2 de abril de 2018
por Eugênio Aragão
Comentários desativados em Há 3 anos, Servidores rechaçavam projeto de Richa para o confisco da previdência

Há 3 anos, Servidores rechaçavam projeto de Richa para o confisco da previdência

No dia 02 de abril de 2015, os servidores públicos estaduais rechaçavam uma segunda proposta do governador Beto Richa (PSDB) para confiscar a sua previdência. Naquele momento estava sendo agendada uma audiência pública na Assembleia Legislativa sobre o tema que seria no dia 08 de abril. O segundo projeto chegaria a Alep só no dia 06 daquele mês. ... 

Leia mais

22 de julho de 2015
por Esmael Morais
12 Comentários

“Festa” dos 50 anos de Beto Richa terá atos nas principais cidades do Paraná

aniversarioOs professores e servidores públicos estaduais estão programando manifestações nas principais cidades do estado para o próximo dia 29 de julho, quarta-feira da semana que vem. A data, além do aniversário do governador Beto Richa (PSDB), marca a passagem de três meses do massacre promovido pelo tucano contra os professores e servidores em 29 de abril.

A APP-Sindicato está programando uma grande manifestação unindo os professores e servidores de Curitiba e da Região Metropolitana e orientando os seus núcleos para que organizem atos unificados em cada região. Ainda na capital, os manifestantes estão programando um café da manhã para acordar o governador, às seis da manhã, e lembrar que os servidores não esquecem das agressões que vêm sofrendo do governo. Leia mais

22 de maio de 2015
por Esmael Morais
37 Comentários

Presença de “interventor do PSDB nacional” nas finanças do PR amplia crise no governo Richa

O impasse na data-base do funcionalismo público estadual, potencializado pela intransigência e truculência do governador Beto Richa (PSDB), está empurrando os servidores para uma greve geral sem precedentes na história do Paraná. O movimento pode paralisar por completo, a partir da semana que vem, um governo que já vinha combalido pela inoperância e incompetência dos seus comandantes.

Além dos professores e servidores da rede pública de ensino e dos professores e servidores das universidades estaduais, que já estão em greve há três semanas, o movimento só tende a crescer.

Neste sábado (23), a greve geral terá a adesão dos agentes penitenciário; a partir de segunda-feira (25) param os servidores das secretarias de Agricultura e Meio Ambiente, além dos servidores da parte administrativa das penitenciárias estaduais. Esse contingente de braços cruzados representa aproximadamente 80% do serviço público estadual.

O governador se recusa a negociar uma diferença de 3,17 pontos percentuais na reposição das perdas do ano na data-base dos servidores. Ou seja, uma margem pequena, que em situações normais de negociação trabalhista seria dirimida rapidamente. A APP-Sindicato até pediu ontem (21) ‘intervenção federal’ no imbróglio, dada a incompetência do tucanato para solucionar a crise.

Fora a data-base, o secretário da Fazenda importado, Mauro Ricardo Costa acena com a venda de ‘fatias’ da Copel e da Sanepar, antecipação de renovação de concessões de pedágio, entre outras formas de fazer caixa a qualquer custo. Tudo isso poucos dias após a aprovação do confisco da previdência dos servidores. Será que a crise financeira do Paraná é tão séria? Quem entende dos números garante que não.

Aliás, não é à toa que os servidores em greve estão apertando o cerco em torno do secretário Mauro Ricardo, da secretaria e das delegacias da Receita Estadual. Pois é a Receita/Fazenda estadual o foco das principais denúncias de corrupção do governo, bem como a origem das ordens de arrocho, calote e confisco do governo contra seus servidores.

Mas se Mauro Ricardo foi “importado” da Bahia para “resolver” os problemas de caixa no governo, por que ele não está à frente das negociações e encaminhamentos salariais e de benefícios do funcionalismo?

Há quem afirme que Mauro Ricardo foi designando pelo núcleo duro do PSDB nacional como um “interventor” no governo paranaense para fazer caixa e bancar projetos futuros dos tucanos.

O atual xerife das finanças paranaense fora indicado a dedo pelos cardeais nacionais do PSDB, entre eles o senador José Serra, ex-governador de São Paulo, e o senador mineiro Aécio Neves. Os dois parlamentares tucanos são, inclusive, os principais conselheiros de Richa nesse momento de turbulências políticas no Paraná.

Na realidade, não existiria a tal crise financeira no Estado. Os sucessivos calotes em fornecedores e servidores foram feitos de caso pensado visando passar a ideia de um Estado quebrado, precisando de socorro. Seria a prerrogativa para ampliar o saque, implementando o confisco nas aposentadorias, congelando o salário dos servidores, e tudo mais que estamos acompanhando em tempo real pelo Blog do Esmael.

Leia mais

12 de maio de 2015
por Esmael Morais
28 Comentários

Governo não apresenta proposta e greve dos professores continua

greveservOs sindicatos que compõem o Fórum das Entidades Sindicais (FES), estiveram reunidos na manhã desta terça-feira (12) com a secretária da Administração e Previdência do Estado, Dinorah Nogara, para tratar da data-base dos servidores estaduais que é em maio. O reajuste anual de 8,15% é a principal reivindicação dos servidores da educação básica e das universidades estaduais em greve há duas semanas.

Acontece que o governador Beto Richa (PSDB) mais uma vez não apresentou nenhuma proposta e “mandou dizer” pela secretária Dinorah que só vai propor algum índice de reajuste daqui a uma semana, no dia 19 de maio. Em resposta, os servidores exigiram uma proposta concreta até quinta-feira (14) e disseram que não vão mais se reunir com quem não tenha condições de negociar a pauta de reivindicações. Leia mais

26 de fevereiro de 2015
por Esmael Morais
86 Comentários

Deputados governistas sugerem demissão do secretário da Educação

richa_secretariado_xavier.jpgNa busca de culpados e solução para a greve dos educadores, que já dura 18 dias, deputados governistas estão sugerindo ao Palácio Iguaçu a demissão do secretário da Educação, Fernando Xavier, no cargo há menos de dois meses. O titular da pasta é ligado ao grupo educacional privado Positivo e homem identificado com as privatizações do país na década de 90. ... 

Leia mais