Convenção nacional do PMDB grita “Fora Beto Richa”; assista ao vídeo

Ex-governador Orlando Pessuti foi alvo de apupos, neste sábado (12), em Brasília (12), na convenção nacional do PMDB, quando correligionários gritavam "Fora Beto Richa"; ex-governador apareceu no programa de TV do adversário Richa, em 2014; Pessuti ganhou em troca uma diretoria no Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo-Sul (BRDE); PMDB do Paraná é oposição ao governo tucano, cujo líder da sigla no estado, senador Roberto Requião, o classifica como "o mais corrupto do país"; abaixo, assista ao vídeo.
Ex-governador Orlando Pessuti foi alvo de apupos na convenção nacional do PMDB, neste sábado (12), em Brasília, quando correligionários gritavam “Fora Beto Richa”; ex-governador apareceu no programa de TV do adversário Richa, em 2014; Pessuti ganhou em troca uma diretoria no Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo-Sul (BRDE); PMDB do Paraná é oposição ao governo tucano, cujo líder da sigla no estado, senador Roberto Requião, o classifica como “o mais corrupto do país”; abaixo, assista ao vídeo.

Requião denuncia: ‘Querem colocar o PMDB dentro de um camburão’

PMDB antecipa convenção para o próximo dia 24 de outubro; Requião denuncia tentativa de Richa colocar partido "dentro de um camburão".
PMDB antecipa convenção para o próximo dia 24 de outubro; Requião denuncia tentativa de Richa colocar partido “dentro de um camburão”.
O senador Roberto Requião, candidato à presidência do PMDB do Paraná, denunciou nesta terça-feira (6) que o governador Beto Richa (PSDB) estaria tentando colocar o partido “dentro de um camburão”.

A alegoria do senador tem a ver com a carona que deputados da base governista foram obrigados a pegar para aprovar o confisco da previdência enquanto professores eram surrados no Centro Cívico. Por causa disso, os parlamentares ficaram conhecidos como integrantes da “Bancada do Camburão”.

Deputado entra com ‘ação inibitória” na Justiça para proibir Richa de nomear convencionais do PMDB

Fecha o cerco contra a tentativa de compra de votos na convenção do PMDB por cargos comissionados no governo do estado; nesta quarta-feira (18), deputado João Arruda ingressou na Justiça com uma
Fecha o cerco contra a tentativa de compra de votos na convenção do PMDB por cargos comissionados no governo do estado; nesta quarta-feira (18), deputado João Arruda ingressou na Justiça com uma “ação inibitória” contra o tucano; semana passada, parlamentar peemedebista já havia estourado esquema de nomeações de convencionais no Porto de Paranaguá; veja o pedido de liminar feito ao TRE.
O deputado federal João Arruda ingressou na Justiça Eleitoral, na tarde desta quarta (18), com uma ação inibitória contra as nomeações de convencionais do PMDB pelo governador Beto Richa (PSDB).

No pedido do parlamentar, que é sobrinho do senador Roberto Requião, pré-candidato peemedebista ao Palácio Iguaçu, ele pede que o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) proíba o tucano de “continuar a nomear os delegados do PMDB ou seus parentes, até o terceiro grau, para cargos em comissão”.

A liminar pretendida por Arruda tem como base denúncia de que o governador do estado estaria usando a máquina pública para cooptar os convencionais do PMDB com o intuito de aprovar coligação com o PSDB.

Leia o pedido de liminar em ação inibitória contra Beto Richa:

