinal o PT vai sair como o partido que causou tudo no país.”

Portanto, não é mera coincidência a postura intransigente e agressiva de Alckmin com relação a greve. Quanto mais o “circo pegar fogo”, melhor para os cálculos políticos tucanos.! 

“Será muito importante que a classe trabalhadora até o dia da eleição sinta toda a pressão da manifestações [sic]. Sempre vamos poder usar isso a nosso favor. Não podemos deixar que o cidadão de bem que trabalhou a vida toda para construir um patrimônio, pense que seremos omissos e medrosos.”

Os protestos e movimentos grevistas legítimos, serem utilizados em uma perspectiva eleitoral pela oposição ao governo Dilma, não é algo que não se imaginava e debatia, o que é importante e relevante da revelação material trazida pelo Partido Pirata,!  é a forma deliberada como o PSDB pretende criar o “caos” para desgastar o governo e crescer eleitoralmente.

Seguramente outros agentes e setores estão envolvidos nesta estratégia. Não tivemos acesso a íntegra do documento, mas é de se supor que neste planejamento, para a tática ter sucesso, é previsto um papel central para a mídia. A cobertura midiática, neste sentido, tem sido peça fundamental para levar a cabo este plano. Um exemplo? Notem a forma como os problemas da gestão Alckmin, como o desabastecimento de água, são escamoteados e colocados como problemas da “natureza”, jamais como falta de planejamento e resultado de um modelo de gestão falido.

Assim como a cobertura da greve dos metroviários, não raro, observamos uma clara “criminalização” dos movimentos pela grande mídia e uma ausência de críticas a intransigência de Leia mais

7 de junho de 2014
por esmael
Comentários desativados em Eleitores “órfãos” de Vargas e Cheida estão na mira dos políticos

Eleitores “órfãos” de Vargas e Cheida estão na mira dos políticos

via Folha de Londrina

Contrariando as perspectivas iniciais do ano eleitoral, o deputado federal André Vargas (sem partido) e o deputado estadual Luiz Eduardo Cheida (PMDB), ambos londrinenses e na lista dos principais nomes da política paranaense, podem ficar impedidos de disputar as urnas em outubro. Nesse cenário, o potencial de votos deles é cobiçado por políticos que pretendem ocupar esse espaço junto ao eleitorado “órfão”.

Pressionado por correligionários, Vargas saiu do PT após revelada sua ligação com o doleiro preso Alberto Youssef e não tem mais como participar das eleições. Pela legislação eleitoral, o candidato já deve ter, na data do pleito, pelo menos um ano de filiação a algum partido.

Já Cheida sofreu condenação no mês passado, já em segunda instância, por improbidade administrativa. Mas sua participação ou não na eleição ainda depende de desdobramentos. A condenação por colegiado pode o enquadrar na Lei da Ficha Limpa, mas o PMDB considera que a candidatura poderá ser efetivada, com o argumento de que não houve “dolo ou má fé”. Segundo o pré-candidato a deputado estadual Gilberto Martin (PMDB), “caso Cheida não consiga, será uma grande perda para a composição da legenda”. Peemedebistas calculam que o ex-prefeito de Londrina poderia alcançar 50 mil votos.

Martin, que a exemplo de Cheida também é médico, aposta na conquista de parte dos votos do correligionário, mas reconhece ser muito difícil manter todos esses votos no partido. “A região pode perder em representatividade.”

No PT, a avaliação é de que parte dos votos de Cheida pode migrar para a vereadora londrinense Lenir de Assis (PT), pré-candidata à  Assembleia Legislativa. O presidente estadual do PT, Enio Verri, acredita também em Tercílio Turini (PPS) e Martin. “Londrina tem uma classe média exigente, que vota no Cheida, e que pode sim votar na Lenir.” Para Verri, Cheida sempre teve uma postura mais à  esquerda.

Pré-candidato a deputado federal, Verri já começou a busca pelo capital eleitoral de Vargas, calculado em 200 mil votos, ao contratar parte da equipe do ex-petista. “Os votos do Vargas não devem ir para o Hauly (PSDB), nem para o Canziani (PTB), que têm o eleitorado definido. Acho que o Denilson Pestana (PT) Leia mais

5 de junho de 2014
por esmael
17 Comentários

TCE publica lista de gestores inelegíveis por contas irregulares

O Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) encaminhou, na manhã desta quarta-feira (4), à  Justiça Eleitoral, a Lista dos Agentes Públicos com Contas Julgadas Irregulares. A relação é composta por 1.783 registros, relativos a 1.275 administradores públicos, que tiveram contas desaprovadas pelo órgão de controle externo nos últimos oito anos.!  Todos os processos têm trânsito em julgado. A Justiça Eleitoral adota a lista como um dos critérios para impugnação de candidaturas.

