4 de agosto de 2014
por Esmael Morais
26 Comentários

“As pessoas não querem ficar escutando lamentações, que a culpa é do outro”, diz Gleisi Hoffmann

via Metro

Leia a seguir a íntegra da entrevista publicada na edição de hoje do Jornal Metro. Ao final, há um perfil da candidata.! 

Porque o eleitor deve votar na senhora? Penso que o Paraná, por ser a quinta economia do país, está deixando de aproveitar oportunidades de desenvolvimento de políticas públicas. O Paraná tem hoje um governo tímido, que não tem ação nem iniciativa, e depende muito da atuação dos outros. Todas as vezes que eu vejo o governador falar sobre o Paraná é sempre colocando responsabilidade em outro. Ou no governo passado, ou no governo federal, ou nas condições adversas. Quando nós queremos fazer as coisas, temos que tomar as rédeas da situação e fazer acontecer. O Paraná pode responder a ações e estímulos para ser referência de políticas nacionais, inclusive. Poderíamos ser uma referência no desenvolvimento da saúde. Somos o 23!º Estado em investimentos na saúde, sequer investimos os 12% que manda a legislação.

O governador Richa diz que outros Estados governados pela oposição não tiveram uma adversária na chefia da Casa Civil e que o Paraná sofreu com isso. O que a senhora diz sobre isso? Eu lamento, por que é uma desculpa para justificar a incompetência administrativa, a inoperância a que o Estado foi submetido. à‰ um governador que prometeu um choque de gestão e está entregando aos paranaenses uma gestão chocante. Eu n Leia mais

12 de dezembro de 2013
por Esmael Morais
27 Comentários

Gleisi Hoffmann libera empréstimo de US$ 350 milhões ao Paraná

Seguindo a lógica do Palácio Iguaçu, a qual denunciava que os ministros paranaenses vinham travando empréstimos ao Paraná, poder-se-á afirmar que hoje Gleisi Hoffmann liberou US$ 350 milhões (cerca de R$ 815 milhões) do Banco Mundial (Bird); governador Beto Richa, com a testemunha da secretária da Fazenda, Jozélia Nogueira, assinou contrato da transferência do numerário os cofres estaduais; tucanos só omitiram nesse enredo todo que o "choque de gestão" deixou o estado no Seproc por muito tempo, por isso a demora na tomada de dinheiro de instituições financeiras internacionais.

Seguindo a lógica do Palácio Iguaçu, a qual denunciava que os ministros paranaenses vinham travando empréstimos ao Paraná, poder-se-á afirmar que hoje Gleisi Hoffmann liberou US$ 350 milhões (cerca de R$ 815 milhões) do Banco Mundial (Bird); governador Beto Richa, com a testemunha da secretária da Fazenda, Jozélia Nogueira, assinou contrato da transferência do numerário os cofres estaduais; tucanos só omitiram nesse enredo todo que o “choque de gestão” deixou o estado no Seproc por muito tempo, por isso a demora na tomada de dinheiro de instituições financeiras internacionais.

Se a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, estava travando empréstimos internacionais ao Paraná, como acusaram várias vezes os principais arqueiros do governador Beto Richa (PSDB), então podemos supor que, a partir da assinatura do tucano no contrato de financiamento com o Banco Mundial (Bird), hoje, em Brasília, a petista liberou a tomada de dinheiro ao estado. ... 

Leia mais