Na putaria de Veja, governos Alckmin e Richa lideram ranking de “bons exemplos” para a educação

Como putaria pouca é bobagem, o governo Geraldo Alckmin, que encerrou o ano batendo em alunos e fechando escolas, no ranking de Veja, é o melhor exemplo para a educação no país. Beto Richa, que massacrou os professores no começo de 2015, não se fez feio ao ficar em terceiro lugar neste quesito. O que um pixuleco não faz, hein?
Como putaria pouca é bobagem, o governo Geraldo Alckmin, que encerrou o ano batendo em alunos e fechando escolas, no ranking de Veja, é o melhor exemplo para a educação no país. Beto Richa, que massacrou os professores no começo de 2015, não se fez feio ao ficar em terceiro lugar neste quesito. O que um pixuleco não faz, hein?
Na metade do mês passado, portanto em dezembro de 2015, o Blog do Esmael registrou que o governo Beto Richa (PSDB) estava fechando escolas para financiar o golpismo da revista Veja. Pois bem, esta página atirou no que viu e acertou no que não viu.

O anúncio duplo na revista da Abril chamou a atenção pelo desperdício de recurso público justamente na semana que Richa anunciara apoio ao impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).

Passadas duas semanas, no último dia 31 de dezembro, no apagar das luzes do ano, eis que Veja divulga um “ranking” em que os governos do Paraná e São Paulo se destacam nas áreas de educação e segurança. A publicação dos Civita dá uma dourada na pílula ao classificar a putaria como “ranking da competitividade dos estados”.

O Paraná de Beto Richa estaria em segundo lugar geral, mas o troféu de primeiro lugar seria de São Paulo — governado pelo também tucano Geraldo Alckmin.

Como putaria pouca é bobagem, o governo Alckmin, que encerrou o ano batendo em alunos e fechando escolas, no ranking de Veja, é o melhor exemplo para a educação. Richa, que massacrou os professores no começo de 2015, não se fez feio ao ficar em terceiro lugar nesse quesito.

Governador Beto Richa tem a pior avaliação do país, diz Paraná Pesquisas

beto_richaBeto Richa (PSDB) lidera o ranking de governadores com pior avaliação do país. O cruzamento de dados foi divulgado nesta sexta-feira (23), em Curitiba.

De acordo com o levantamento da Paraná Pesquisas, o tucano paranaense tem 73% de reprovação e 25% de aprovação.

No extremo, aparece o governador de Alagoas Renan Filho (PMDB) com 68% de aprovação e 28 de reprovação.

O segundo governador melhor avaliado é Raimundo Colombo (PSD), de Santa Catarina. Ele tem 64% de aprovação e 30% de reprovação.

Em terceiro do ranking da Paraná Pesquisas está o governador da Bahia, Rui Costa (PT), com 60% de aprovação ante 34 de reprovação.

O instituto também investigou a popularidade dos governadores de São Paulo, Goiás, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro. Confira abaixo.

Coluna do Marcelo Araújo: ‘Ranking’ de multas na Secretaria de Trânsito de Curitiba

Em sua coluna semanal, 0 advogado e especialista em trânsito Marcelo Araújo fala sobre a existência de "ranking" de autuações na Secretaria de Trânsito de Curitiba, o que para ele é pior que cotas ou metas, pois estimularia a competitividade ente os agentes. Isso sem falar que os agentes fazem blitzes sem material de proteção nem treinamento. Leia, ouça, comente e compartilhe.
Em sua coluna semanal, 0 advogado e especialista em trânsito Marcelo Araújo fala sobre a existência de “ranking” de autuações na Secretaria de Trânsito de Curitiba, o que para ele é pior que cotas ou metas, pois estimularia a competitividade ente os agentes. Isso sem falar que os agentes fazem blitzes sem material de proteção nem treinamento. Leia, ouça, comente e compartilhe.

Marcelo Araújo*

Dia desses na Boca Maldita dois senhores travavam um acalorado debate sobre o ‘impeachment’, da presidenta, do governador e até do nosso prefeito. Mas, um deles questionou o que o prefeito havia feito. O outro respondeu: NADA! A prática delitiva comissiva se responde pelo que fez. Na omissiva pelo que não fez. Mas a comissiva por omissão é quando se responde pelo resultado (como se tivesse feito, e não pela mera omissão) por ter o dever de fazer. Pela tese do nosso prefeito, já muito falada, leva vantagem quem não se envolver em escândalos, então melhor é não fazer NADA!

Como todos sabem, fui acusado de difamar a prefeitura pela secretária de trânsito porque teria supostamente dito que haveria cotas de autuações. Jamais falei em cotas ou metas. Aliás, quando se estabelecem cotas ou metas é estabelecido um teto, um limite a ser alcançado, e atingido esse limite não haveria mais necessidade de buscar mais resultado, salvo na teoria da nossa presidenta, que mesmo não tendo meta, quando atingida, irá dobrá-la!

O estímulo à competitividade, sem metas nem cotas, portanto sem limites, tem melhor resultado quando é feito um ranking, uma planilha de resultados. Isso vale para competição esportiva, para emagrecimento, para estudos, etc.