11 de setembro de 2014
por esmael
4 Comentários

Gleisi critica fim do atendimento ao câncer infantil em Maringá

A candidata ao governo Gleisi Hoffmann (PT) esteve em Maringá nesta quarta-feira (10) onde participou do Fórum Paraná com os candidatos ao governo do Paraná, organizado pela Arquidiocese Municipal. O evento reuniu cerca de 500 católicos e lideranças religiosas que lotaram o auditório Dona Guilhermina para conhecer as ideias e propostas da candidata da coligação Paraná Olhando Pra Frente.

Entre os três principais candidatos, Gleisi foi a única a participar.!  Ela apresentou seus projetos para as áreas de saúde, educação e estímulo ao desenvolvimento local. Ela parabenizou a Arquidiocese e o bispo Dom Anuar Battisti pela iniciativa de abrir o espaço para os candidatos.

Ela lamentou que a falta de repasses estaduais tenha causado a interrupção do atendimento de oncologia infantil pelo Hospital Universitário. Se já tem infraestrutura pronta, não tem justificativa que Maringá não esteja pronta para fazer o atendimento de oncologia infantil.!

Segundo a candidata, é uma crueldade obrigar as famílias a viajarem até Curitiba em busca de atendimento, sendo que a cidade dispõe de um hospital com infraestrutura pronta para receber os pacientes.

Ainda sobre a crise nos hospitais universitários, Gleisi garantiu que seu governo vai investir o mínimo de 12% em saúde conforme determina a Constituição.

à‰ inadmissível que o Paraná, sendo a 5!ª economia brasileira, seja apenas o 23!º estado em investimento em saúde. Temos uma rede estruturada de hospitais e unidades de saúde e poderíamos fazer a diferença no atendimento para a população! disse Gleisi.

Gleisi enfatizou que é contra a federalização das universidades estaduais paranaenses. De acordo com a candidata, seu governo vai retomar o protagonismo das universidades no desenvolvimento regional.

Nossas universidades são um diferencial competitivo muito importante para o Paraná. Aqui em Maringá, a UEM pode servir de referência no desenvolvimento de tecnologias e pesquisas para o crescimento regional!.

A candidata ainda recebeu da Arquidiocese uma carta de reivindicações da comunidade local. Ela esteve acompanhada do candidato ao Senado, Ricardo Gomyde e do deputado Enio Verri.

29 de julho de 2014
por esmael
22 Comentários

Coluna do Enio Verri: Richa coloca Paraná em 22!º lugar no ranking de investimento público em saúde!

Enio Verri, em sua coluna desta terça, alerta para o fato de o Paraná ficar em 22!º lugar do ranking no país quando a questão é investimento em saúde; segundo o parlamentar do PT, citando dados do Conselho Federal de Medicina (CFM), o governo Richa só investe mais que Mato Grosso do Sul, Paraíba, Pará, Maranhão e Alagoas; "Os três anos e sete meses do Governo Richa comprovaram que uma má administração, pode sim, equiparar o Paraná, que se destacava nacionalmente, a outros Estados historicamente mais pobres", escreve o colunista, que ainda lamenta em tom de compaixão: "à‰ a triste realidade de um governo que chega ao fim"; leia o texto e compartilhe.

Enio Verri, em sua coluna desta terça, alerta para o fato de o Paraná ficar em 22!º lugar do ranking no país quando a questão é investimento em saúde; segundo o parlamentar do PT, citando dados do Conselho Federal de Medicina (CFM), o governo Richa só investe mais que Mato Grosso do Sul, Paraíba, Pará, Maranhão e Alagoas; “Os três anos e sete meses do Governo Richa comprovaram que uma má administração, pode sim, equiparar o Paraná, que se destacava nacionalmente, a outros Estados historicamente mais pobres”, escreve o colunista, que ainda lamenta em tom de compaixão: “à‰ a triste realidade de um governo que chega ao fim”; leia o texto e compartilhe.

Enio Verri*

Não é por R$ 0,20. à‰ por R$ 0,70. O mote das manifestações de junho do ano passado bem que poderia ser empregado para explicar a crise na saúde pública vivenciada pela gestão do governador Beto Richa (PSDB). Leia mais

29 de Maio de 2014
por esmael
18 Comentários

Coluna do Requião Filho: Vamos usar os R$ 600 milhões da propaganda para resolver a Saúde do Paraná

Requião Filho, em sua coluna desta quinta, pede que a Justiça do Paraná tenha a mesma coragem da de Santa Catarina que obrigou o governo daquele estado a aplicar 30% do orçamento da propaganda na Saúde; ele destaca que foi um flagrante ato de humanidade e sensibilidade do magistrado; a decisão do Juiz Federal seria um bom exemplo para o governo Richa, que hoje gasta R$ 600 milhões para cuidar da imagem; A via judicial, afirma Requião Filho, talvez fosse a única forma de concluir os hospitais inacabados e as obras paralisadas há mais de 3 anos; leia o texto e compartilhe.

