16 de Abril de 2018
por esmael
Comente agora

Richa terá de pagar “festa” em Paris, confirma MP

O Ministério Público confirmou na última sexta (13) que o ex-governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), deve devolver à viúva R$ 24 mil que gastou numa “parada técnica” em Paris, em outubro de 2015, durante viagem para Xangai, na China. Leia mais

26 de Março de 2018
por Eugênio Aragão
Comentários desativados em Universidades da Europa terão cursos sobre o golpe de 2016

Universidades da Europa terão cursos sobre o golpe de 2016


A Sorbonne Nouvelle de Paris (França) e a Universidade Católica de Louvain (Bélgica) realizarão cursos e debates sobre o golpe de Estado de 2016 no Brasil. Da mesma forma que 36 universidades brasileiras, as instituições europeias também desejam entender melhor o ataque à democracia em curso no nosso País. Leia mais

4 de setembro de 2016
por esmael
23 Comentários

HOJE É DIA DE ‘FORA TEMER’ E DE LUTA POR ‘DIRETAS JÁ’ EM TODO O PAÍS

fora_temerA Avenida Paulista, em São Paulo, e a Praça da Mulher Nu, em Curitiba, serão palco de novas manifestações pelo ‘Fora Temer’ e ‘Diretas Já’.

16 de novembro de 2015
por admin
8 Comentários

Coluna da Gleisi Hoffmann: As tragédias de cada dia, as dores de todos nós

Gleisi Hoffmann*

Momentos difíceis mostram o nível de evolução da humanidade. A empatia, possibilidade de nos colocarmos no lugar do outro, é o que nos faz sentir dor, repulsa, indignação pelas injustiças, covardias e tragédias. Recentemente nos afetaram o acidente irresponsável de Mariana, Minas Gerais, e os atentados em Paris.

Mariana chocou o Brasil. Como pode uma empresa nacional que aufere lucros tão altos pela exploração de minérios, tratar com tanto desdém a vida da população e a segurança do Meio Ambiente?! Ter um mar de lama varrendo vidas e comprometendo o futuro?!

O terrorismo em Paris chocou o mundo. Por que pessoas inocentes têm de morrer pela luta insana de ideias, crenças e territórios?!

Também foi impactante a foto do garoto sírio morto numa praia da Europa, e a migração de refugiados da guerra na Síria que tentam salvar suas vidas, arriscando tudo para chegar a um lugar de paz. Também causa repulsa a falta de solidariedade de países, que por medo, limitações ou xenofobia, repelem a entrada de seres humanos em seu território.

A guerra na Ucrânia, no Líbano, os conflitos na África, igualmente nos atingem. Assim como as chacinas e violência em nosso país. Toda empatia tem seu grau regulado pela proximidade do acontecimento, do grupo ou população envolvida, pelas responsabilidades elencadas e intensidade de divulgação nas mídias. De qualquer forma todas, em maior ou menor grau, causam-nos dor.

Não tenho dúvidas de que os momentos de tragédias que vivemos também são consequências da passividade que temos com o preconceito, indiferença, intolerância, vontade de vingança. Se somos condescendentes com as pequenas injustiças e transgressões, estamos contribuindo para que as grandes aconteçam. Nenhuma violência se justifica. Ela é, e sempre será, uma demonstração de fracasso.

O que mais me amedronta é que ações pós-tragédias, principalmente as terroristas  como a de Paris, costumam recair sobre o lado mais fraco de partes envolvidas.

Os noticiários já dão conta da maior ênfase dos dirigentes europeus em propostas radicais para combater o terrorismo, o que certamente aumentará a xenofobia, e vai agravar a situação da população que procura abrigo em território europeu.

Que tudo isso, além de nos indignar e causar dor à maioria das pessoas, faça com que vivamos em nosso cotidiano o ensinamento de Gandhi – devemos ser a mudança que queremos ver no mundo!

*Gleisi Hoffmann é senadora da República pelo Paraná. Foi ministra-chefe da Casa Civil e diretora financeira da Itaipu Binacional. Escreve no Blog do Esmael às segundas-feiras.

15 de novembro de 2015
por esmael
6 Comentários

Exército Islâmico é cria dos EUA, diz democrata

do Brasil 247

eua_debateO debate entre os candidatos democratas à presidência dos Estados Unidos, promovido ontem pela emissora CBS, teve seu ponto alto quando um dos pretendentes, o senador Bernie Sanders, responsabilizou a política externa norte-americana pela tensão no Oriente Médio e pelo terrorismo na Europa, que fez mais de uma centena de vítimas em Paris na última sexta-feira.

“A invasão desastrosa do Iraque, à qual eu me opus frontalmente, desorganizou toda a região e permitiu a ascensão não apenas da Al-Qaeda como também do Estado Islâmico”, disse ele. “Foi a pior decisão de política externa dos Estados Unidos em toda a sua história”.

