13 de Abril de 2018
por Eugênio Aragão
1 Comentário

UTFPR também faz curso sobre o golpe de 2016

A Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) iniciou na quarta-feira (11) um curso sobre o golpe de 2016. Com a iniciativa, a UTFPR soma-se a dezenas de instituições no Brasil e no exterior a ofertar cursos sobre o cenário político brasileiro de quebra da democracia. Leia mais

26 de Março de 2018
por Eugênio Aragão
Comentários desativados em Universidades da Europa terão cursos sobre o golpe de 2016

Universidades da Europa terão cursos sobre o golpe de 2016


A Sorbonne Nouvelle de Paris (França) e a Universidade Católica de Louvain (Bélgica) realizarão cursos e debates sobre o golpe de Estado de 2016 no Brasil. Da mesma forma que 36 universidades brasileiras, as instituições europeias também desejam entender melhor o ataque à democracia em curso no nosso País. Leia mais

13 de Março de 2018
por Redacao
Comentários desativados em Cursos sobre o golpe de Estado no Brasil serão ministrados no México e Colômbia

Cursos sobre o golpe de Estado no Brasil serão ministrados no México e Colômbia

Professores, que defendem autonomia didático-científica de instituições brasileiras e condenam violação da liberdade acadêmica sofrida pela UnB,  preparam cursos sobre o golpe de Estado que derrubou a presidente legítima Dilma Rousseff  em instituições de ensino superior do México (UNAM) e Colômbia (Universidad de Los Andes). No Brasil, já são 36 universidades que estão oferecendo cursos sobre o golpe de Estado. Leia mais

11 de Março de 2018
por esmael
Comentários desativados em Impeachment foi golpe, confirma livro lançado em Curitiba

Impeachment foi golpe, confirma livro lançado em Curitiba

O analista político Claudio Ritser lançou na semana passada, em Curitiba, o livro “2016: Golpe de Estado e a Volta do Neoliberalismo”. O autor confirma a tese discutida nos cursos criados pelas universidades públicas do país de que o impeachment de Dilma foi um golpe. Leia mais

6 de Março de 2018
por esmael
Comentários desativados em Viva a desobediência contra a censura

Viva a desobediência contra a censura

O deputado Enio Verri (PT-PR) saúda a desobediência contra a censura nas universidades públicas do país, que passaram a ministrar aulas sobre o Golpe de 2016. “A reação veio à altura a que o fascismo merece”, escreve. Leia mais

6 de Fevereiro de 2018
por esmael
4 Comentários

O Paraná não pode esquecer

O deputado Enio Verri (PT-PR) afirma que o governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), não deve ser esquecido pelos paranaenses como “o maior inimigo do seu estado” em virtude do mal que fez à educação pública. Leia mais

3 de Fevereiro de 2018
por esmael
22 Comentários

No Paraná, secretário de Beto Richa tem supersalário de R$ 100 mil por mês

Vale tudo para driblar o teto constitucional que impede os servidores públicos de ganharem mais de R$ 33,7 mil por mês. Juízes e procuradores vitaminam os próprios vencimentos com o auxílio-moradia, como nos casos de Sérgio Moro, Marcelo Bretas e dos desembargadores do TRF4 que julgaram Lula, mas no governo do Paraná os secretários de Estado “explodem” o teto participando de vários conselhos de estatais. É o caso de Mauro Ricardo Costa, titular da pasta da Fazenda, cujo contracheque chega a R$ 100 mil por mês. Leia mais

10 de dezembro de 2017
por esmael
2 Comentários

Attuch: O ataque às universidades

O jornalista Leonardo Attuch, editor do portal Brasil 247, em artigo especial, afirma que as universidades públicas estão sofrendo o mesmo ataque que a Petrobras vem sofrendo há nos últimos anos da lava jato. Se a petrolífera foi esquartejada para ser doada, analisa Attuch, as instituições de ensino superior estão sendo desmoralizadas pela mídia para justificar a privatização e a cobrança de mensalidades.

16 de novembro de 2016
por esmael
14 Comentários

Paraná tem 25 campi universitários ocupados contra Richa e Temer, afirmam estudantes

richa_universidadesO governador Beto Richa (PSDB) não conseguiu resolver ainda a questão da desocupação das escolas no Paraná. Ao todo, são 25 campi ocupados entre universidades estaduais, federais e escolas técnicas que pertencem à União.

6 de novembro de 2016
por esmael
58 Comentários

Deputado denuncia que mascarados foram “contratados” para desmoralizar ocupações de escolas e universidades

arruda_mascaradosO deputado federal João Arruda (PMDB-PR) denunciou neste domingo (6) que “atores” e “figurantes” foram contratados para desqualificar as ocupações de escolas e universidades pelos estudantes em todo o país.

14 de outubro de 2016
por esmael
35 Comentários

Crepúsculo chega com 420 escolas ocupadas no Paraná

richa_ocupacoes_mendoncaJá são 420 escolas da rede pública estadual ocupadas pelos estudantes no Paraná, no início desta noite (14). Também foram tomadas seis universidades estaduais. O governador Beto Richa (PSDB), em xeque, pedirá na semana que vem socorro ao ministro da Educação Mendonça Filho (DEM).

9 de outubro de 2016
por esmael
37 Comentários

Curitiba vai parar hoje às 15h contra a reforma do ensino médio

gremio_fora_temerLogo mais, a partir das 15h, estudantes prometem tomar a Praça Santos Andrade (UFPR) em protesto contra a MP 746, editada por Michel Temer (PMDB), que reforma o ensino médio de maneira arbitrária — sem discussão com a comunidade escolar.

6 de outubro de 2016
por esmael
17 Comentários

50 mil estudantes ocupam 28 escolas no PR contra ‘conjunto da obra’ de Temer e Richa

ocupaO ‘conjunto da obra’ de Michel Temer (PMDB) e do governador Beto Richa (PSDB) foi o estopim para que cerca de 50 mil estudantes ocupassem 28 escolas da rede pública estadual no Paraná.

14 de dezembro de 2015
por esmael
12 Comentários

Richa fecha escolas e universidades para financiar golpismo de Veja?

O governador Beto Richa (PSDB) perdeu de vez a compostura – se é que já a teve alguma vez. Além de planejar o fechamento escolas em 2016, por falta de recursos, o tucano também deu calote na Universidade Estadual do Paraná (Unespar) que levou ao fechamento do campus da tradicional Faculdade de Artes do Paraná (FAP).

Ato contínuo, Richa promove uma verdadeira farra publicitária nas páginas da decadente revista Veja. Na edição desta semana, por exemplo, o semanário da Abril recebeu vistoso anúncio duplo (duas páginas) sobre “o avanço do Paraná à condição de 4ª maior economia do Brasil”, ultrapassando o vizinho estado do Rio Grande do Sul.

Antes de discutir o conteúdo de mais essa farra em propaganda, o Blog do Esmael abre um parêntese para recordar que na semana passada uma escola construída no município de Marechal Cândido Rondon não foi entregue porque a construtora levou um calote do tucano. Há também uma empresa de produtos odontológicos e hospitalares, a Litoral Sul, que reclama ter levado calote de R$ 500 mil de Richa. O material teria sido destinado à Secretaria de Estado da Saúde (SESA). É chover no molhado constantes as rasteiras que o governador passou nas progressões e promoções de professores e servidores. Fechemos o parêntese.

A farra publicitária em Veja coincide com o anúncio do apoio de Beto Richa ao golpe contra a presidente democraticamente eleita, Dilma Rousseff (PT). A revista da Abril é a principal entusiasta da derrubada da petista para alçar em seu lugar um tucano. No ninho brigam pelo cargo como, se fossem corvos, o próprio governador paranaense, os senadores Aécio Neves (MG) e José Serra (SP), bem como o governador paulista Geraldo Alckmin.

Acerca do conteúdo da propaganda veiculada em Veja, o leitor do Blog do Esmael já teve um parecer inicial, mas vamos reavivá-lo. O governo de Beto Richa reivindica para si a ascensão à posição de quarta maior economia do Brasil, no entanto, a poderosa Federação das Indústrias do Paraná (Fiep) discorda peremptoriamente dessa visão. A entidade afirma que a subida ocorreu “apesar do tucano” e graças ao empreendedorismo e esforço contínuo de empresários e trabalhadores do estado.

Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o estado do Paraná respondeu por 6,3% de todas as riquezas produzidas no país em 2013, superando o resultado do Rio Grande do Sul, com 6,2%.

Beto Richa faz sua profissão de fé a luta pela manutenção do ‘pedágio mais caro do mundo’ nas rodovias paranaenses — o que diminui a competitividade dos produtos locais. Além do pedágio, o tucan

16 de julho de 2015
por esmael
2 Comentários

Artigo especial de Zeca Dirceu: “Após triunfo do Mais Médicos, Brasil terá Mais Especialidades”

Zeca Dirceu*

A preocupação do Governo Federal com a saúde dos brasileiros e brasileiras tem sido marca ao longo desses mais de doze anos. Apenas na primeira fase do Mais Médicos foram mais de 63 milhões de pessoas atendidas em todo Brasil. Agora é a vez de lançar o programa Mais Especialidades, previsto para este semestre.

Como morador de cidade pequena vi a diferença que o Mais Médicos fez em Cruzeiro do Oeste. Mas isso não se restringiu apenas ao meu município. De acordo com o Ministério da Saúde, até ano passado, foram mais de 3,7 mil cidades atendidas com 14,4 mil médicos.

No entanto, podemos ir além. Após otimizar o atendimento básico precisamos também melhorar o atendimento junto aos especialistas. Áreas como oftalmologia, ortopedia e cardiologia, além de obstetrícia devem figurar entre as primeiras ações do Governo Federal para expansão dos programas de saúde.

Os avanços são inegáveis. Somente no Paraná, embasados nas diretrizes estabelecidas pelo Mais Médicos, foram autorizados quatro novos cursos de medicina nas cidades de Pato Branco, Campo Mourão, Guarapuava e Umuarama. Assim, a intenção do Governo Federal, é garantir a formação de médicos brasileiros e ampliar o atendimento.

Para as cidades, os benefícios são imediatos: desenvolvimento local e regional, bem como programas de residência e atendimento em saúde que terão de ser ofertados pelas instituições selecionadas. Com os especialistas não será diferente.

As demandas específicas por vezes são maiores que a oferta de especialistas. Com o Mais Especialidades a projeção é que o tempo de espera diminua, dando mais assertividade aos tratamentos médicos.

A saúde é uma preocupação real do Governo Federal e particularmente minha. Em Guarapuava, quando realizei tratativas para que o hospital Santa Tereza recebesse o reconhecimento de instituição filantrópica, pude ver no rosto das pessoas as expressões de felicidade e gratidão.

Já em Foz do Iguaçu, há dois anos existe o curso de medicina na Universidade Federal da Integração Latino-Americana, a Unila. A autorização do curso de medicina garantiu mais prestigio à instituição, uma das mais renomadas do Brasil e elevou Foz a um novo patamar educacional e de saúde. Assim como as cidades de Toledo e Cornélio Procópio, que, em breve também terão cursos de medicina em câmpus Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Nas cidades que oferecerão medicina as comemorações foram enormes e não é para menos. Umuarama, por exemplo, além de sediar a 12ª Regional de Saúde, e agora abrigar uma gradu

24 de junho de 2015
por esmael
62 Comentários

Assista: Deputado Ademar Traiano bate-boca com presidente da UPE

O pronunciamento do estudante de jornalismo Bruno Pacheco, recém-eleito presidente da UPE, causou dor de barriga nos deputados nesta quarta-feira (24).

O dirigente estudantil fuzilou a queima roupa os parlamentares que votaram contra o reajuste de 8,17% aos professores e funcionários públicos; denunciou o sucateamento das universidades; e criticou a farra dos auxílios disso e daquilo, aumentos nos ganhos dos deputados, enfim.

“Só os amigos do governador podem ter reposição no salário. Será que essa crise é só para o povo?”, questionou o presidente da UPE, que foi interrompido pelo presidente da Assembleia, Ademar Traiano (PSDB).

Pachecão da UPE falou umas verdades aos deputados, que não gostaram.

Dirigentes estudantis de todo o estado se solidarizaram com Bruno. Eles estudam para agosto uma manifestação de desagravo em frente à Assembleia.

21 de junho de 2015
por esmael
7 Comentários

UPE elege nova diretoria prometendo mobilizações contra Beto Richa

Blog da Laís Laíny, de Cascavel

A UPE (União Paranaense dos Estudantes) escolheu Bruno Schroeder Pacheco como presidente da entidade à gestão 2015/2017. Ele encabeçou a chapa UPE na “Luta Por Mais Direitos” e sua eleição representa a continuidade da UJS (União da Juventude Socialista – juventude do PCdoB) – na gestão da entidade.

Também estavam na disputa pela UPE a chapa Unidade Popular, presidida por Lays Gonçalves (representante do coletivo petista Kizomba) e também a chapa Oposição de Esquerda, que tinha como representante Larissa Rahmeier, da juventude do Psol.

Bruno venceu a eleição com folga. Foram 118 votos, contra 44 à Unidade Popular e 11 à Oposição de Esquerda.

Estudante de Jornalismo da PUC, em Curitiba, Bruno assume a UPE prometendo interiorizar as bandeiras e manter a unidade contra as medidas que o governador Beto Richa (PSDB) tem adotado.

“Temos que tirar a concentração da UPE de Curitiba e interiorizar. Também vamos unificar a luta contra a PEC 171 (Redução da Maioridade Penal) e contra o retrocesso do governador”, afirma o novo presidente da UPE.
Entre os desafios de atividades que ele pretende implantar em sua gestão são a 1ª Exposição de Negros e Negras da UPE; o 2º Encontro LGBT e a Exposição de Mulheres da UPE. Todos os eventos pautados no ambiente acadêmico.

“Esses eventos são importantes porque atualmente os jovens se organizam de outras formas, como em grupos LGBT, em grupos de negros e negras”, cita Bruno.
Bruno Pacheco reforça a UPE seguirá participando da luta pela Educação junto com as demais categorias do funcionalismo público.

“Na segunda-feira estaremos com na Assembleia Legislativa acompanhando a votação do Plano Estadual da Educação pois os estudantes não foram consultados”.
A escolha da direção marca o encerramento do 45° Conupe (Co

19 de junho de 2015
por esmael
23 Comentários

Beto Richa agora tenta desmoralizar os professores universitários do Paraná

O governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), entrou numa cruzada perigosa para desvalorizar a educação. Números distorcidos divulgados pela Secretaria de Educação (SEED) tentam mostrar que em mais de cem municípios há professores recebendo salários superiores aos dos prefeitos.

Além de mentirosa, a iniciativa denota a visão de que os educadores não merecem, na visão deste governo, receber salários justos. Décadas de dedicação ao ensino, cursos de especialização, mestrado, doutorado e pós-doutorado são lixo na visão de um governador que trata os educadores na base de bombas e tiros, como todos presenciaram no massacre em 29 de abril.

Pois bem, a mesma tática está sendo aplicada contra os professores universitários.

Como as universidades continuam em greve, o jogo sujo agora visa desmoralizar os professores das universidades estaduais. A ideia é a mesma: fazer a população acreditar que esses profissionais já ganham muito, e que suas reivindicações são descabidas.

Mas as universidades estaduais são os motores do desenvolvimento do Estado. São elas que geram e compartilham o conhecimento que proporciona o desenvolvimento da sociedade. O sucateamento das universidades só interessa a quem prefere o atraso e a submissão.

Sem desvalorizar um vereador, prefeito ou deputado – que foram eleitos com o voto do povo – seus salários não podem ser comparados aos de pesquisadores, mestres, doutores, que dedicam a vida à ciência, como se não fossem merecidos.

Muitos desses professores seriam bem-vindos na iniciativa privada, mas o prejuízo seria incalculável para a sociedade paranaense.

19 de junho de 2015
por esmael
44 Comentários

Garganta Profunda de Londrina: “Ricardo Barros, o marido da vice, pede mais ‘bomba’ nos professores”

barros_profsO deputado federal Ricardo Barros (PP), marido da vice-governadora Cida Borghetti (PROS) e pai da deputada estadual Maria Victória (PP), trabalha nos bastidores para ferrar os professores da educação básica e do ensino superior do Paraná.

Garganta Profunda de Londrina, informante do Blog do Esmael na antessalada do governador Beto Richa (PSDB), no 3º andar do Palácio Iguaçu, conta com exclusividade que marido da vice propôs a retirada do projeto que concede 3,45% de reajuste aos funcionários do executivo.

A ideia de Barros seria forçar a oposição a retirar as emendas que garantem a reposição de 8,17% ainda este ano, punir severamente todos os que participaram de greve, e dar “zero” de reajuste ao funcionalismo público.

15 de junho de 2015
por esmael
1 Comentário

Blog do Esmael transmite ao vivo às 14h30 polêmica sessão da Assembleia

O Blog do Esmael, em parceria com a TV 15, transmite ao vivo logo mais, a partir das 14h30, mais uma polêmica sessão da Assembleia Legislativa do Paraná.

O estado continua conflagrado, apesar do fim da greve dos profissionais da educação básica. Professores e servidores de todas as universidades ainda continuam paralisados.

De um lado, o governo Beto Richa (PSDB) pretende continuar votação do projeto que concede reajuste de 3,45% aos funcionários do executivo, incluindo os professores, em outubro, e previsão de reposição de 8,5% para janeiro de 2016.

De outro lado, o deputado Requião Filho (PMDB) e grupo suprapartidário de parlamentares que querem que o governo do estado pague reposição 8,17%, ainda este ano, conforme manda a lei.

Também é importante o registro de que a reposição das aulas não está ocorrendo tranquilamente nas escolas, pois o governo Richa proibiu a sexta aula e “premiou” educadores que não participaram da greve dispensando-os do trabalho. Esse formato, segundo os críticos, divide a categoria e cria dois professores de uma mesma disciplina para os alunos — o que poderia dificultar a aprendizagem.

Esse quiproquó nas escolas veio à toda neste sábado, dia 13, quando o presidente da Assembleia, Ademar Traiano, envolveu-se numa batida de carro quando passava em frente ao Colégio Lysimaco Ferreira da C