20 de julho de 2017
por Esmael Morais
52 Comentários

Richa fecha turmas na volta das férias nas escolas do Paraná

O governador do Paraná Beto Richa (PSDB) resolveu aproveitar a desmobilização da comunidade durante as férias para fechar turmas nas escolas da rede pública estadual. Leia mais

8 de fevereiro de 2017
por Esmael Morais
26 Comentários

Governo Beto Richa vai retomar o fechamento de 200 escolas no Paraná

O governo Beto Richa (PSDB) deverá acelerar o fechamento de turmas e, consequentemente, reduzir o número de escolas da rede pública de ensino a partir do segundo semestre deste ano. Leia mais

3 de março de 2016
por Esmael Morais
9 Comentários

O drama do fechamento de turmas e escolas pelo governador Beto Richa

Uma postagem no Facebook conseguiu sintetizar e mostrar de maneira simples o estrago causado pelo fechamento de turmas nas escolas públicas estaduais.

Com o título “Cadê o 6° ano? Beto Richa mandou fechar”, de autoria do professor Piva Luiz Romeiro, o texto fala de uma escola em Almirante Tamandaré, Região Metropolitana de Curitiba.

A Escola Jardim Apucarana fica no bairro com o mesmo nome, onde, segundo professor Piva, vivem cerca de 6 mil pessoas. “Gente humilde e trabalhadora, que tem orgulho do seu único equipamento público, a escola, que hoje corre o risco de ser fechada”, comenta.

A escola funciona em um prédio do município e divide as instalações com outra municipal de educação infantil. A construção de uma escola estadual é uma reivindicação antiga da comunidade, um sonho. A prefeitura já separou até um terreno, mas, ao invés de construir, o governador Beto Richa (PSDB) quer é fechar a escola.

Neste ano foi fechada uma turma de 6° ano. O motivo do fechamento é que só houve 18 alunos matriculados, e pelos critérios do governo esse número é muito baixo.

Qualquer educador há de concordar que este é um bom número de estudantes para uma turma. Mas esses 18 alunos terão que procurar escolas em outros bairros, longe de casa. Provavelmente estudarão em turmas superlotadas. Muitos devem simplesmente desistir.

Além disso, se não há turma de 6° ano em 2016, ano que vem não haverá 7° ano, no outro acaba o 8° e a escola estará condenada a morrer em 2019.

O professor Piva conclui sua postagem perguntando se é justo que os 18 estudantes matriculados sejam impedidos de estudar? E fa Leia mais

29 de novembro de 2015
por Esmael Morais
6 Comentários

Desgastado com fechamento de escolas e crise hídrica, Alckmin perde terreno para Aécio no PSDB

do Brasil 247

Pesquisa Datafolha sobre a popularidade dos principais presidenciáveis para 2018 mostra que o governador paulista Geraldo Alckmin (PSDB) vai ter dificuldade para se impor sobre o correligionário mineiro Aécio Neves, senador e presidente nacional da legenda. Nas simulações onde os dois tucanos são considerados, ao lado do ex-presidente Lula e da ex-ministra Marina Silva, Alckmin sequer iria ao segundo turno. Diferentemente de Aécio, o favorito, segundo a pesquisa, realizada nos dias 25 e 26 de novembro.

O Datafolha aponta o seguinte. Se as eleições fossem hoje, Aécio teria 31% contra 22% de Lula e 21% de Marina Silva. Aécio, no entanto, tinha 35% na pesquisa anterior e também vem tendo aumentos em sua taxa de rejeição. Num segundo cenário, com Geraldo Alckmin no lugar de Aécio Neves, Marina Silva apareceria em primeiro, com 28%, seguida por Lula com 22% e Geraldo Alckmin com 18%. Nas simulações de segundo turno, Aécio venceria Lula e Marina. Ela, por sua vez, derrotaria tanto Alckmin como Lula.

A popularidade de Alckmin vem derretendo devido a problemas locais que ganharam proporções nacionais. É o caso da grave crise hídrica, que deixa os paulistanos sem água nos meses de estiagem. O governo tentou atribuir o problema às questões climáticas, mas foi desmentido por ele mesmo. Relatórios da Sabesp já apontavam, em 2001, a para o colapso no Sistema Cantareira. O próprio Alckmin, governador em 2003, anunciava que “por limites naturais e falta de políticas eficientes, São Paulo só atende demanda por água até 2010”.

