15 de fevereiro de 2018
por esmael
1 Comentário

Centrais sindicais prometem greve geral na semana que vem contra a reforma da previdência

As principais centrais sindicais — CUT, UGT, Força Sindical, CSB e Nova Central — prometem uma greve geral para parar o país nos próximos dias contra a reforma da previdência. Os trabalhadores no sistema de transporte público da cidade de São Paulo, por exemplo, já confirmaram adesão ao movimento paredista. Leia mais

2 de julho de 2016
por esmael
10 Comentários

Jorge Bernardi: Operação Riquixá coroa a queda de máfias no Brasil

onibus_bernardiO vereador Jorge Bernardi (REDE), que presidiu a CPI do Transporte Coletivo de Curitiba, em sua coluna deste sábado (2), à luz da Operação Riquixá, revela que em 2013 havia pedido providências do Ministério Público para conter a máfia do transporte coletivo. O colunista lembra que, também nesta semana, caiu outra máfia, a da informática, mas pede para cair outras quadrilhas que ainda atuam em áreas como o lixo, merenda escolar e pedágio. Abaixo, leia, ouça, comente e compartilhe a íntegra do texto.

31 de março de 2016
por admin
5 Comentários

Coluna do Requião Filho: Curitiba fez 323 anos com pouco a comemorar

Requião Filho*

Curitiba, antiga cidade modelo, referência em ecologia, planejamento urbano e qualidade de vida, hoje perece a olhos vistos.

Nada de novo foi projetado e o que era bom não foi mantido a contento ou foi abandonado, jogado à própria sorte. As administrações fecharam os olhos para o crescimento populacional e industrial da cidade, o que vem causando, por exemplo, uma degradação da mobilidade urbana.

O transporte coletivo, antes referência mundial, hoje, desintegrado, caro e ineficiente, é um problema diário na vida daqueles cidadãos que dele dependem.

Ruas esburacadas balançam o cotidiano dos curitibanos, de uma forma nenhum pouco agradável e não condizem com a beleza da cidade construída com trabalho dos povos das mais diversas partes do mundo que escolheram Curitiba para viver.

As belas praças e parques da arborizada Curitiba dos anos 90, não possuem mais o mesmo brilho.

Os cartões postais de outrora necessitam de maior atenção, a precária maquiagem aplicada gestão após gestão não foi suficiente para resgatar a altivez dos símbolos municipais, reconhecidos internacionalmente e que não condizem, na atualidade, com uma Capital cosmopolita e antenada com o futuro.

A Capital das oportunidades, que acolhia a todos com calor humano e compreensão social, hoje convive com moradores de rua abandonados, carentes de cuidados, distantes de qualquer proteção, que vivem em busca de abrigo nas marquises dos prédios e nas áreas públicas da cidade, sem solução ou perspectiva de melhora de vida.

Os gestores municipais esqueceram que cuidar dos menos favorecidos é obrigação constitucional! Afinal, todo o poder emana do povo

1 de janeiro de 2016
por admin
6 Comentários

Coluna do Marcelo Belinati: A velha prática política de aumentar a tarifa do ônibus na virada do ano

onibus

Download áudio

Marcelo Belinati*

Prática reincidente das velhas raposas políticas do rabo felpudo se repetem agora na virada do ano.

Governantes que tentam vestir um véu de modernidade, mas adotam as mesmas práticas políticas antigas e desgastadas que perduraram por anos a fio em nosso país.

Brasil afora vemos governos estaduais e municipais aumentando impostos, taxas e tarifas públicas.

Contam os governantes, adeptos da velha política, que as pessoas em sua maioria estão confraternizando com seus familiares, em viajem, de férias etc e deixem passar batido os aumentos abusivos. Contam que as pessoas se esquecerão…

Enganam-se redondamente, o mundo mudou, o Brasil também, as pessoas têm muito mais facilidade de acesso à informação e estão acompanhando com muito maior interesse decisões políticas que impactam diretamente na vida de todos os cidadãos e cidadãs.

Especificamente quanto aos aumentos da tarifa de transporte coletivo, afora a q

13 de novembro de 2015
por esmael
8 Comentários

Tarifa cara do ônibus gera bate-boca, gritaria, choro e ranger de dentes na Câmara de Curitiba; assista ao quiproquó

fruet_bruxo_salamuniO k-suco ferveu na tarde de ontem (12), na Câmara de Vereadores de Curitiba, durante audiência pública do transporte coletivo. A oposição deitou e rolou na sessão aberta.