O questionamento de Sanders tocou numa ferida de Hillary, que, como senadora, apoiou a invasão do Iraque em 2003, pelo governo de George W. Bush, motivada pelas falsas acusações de que o regime de Saddam Hussein possuía ligações com o atentado de 11 de Setembro de 2001 e também desenvolvia armas de destruição em massa.

14 de novembro de 2015
por esmael
15 Comentários

Banho de sangue em Paris reabrirá ‘guerra ao terror’

do Brasil 247

paris_terrorAssim como o 11 de Setembro de 2001 serviu como pretexto para a ‘Guerra ao Terror’, que levou à invasão do Iraque e à derrubada do regime de Saddam Hussein, numa iniciativa liderada pelo governo de George W. Bush, nos Estados Unidos, a sexta-feira 13 de ontem também deverá ter grandes repercussões no mundo.

A começar pelas liberdades individuais. Ontem, o presidente francês, François Hollande, decretou o fechamento de fronteiras e o estado de emergência, medidas inéditas desde a Segunda Guerra Mundial. Além disso, prometeu liderar uma “caçada implacável aos terroristas”.

Com os atentados em série de ontem, que provocaram um banho de sangue em Paris, a questão síria será colocada no centro dos debates internacionais. Há vários anos, os Estados Unidos vêm tentando derrubar, sem êxito, o regime de Bashar al-Assad, com sua política de apoio logístico, financeiro e material a grupos de oposição ao regime – o que criou, como subproduto, o Estado Islâmico.

13 de novembro de 2015
por esmael
12 Comentários

Para Richa, o Paraná é uma festa: tucano prorroga contrato de R$ 30 mi para companheiro de viagem

reinaldo_delegacia_comidaO governador Beto Richa (PSDB) continua fazendo do Paraná uma extensão de Paris, ou seja, uma festa. Leia mais

11 de novembro de 2015
por esmael
12 Comentários

PSOL e PSTU conseguem na Justiça obrigar Beto Richa a prestar contas de viagem a Paris

voos_richa_gargantaO juiz Roger Vinícius Pires de Camargo Oliveira, da 3ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba, atendendo uma ação pública do PSOL e do PSTU, determinou que o governador Beto Richa (PSDB) preste contas da viagem que fez a Paris, Rússia e China em 20 dias. Leia mais

20 de outubro de 2015
por admin
13 Comentários

Base governista mantém segredo sobre viagem de Beto Richa

parisA base de apoio do governador Beto Richa (PSDB) na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) rejeitou na sessão desta terça-feira (19), por 30 votos a 10, de pedido de informação da bancada de oposição sobre detalhes da viagem de Richa e assessores ao exterior.

O requerimento, apresentado pelo deputado Tadeu Veneri (PT), pedia explicações sobre o final de semana que o governador e comitiva passaram em Paris, sem agenda oficial e às custas do erário.

“O governador não ficou em Paris por questões técnicas, como justificou o Palácio Iguaçu. Foi na verdade um passeio financiado com dinheiro público”, criticou Veneri. O parlamentar ressaltou que o governo deve explicações sobre os detalhes da viagem do governador ao exterior.

18 de outubro de 2015
por esmael
15 Comentários

Garganta Profunda de Londrina: Um espião na cola de Beto Richa em Paris

A semana que passou era pra ter sido de calmaria no Palacio, mas foi um desastre.

Todo mundo esperava descansar com o feriadinho prolongado e com a viagem do governador, mas o que mais aconteceu por lá foi correria e ranger de dentes.

Pra terminar a semana, um próximo do governador daqueles que faz xixi com a porta aberta, muito influente no circuito Ecoville-Centro Cívico chegou com uma bomba daquelas dizendo que tinha informação segura de que a escala de retorno em Paris será acompanhada por bisbilhoteiros.

Ou seja, que terá gente na cola do Beto e da Fernanda, desde o desembarque filmando e fotografando tudo durante o período em que ficarem na capital francesa, o que ocorrerá em dias uteis, quando o comércio e os bancos funcionam normalmente.

Começou então a criticar a viagem, dizendo que ela foi inoportuna com um desgaste enorme, jogando morro abaixo todo trabalho feito pelos marqueteiros contratados a peso de ouro para recuperar a imagem do governador.

Aos ouvintes atônitos, o influente/próximo relembrava que os dois únicos empresários que acompanharam a comitiva foram um aquinhoado empreiteiro e o maior fornecedor de comidas para presos no Paraná, o que só fez aumentar a especulação sobre os reais objetivos da viagem.

Ele teme que deputados da oposição agora queiram esmiuçar os negócios de José Eugênio Gizzi e de Carlos Henrique Gusso (Cassi, para os íntimos) com o governo do Paraná, atingindo outros próximos do governador.

Soltando fogo pelas ventanas, o influente/próximo não poupou nem mesmo a presença do discreto Cristiano Hotz, dizendo ter sido um erro levar o advogado do governador na viagem, mesmo ele sendo agora diretor da COPEL, pois poderia dar margem a muitas outras interpretações.

A nova visita à sede da State Grid na China também teria sido um erro, no momento em que o governador Silval Barbosa (do Mato Grosso) está preso por corrupção e que o processo de Luiz Abi mudou de rumo no STJ, agora com novo relator, que é da carreira do MP do Distrito Federal, muito diferente do ministro que antes soltou Luiz Abi e que é, digamos, conhecido de uma jovem advogada paranaense que mora em Brasília.

A presença da própria Fernanda Richa foi questionada, pois não havia nenhuma agenda para ela e a desculpa de “companhia protocolar da primeira dama” não cola, pois Fernanda detesta ser apresentada assim.

Foi nessa parte da conversa que o caldo entornou, pois um assessor de Beto

13 de outubro de 2015
por esmael
61 Comentários

Em meio a crise do Paraná, Richa transforma Paris numa festa

do Brasil 247
A frente de um Estado mergulhado em uma crise financeira, o governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), prolongou uma viagem oficial e passou o fim de semana em Paris, hospedado num hotel cinco estrelas, às custas do erário.

Segundo reportagem de Estelita Hass, no roteiro de uma missão internacional para atrair investimentos da China, Rússia e França, com duração de 13 dias, que começa por Xangai nesta terça (13), não constava o final de semana em Paris. A capital francesa aparece só no fim, para visita a uma fábrica de veículos elétricos.

O governo do Paraná afirma que a escala em Paris foi uma “parada técnica”.

O Estado tem atualmente R$ 1 bilhão em dívidas com fornecedores e congelou um quarto do orçamento para pagar essas despesas.

4 de julho de 2014
por esmael
20 Comentários

Coisas de Fruet #2: visita “tétrica” ao Cemitério São Francisco de Paula

Há alguns dias a Prefeitura divulgou em sua página no Facebook a adoção de uma ponte no Parque Barigui pelos namorados, que prendem cadeados na mureta como prova do amor eterno; como acontece numa ponte que atravessa o Rio Sena em Paris.

Pois bem, agora é a visita guiada ao Cemitério São Francisco de Paula, em Curitiba, que entrou para o calendário fixo da cidade e recebeu divulgação na página do prefeito de Paris, oops!, de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT) no Facebook. Segundo a postagem há grande procura pela tour ao cemitério onde jazem figuras públicas como Maria Bueno e o Barão do Cerro Azul.

Cada turma tem 35 vagas e as inscrições podem ser feitas pelo email [email protected]. A cicerone é a pesquisadora Clarissa Grassi, presidente da Associação Brasileira de Estudos Cemiteriais.

Curitiba está cada vez mais parecida com a capital francesa, que tem em seus cemitérios uma grande atração turística.

16 de Abril de 2014
por esmael
35 Comentários

Da França, Orlando Pessuti envia carta ao ‘Blog do Esmael’ que fulmina coligação com Richa

O ex-governador Orlando Pessuti, secretário-geral do PMDB, de Paris, na França, enviou nesta quarta (16) reafirmando sua fé na candidatura própria do partido ao governo do Paraná.

O peemedebista e a esposa, Dona Regina, fazem peregrinação no o Santuário de Nossa Senhora de Lourdes naquele país do velho continente.

Na carta, Pessuti evita falar na sua candidatura ao Palácio Iguaçu, mas ressalta que defende o projeto autônomo do PMDB. “Nenhum peemedebista consciente vai trabalhar contra o partido”, ordena.

Na matemática de experientes analistas políticos Pessuti e o senador Roberto Requião, juntos, somariam mais de 90% dos votos na convenção estadual do PMDB prevista para junho.

Na prática, o secretário-geral do PMDB, da França, fulmina a hipótese de coligação com o governador Beto Richa:

A seguir, leia a íntegra carta de Pessuti:

Caro Esmael:

Para recarregar a bateria, a Regina e eu estamos no Santuário de Nossa Senhora de Lourdes aqui na França. Em seguida vamos até o Vaticano, comemorando a Semana Santa. Antes do final do mês estaremos de volta ao Paraná para completar o roteiro de visitas à s bases peemedebistas.

Estamos avaliando os contatos feitos em mais de 300 municípios e já concluímos que o nosso partido continua o maior do Estado e com condições de vitória na próxima eleição majoritária. Evidências matemáticas como o fato de que apenas dois dos últimos oito governos do Paraná não foram do PMDB, reforçam a nossa crença partidária.

Também estamos convictos de que o partido caminha para uma prévia para definir a candidatura própria ao Palácio Iguaçu. Nenhum peemedebista consciente vai trabalhar contra o partido. Com certeza a diminuição da importância da sigla não está na pauta do PMDB. A folha de serviços prestados ao Estado credenciou a sigla como um patrimônio institucional.

Abraços
Orlando Pessuti