23 de agosto de 2016
por Esmael Morais
11 Comentários

Deputado Traiano põe presidente da Fiep para correr da Assembleia; assista ao vídeo

campagnolo_vs_traianoO presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, Ademar Traiano (PSDB), pôs para correr ontem (22) o presidente da Federação das Indústrias do Paraná, Edson Campagnolo. Leia mais

9 de novembro de 2015
por Esmael Morais
5 Comentários

Faciap também diz não ao ‘pedágio mais caro do mundo’ de Beto Richa

A Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado do Paraná (Faciap), por meio de seu conselho administrativo, há pouco mais de uma semana, posicionou-se contra a prorrogação dos contratos do ‘pedágio mais caro do mundo’ como pretende o governador Beto Richa (PSDB).

O posicionamento da entidade é importante porque ela é uma das integrantes do G7 — o grupo das sete maiores do setor produtivo paranaense. A informação da manifestação contra a prorrogação dos contratos do pedágio é do site da Faciap.

Para os empresários do sistema Faciap, “o problema não está no pedágio em si, mas nos altos valores cobrados nas praças do Paraná, além das diversas e importantes obras ainda não realizadas nas estradas, e sem previsão de concretização”.

Além da Faciap, já se posicionaram contra a prorrogação do pedágio mais caro do mundo a Fiep (Federação das Indústrias do Paraná), Fecomercio (Federação do Comércio do Paraná), Fecoopar (Federação e Organização das Cooperativas do Paraná) e ACP (Associação Comercial do Paraná).

Só querem a perpetuação das pedageiras nas rodovias do estado, até o ano de 2.050, as próprias concessionárias, o governador Beto Richa, conhecido como o “Rei do Pedágio”, e estranhamente a Faep (Federação da Agricultura do Paraná) e a Fetranspar (Federação das Empresas de Transporte de Cargas do Estado do Paraná).

Ou seja, no mundo produtivo ligado ao G7, o placar é de 5 contra dois. Portanto, o lobby do pedágio perde esse debate de goleada para a sociedade e para daqueles que geram riqueza e trabalho.

A recente decisão da Faciap, que reforça a posição de vanguarda da Fiep, ocorre num momento em que a política de ampliação das praças de pedágio despertam interesse das editorias policiais, pois, na semana passada, o empresário Tony Garcia, amigo de infância do governador tucano, denunciou que há mutreta na Parcerias Público-Privada (PPP) para duplicar a PR-323.

De acordo com o amigo de infância de Beto Richa, a obra da PR-323, orçada em R$ 8 bilhões, prevê o depósito anual de R$ 95,7 milhões pelo governo do estado para ajudar a custear as despesas com a duplicação de 220 quilômetros da rodovia entre Paiçandu e Francisco Alves.

Segundo Tony, a forma de escolhida da Odebrecht — “única” interessada na obra — foi “criminosa”. E é sobre isso que o amigo de infância do governador se dispõe a falar aos deputados, se convocado pela Assembleia Legislativa.

Leia mais

23 de julho de 2015
por Esmael Morais
34 Comentários

Governador Beto Richa lança o programa ‘Mais Pedágio’ no Paraná

Richa_Mais_PedagioO governador Beto Richa (PSDB), o Rei do Pedágio, anunciou ontem (22) no Palácio Iguaçu a privatização de mais um trecho de rodovia paranaense às concessionárias. Agora a praga do pedágio deverá chegar à região Sudoeste, na PR-280, entre os municípios de Marmeleiro e Palmas (Trevo de Horizonte). ... 

Leia mais

17 de julho de 2015
por Esmael Morais
14 Comentários

Entidades do G7 devolvem a Beto Richa batata quente da prorrogação do ‘pedágio mais caro do mundo’

campagnolo_pedagio_richaAs entidades do setor produtivo que compõem o G7 — Fiep, Faep, Fecomercio, Faciap, Fetranspar, Fecoopar e ACP — emitiram nota de esclarecimento, nesta sexta-feira (17), negando que tenham passado uma procuração para o governador Beto Richa (PSDB) discutir em nome delas a prorrogação dos contratos de pedágio nas rodovias do Paraná até 2050.

Segundo o presidente da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Edson Campagnolo, porta-voz das agremiações empresariais, não há consenso no G7 sobre o tema.

“Por conta dessa ausência de consenso, não devem ser emitidas opiniões ou informações que deem a entender que se tratam de posicionamentos de todo o grupo”, desautorizou o presidente da Fiep, que também coordena o G7.

