Putin diz a Macron que a Rússia está pronta para continuar o diálogo com Ucrânia

► Presidente russo diz ao seu homólogo francês que os países da UE ignoram crimes de guerra cometidos pelas forças ucranianas

O presidente russo, Vladimir Putin, disse em uma conversa telefônica com seu colega francês Emmanuel Macron nesta terça-feira que, apesar do despreparo de Kiev para um trabalho sério, a Rússia continua aberta ao diálogo, disse o serviço de imprensa do Kremlin.

– O presidente russo explicou a abordagem fundamental das negociações com os representantes ucranianos. Em particular, ele enfatizou que, apesar da inconsistência e despreparo de Kiev para um trabalho sério, a Rússia permaneceu aberta ao diálogo – disse o Kremlin.

Putin diz a Marcon que os países da UE ignoram os crimes de guerra cometidos pelas forças ucranianas. “Enfatizou-se que os países membros da UE ignoram crimes de guerra cometidos pelas forças ucranianas e bombardeios maciços de vilas e cidades de Donbass, que matam civis pacíficos”, disse o serviço de imprensa presidencial russo em comunicado. O lado russo apontou que “o Ocidente pode contribuir para acabar com esses crimes exercendo pressão sobre as autoridades em Kiev e encerrando o fornecimento de armas para a Ucrânia”.

Putin e seu colega francês também discutiram a segurança alimentar global. O serviço de imprensa do Kremlin disse que “o lado francês expressou preocupação com o problema de manter a segurança alimentar global”. É devido às sanções ocidentais em primeiro lugar.

– Neste contexto, Putin enfatizou que a situação neste campo foi agravada em primeiro lugar pelas sanções dos países ocidentais e destacou a importância da operação sem obstáculos da infraestrutura global de logística e transporte – disse o Kremlin.

Putin parabenizou Macron por sua vitória na recente eleição presidencial. Os dois líderes concordaram em continuar os contatos em diferentes níveis.

Essa conversa entre Putin e Macron foi a primeira desde a reeleição de Macron para um segundo mandato. A última vez que Putin e Macron conversaram por telefone em 29 de março. No último sábado, 30 de abril, Macron conversou por telefone com o presidente ucraniano, Vladimir Zelensky.

Macron expressa preocupação com situação em Mariupol, Donbass

Durante a conversa telefônica com o colega russo, o presidente francês Emmanuel Macron expressou preocupação com a situação em Mariupol e Donbass e pediu à Rússia que promova a evacuação do território da usina de metal Azovstal, disse o Palácio do Eliseu em comunicado após uma conversa telefônica entre os dois líderes.

– O líder francês expressou profunda preocupação com a situação em Mariupol e Donbass e pediu à Rússia que promova uma maior evacuação da fábrica de Azovstal, que começou nos últimos dias – disse a equipe presidencial francesa. Macron enfatizou a importância da coordenação com as organizações humanitárias e a permissão para que os evacuados escolham o local de residência de acordo com o Direito Internacional Humanitário.

Macron, segundo o comunicado, “mais uma vez enfatizou as graves consequências” do conflito ucraniano. Ele pediu à Rússia que aja de acordo com sua responsabilidade de membro permanente do Conselho de Segurança da ONU, diz o comunicado.

Segundo a emissora de televisão BFM, a conversa durou mais de duas horas. Foi o primeiro diálogo desde a eleição de Macron para um segundo mandato em 24 de abril. No sábado passado, Macron conversou por telefone com o presidente ucraniano, Vladimir Zelensky.

No início de fevereiro, Macron visitou Moscou para conversar com Putin. No dia seguinte ele foi para Kiev. Desde o diálogo em Moscou, Macron e Putin mantiveram conversas telefônicas regulares. Segundo o diário Le Parisien, desde dezembro de 2021, Macron e Putin mantiveram cerca de 20 conversas telefônicas.

Putin em 24 de fevereiro lançou uma operação militar especial após um pedido de ajuda dos líderes das duas repúblicas de Donbass. O Ocidente respondeu com sanções em larga escala contra a Rússia.