O bruxo Chik Jeitoso e o ex-presidente da Casa, Paulo Salamuni (PV), bateram boca e quase chegaram às vias de fato. Foi preciso a providencial intervenção do time deixa-disso.

“O senhor é o pior prefeito de Curitiba. Está cara essa passagem, sim. Os ladrões dessa Urbs têm que ir para a cadeia porque o povo está sofrendo”, discursava Chik Jeitoso.

Assista ao vídeo

O macumbeiro mais famoso do Hemisfério fora aplaudido em pé quando falou que Gustavo Fruet (PDT) era o mais incompetente que já passara pela Prefeitura. Foi aí que Salamuni tomou as dores do colega e partiu para cima do feiticeiro, que usava a tribuna da Câmara.

“Eu estou com a palavra, me respeite. Por favor, o senhor cale a sua boca”, reagiu Chik Jeitoso.

8 de setembro de 2015
por admin
29 Comentários

Coluna do Marcelo Araújo: Uber, a mídia defende o ilícito

Download

Marcelo Araújo*

O Uber continua rendendo debate. O Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) exarou conclusão que o Uber favorece a concorrência entre as ofertas de transporte e com isso o consumidor. Mas o Cade ainda não se manifestou sobre os sacoleiros que trazem produtos importados mais baratos e com isso favorecem a concorrência e os consumidores.

Já a Presidenta Dilma também deu o ar da graça sobre o assunto, reconheceu que prejudica o trabalho dos taxistas mas jogou a conta para os estados e municípios. Muito, mas muito mal informada.

A legislação que define o que é categoria ‘aluguel’ é federal e que considera infração transporte remunerado em veículo particular é federal, a legislação consumeirista é federal, a legislação trabalhista é federal. Ou seja, se os estados e municípios nada fizerem é naturalmente proibido pela legislação federal. Como diria Fred Flintstone: ‘Dilllllmaaaaaa!!!!’

Na Audiência Pública realizada na Câmara Municipal por proposição do Vereador Chico do UBERaba, que combate o aplicativo, o Prefeito saiu da toca pelo pronunciamento do Diretor de Transportes da Urbs, que foi categórico que entende ilegal e que irá fiscalizar e coibir o uso do aplicativo caso venha para Curitiba. Dessa vez devo reconhecer, mandou bem!

Ninguém precisa me falar dos benefícios do Uber, são notórios. Assim como ninguém precisa me falar que os produtos trazidos por sacoleiros do Paraguai ou de Miami são mais baratos, e que sapatos Leboutin e bolsas LV falsê podem fazer as vezes aos olhos menos atentos.

Sendo bem objetivo: somente veículos da categoria aluguel (placa vermelha) podem realizar transporte remunerado, seja de cargas ou passageiros, coletivo ou individual (moto, automóvel, microônibus, ônibus). Quem exerce atividade remunerada de transporte precisa se declarar EAR (exerce atividade remunerada) perante o Detran, e além do exame médico periódico tem a exigência do psicológico, que para os demais é apenas na primeira habilitação. Ao que sei, o Uber não é gratuito.

Se há relação de consumo, contrato de transporte ainda que não escrito, o transportador tem responsabilidade objetiva em garantir o transporte em segurança, significando que é responsável pelo transportado mesmo que não seja culpado por um acidente. Aliás, consumidor reclamara pra quem, Procon ou manda uma carinha de chateado para o Uber?

E caso o veículo tenha seguro, num carro particular cuja seguradora verifique seu uso comercial, possivelmente negaria uma indenização pelo agravamento do risco e ausência de informações. Se o argumento é reserva de mercado, que impede as pessoas de trabalhar, apenas me respondam o que dizer para os que não forem selecionados por ‘feiura’, ‘obesidade’, ‘vestuário’, e até modelo do veículo. Isso não é seleção trabalhista, eivada de preconceitos?