Coluna do Requião Filho: Vamos ganhar a convenção. Adeus, Beto

Em coluna carregada pela ironia, Requião Filho relata nesta quinta a disputa intestina no PMDB do Paraná e aponta uma certeza: "Vamos ganhar a convenção, adeus Beto"; especialista em políticas públicas, o colunista diz que a única discussão "histórica" que chamaria a atenção de Richa seria sobre qual supercarro italiano "Ferrari ou Lamborghini"; o governador pilota uma Ferrari; Requião Filho acusa Richa e parlamentares do PSDB de ingerência em outro partido, enganar os deputados do PMDB e estimular laranjice na convenção peemedebista, prevista para 20 de junho; Um diz:
Em coluna carregada pela ironia, Requião Filho relata nesta quinta a disputa intestina no PMDB do Paraná e aponta uma certeza: “Vamos ganhar a convenção, adeus Beto”; especialista em políticas públicas, o colunista diz que a única discussão “histórica” que chamaria a atenção de Richa seria sobre qual supercarro italiano “Ferrari ou Lamborghini”; o governador pilota uma Ferrari; Requião Filho acusa Richa e parlamentares do PSDB de ingerência em outro partido, enganar os deputados do PMDB e estimular laranjice na convenção peemedebista, prevista para 20 de junho; Um diz: “eu sou o vice”. E o outro: “não, eu sou o verdadeiro vice”!, caçoa sem dó nem piedade; leia o texto e compartilhe.
Requião Filho*

Mais uma quinta, mais um texto. Na certeza de que não importa o conteúdo que seja publicado neste espaço, a certeza é que irão atacar a minha pessoa, ou minha família, ou o dono do Blog, me senti tentado a escrever sobre a discussão histórica que chamaria a atenção do atual Governador do estado: Ferrari ou Lamborghini, qual o grande super-carro italiano?

Tenho certeza de que os asseclas comissionados viriam com as mesmas críticas de sempre. Mas tenho respeito por este espaço, e os asseclas têm seus dias de salário comissionado próximo do fim. Ao inferno com eles!

Vamos então falar da convenção do meu partido, do PMDB. Desespero total! Ao mencionar que vou escrever sobre este assunto, expondo as intestinas brigas entre a bancada de Deputados Estaduais, ora um puxando o tapete do outro, ora se juntando na panela de um verto interesse, ora na panela de outro. Um total descompromisso com ideologia e um agarro na fisiologia que dói.

Um diz: eu sou o vice!. E o outro: não, eu sou o verdadeiro vice!. Uma dança das cadeiras ao som das mais terríveis melodias de facadas, punhaladas e traições entre eles mesmos, mas… não posso escrever sobre isto! Roupa suja se lava em casa, aprendi com minha querida avó. O resultado de nosso partido é público, nossa luta interna.

Da França, Orlando Pessuti envia carta ao ‘Blog do Esmael’ que fulmina coligação com Richa

De Paris, na França, onde faz peregrinação no Santuário de Nossa Senhora de Lourdes, ex-governador Orlando Pessuti manda carta ao 'Blog do Esmael' que, na prática, enterra o sonho de coligação do PMDB com o tucano Beto Richa; junto com Requião, na tese da candidatura própria, experientes analistas políticos apostam vitória do projeto de retorno ao Palácio Iguaçu com 90% dos votos dos convencionais; "Nenhum peemedebista consciente vai trabalhar contra o partido", ordenou o secretário-geral do MDB velho de guerra!; leia a missiva na íntegra.
De Paris, na França, onde faz peregrinação no Santuário de Nossa Senhora de Lourdes, ex-governador Orlando Pessuti manda carta ao ‘Blog do Esmael’ que, na prática, enterra o sonho de coligação do PMDB com o tucano Beto Richa; junto com Requião, na tese da candidatura própria, experientes analistas políticos apostam vitória do projeto de retorno ao Palácio Iguaçu com 90% dos votos dos convencionais; “Nenhum peemedebista consciente vai trabalhar contra o partido”, ordenou o secretário-geral do MDB velho de guerra!; leia a missiva na íntegra.
O ex-governador Orlando Pessuti, secretário-geral do PMDB, de Paris, na França, enviou nesta quarta (16) reafirmando sua fé na candidatura própria do partido ao governo do Paraná.

O peemedebista e a esposa, Dona Regina, fazem peregrinação no o Santuário de Nossa Senhora de Lourdes naquele país do velho continente.

Na carta, Pessuti evita falar na sua candidatura ao Palácio Iguaçu, mas ressalta que defende o projeto autônomo do PMDB. “Nenhum peemedebista consciente vai trabalhar contra o partido”, ordena.

Na matemática de experientes analistas políticos Pessuti e o senador Roberto Requião, juntos, somariam mais de 90% dos votos na convenção estadual do PMDB prevista para junho.

Na prática, o secretário-geral do PMDB, da França, fulmina a hipótese de coligação com o governador Beto Richa:

A seguir, leia a íntegra carta de Pessuti: