2 de fevereiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em ‘Coletes amarelos’ voltam às ruas da França em 12° fim de semana consecutivo

‘Coletes amarelos’ voltam às ruas da França em 12° fim de semana consecutivo

Coletes amarelos em Paris no 12° fim de semana consecutivo

Os ‘coletes amarelos’ tomaram novamente as ruas da França neste sábado (2) para manter a jornada de pressão sobre o governo do presidente francês, Emmanuel Macron, pelo 12º fim de semana consecutivo. ... 

Leia mais

19 de janeiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Rede internacional vai acolher brasileiros ameaçados pelo governo Bolsonaro

Rede internacional vai acolher brasileiros ameaçados pelo governo Bolsonaro

Vladimir Safatle.

Foi lançada nesta sexta-feira (18) em Paris, França, uma rede internacional para ajudar brasileiros que se sintam ameaçados por decisões ou atos do governo de extrema-direita de Bolsonaro (PSL).

O lançamento foi no Instituto de Altos Estudos da América Latina (IHEAL), informa a Folha de S. Paulo.

O público-alvo serão estudantes que correm o risco de perder bolsas por “critérios ideológicos”, a comunidade LGBT, quilombolas, ativistas do movimento negro, jornalistas, feministas, entre outros.

Muito aplaudido, o filósofo brasileiro e colunista da Folha Vladimir Safatle lembrou do revisionismo do governo Bolsonaro, que “neste momento mesmo, tira dos livros de história a expressão ‘ditadura’ e substitui por ‘movimento’ militar”.

“Acabou, foi uma ruptura e é hora de viver o luto desta Nova República. Somos o único grande país da América Latina que elegeu através do voto direto um governo militarista de extrema direita. Isso é inédito no continente. (…)Tudo o que vier [no Brasil] a partir de agora não terá conexão com o que quer que seja que tenhamos vivido no passado. Mas não podemos deixar que acabem com a imaginação política do Brasil”, disse Safatle.

As informações são da Folha de S. Paulo. Leia mais

7 de janeiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Petistas querem reeditar “coletes amarelos” no Brasil

Petistas querem reeditar “coletes amarelos” no Brasil

Os principais caciques do PT redobraram as atenções para os protestos contra o governo Emmanuel Macron, na França, comandados pelos conhecidos “coletes amarelos”.

Os petistas acreditam que podem reeditar o movimento no Brasil, sem as centrais sindicais, para conter as agendas de retrocesso do governo Jair Bolsonaro (PSL).

O partido avalia que os sindicatos lutam pela sobrevivência material e por isso irão se dedicar exclusivamente aos trabalhadores contratados dentro da formalidade (registro em carteira).

“Cerca de 60 milhões de brasileiros estão no grupo dos desempregados, desalentados, subutilizados e informalizados”, afirmou ao Blog do Esmael uma graduada fonte do PT.

Ou seja, os petistas apostam que o k-suco vai ferver nos próximos meses.
Leia mais

6 de janeiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Mulheres ‘coletes amarelos’ nas ruas da França neste domingo

Mulheres ‘coletes amarelos’ nas ruas da França neste domingo


Em Paris,  mulheres de ‘coletes amarelos’, símbolo do movimento de protesto contra o governo de Emmanuel Macron,  reuniram-se neste domingo (6) na praça da Bastilha e marcharam até à praça da Ópera. Outras manifestações semelhantes ocorreram em Toulouse (sul), Caen (norte), Saint Nazaire (oeste) e La Rochelle (oeste).

Em Toulouse, no sul da França, cerca de 300 mulheres se reuniram na praça Arnaud-Bernard antes de marcharem nas avenidas do centro da cidade, de acordo com a Prefeitura. Um grande cartaz preto afirmava: “Precárias, discriminadas, indignadas, mulheres na linha de frente”.

“Vim pelo futuro de nossos filhos. Deixamos uma sociedade podre para eles. Muitos ficarão desempregados, e as pessoas idosas sempre trabalharão mais. Não terão direito de se expressar se não agirmos agora”, explicou Monique, uma funcionária pública de 64 anos.

