PCdoB vai à Justiça contra “showmício” religioso de Deltan Dallagnol em prédio público no Paraná

PCdoB entra na Justiça contra censura a show do fundador do Pink Floyd

Gleisi entra com ação para que Richa explique repasses a 13 jornais que enaltecem governo

A coligação da candidata ao governo Gleisi Hoffmann (PT) protocolou ação na Justiça Eleitoral contra o governador-candidato Beto Richa (PSDB) por abuso de poder econômico e político, além de uso indevido dos meios de comunicação. São relacionados na ação treze jornais que recebem recursos do governo e tratam Beto Richa de maneira privilegiada na sua linha editorial despertando suspeita.
A coligação da candidata ao governo Gleisi Hoffmann (PT) protocolou ação na Justiça Eleitoral contra o governador-candidato Beto Richa (PSDB) por abuso de poder econômico e político, além de uso indevido dos meios de comunicação. São relacionados na ação treze jornais que recebem recursos do governo e tratam Beto Richa de maneira privilegiada na sua linha editorial despertando suspeita.

A coligação Paraná Olhando pra Frente entrou na Justiça Eleitoral com uma ação contra o candidato à  reeleição, governador Beto Richa (PSDB), por abuso de poder político, econômico e uso indevido dos meios de comunicação.

São citados 13 jornais que vêm recebendo recursos do governo do estado e sistematicamente dispensam tratamento privilegiado a Beto Richa em seu conteúdo editorial.

Os jornais são: Diário do Noroeste (Paranavaí); Diário do Norte (Maringá); O Presente (Marechal Cândido Rondon); O Paraná, Hoje e Tribuna do Povo (Cascavel); Folha de Londrina (Londrina); Diário dos Campos (Ponta Grossa); Diário de Guarapuava e Diário do Sudoeste (Guarapuava e Pato Branco); Gazeta do Paraná (Cascavel); Jornal de Beltrão (Francisco Beltrão); Gazeta Regional (Goioerê).

Justiça derruba! helicóptero eleitoreiro de Richa

O governador-candidato Beto Richa (PSDB) foi condenado mais uma vez por uso da máquina pública no processo eleitoral. Desta vez, ele foi proibido de usar imagens captadas no hangar de helicópteros da Polícia Militar do Estado. Como o local não é de acesso livre, ficou caracterizado o uso de serviço público em favor da sua candidatura.
O governador-candidato Beto Richa (PSDB) foi condenado mais uma vez por uso da máquina pública no processo eleitoral. Desta vez, ele foi proibido de usar imagens captadas no hangar de helicópteros da Polícia Militar do Estado. Como o local não é de acesso livre, ficou caracterizado o uso de serviço público em favor da sua candidatura. Caso descumpra a decisão, Richa receberá multa de R$ 20 mil por veiculação

O candidato à  reeleição, governador Beto Richa (PSDB) está proibido de usar em sua propaganda eleitoral imagens capturadas no interior de instalações públicas, sob pena de pagamento de multa de R$ 20 mil por veiculação. A decisão da Justiça Eleitoral, que atende a pedido da coligação Paraná Olhando pra Frente que tem Gleisi Hoffmann (PT) como candidata à  governadora, tem como base comercial no qual o governador aparece no hangar de helicópteros da Polícia Militar.

Para o juiz auxiliar Leonardo Castanho Mendes, Beto usou do cargo para ter acesso a espaço restrito. O comportamento fere o disposto no art. 86 da Resolução 23.404 do TSE, em que se veda o uso de serviço público em favor de candidatura. Não se tratando de local de acesso irrestrito, inclusive por questões óbvias de segurança, é evidente que a eles o Governador teve acesso em razão das funções por ele desempenhadas!, afirma o magistrado.

TRE-PR terá coragem de multar a Folha de S. Paulo ou vai afrouxar o sutiã?

Tribunal Regional do Paraná (TRE), que costuma ser draconiano com profissionais de imprensa e candidatos no estado, terá coragem de punir o jornal Folha de S. Paulo; edição desta sexta (22), que circula nestas plagas, traz suposta pesquisa em que Marina Silva está consolidada! em segundo lugar sem, no entanto, declinar o nome do instituto e registro da sondagem; por muito menos, a corte puniu paranaenses que afirmavam que o jogo eleitoral estava embolado! na corrida pelo Palácio Iguaçu; os juízes do TER-PR serão tigrões com a Folha?
Tribunal Regional do Paraná (TRE), que costuma ser draconiano com profissionais de imprensa e candidatos no estado, terá coragem de punir o jornal Folha de S. Paulo; edição desta sexta (22), que circula nestas plagas, traz suposta pesquisa em que Marina Silva está consolidada! em segundo lugar sem, no entanto, declinar o nome do instituto e registro da sondagem; por muito menos, a corte puniu paranaenses que afirmavam que o jogo eleitoral estava embolado! na corrida pelo Palácio Iguaçu; os juízes do TER-PR serão tigrões com a Folha?
O Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) destaca-se no país pela judicialização da política e da opinião. Para o Blog do Esmael, órgão vem extrapolando seu papel ao avançar sobre a Constituição Federal que garante a liberdade de expressão.

Nesta sexta-feira (22), o jornal Folha de S. Paulo, que também circula nestas plagas fisicamente e pelos bytes da internet, traz informação de que a candidata Marina Silva (PSB) está “consolidada” em segundo lugar com 20%.

A Folha relata ainda que a presidenta Dilma Rousseff (PT) lidera a corrida e Aécio Neves (PSDB) está em terceiro lugar com 15%.

“Em reunião na noite de quarta (20), com a presença de Dilma e do ex-presidente Lula no Palácio da Alvorada, os coordenadores da campanha analisaram pesquisas que mostrariam a petista com cerca de 40%, Marina acima de 20% e Aécio com 15%”, especula o jornal paulistano, sem informar o registro e o nome do instituto que fez a sondagem.

No Paraná, o TRE multou candidatos, jornalistas e blogueiros que sequer falaram em números. Apenas disseram que a disputa ao governo do estado estava “embolada”.

Pois bem, os promotores do Ministério Público Eleitoral e juízes do TRE do Paraná serão “tigrões” com a Folha? A conferir.

Abaixo, leia a íntegra da matéria no jornal Folha de S. Paulo: