24 de julho de 2015
por Esmael Morais
10 Comentários

Em menos de 2 semanas, duas educadoras assassinadas pelos companheiros no Paraná

Profs_ViolenciaOs moradores da cidade de Pinhão, próxima a Guarapuava, saíram as ruas ontem (23) para combater a violência contra as mulheres. Foi uma homenagem à Maria Terezinha Leite, uma servidora pública do Estado assassinada pelo ex-namorado com golpes de faca no último dia 13 de julho.  ... 

Leia mais

29 de junho de 2015
por Esmael Morais
35 Comentários

Coluna do Luiz Claudio Romanelli: O gênero na fogueira da inquisição

PNE_escola_roma

“Nós, os de então, já não somos os mesmos.” – Pablo Neruda

Luiz Claudio Romanelli*

De repente o Brasil foi invadido por uma discussão sui-generis sobre uma tal “ideologia de gênero”, que pouca gente havia ouvido falar até duas semanas atrás. Agora subjacente a importante discussão do Plano Estadual de Educação, surgiu uma bobagem monumental como se os professores, que já tem tantos desafios e conflitos em sala de aula para resolver, estivessem sendo direcionados a ensinar para as nossas crianças e jovens, que as mesmas nascem assexuadas e poderão por elas mesmas escolher o sexo. De onde vem isso: da ignorância do fundamentalismo e da pouca vontade de procurar saber de onde surgem as lendas, bem como da praticidade de seguir a cartilha desenhada nacionalmente por radicais que surfam na ignorância.

O que sei é que deveríamos estar preocupados com que é fundamental nesse processo – quais são as políticas pedagógicas e de formação que vão nortear as ações da educação nos próximos 10 anos.

Ensinou-me o meu professor Diamantino, do Colégio Estadual Marcelino Champagnat, que o vocábulo gênero tem vários significados. O básico é o gramatical que se refere aos substantivos que são masculinos e femininos. Pode significar a diferença entre os homens e as mulheres. Pode ser usado como sinônimo de sexo e também na referência as diferenças sociais. Leia mais

22 de junho de 2015
por Esmael Morais
32 Comentários

Ao vivo: Assembleia Legislativa debate reajuste de 8,17% aos servidores e “ideologia de gênero” nas escolas do PR

Os deputados estaduais debate na sessão desta segunda-feira, dia 22, dois temas “explosivos”: reajuste de 8,17% aos servidores públicos e a ideologia do gênero nas escolas.

O plenário apreciará constitucionalidade da reposição prevista na lei da data-base e o Plano Estadual de Educação (PEE).

O deputado Péricles Mello, que é da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa, levantou um tema polêmico: o governador Beto Richa (PSDB) planeja reduzir de 34% para 30% o orçamento da educação do Paraná. Leia mais

22 de junho de 2015
por Esmael Morais
16 Comentários

Atrás da polêmica da “ideologia de gênero”, Beto Richa pode reduzir orçamento da educação

O Plano Estadual de Educação que tem prazo até quinta-feira (25) para ser aprovado na Assembleia Legislativa do Paraná, sancionado e publicado pelo governador Beto Richa (PSDB), ainda apresenta questões polêmicas que vão da chamada “ideologia de gênero” ao percentual de verba no orçamento estadual.

Na última quarta-feira (17), o projeto recebeu 66 emendas de diversos deputados, por isso, volta hoje para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que fará uma sessão extraordinária para analisar estas emendas.

O deputado Péricles de Melo (PT) que integra a CCJ afirmou que pode pedir vistas na Comissão para que o projeto seja melhor discutido pelo menos até amanhã. Segundo ele, uma das divergências está no percentual de verba do orçamento a ser aplicado na educação. O projeto prevê 30%, mas hoje já estamos em 34%, o que daria margem para redução.

Outro problema apontado por Péricles é a equiparação dos professores com as demais carreiras de nível superior. Segundo o parlamentar, a luta é que a equiparação seja obrigatória, garantindo a isonomia aos professores.

Além dessas questões, deputados da “bancada evangélica” se manifestaram contrários ao que chamam de “ideologia de gênero” que seria a previsão de acolhimento à diversidade sexual, respeito às diferenças dos indivíduos LGBT, entre outras questões ligadas à sexualidade.

Segundo o deputado Professor Lemos (PT), grande parte das emendas apresentadas são consensuais e tratam de situações já existentes na prática, como a diversidade das escolas rurais, indígenas e quilombolas, entre outras situações. Sobre as questões de gênero e diversidade sexual, o deputado afirmou que a comissão de educação procurou avançar no texto buscando o consenso onde fosse possível.

Para Lemos, há falta de compreensão sobre o a importância e o significado do Plano Estadual e dos Planos Municipais de Educação. Há pessoas que são desinformadas e combatem questões de maneira cega, sem ao mesmo ler o plano. Há casos de municípios em que vereadores queriam suprimir o termo “gênero” até quando se tratava de gênero textual ou literário. “Um debate sobre educação não pode ser tão rasteiro”, completou.

O líder do governo na Assembleia, deputado Luiz Cláudio Romanelli (PMDB), afirmou ao Blog do Esmael, sobre a polêmica das questões de gênero, que é preciso superar os fundamentalismos e conv Leia mais

21 de junho de 2015
por Esmael Morais
7 Comentários

UPE elege nova diretoria prometendo mobilizações contra Beto Richa

Blog da Laís Laíny, de Cascavel

A UPE (União Paranaense dos Estudantes) escolheu Bruno Schroeder Pacheco como presidente da entidade à gestão 2015/2017. Ele encabeçou a chapa UPE na “Luta Por Mais Direitos” e sua eleição representa a continuidade da UJS (União da Juventude Socialista – juventude do PCdoB) – na gestão da entidade.

Também estavam na disputa pela UPE a chapa Unidade Popular, presidida por Lays Gonçalves (representante do coletivo petista Kizomba) e também a chapa Oposição de Esquerda, que tinha como representante Larissa Rahmeier, da juventude do Psol.

Bruno venceu a eleição com folga. Foram 118 votos, contra 44 à Unidade Popular e 11 à Oposição de Esquerda.

Estudante de Jornalismo da PUC, em Curitiba, Bruno assume a UPE prometendo interiorizar as bandeiras e manter a unidade contra as medidas que o governador Beto Richa (PSDB) tem adotado.

“Temos que tirar a concentração da UPE de Curitiba e interiorizar. Também vamos unificar a luta contra a PEC 171 (Redução da Maioridade Penal) e contra o retrocesso do governador”, afirma o novo presidente da UPE.
Entre os desafios de atividades que ele pretende implantar em sua gestão são a 1ª Exposição de Negros e Negras da UPE; o 2º Encontro LGBT e a Exposição de Mulheres da UPE. Todos os eventos pautados no ambiente acadêmico.

“Esses eventos são importantes porque atualmente os jovens se organizam de outras formas, como em grupos LGBT, em grupos de negros e negras”, cita Bruno.
Bruno Pacheco reforça a UPE seguirá participando da luta pela Educação junto com as demais categorias do funcionalismo público.

“Na segunda-feira estaremos com na Assembleia Legislativa acompanhando a votação do Plano Estadual da Educação pois os estudantes não foram consultados”.
A escolha da direção marca o encerramento do 45° Conupe (Congresso da União Paranaense dos Estudantes) que começou na sexta-feira (19). Durante os três dias, Cascavel recebeu aproximadamente 500 estudantes de todo o Paraná que di Leia mais