A cidade de Caen, noroeste da França, também viveu cenas de violência no sábado (5), e hoje centenas de mulheres, algumas com filhos, se manifestaram nas ruas da cidade. “O governo quer passar a imagem de que somos violentos, mas hoje somos as mães, as avós, somos as filhas, as irmãs de todos os cidadãos e queremos dizer que nossa raiva é legítima”, afirmou Chloé Tessier, professora de equitação de 28 anos. “É durante as crises sociais que os direitos das mulheres estão em risco”, acrescentou.

As manifestações deste domingo foram pacíficas e aconteceram depois da  8ª  jornada de protestos dos ‘coletes amarelos’ que aconteceram no dia de ontem.

*Com informações de Agências Leia mais

29 de dezembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Em Paris, ‘coletes amarelos’ prometem uma “revolução permanente” para 2019

Em Paris, ‘coletes amarelos’ prometem uma “revolução permanente” para 2019

Milhares de “coletes amarelos” voltaram a ocupar  as ruas de diversas cidades da França neste sábado (29), na sétima jornada consecutiva de protesto, contra a política de desmonte social e de retirada de direitos do presidente Emmanuel Macron. Concentrações ocorreram em Paris, Marselha, Nantes, Bordeaux e Roen.

Durante os protestos predominaram a palavras de ordem exigindo a demissão do presidente Macron, o fim das políticas de ajuste fiscal e de desmonte da rede de proteção social.

O movimento iniciado em meados do mês de novembro promete uma forte mobilização para janeiro. “Todos devem entender que não vamos parar”, assegurou à AFP Thierry, de 51 anos, um mecânico que denuncia uma divisão muito desigual da riqueza na França.

“Queremos recuperar poder adquisitivo e que nossa palavra conte na tomada de decisões”, assegurou Priscillia Ludosky, uma das figuras conhecidas do movimento após impulsionar uma bem-sucedida petição contra o aumento do preço do combustível.

Alguns “coletes amarelos” também planejaram se manifestar na véspera do Ano Novo, durante a qual são esperadas várias concentrações de manifestantes na Champs-Élysées.

Os “coletes amarelos” são organizados de forma horizontal e realizam assembleias públicas para decidir sobre os rumos do movimento, que surpreendeu o establishment político francês, os partidos de esquerda e o movimento sindical.

Os coletes amarelos prometem uma jornada permanente de mobilizações até a derrubada do presidente Emmanuel Macron e de suas políticas para 2019.

*Com informações de Agências

Leia mais

17 de dezembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Já pesquisou por “idiota” no Google?

Já pesquisou por “idiota” no Google?

Só dá Jair Bolsonaro como resultado da pesquisa por “idiota” no Google.

Os bolsominions acusam a empresa norte-americana de participação em “complô comunista” contra o capitão reformado do Exército.

LEIA TAMBÉM

Gleisi ironiza Bolsonaro; assista ... 

Leia mais

16 de dezembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Bolsonaro vence o concurso ‘idiota de ouro’ na França

Bolsonaro vence o concurso ‘idiota de ouro’ na França

Jair Bolsonaro (PSL) foi o grande campeão de uma inusitada competição. Mas não há de que se orgulhar. No prêmio “Cons d’Or” (algo como “Idiotas de Ouro”) o futuro presidente brasileiro venceu em duas categorias: Racista do Ano e Misógino do Ano.

A disputa é promovida pelo programa “Je t’aime, etc.”, um talk show exibido pelo canal estatal France 2.

Na disputa, a produção usou como exemplo um vídeo no qual Bolsonaro discute com a deputada Maria do Rosário, em 2003, e diz que só não a estupraria porque ela “não merece”.

Via Carta Capital. Leia mais

15 de dezembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Sábado francês: ‘Coletes amarelos’ nas ruas de Paris pedem a cabeça de Macron

Sábado francês: ‘Coletes amarelos’ nas ruas de Paris pedem a cabeça de Macron


Os ‘coletes amarelos’ ocupam as ruas da França pelo quinto sábado consecutivo em mais um dia de mobilização nacional contra o presidente Emmanuel Macron, que apelou para uma trégua de manifestações em Paris neste final de semana. Apesar de ter concedido uma moratória nos impostos dos combustíveis, os manifestantes exigem o fim do governo e a renovação das instituições de estado. As colunas de manifestantes seguem em direção à avenida Champs Elysees, a principal da capital francesa.

