17 de junho de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Efeitos do golpe: 70 milhões de brasileiros querem ir embora do Brasil

Efeitos do golpe: 70 milhões de brasileiros querem ir embora do Brasil

O golpe de Michel Temer, PSDB, et caterva pode provocar uma das maiores diásporas que o mundo moderno já viu. Segundo pesquisa Datafolha, 70 milhões de brasileiros consideram deixar o Brasil. ... 

Leia mais

15 de janeiro de 2018
por Esmael Morais
6 Comentários

Abstenções nas urnas por descrença na política vão prejudicar a democracia

O deputado Requião Filho (MDB), ao escrever aos jovens, lamenta que o alto índice de abstenções projetado para as eleições deste ano — por decepção com a política — tende a prejudicar a democracia e a própria sociedade. “Os jovens estão livres de amarras e possuem um sentimento puro de busca por um mundo melhor para todos”, confia. ... 

Leia mais

20 de novembro de 2015
por Esmael Morais
27 Comentários

Lula promete “surpresa” em 2018 a quem acha que o PT acabou

do Brasil 247

Em discurso durante o 3º Congresso da Juventude do PT em Brasília, o ex-presidente Lula criticou a oposição, que “não soube perder” e criou uma “encalacrada após as eleições”. Segundo ele, agora é preciso defender a presidente Dilma Rousseff e tirá-la dessa situação.

“Temos que ajudar a companheira Dilma a sair da encalacrada que a oposição nos colocou depois das eleições”, disse Lula. “Eles não souberam perder”, acrescentou. O petista voltou a dizer que a militância “não pode permitir que ladrão fique chamando petista de ladrão”, numa crítica às delações premiadas da Operação Lava Jato.

Lula ironizou as doações partidárias feitas ao PSDB também por empreiteiras investigadas pela Polícia Federal, mas que não são alvo de denúncias de irregularidades. “Eu quero saber se o dinheiro do PSDB foi buscado numa sacristia”, disse.

O cacique petista disse ainda que o partido pode fazer uma “surpresa” para aqueles que acham que o PT já acabou. “Andam dizendo que o PT acabou. Vamos fazer uma pequena surpresa para eles”, convidou. Ao falar sobre a próxima eleição presidencial, em 2018, o ex-presidente ressaltou que é “importante lembrar que não tem 2018 se não tiver 2016. Temos que construir 2016”.

Diante das palavras de ordem que ouviu dos jovens, como ‘Fora, Cunha’ e ‘Fora, Levy’, Lula pediu: “Quero mais do que palavras de ordem. Quero saber qual proposta da nossa juventude para a educação. Me digam o que não sei”. Como de costuma, ele convidou os jovens a acreditarem e a entrarem na política. “Eu sonho com o dia em que vocês vão falar que vão as Leia mais

21 de setembro de 2014
por Esmael Morais
4 Comentários

Coluna do Rocha Loures: O jovem, a tecnologia e a participação política

Rocha Loures, em sua coluna deste domingo, aponta contradição da juventude que foi protestar nas ruas em junho de 2013, extremamente conectada à s redes sociais, com sua desmotivação com a política em 2014; A maioria prefere mesmo os videogames!, constata o colunista com certa decepção; de acordo com Rocha Loures, recente estudo detectou que somente 21% dos jovens brasileiros buscam informações sobre política na internet; Ora, a desilusão é compreensível. O Brasil precisa de muito para melhorar, em Educação, Infraestrutura, Saúde e Transportes. Precisa promover reformas fundamentais, a começar pela Reforma Política e pela implantação do voto distrital!, defende o empresário, que ainda opina: A desmotivação não promoverá as mudanças e é sobre isso que o nosso eleitor, jovem ou velho, necessita refletir!; leia o texto e compartilhe.

Rocha Loures, em sua coluna deste domingo, aponta contradição da juventude que foi protestar nas ruas em junho de 2013, extremamente conectada à s redes sociais, com sua desmotivação com a política em 2014; A maioria prefere mesmo os videogames!, constata o colunista com certa decepção; de acordo com Rocha Loures, recente estudo detectou que somente 21% dos jovens brasileiros buscam informações sobre política na internet; Ora, a desilusão é compreensível. O Brasil precisa de muito para melhorar, em Educação, Infraestrutura, Saúde e Transportes. Precisa promover reformas fundamentais, a começar pela Reforma Política e pela implantação do voto distrital!, defende o empresário, que ainda opina: A desmotivação não promoverá as mudanças e é sobre isso que o nosso eleitor, jovem ou velho, necessita refletir!; leia o texto e compartilhe.

*Rodrigo da Rocha Loures ... 

Leia mais

12 de agosto de 2014
por Esmael Morais
6 Comentários

Jovens negam rótulo de despolitizados e dizem que participação mudou

via Agência Brasil

Gerações mais novas são frequentemente criticadas por manterem distância da participação política. Mas, à s vésperas de mais uma eleição para escolher presidente, governadores, deputados e senadores, jovens ouvidos pela Agência Brasil contestam o rótulo de despolitizados. Eles definem sua relação com as questões públicas como um envolvimento que se afastou das vias tradicionais. Na visão deles, há uma desilusão com partidos e estruturas formais de poder, mas a juventude não está desengajada.

A estudante Marina Serra dos Santos, 17 anos, diz que o ativismo desvinculado de partidos políticos é válido. A jovem, que na internet utiliza o pseudônimo Marina Saint-Hills, marca presença nas redes sociais e mantém um blog onde compartilha conteúdos sobre sua visão de mundo e suas experiências. Marina é favorável a pequenas mudanças de atitude no cotidiano e destaca as ações apartidárias como uma tendência mundial.

Na minha opinião, muitas pessoas não encontram representação [entre os partidos]. A juventude acordou, quer mudanças, mas não sabe identificar o que quer que mude. A política vai muito além do que está acontecendo na Esplanada [dos Ministérios]. Tem a corrupção em pequena escala, o ‘jeitinho’ brasileiro. [O apartidarismo] não é só característico das manifestações no Brasil. O Occupy [movimento Occupy Wall Street, iniciado nos Estados Unidos, contrário à s distorções sociais, ganância e corrupção] era assim. A gente viu em junho [durante as manifestações] que não era só política [tradicional]. Tinha movimento LGBT [lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transgêneros e transexuais] e muitos outros!, comenta.

info_perfil_jovem

O estudante João Felipe Amaral Bobroff, 17 anos, presidente do grêmio estudantil da escola em que est Leia mais