Requião Filho, em sua coluna desta quinta, pede que a Justiça do Paraná tenha a mesma coragem da de Santa Catarina que obrigou o governo daquele estado a aplicar 30% do orçamento da propaganda na Saúde; ele destaca que foi um flagrante ato de humanidade e sensibilidade do magistrado; a decisão do Juiz Federal seria um bom exemplo para o governo Richa, que hoje gasta R$ 600 milhões para cuidar da imagem; A via judicial, afirma Requião Filho, talvez fosse a única forma de concluir os hospitais inacabados e as obras paralisadas há mais de 3 anos; leia o texto e compartilhe.

Requião Filho*

Minha fé na humanidade, abalada por viver a realidade política do Estado do Paraná, à s vezes é restaurada por exemplos de pessoas comprometidas em fazer o bem. Um agente público deve sempre colocar o interesse coletivo acima de tudo. Leia mais

18 de Março de 2014
por esmael
15 Comentários

Seis mil trabalhadores da saúde estão em greve no Paraná

Beto Richa enfrenta greve de 6 mil trabalhadores da saúde; grevistas reivindicam um novo plano de carreira para os servidores, reajuste de 30% na gratificação de atividade em saúde, contratação de mais funcionários, além de melhores condições de trabalho; governo tucano terá de encarar amanhã, quarta, mais uma greve: a dos professores, que exigem hora-atividade nas escolas e pagamento de atrasados; categoria também exige pagamento de R$ 100 milhões de atrasados relativos a avanços e progressões, além de melhorias no atendimento à  saúde dos educadores.

Beto Richa enfrenta greve de 6 mil trabalhadores da saúde; grevistas reivindicam um novo plano de carreira para os servidores, reajuste de 30% na gratificação de atividade em saúde, contratação de mais funcionários, além de melhores condições de trabalho; governo tucano terá de encarar amanhã, quarta, mais uma greve: a dos professores, que exigem hora-atividade nas escolas e pagamento de atrasados; categoria também exige pagamento de R$ 100 milhões de atrasados relativos a avanços e progressões, além de melhorias no atendimento à  saúde dos educadores.

O Sindicato dos Trabalhadores da Saúde Pública (SindSaúde) estima que 6 mil servidores da saúde pública paranaense cruzaram os braços hoje. Hospitais regionais estão funcionando com 30% dos funcionários, como determina a lei. Leia mais

21 de dezembro de 2013
por esmael
16 Comentários

Coluna do Ricardo Gomyde: “No país da Copa, educação e saúde avançam para o padrão Fifa”

Ricardo Gomyde, em sua coluna derradeira do ano, neste sábado, desmistifica com números suposto ônus! que a Copa do Mundo estaria acarretando aos brasileiros; segundo o diretor de Futebol do Ministério do Esporte, a educação e a saúde no país da Copa avança a passos largos para o padrão Fifa!, como pediram os manifestantes nas jornadas de junho de 2013; Investimentos da União em educação quase triplicaram e os destinados à  saúde mais que dobraram. A educação recebeu R$ 311,6 bilhões. A saúde, R$ 447 bilhões!, revela com exclusividade o colunista; Gomyde vai mais além: o país do futebol para gerar 3,6 milhões de empregos !“ o equivalente a população inteira do vizinho Uruguai; à‰ muito grande o legado que a Copa deixará ao Brasil!; diz; leia o texto.

Ricardo Gomyde, em sua coluna derradeira do ano, neste sábado, desmistifica com números suposto ônus! que a Copa do Mundo estaria acarretando aos brasileiros; segundo o diretor de Futebol do Ministério do Esporte, a educação e a saúde no país da Copa avança a passos largos para o padrão Fifa!, como pediram os manifestantes nas jornadas de junho de 2013; Investimentos da União em educação quase triplicaram e os destinados à  saúde mais que dobraram. A educação recebeu R$ 311,6 bilhões. A saúde, R$ 447 bilhões!, revela com exclusividade o colunista; Gomyde vai mais além: o país do futebol para gerar 3,6 milhões de empregos !“ o equivalente a população inteira do vizinho Uruguai; à‰ muito grande o legado que a Copa deixará ao Brasil!; diz; leia o texto.

por Ricardo Gomyde*

O país-sede nem sempre, como já vimos, vence a Copa do Mundo dentro do campo. Mas uma coisa é certa: a população festeja um desenvolvimento que deixa em seu rastro um legado incomensurável. O megaevento esportivo mais cobiçado e acompanhado do planeta é um motor de progresso e farol de projeção geopolítica. Leia mais