Na quarta-feira, Richa deixou o G7 e integrantes do governo com a broxa na mão ao dizer que “ninguém estava tratando do assunto”. No entanto, o chefe da Casa Civil, Eduardo Sciarra (PSD), e a vice-governadora Cida Borghetti (PROS), até foram a Brasília justamente para discutir a prorrogação do ‘pedágio mais caro do mundo’ levando, inclusive, algumas entidades do grupo a tiracolo.

A posição dúbia do governador teria irritado o deputado federal Ricardo Barros (PP), marido da vice-governadora, que estava à frente das negociações no Ministério dos Transportes.

Desde o princípio, a Fiep e a Fecoopar (Federação e Organização das Cooperativas do Estado do Paraná) se posicionaram contrárias à continuidade do pedágio.

O documento de Campagnolo é importante porque ajuda afastar a nuvem negra sobre esse tema, pois em qualquer lugar no mundo entidade de classe que joga contra os interesses dos associados seria defenestrada.

Pedágio é contraproducente para dizer o mínimo. Faz os produtos paranaenses perderem competitividade perante os de fora. Só é bom para quem faz lobby e nada produz.

A seguir, leia a íntegra da nota reparadora do G7: Leia mais

13 de julho de 2015
por Esmael Morais
14 Comentários

Garganta Profunda de Londrina: ‘Sciarra deverá ocupar a Secretaria de Representação em Brasília’

rossoni_richa_roma_sciarraNem Copel nem Secretaria da Infraestrutura.

Garganta Profunda de Londrina relata que o destino do atual chefe da Casa Civil, Eduardo Sciarra (PSD), será o Escritório da Representação do Paraná em Brasília. Até o final deste mês, o quarto andar do Palácio Iguaçu terá como titular o “biscatão” deputado federal Valdir Rossoni (PSDB).

Garganta Profunda de Londrina conta com exclusividade aos leitores do Blog do Esmael detalhes do encontro ocorrido na manhã desta segunda-feira (13) entre o governador Beto Richa (PSDB) e Rossoni.

De acordo com o informante, Sciarra será “exilado” em Brasília com a tarefa de prorrogar o contrato do ‘pedágio mais caro do mundo’ haja vista a resistência de boa parte da bancada federal paranaense.

O líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Luiz Cláudio Romanelli (PMDB), ao Blog do Esmael, contestou as informações de Garganta Profunda. “Não existe esse movimento de troca na Casa Civil”, jurou. Leia mais

12 de julho de 2015
por Esmael Morais
27 Comentários

Em crise, Beto Richa pode trocar esta semana o chefe da Casa Civil

Deputado federal Valdir Rossoni deverá assumir a chefia da Casa Civil; palacianos relatam que o atual titular da pasta, Eduardo Sciarra, perdeu a iniciativa política depois do massacre dos professores; "Ele tem priorizado os negócios a articulação do governo", relata Garganta Profunda de Londrina, informante do Blog do Esmael no Palácio Iguaçu.

Deputado federal Valdir Rossoni deverá assumir a chefia da Casa Civil; palacianos relatam que o atual titular da pasta, Eduardo Sciarra, perdeu a iniciativa política depois do massacre dos professores; “Ele tem priorizado os negócios a articulação do governo”, relata Garganta Profunda de Londrina, informante do Blog do Esmael no Palácio Iguaçu.

Desgastado na opinião pública após os pacotes de maldades e o massacre no Centro Cívico, em abril, o governador Beto Richa (PSDB) planeja agora reconstruir sua imagem política a partir do “zero”. O primeiro passo, já decidido, será trocar o atual chefe da Casa Civil, Eduardo Sciarra (PSD), pelo deputado federal Valdir Rossoni (PSDB). ... 

Leia mais

4 de julho de 2015
por Esmael Morais
14 Comentários

Empresário acusa federações do G-7 de fazerem lobby para perpetuar ‘pedágio mais caro do mundo’ no PR

richa_pedagioO empresário toledano Antônio Lange, ex-presidente da Caciopar (Coordenadoria das Associações Comerciais e Empresariais do Oeste do Paraná), em artigo especial para o Blog do Esmael, criticou neste sábado (4) o apoio das entidades representativas do setor produtivo, o G-7, à perpetuação do ‘pedágio mais caro do mundo’ nas rodovias do estado.

Lange acusa os dirigentes das principais federações de estarem mais interessados em construir rede de relacionamento com os poderosos do que defender o setor produtivo do Paraná. “A história dos pedágios no Paraná é um exemplo disso”, completa.

Nesta semana, o Blog do Esmael mostrou que o chefe da Casa Civil, Eduardo Sciarra (PSD), e a vice-governadora Cida Borghetti (PROS), com a anuência do governador Beto Richa (PSDB), foram a Brasília com o intuito de prorrogar os contratos das concessionárias do pedágio até 2050. Por ora, a missão bateu na trave (clique aqui).

No entanto, a perpetuação do ‘pedágio mais caro do mundo’ tem a reprovação das poderosas Fiep (Federação das Indústrias do Paraná) e Fecoopar (Federação e Organização das Cooperativas do Estado do Paraná). Ou seja, houve um racha no G-7 neste debate.

A seguir, leia a íntegra do artigo especial de Antônio Lange: Leia mais

2 de julho de 2015
por Esmael Morais
46 Comentários

Fracassa missão de Richa para prorrogar ‘pedágio mais caro do mundo’ nas rodovias do Paraná

“¡No pasarán!”: Senadora Gleisi Hoffmann (PT), ao Blog do Esmael, afirmou que é mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha do que os contratos com as pedageiras serem prorrogados por mais 25 anos.

“¡No pasarán!”: Senadora Gleisi Hoffmann (PT), ao Blog do Esmael, afirmou que é mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha do que os contratos com as pedageiras serem prorrogados por mais 25 anos.

Bateu na trave a missão do governo Beto Richa (PSDB) que foi negociar ontem (1º), em Brasília, a prorrogação dos contratos do ‘pedágio mais caro do mundo’ nas rodovias do Paraná.  ... 

Leia mais

1 de julho de 2015
por Esmael Morais
30 Comentários

Gleisi Hoffmann sobre a prorrogação do pedágio no PR: ‘Nem a pau Juvenal’

Richa_Pedagio_GleisiA senadora Gleisi Hoffmann (PT) jogou água no chope da comitiva do governo Beto Richa (PSDB) que desembarca nesta quarta-feira (1º), em Brasília, com o intuito de prorrogar os contratos do “pedágio mais caro do mundo” no Paraná. ... 

Leia mais

30 de junho de 2015
por Esmael Morais
28 Comentários

Governo Richa vai a Brasília para prorrogar o ‘pedágio mais caro do mundo’. Terá êxito o tucano?

sciarra_pedagio_richaUma nova expedição do governo do Paraná seguirá amanhã (quarta, 1º de Julho) para Brasília, a pedido do governador Beto Richa (PSDB), com o intuito de prorrogar os contratos do ‘pedágio mais caro do mundo’. O objetivo da comitiva paranaense é dilatar o prazo das concessões para mais 25 anos. ... 

Leia mais

14 de maio de 2015
por Esmael Morais
25 Comentários

Richa prioriza prorrogação do ‘pedágio mais caro do mundo’ ao invés de resolver a greve na educação

pedagio_profs_richa

O governador Beto Richa (PSDB) retomou a ofensiva, esta semana, visando alongar os contratos de concessão do pedágio nas rodovias que cortam o estado do Paraná. As concessões do governo federal, que delegou os trechos pedagiados ao estado, vencem em 2021.

O Palácio Iguaçu prioriza a continuidade do ‘pedágio mais caro do mundo’ ao invés de tentar resolver as greves na educação básica e nas universidades estaduais. Alunos paranaenses já correm o risco de perder o ano letivo devido à falta de proposta do governo para pôr fim ao movimento paredista.

O secretário da Casa Civil, Eduardo Sciarra (PSD), estaria na linha de frente das negociações pela prorrogação dos contratos do pedágio por mais 25 anos “em troca de obras” nas rodovias paranaenses.

O senador Roberto Requião (PMDB), pelo Twitter, manifestou-se contrário à perpetuação das pedageiras. “Depois de massacrar professores, roubar a previdência, a prioridade de Richa é prorrogar contratos de pedágio!”, protestou.

Até agora, a CPI dos Pedágios, que concluiu os trabalhos na Assembleia no final de 2014, não disponibilizou o relatório final das investigações. Dentre as irregularidades levantadas na época estão obras não realizadas pelas empresas concessionárias que exploram o pedágio em 27 praças de arrecadação, sem que sejam imoladas pelo governo do estado.

O governo tucano teria, inclusive, pressionado entidades patronais conhecidas como G7 (Fiep, Fecomércio, Faep, Faciap, Fetranspar, Fecoopar e ACP) para aderirem à campanha pela prorrogação dos contratos.

O Blog do Esmael prospectou que apenas a Fecoopar (cooperativas) e Fiep (indústrias) se recusaram a assinar uma minuta favorável ao alongamento do pedágio no estado até 2050. Leia mais

27 de fevereiro de 2015
por Esmael Morais
39 Comentários

Beto Richa diz a aliados que está cortando privilégios! dos professores

O governador Beto Richa (PSDB) assumiu pessoalmente o comando da guerra ideológica contra os educadores e funcionários públicos em greve no Paraná. Ontem (26), por exemplo, o tucano abriu as portas do Palácio Iguaçu para receber o conhecido G7 — grupo de entidades empresariais formadas pelas federações da Indústria (Fiep), da Agricultura (Faep), do Comércio (Fecomercio), dos Transportes (Fetranspar) e das Associações Comerciais (Faciap), além da Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar) e da Associação Comercial do Paraná (ACP).