Este ano, a relação tem duas novidades: a primeira é o levantamento georreferenciado, que traz a quantidade de registros de irregularidades por município. Curitiba vem em primeiro lugar, com 91 anotações. Um dos motivos é o fato de ser a capital do Estado e, por isso, ser a sede de órgãos e entidades estaduais. Na sequência vêm Umuarama, com 57 registros, e Londrina, com 34. A segunda novidade é a síntese das irregularidades, que apresenta as principais causas de desaprovação.

O site da Gazeta do Povo traz! um gráfico com alguns gestores conhecidos, que já ocuparam funções de destaque em administrações municipais ou estadual:

info_berlinda_050614

Exceções

Não integram a Lista os prefeitos que tiveram as contas municipais analisadas pelas unidades técnicas do TCE e avaliadas pelos colegiados do órgão – Primeira e Segunda Câmara. Nestes casos, o Tribunal emite apenas um parecer prévio, apontando a regularidade ou irregularidade das contas. A aprovação ou desaprovação é sugerida com base em critérios contábeis e jurídicos. O julgamento cabe à s Câmaras de Vereadores que, após a apreciação final dos números, tem a incumbência de informar o resultado à  Justiça Eleitoral.

Excetuam-se da relação do TCE, igualmente, os nomes dos responsáveis cujas contas julgadas irregulares sejam objeto de recurso, além daqueles que tiveram os acórdãos tornados insubsistentes por decisão do Poder Judiciário. Após a entrega da Lista à  Justiça Eleitoral, é possível que um nome seja retirado, por decisão do próprio Tribunal de Contas ou do Poder Judiciário.

Ferramentas Leia mais

4 de junho de 2014
por esmael
12 Comentários

Veja essa: Plano de Governo de Aécio defende programas do PT

via Folha de LondrinaO programa de governo do provável candidato do PSDB à  Presidência da República, Aécio Neves, fará a defesa dos principais projetos sociais das gestões dos petistas Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, que tentará reeleição.

Documento elaborado por colaboradores de Aécio para a educação, que será lançado nesta quarta-feira (4), à  noite no Portal Social, site ligado ao PSDB e abastecido pelos integrantes da campanha, mostra que os tucanos defenderão a “expansão” e o “aprimoramento” de programas implementados pelo PT, como o Pronatec, criado em 2011, no governo Dilma, e o ProUni, criado em 2004, no governo Lula.

A inclusão de bandeiras petistas no programa de governo de Aécio segue a estratégia dos tucanos de tentar conquistar os eleitores com menor nível de renda e beneficiários dos programas sociais, que nas últimas eleições se alinharam ao PT. Também é uma tentativa de se defender do discurso dos adversários segundo o qual a vitória do PSDB levaria ao término das conquistas sociais alcançadas nos governos petistas.

Lógica parecida já tem sido usada pelo pré-candidato do PSDB ao apresentar um projeto no Congresso que torna o Bolsa Família uma política de Estado e apoiar iniciativas parlamentares sobre o aumento do salário mínimo e a correção da tabela do Imposto de Renda.

Nomes

Intitulado “Princípios Gerais para o Debate de Educação”, o documento contém as 30 diretrizes que irão balizar o programa de Aécio, que está sendo coordenado por Antonio Anastasia, ex-governador de Minas e provável candidato ao Senado pelo PSDB. A área social conta ainda com a participação da ex-deputada Rita Camata (PSDB-ES) e do deputado Eduardo Barbosa (PSDB-MG), que atuam como coordenadores setoriais.

“Defendemos que ninguém deixe de cursar o ensino superior por falta de recursos. Os mecanismos de financiamento do ProUni e do Fies serão expandidos e aprimorados de modo que revertam em valorização e estímulo da qualidade das IES (Instituições de Ensino Superior) particulares”, diz o documento numa referência ao fundo criado em 1999 pelo governo do tucano Fernando Henrique Cardoso e expandido por Dilma.

Ao abordar o ensino médio, o docume Leia mais