Os transportadores afinal, são empregados do Uber? Porque se não forem basta aderir à plataforma sem seleção, mas se forem têm

21 de abril de 2015
por esmael
30 Comentários

Coluna do Marcelo Araújo: “Transporte metropolitano só voltará ser integrado com renúncia do prefeito Fruet”

marcelo_rit_ratinho_fruetMarcelo Araújo*

Região Metropolitana é um agrupamento de municípios limítrofes que desejam organizar, formular e executar políticas públicas de interesse dos integrantes, e por vezes estão conurbadas, ou seja, quase não se distingue onde começa um e termina outro município. Leia mais

19 de abril de 2015
por esmael
24 Comentários

Coluna do Jorge Bernardi: “O surpreendente desinteresse da senadora Gleisi pelo metrô de Curitiba”

bernardi_gleisi_metroJorge Bernardi*

“Para o bom entendedor, meia palavra basta”, diz o adágio popular. No último dia 9 de abril, a senadora Gleisi Hoffmann, em longo comentário em sua página no Facebook, mandou um recado para o prefeito Gustavo Fruet que, no dia anterior, esteve em Brasília solicitando um reajuste ao Governo Federal de R$ 463 milhões para a implantação do metrô de Curitiba. Leia mais

15 de abril de 2015
por esmael
9 Comentários

Escândalo: Rafael Greca publica foto com “chupeta” em plena luz do dia

Ex-prefeito Rafael Greca postou no Facebook uma inusitada foto com "chupeta", em plena luz do dia, entre viaturas da PM e Guarda Municipal de Curitiba.

Ex-prefeito Rafael Greca postou no Facebook uma inusitada foto com “chupeta”, em plena luz do dia, entre viaturas da PM e Setran (Secretaria Municipal de Trânsito de Curitiba).

O ex-prefeito de Curitiba, Rafael Greca (PMDB), em momento Bocage, ironizou esta noite (15) pane nas viaturas da PM e da Secretaria Municipal de Trânsito (Setran), flagradas com capôs abertos no centro da capital paranaense. Leia mais

15 de abril de 2015
por esmael
9 Comentários

Fim da integração do transporte na Região Metropolitana é bomba estourando no colo de Fruet

romaA quebra de braço entre o governador Beto Richa (PSDB) e o prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), que resultou no fim da integração financeira do transporte coletivo de Curitiba com a Região Metropolitana, atingiu de maneira nefasta um grande número de moradores das cidades no entorno da capital. Foi um duro golpe principalmente nos trabalhadores mais carentes, que dependem de ônibus e se locomovem por grandes distâncias para chegar ao trabalho. Leia mais

13 de abril de 2015
por esmael
34 Comentários

Coluna da Gleisi Hoffmann: “Transporte integrado para a região metropolitana de Curitiba”

Gleisi Hoffmann*

Parece que causou surpresa a manifestação que fiz no Facebook de que Curitiba deveria rediscutir o projeto de Metrô, considerando todo o sistema de transporte público da nossa Capital e da região metropolitana.

Na condição de senadora pelo Paraná, não é minha atribuição resolver os problemas da cidade. Mas pela mesma condição de senadora, tenho o dever de contribuir para que sejam solucionados. Como aliada do prefeito Gustavo Fruet, quero ajudar, mas não vejo como aumentar ainda mais os recursos para o metrô, como ele está pedindo.

Foi por isso que sugeri ao prefeito que refaça o debate com a Capital e com as autoridades das cidades vizinhas e também com o governo do Estado: será que a prioridade é mesmo o Metrô? Vamos investir quase seis bilhões de reais durante vários anos (obra de Metrô é demorada mesmo), enquanto o sistema tradicional de transporte de Curitiba e região se desmancha e atende de maneira cada vez mais precária as pessoas que precisam se deslocar diariamente?

Essa discussão vem de longe. Lembro-me que há mais de cinco anos o então prefeito Beto Richa relançou a ideia do metrô e solicitou apoio federal.

Mesmo não sendo aliada de Beto Richa e seu partido, não hesitei em apoiar a iniciativa. Ajudei a convencer o governo federal e a presidenta Dilma anunciou aporte de um bilhão de reais do orçamento federal, mais financiamento subsidiado do BNDES.

Eleito prefeito com nosso apoio, Gustavo Fruet reestudou o projeto e pediu mais recursos. Apoiei e a presidenta Dilma veio novamente anunciar R$ 1,8 bi do orçamento, mais financiamento. Com isso, o governo federal se dispôs a bancar a maior parte dos custos da obra.

Agora, o prefeito Gustavo Fruet anuncia que está pedindo ao governo federal que amplie em mais R$ 463 milhões os recursos orçamentários para o Metrô.

Mantenho meu interesse pelo assunto e a disposição de ajudar a viabilizar as soluções para o nosso transporte público de massa. Mas estou sinceramente perguntando: será essa a melhor solução para termos um sistema eficiente, integrado para toda a região metropolitana e capaz de atender com dignidade a nossa população?

O sistema integrado de ônibus, que fez fama internacional para Curitiba, está se desmanchando. Atitudes demagógicas de Beto Richa, que usou a tarifa para se eleger e para se reeleger, parecem ser a principal razão para o desequilíbrio financeiro do sistema.

Em 2012, reconhecendo o problema, o já governador, na tentativa de reeleger seu candidato à prefeitura, ofereceu subsídio financeiro do Estado para reequilibrar as contas do sistema integrado. E depois da eleição mudou o discurso, dizendo não ser correto que o Estado se responsabilize por despesas dos municípios.

O resultado foi o rompimento da integração, com tarifas muito mais altas para os usuários das cidades vizinhas. E vemos notícias com cenas de pessoas, principalmente mulheres, em situação vexatória de se disporem a pular as catracas em terminais, por não terem como pagar passagens tão caras.

Depois de escrever no Facebook, li que o ex-prefeito Jaime Lerner tem propostas alternativas, mais adequadas e mais baratas do que fazer o Metrô. Se elas existem, tem de ser apresentadas rapidamente, pois podem ser a alternativa para rediscutirmos com o governo federal. Como senadora, vou trabalhar para que as opções melhores de transporte público para Curitiba e para a Região Metropolitana se concretizem co

10 de abril de 2015
por esmael
14 Comentários

Gleisi Hoffmann desce para o “play”. Candidata à Prefeitura de Curitiba?

requiaofilho_gleisi_fruetPela primeira vez, ontem, a senadora Gleisi Hoffmann (PT) elevou o tom com o aliado Gustavo Fruet (PDT), prefeito de Curitiba, a quem acusou de fingir que pretende o metrô na capital paranaense. Leia mais

7 de novembro de 2014
por esmael
6 Comentários

Coluna de Ricardo Mac Donald Ghisi: Baixar a tarifa do ônibus. Agora vai?

passe_macdonaldRicardo Mac Donald*

Em junho do ano passado, Curitiba apresentou um projeto para um novo Sistema de Financiamento do Transporte Público, que prevê a universalização do vale-transporte, com as receitas indo diretamente para o operador do sistema (no caso de Curitiba, a URBS). Leia mais

25 de agosto de 2014
por esmael
9 Comentários

Gleisi promete subsídio ao transporte público para Curitiba, Londrina, Umuarama e Maringá

Em entrevista à  Rádio CBN Curitiba na manhã desta segunda-feira (25), a candidata à  governadora Gleisi Hoffmann reafirmou o compromisso de garantir o subsídio do Estado ao transporte coletivo para todas as regiões metropolitanas do Paraná legalmente constituídas. Pela proposta, além de Curitiba, passariam a ter rede integrada e receber o subsídio as regiões metropolitanas de Londrina, Maringá e Umuarama.

Queremos fazer uma política legal, ou seja, que não dependa apenas de convênios do subsídio do transporte coletivo de Curitiba e da conveniência política do governador. à‰ preciso que se tenham critérios claros e técnicos, e que seja estabelecido em lei. Esse hoje é um grande desafio para nossas cidades, nossos centros urbanos. à‰ papel do governo do estado ajudar nesta política e nessa integração para estas regiões legalmente constituídas!, disse Gleisi.

O subsídio

Hoje, o governo do estado subsidia em R$ 7,7 milhões/mês a Rede Integrada de Transportes (RIT), que reúne Curitiba e outros 13 municípios. A Prefeitura da capital entra com outros R$ 4,5 milhões/mês para manter a tarifa nos atuais R$ 2,70. Para garantir uma tarifa mais justa nas demais regiões metropolitanas estimasse que o subsídio do estado deve ser R$ 2,2 milhões/mês para Londrina, R$ 1,6 milhão/mês para Maringá e R$ 1,2 milhão/mês para Umuarama.