Nessas reuniões petit comité que contam com as presenças do chefe da Casa Civil, Eduardo Sciarra (PSD), secretário do Planejamento, Silvio Barros II (PHS), e a vice-governadora Cida Borghetti (PROS), Richa et caterva descem o sarrafo no funcionalismo público e nos professores em greve. Assédio moral!, enojou-se um participante desses encontros.

Para formar uma opinião contrária aos professores e funcionários de escolas em greve, bem como aos servidores da Justiça, Agricultura, universidades, Detran, etc., o governador do PSDB argumenta que está sendo vítima do corporativismo, pois estaria apenas cortando privilégios! de categorias que não costumam trabalhar.

Como resultado dessa guerra ideológica, vários setores da sociedade com preguiça mental já rotulam os professores como “vagabundos que entraram em greve para manter privilégios”.

No começo deste mês, a primeira-dama e secretária da Família, Fernanda Richa, na mesma toada do marido, sugeriu pelas redes sociais que professores ganham muito! e produzem pouco! (clique aqui para relembrar).

Paralelamente à s palestras no Palácio Iguaçu, Richa determinou a contratação de agência de propaganda !“ ao custo de R$ 15 milhões !“ para o combate na comunicação. Não é à  toa que a velha mídia, nesta quarta, se esforçou para esvaziar a marcha dos 50 mil da educação e dos servidores públicos. Num passe de mágica a imprensa — nativa e nacional — conseguiu esconder nada mais nada menos que 40 mil manifestantes. Os telejornais, os jornalões e as emissoras de rádios alinhadas ao tucanato contabilizaram apenas 10 mil.

O Palácio Iguaçu e, consequentemente essa turma do G7, não considera privilégio os auxílios-moradias, o maior salário do país para o governador, a farra nos jetons para o secretariado, dentre outras orgias com o dinheiro público. à‰ uma turma desalmada que se convence por um cafezinho e uns tapinhas nas costas, infelizmente.

Para o governador e alguns setores do empresariado, o confisco de R$ 8 bilhões da poupança previdenciária dos servidores públicos é bobagem perto dos privilégios! que desfrutam no Paraná.

Beto Richa prepara terreno para derrotar os funcionários públicos, sobretudo os educadores, na opinião pública. Isto significa que o tucano vai aplicar novo calote nos funcionários públicos que nem terão como reagir. Não é à  toa que o tucano importou os secretários Mauro Ricardo (Fazenda) e Fernando Xavier (Educação). Eles já fizeram esse trabalho sujo em outras praças. à‰ o script.

Para o leitor contumaz do Blog do Esmael as notícias acima não são novidades. Na terça (24) ficou anotado aqui que “Servidores anunciam para amanhã marcha com 50 mil contra Richa; Palácio Iguaçu lança ofensiva para criminalizar grevistas”. Portanto, ontem, foi mais uma prova concreta de que tudo era verdade.

Leia mais

10 de dezembro de 2014
por Esmael Morais
34 Comentários

Artigo de Péricles Mello: “Pacote de maldades de Beto Richa”

richa_tratoraco.jpgPéricles Mello*

Elevação da tarifa do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) em 40%. Aumento de 12% para 18% ou 25% do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) de 95 mil itens de consumo, que vão de medicamentos, eletrodomésticos, ração para animais até material escolar. Taxação dos servidores públicos aposentados e pensionistas em 11%.

Nenhum eleitor, nem o mais pessimista, jamais imaginou que o governador eleito em primeiro turno, com ampla aprovação, poderia simplesmente se voltar de maneira tão obstinada contra o povo que o elegeu.

Em seu delírio, o governador não ouviu sequer o setor que mais o apoia. Em reunião com o chamado G7, grupo que reúne as lideranças industriais e comerciais do Paraná, Richa se mostrou irredutível em relação ao pacote de maldades que enviou à  Assembleia Legislativa, causando profunda decepção e muitas críticas. Leia mais

8 de dezembro de 2014
por Esmael Morais
30 Comentários

Presidente da Fiep vê “irresponsabilidade” de Richa em aumento de impostos

campagnolo_richa.jpgO presidente da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Edson Campagnolo, classificou nesta segunda-feira (8) como uma irresponsabilidade o pacote de reajustes tributários proposto pelo governador Beto Richa (PSDB). O mais nefasto é aumento de 28% para 29% da alíquota do Imposto sobre a Circulação e Mercadorias e Serviços (ICMS).  ... 

Leia mais