No Facebook, principal canal de mobilização do movimento, os chamados à manifestação em Paris e em outras cidades francesas proliferaram nos últimos dias, atingindo milhares de pessoas.

“A última vez viemos aqui por causa dos impostos, desta vez é mais sobre instituições: queremos uma democracia mais direta”, diz Jérémy, de 28 anos, que veio de Rennes (oeste) com sua família para “protestar e ser ouvido” na capital.

Quinze organizações de esquerda convocaram uma concentração na Praça da République, no leste de Paris, para o final desta manhã.

As autoridades temem novos episódios de violência. A manifestação do último sábado terminou com um número recorde de prisões (quase 2.000), mais de 320 feridos e danos e confrontos em várias cidades, como Paris, Bordeaux e Toulouse (sudoeste).

Lojas, magazines e cafés funcionam parcialmente na região central de Paris.

*Com informações do G1
Leia mais

13 de dezembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Macron apela aos ‘coletes amarelos’ para que não façam protesto no sábado

Macron apela aos ‘coletes amarelos’ para que não façam protesto no sábado


O governo de Emmanuel Macron fez um apelo aos “coletes amarelos” para que não realizam novos protestos marcados para sábado (15) em todo país. “Pedimos, responsavelmente, que sejam razoáveis e não protestem”, afirmou o porta-voz do governo, Benjamin Griveaux, em um discurso aos “coletes amarelos”.

O governo “ouviu e respondeu à revolta” expressada nos protestos, completou Griveaux, antes de afirmar que no momento o governo “não decidiu proibir as manifestações”.

“Não é razoável manifestar porque as forças de segurança foram muito mobilizadas nas últimas semanas e depois do atentado de Estrasburgo seria desejável que cada um pudesse ter um sábado tranquilo, antes das festas de família de fim de ano, ao invés de protestar e mobilizar novamente as forças de segurança”, disse o porta-voz.

O movimento dos “coletes amarelos”, engrossado pelos estudantes secundaristas, continua com bloqueios e concentrações em todas as regiões da França.

Até o momento, a convocação dos protestos continua.

*Com informações de Agências Leia mais

9 de dezembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em França: Protestos dos ‘coletes amarelos’ pedem a renúncia de Macron

França: Protestos dos ‘coletes amarelos’ pedem a renúncia de Macron


A capital francesa voltou a ser o palco de novos protestos dos coletes amarelos (gilets jaunes), neste sábado (8), que exigiram a renúncia do presidente Emmanuel Macron e medidas fortes contra as desigualdades sociais e o aumento dos impostos. Em várias cidades do país grupos de coletes amarelos bloquearam estradas, saídas de postos de combustíveis, hipermercados e centros comerciais. Os manifestantes assinalaram também a sua solidariedade com os estudantes secundaristas.

O recuo de Macron na questão do aumento da taxa dos combustíveis não serviu para travar um movimento que ganhou força em todo o país, com reivindicações centradas na luta contra as desigualdades e o aumento do custo de vida.

Os “gilets jaunes” defendem o fim do achatamento das aposentadorias, pensões e do salário mínimo e contra a redução da idade mínima na reforma da Previdência. A agenda dos coletes amarelos reivindicam também a introdução de referendos para decidir sobre matérias de políticas públicas.

O movimento identifica a presidência de Macron como um “governo dos ricos”, que faz aprovar reajustes fiscais a favor dos mais abastados, enquanto os pobres veem a sua vida piorar.

As ações repressivas, com prisões em massa e ataques às manifestações, não impediram a crescente adesão popular ao movimento.