Estamos assegurando subsídio para região de Curitiba e estendendo para as demais regiões metropolitanas legalmente constituídas. à‰ assim que se faz política pública. Com responsabilidade e planejamento!, completa Gleisi. O cálculo aproximado tem como base o número de municípios e de passageiros de cada região e o valor atual das tarifas.

à‰ importante que estas cidades tenham rede integrada de transporte, como acontece em Curitiba. Só assim, conseguiremos beneficiar uma maior número de pessoas!, explica a candidata. Se somadas as regiões metropolitanas de Curitiba, Londrina, Maringá e Umuarama, o custo anual do subsídio será de aproximadamente R$ 150 milhões.

Com o Paraná bem administrado, teremos recursos. Basta definir melhor as prioridades. O atual governador, por exemplo, aumentou em mais de 668% de 2011 para 2012 os gastos com publicidade. Nos três últimos anos, ele gastou em média R$ 145 milhões/ano em propaganda. Mas diz que não tem dinheiro para ajudar os paranaenses a pagarem uma tarifa mais justa no transporte!, finaliza Gleisi.

Valores estimados de subsídios mensais:

  • Curitiba: R$ 7,7 milhões
  • Londrina: R$ 2,2 milhões
  • Maringá: R$ 1,6 milhão
  • Umuarama: R$ 1,2 milhão
  • TOTAL: R$ 12,7 milhões/mês ou R$ 154 milhões/ano

Ainda na entrevi

5 de agosto de 2014
por esmael
6 Comentários

Começa a tramitar pedido de financiamento do metrô curitibano

Deve sair até meados de setembro a autorização ou não da Câmara de Vereadores para o financiamento da prefeitura no valor de R$ 700 milhões junto ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). O recurso é a contrapartida municipal na construção da fase 1 do metrô.

O projeto de lei foi enviado na última sexta-feira pelo Executivo aos vereadores e começou a tramitar ontem na Casa Legislativa. Na mensagem, a prefeitura pediu urgência na tramitação e, por isso, a Câmara tem agora 45 dias para passar o projeto nas comissões temáticas. O recurso se soma ao R$ 1,8 bilhão que virão do Orçamento Geral da União, do governo federal, a outros R$ 700 milhões que devem ser contratados em financiamento pelo governo do Paraná e também à  verba da iniciativa privada. No total, serão R$ 4,6 bilhões em investimentos na construção da primeira linha do metrô.

As obras estão em processo de licitação, cujo edital foi republicado há cerca de um mês e pode ser consultado no site:! www.curitiba.pr.gov.br/metro. A entrega dos envelopes e da documentação está prevista para 25 de agosto. A sessão pública para conhecimento do vencedor deve acontecer no dia 28, segundo a prefeitura. A fase 1 terá 17,6 quilômetros e 15 estações.

via Jornal Metro

24 de julho de 2014
por esmael
Comentários desativados em Araucária terá reconhecimento facial para combater fraudes nos ônibus

Araucária terá reconhecimento facial para combater fraudes nos ônibus

A Prefeitura de Araucária, por meio da Companhia Municipal de Transporte Coletivo (CMTC), vai combater fraudes na utilização de cartões de isento com um sistema que permite o reconhecimento facial dos usuários. A novidade deve começar a funcionar em cerca de 30 ou 40 dias, segundo a CMTC. Comprovado o mau uso do cartão de isento, este será bloqueado e o titular responderá pelo ato ilegal.

Em breve, cada um dos mais de 100 ônibus da frota do Transporte Integrado de Araucária (Triar) terá um equipamento que vai registrar o rosto de cada um dos usuários no momento em que eles usam o cartão para liberar a catraca. Grande parte da frota já está com o equipamento pronto para uso. A câmera instalada tira uma sequência de três fotos e, automaticamente, o sistema compara se as imagens correspondem ao do titular cadastrado.

Com o rastreamento do sistema apontando para uma possível fraude, a informação será repassada para um funcionário da CMTC que entrará em contato com o beneficiário do cartão para que este compareça à  companhia e tenha mais esclarecimentos. O cartão não será bloqueado na hora do uso e sim posteriormente. O titular responderá pelo ato já que no momento do cadastro do cartão assina como ciente em cumprir todas as normas.

Os números da CMTC mostram que, hoje, Araucária possui cadastro de 7.205 isentos ativos. Levando em conta o preço da tarifa, no mês de maio, o município deixou de arrecadar R$ 283 mil e em junho R$ 250 mil. O diretor-presidente da companhia, Sandro José Martins, ressalva que o benefício é um direito importante para muitas pessoas e o que a CMTC está fazendo é garantir que o cartão de isento seja utilizado apenas por quem realmente tem o direito. De acordo com o diretor-presidente, a expectativa com esta ação de combate à  fraude é de que o número de cartões ativos caia pela metade.

Sistema

Com a implantação desse sistema, Araucária torna-se pioneira no Paraná a realizar esse investimento. No Brasil, São José dos Campos-SP é o único município a implantá-lo em 100% da frota, seguido por Manaus-AM que está em fase de implantação. Na prática, Araucária pode se tornar o 2!º município no país a ter 100% da frota com o recurso de reconhecimento facial.

Os benefícios desse investimento vão além do combate ao mau uso do cartão de isento. O sistema vem para dar controle total da frota!, resumiu o diretor-presidente da CMTC. A gestão da frota, a programação e gestão do itinerário dos ônibus e o monitoramento das viagens em tempo real são outras v

16 de junho de 2014
por esmael
15 Comentários

Coluna do Marcelo Araújo: Fruet pode enfrentar greve do trânsito na Copa

Marcelo Araújo, em sua coluna desta segunda, conta que os trabalhadores da Urbs, através do SindiUrbano, pode decretar greve em plena Copa do Mundo; colunista desmente pioneirismo de Curitiba como "primeira" capital a locar veículos elétricos Twizy, da Renault; "...o mesmo fabricante também cedeu veículos elétricos para serem usados pela CEB (Companhia Energética de Brasília) que faz parte da Secretaria de Obras do Governo do Distrito Federal, além dos Correios", diz o especialista em trânsito e multa que também repercute opinião de Jaime Lerner acerca do metrô e da via calma! criada na Avenida Sete de Setembro pelo prefeito Gustavo Fruet; leia o texto e compartilhe.

Marcelo Araújo, em sua coluna desta segunda, conta que os trabalhadores da Urbs, através do SindiUrbano, pode decretar greve em plena Copa do Mundo; colunista desmente pioneirismo de Curitiba como “primeira” capital a locar veículos elétricos Twizy, da Renault; “…o mesmo fabricante também cedeu veículos elétricos para serem usados pela CEB (Companhia Energética de Brasília) que faz parte da Secretaria de Obras do Governo do Distrito Federal, além dos Correios”, diz o especialista em trânsito e multa que também repercute opinião de Jaime Lerner acerca do metrô e da via calma! criada na Avenida Sete de Setembro pelo prefeito Gustavo Fruet; leia o texto e compartilhe.

Marcelo Araújo*

Recentemente o prefeito Gustavo Fruet anunciou que Curitiba é a primeira Capital a contar com uma “frota pública” de veículos elétricos. Certamente um orgulho para os curitibanos. No entanto, faltou dizer que a primazia se refere apenas a Capital de Estado, não valendo para capital do país, no caso Brasília (para quem não sabe também é Capital, mas do Brasil). Leia mais

5 de junho de 2014
por esmael
Comentários desativados em Acordo no TRT-PR põe fim à  greve no transporte coletivo em Ponta Grossa

Acordo no TRT-PR põe fim à  greve no transporte coletivo em Ponta Grossa

via TRT

A Viação Campos Gerais (VCG) e o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Passageiros de Ponta Grossa e Região (SINTROPAS) fizeram um acordo em audiência conciliatória na Justiça do Trabalho do Paraná e encerraram mais de duas semanas de greve no transporte coletivo da cidade.

A audiência começou à s 14h30 de quarta-feira e estendeu-se por onze horas de intensas negociações. O acordo só foi obtido na madrugada de quinta-feira, depois que a Câmara de Vereadores e a Prefeitura decidiram propor subsídio ao transporte público. A Câmara pretende devolver ao município R$ 2,4 milhões referentes à  rubrica de “custos economizados”, o que deverá ainda ser aprovado pelos vereadores. Já a prefeitura dispôs-se a assumir os custos de manutenção dos terminais de ônibus.

Veja o que foi acertado na audiência, presidida pela desembargadora Ana Carolina Zaina:

– Data-base fixada em 1!º de maio;

– 9% de reajuste linear imediato nos salários, chegando a 10% quando da efetiva implementação dos subsídios propostos pela Câmara e pelo Município;

– 9% de reajuste imediato no ticket-alimentação, chegando a 50% de reajuste a partir da implementação dos subsídios;

– Abono de R$ 250 a ser pago em parcela única, em setembro;

– Trabalhadores farão compensação escalonada dos dias de paralisação com prazo inicial de seis meses, podendo ser prorrogado até 30 de abril de 2015.

– A frota de ônibus de Ponta Grossa volta a circular integralmente a partir das 6h desta quinta-feira, 5/6.

30 de maio de 2014
por esmael
3 Comentários

Revolta popular e confronto na greve dos ônibus em Ponta Grossa

Com mais de dez dias de paralisação no transporte coletivo, o terminal central de Ponta Grossa foi palco de conflitos entre manifestantes e policiais. Em protesto contra a interrupção parcial dos serviços, um grupo de pessoas bloqueou, ontem, a saída dos ônibus do local. A Guarda Municipal e a Polícia Militar interviram e uma pessoa foi presa na aglomeração.

Sem acordo entre a Viação Campos Gerais (VCG) e o sindicato dos motoristas e cobradores (Sintropas), há quase duas semanas a população conta com somente 40% da frota para se deslocar na cidade. Em horários de pico, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) determinou que 50% dos ônibus da VCG operem.

A paralisação atinge cerca de 100 mil passageiros por dia. Em uma audiência realizada na segunda-feira (26), o Tribunal Regional do Trabalho do Paraná (TRT-PR) sugeriu a fixação da data base em 1!º de fevereiro, um reajuste salarial de 7,5% e um aumento de 30% no auxílio-alimentação dos funcionários. A Justiça do Trabalho ofereceu também um adicional de 10,5% para motoristas de micro-ônibus, um abono salarial de R$ 200 incidente sobre a folha de maio e o não desconto dos dias parados.

Contudo, o Sindicato de Motoristas e Cobradores do Transporte Coletivo de Ponta Grossa e Região não aceitaram a proposta da Justiça. Esta foi a terceira tentativa de acordo entre o sindicato e a Viação Campos Gerais (VCG), mas não houve avanço em nenhuma delas.

Com informações do Jornal da Manhã e do G1 Paraná

27 de janeiro de 2014
por esmael
12 Comentários

Coluna do Marcelo Araújo: “Por que custo do metrô de Fruet saltou de R$ 2,3 bi para R$ 4,6 bi?”

Marcelo Araújo, especialista em trânsito e multas, reabre hoje a seção de colunas no blog; advogado afirma que o prefeito Gustavo Fruet, na essência, copiou o projeto da gestão anterior (Luciano Ducci), mas vitaminou no orçamento; execução do projeto era calculada em R$ 2,3 bi e na administração do pedetista bateu na casa dos R$ 4,6 bi; "Mas será que não podia ser por menos?", questiona o colunista; leia o texto.

Marcelo Araújo, especialista em trânsito e multas, reabre hoje a seção de colunas no blog; advogado afirma que o prefeito Gustavo Fruet, na essência, copiou o projeto da gestão anterior (Luciano Ducci), mas vitaminou no orçamento; execução do projeto era calculada em R$ 2,3 bi e na administração do pedetista bateu na casa dos R$ 4,6 bi; “Mas será que não podia ser por menos?”, questiona o colunista; leia o texto.

por Marcelo Araújo*

Sendo este o primeiro contato do ano com o público leitor do Blog, gostaria de desejar a todos, bem como aos colegas colunistas e ao Esmael, saúde, prosperidade e defesa ao debate democrático e respeitoso. Após um Natal privado de iluminação e abastado de crateras, começamos 2014 em destaque internacional em relação à  Copa do Mundo como os primeiros de trás pra frente, e se até 18 de fevereiro ventar muito, nem isso… Leia mais