*Com informações da Esquerda.Net (Portugal)
Leia mais

7 de dezembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Nova ‘jornada de fúria’ contra Macron em Paris neste sábado

Nova ‘jornada de fúria’ contra Macron em Paris neste sábado

Os ” coletes amarelos” voltarão a ocupar as ruas da capital francesa neste sábado (8) contra o governo de Emmanuel Macron. Apesar do governo francês ter recuado e decretado uma “moratória” nos impostos sobre os combustíveis e a eletricidade, as manifestações continuam em toda França. Associações estudantis de universitários e secundaristas estão convocando também os protestos.
As mobilizações dos “coletes amarelos” enfraqueceram politicamente o presidente Macron e tem gerado uma crise política sem precedentes na chamada V República. Partidos de esquerda defendem que o governo francês negocie com os manifestantes e reveja as medidas de austeridade e de redução dos gastos sociais.

O governo ordenou a mobilização de 90 mil policiais e determinou a blindagem  da região dos Campos Elísios, onde fica o palácio presidencial. Também as grandes lojas de departamentos, joalherias e cafés foram orientadas para fecharem as portas no fim de semana.

Emmanuel Macron reuniu-se com os representantes dos “coletes amarelos” esta semana, mas o encontro não foi suficiente para acabar com os protestos. O movimento exige a renúncia do presidente francês.

Há quase um mês que este movimento sem precedentes no país promove ações em toda França  com bloqueios de estradas e de postos de distribuição de combustíveis. Os “coletes amarelos” iniciaram a sua luta contra um novo aumento da taxa carbono sobre os combustíveis,  mas agora avançaram com reivindicações de caráter político.

Leia mais

4 de dezembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Macron recua e suspende aumento dos preços dos combustíveis e da luz

Macron recua e suspende aumento dos preços dos combustíveis e da luz


O presidente Emmanuel Macron anunciou uma suspensão do aumento do imposto sobre combustíveis e da eletricidade previsto para 1 de janeiro, uma tentativa para conter a onda de protestos dos “coletes amarelos”, que tomaram conta do país nas últimas semanas, informaram fontes do governo à AFP. O movimento dos “coletes amarelos” continua com os bloqueios de estradas e escolas nesta terça-feira (4).

A “moratória dos aumentos” do governo francês é uma resposta ao crescimento dos protestos que tomaram conta do país nas últimas duas semanas. Os “coletes amarelos” continuam com os bloqueios de estradas e das escolas, com a adesão ao movimento dos estudantes do ensino médio. Leia mais

3 de dezembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em França: Estudantes bloqueiam centenas de escolas contra reforma do ensino médio de Macron

França: Estudantes bloqueiam centenas de escolas contra reforma do ensino médio de Macron


Estudantes de ensino médio da França bloquearam centenas de escolas em todo o país nesta segunda-feira (3) contra as reformas do ensino médio e do “vestibular” propostas pelo governo de Emmanuel Macron. O movimento adotou a forma de luta dos chamados “coletes amarelos”, com bloqueios e passeatas, às vezes marcados por incidentes, em centenas de colégios. Os bloqueios dos secundaristas se espraiaram rapidamente e surpreenderam as autoridades educacionais. O movimento atua em sintonia com os “coletes amarelos”.

O Ministério da Educação informou que mais de uma centena de escolas secundárias foram completa ou parcialmente bloqueadas em toda a França. Entre as academias mais afetadas estão Toulouse (cerca de 40 instituições), Versalhes e Créteil (cerca de 20 em cada uma dessas duas cidades da região parisiense).

Em Créteil, um carro foi incendiado, enquanto uma loja foi saqueada perto de uma escola em Aubervilliers, onde confrontos envolveram dezenas de jovens que gritavam “Fora Macron”. Cerca de 200 jovens foram às ruas, vários deles vestindo coletes amarelos, disse uma fonte policial. Sete pessoas foram presas.

Incidentes como lançamentos de projéteis na polícia, incêndios de lixeiras etc. também eclodiram nas cidades de Bordeaux, Toulouse, Pau, Limoges, Dijon ou Lyon. As interpelações também ocorreram.

Em Paris, a reitoria relatou cerca de dez tentativas de bloqueio, mas a maioria foi levantada rapidamente. Nenhuma instituição está completamente bloqueada e não houve incidentes envolvendo estudantes na capital francesa.

As palavras de ordem das associações de estudantes que apelam para os bloqueios evocam as reformas do ensino médio e do exame de conclusão que dá acesso ao ensino superior, assim como o critério de seleção dos alunos por instituição.

Os estudantes dizem que as reformas do exame e do ensino médio, que estão sendo instaladas, fortalecerão a desigualdade social. Eles também lutam contra o método de seleção para entrar da universidade.

Outro desacordo com os anúncios do governo foi a criação do Serviço Nacional Universal (SNU), que será testado em algumas centenas de jovens voluntários em junho de 2019, antes de sua implementação para todos os jovens desta geração até 2026. Este programa prevê que todo estudante faça um mês de serviço cívico obrigatório por volta dos 16 anos.

“Queremos uma revolta geral”, disse Nabil Hedar, porta-voz do SGL, um “sindicato de estudantes”(associação estudantil), chamando por “um movimento intergeracional, com os ‘coletes amarelos’”. Ele pede “impostos mais justos” e “uma dissolução da Assembleia Nacional”, juntando assim algumas reivindicações dos “coletes amarelos”.

Em Nice, metade das escolas foram bloqueadas no início da manhã, segundo a reitoria, antes que cerca de mil jovens, alguns com coletes amarelos, se manifestassem nas avenidas do centro da cidade.

“É pelas salas de aula superlotadas, mas também apoiamos os ‘coletes amarelos’. Em um ano ou dois, a gente também vai ter que pagar pelo combustível. Nós estudamos para ganhar nada”, disse um estudante do ensino médio de 17 anos.

*Com informações Radio França/AFP Leia mais

24 de novembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em ‘Quebrou o pau’ em Paris neste sábado contra o aumento do diesel

‘Quebrou o pau’ em Paris neste sábado contra o aumento do diesel


Paris viveu neste sábado (24) mais um dia de intensos protestos populares contra o aumento dos preços do diesel, o combustível mais usado pelos franceses sofreu sucessivos reajustes de preços, atingindo em 12 meses a marca de 23%. Os manifestantes se reuniram na Champs-Élysées com o objetivo de chegar até o palácio presidencial. Cartazes pediam a renúncia do presidente Macron.

A resposta do governo foi ordenar uma violenta repressão contra os manifestantes, o que gerou uma revolta com incêndios de veículos, depredações e até barricadas foram levantadas em diversos quarteirões do centro da cidade.

Os chamados “coletes amarelos”, em conjunto com a Confederação Geral do Trabalho (CGT), convocaram uma nova manifestação para o próximo sábado, 1º de dezembro. Os protestos já duram uma semana em todo o país e colocam em xeque a política anti-popular de Emmanuel Macron. Leia mais

24 de novembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Em Paris, manifestantes protestam contra o aumento dos combustíveis

Em Paris, manifestantes protestam contra o aumento dos combustíveis

As forças de segurança da França lançaram neste sábado (24) em Paris gás lacrimogêneo e usaram um canhão de água para conter o avanço de milhares de pessoas que se manifestavam contra o aumento dos combustíveis, os chamados “coletes amarelos”, que tentavam se aproximar do Palácio do Eliseu, residência do presidente Emmanuel Macron.

O movimento dos “coletes amarelos” nasceu espontaneamente há oito dias e se espalhou por toda a França.

LEIA TAMBÉM:

Gás a quase R$ 100 é inviável para o povão ... 

Leia mais

19 de novembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em França: Protestos dos ‘coletes amarelos’ prometem bloquear Paris

França: Protestos dos ‘coletes amarelos’ prometem bloquear Paris

Depois das manifestações de sábado(17) na França, que resultaram em uma morte e mais de 200 pessoas feridas, os chamados “coletes amarelos” regressaram com novos bloqueios de estradas em todo o país, exigindo a redução dos preços dos combustíveis. Até o final da manhã desta segunda-feira(19) mais de cem trechos de estradas estavam bloqueados pelos manifestantes. O movimento, como aqui, pegou de surpresa o governo e as lideranças sindicais.

“Queremos bloquear as refinarias e os depósitos industriais para haver um impacto econômico”, afirmou Benjamin Cauchy, organizador do movimento em Toulouse, citado pelo Le Monde. O movimento foi convocado pelas redes sociais, principalmente pelo WathsApp, o que lembra o movimento de paralisação dos caminhoneiros no Brasil, que aconteceu no mês de maio.

Os bloqueios têm a provocados grandes engarrafamentos de caminhões nas estradas ocupadas pelos manifestantes. Em algumas autoestradas os manifestantes liberaram os pedágios. O movimento, como aqui, pegou de surpresa o governo e as lideranças sindicais. O líder da ‘França Insubmissa’, agrupamento de esquerda, Jean-Luc Mélenchon, saudou o surgimento do movimento.

Para o próximo sábado(24), os “coletes amarelos” estão convocando pelas redes sociais uma mega manifestação para “bloquear Paris”.

*com informações de Agências Leia mais

9 de novembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Turistas desistem de visitar o Brasil após a eleição de Bolsonaro

Turistas desistem de visitar o Brasil após a eleição de Bolsonaro

A Rádio França Internacional publicou uma matéria relatando diversos casos de turistas franceses e de outras nacionalidades que desistiram de viajar ao Brasil depois da eleição do “coiso”. As razões são as tendências autoritárias e o discurso machista, homofóbico e racista do presidente eleito.

Segundo a RFI ... 

Leia mais

28 de outubro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Em Paris, brasileiros gritam “Ele Não” na fila do local votação

Em Paris, brasileiros gritam “Ele Não” na fila do local votação

Brasileiros que votam em Paris, na França, gritaram “Ele Não” na fila do local onde acontece a votação deste segundo turno das eleições presidenciais. A onda da virada de Haddad (PT) sobre Bolsonaro (PSL) também chegou por lá.

A mobilização dos eleitores que residem no país europeu é considerada acima da média em relação ao 1º turno, em 7 de outubro.

No primeiro turno na França, Ciro Gomes (PDT) ficou em primeiro lugar com 31,1%, Fernando Haddad (PT), com 25,8% eleitores e Jair Bolsonaro (PSL) com 25,1% dos votos.

Uma brasileira que mora na capital francesa disse que a motivação de seu voto é pela “manutenção da democracia e pela defesa dos direitos das minorias.”

Ontem, a prefeita de Paris, Anne Hidalgo, declarou o seu apoio ao candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad.

“Na véspera do segundo turno das eleições presidenciais no Brasil, todo o meu apoio ao meu amigo Fernando Haddad. Conheci o Fernando quando ele era prefeito de São Paulo; ele é um homem de valor, um defensor da democracia, competente e corajoso”, disse Anne.

Segundo o TSE, são cerca de 11 mil os brasileiros aptos a votar na França.

Assista:
(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = 'https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js#xfbml=1&version=v3.2'; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);}(document, 'script', 'facebook-jssdk'));

Votação em Paris ... 

Leia mais

11 de outubro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Depois de Le Pen, a vez de Trump ‘fugir’ de Bolsonaro

Depois de Le Pen, a vez de Trump ‘fugir’ de Bolsonaro

Depois da declaração de Marine Le Pen, líder da extrema-direita francesa, agora espera-se um pronunciamento de Donald Tump se “desligando” do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL).

LEIA TAMBÉM

Faltam 8% para a virada, comemora Haddad ... 

Leia mais

5 de outubro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Bolsonaro ‘bomba’ na imprensa mundial: “Racista, homofóbico, misógino e pró-ditadura”

Bolsonaro ‘bomba’ na imprensa mundial: “Racista, homofóbico, misógino e pró-ditadura”

Enquanto no Brasil a velha mídia exercita sua sabujice, a imprensa mundial chama o presidenciável Jair Bolsonaro pelo nome: “Racista, homofóbico, misógino e pró-ditadura”, segundo a capa do jornal francês Libération desta sexta-feira (5).

LEIA TAMBÉM

Bolsonaro e Haddad estão empatados, diz pesquisa do mercado ... 

Leia mais