Mais recentemente, a crise do anunciado fechamento de 94 escolas causou e vem causando um abalo sísmico na imagem do governador paulista. Revoltados, alunos ocuparam diversas unidades, ganhando apoio de professores, pais, população e até da mídia. Numa encruzilhada, Alckmin tenta reverter a ocupação com diálogo, mas não descarta usar força policial para executar as desocupações, o que seria um atestado de brutal insensibilidade humana e política. A intervenção das forças policiais não é recomendada sequer pelo comandante da PM paulista.

Leia mais

22 de novembro de 2015
por Esmael Morais
7 Comentários

Estudantes definem semana que vem ocupação de escolas no Paraná

A paranaense Camila Lanes, presidente da UBES, está à frente do movimento contra fechamento de 94 escolas no estado de São Paulo; no fim de semana que vem, a União Paranaense dos Estudantes Secundaristas (UPES), além de eleger Mateus dos Santos, definirá estratégia em congresso estadual contra o fechamento de 150 escolas no Paraná e a lei da mordaça dos professores.

A paranaense Camila Lanes, presidente da UBES, está à frente do movimento contra fechamento de 94 escolas no estado de São Paulo; no fim de semana que vem, a União Paranaense dos Estudantes Secundaristas (UPES), além de eleger Mateus dos Santos, definirá estratégia em congresso estadual contra o fechamento de 150 escolas no Paraná e a lei da mordaça dos professores.

A União Paranaense dos Estudantes Secundaristas (UPES) realizará seu 52º Congresso nos próximos dias 28 e 29 de novembro, em Pontal do Paraná, Litoral do estado, onde a principal tarefa, além de eleger a nova diretoria, será planejar a ocupação das 2,1 mil escolas da rede pública que compõem o sistema estadual de ensino. ... 

Leia mais

19 de novembro de 2015
por Esmael Morais
16 Comentários

Coração de pedra, Beto Richa quer vender único abrigo para menores em município do Paraná

Não é só a Granja do Canguiri, uma das residenciais oficiais do governo do Paraná, que Beto Richa (PSDB) quer vender dentre os 62 imóveis. O tucano também planeja liquidar um único abrigo para menores no município de Balsa Nova, região metropolitana de Curitiba.

O imóvel é modesto, avaliado em apenas R$ 178 mil, mas cumpre uma função social no município. Ele é administrado pela prefeitura local, mas o governo do estado alega que está sendo ocupado de forma “irregular”.

Coração de pedra, o governador do PSDB não está nem aí para crianças e adolescentes paranaenses. Prova disso é que ele ainda não desistiu de fechar 150 escolas no início do ano letivo de 2016 e de promover cortes de recursos destinados às políticas públicas para os pequenos em situação de risco.

O histórico de Beto Richa é de descompromisso com os mais vulneráveis, pois, além de vender abrigos para menores, fechar escolas, ele também já cortou a merenda escolar das crianças. O desvio de recursos federais que seriam destinados à construção de escolas é um capítulo à parte, coisa de polícia mesmo.

O leitor acha que as maldades pararam por aí? Qual o quê.

Em 2014, nas vésperas das eleições que foi reeleito, o tucano inaugurou um hospital infantil de tratamento de câncer sem capacidade de funcionamento na cidade Maringá. Também empurrou doentes e velhos para a fila dos precatórios (clique aqui).

O melhor está por vir?

Uma professora respondeu essa questão ao Blog do Esmael: “sim, o melhor está por vir: o Beto Richa vai cair!”.

Leia mais

29 de outubro de 2015
por Esmael Morais
29 Comentários

Seis meses após massacre do Centro Cívico, Beto Richa diz que “sofreu demais” com a greve dos professores

O governador Beto Richa (PSDB) esteve ontem (28) em Faxinal do Céu, município de Pinhão, onde participou do seminário “A Escola que Temos e a Escola que Queremos: Rumo à Base Nacional Comum Curricular”.

O tucano falou a uma plateia formada por chefes e assistentes de núcleos regionais de educação, que lhe aplaudiram efusivamente quando declarou que sofreu demais com a greve dos professores. O movimento paredista culminou com o massacre do Centro Cívico em 29 de abril.

“Lamentei muito aquele episódio da greve, sofri demais com aquilo”, declarou Richa, ao atribuir ao senador Roberto Requião (PMDB) o “estímulo” das manifestações de educadores.

Antes, porém, a secretária da Família e primeira-dama, Fernanda Richa, pediu desculpas para os comissionados da Secretaria de Estado da Educação (SEED) presentes no evento pelo massacre ocorrido há seis meses.

“Só tenho uma coisa para pedir a vocês: desculpa pelo que aconteceu… Não era a vontade do governador, não era vontade do chefe da segurança, não era a vontade do secretário…”, discursou Fernanda.

Entretanto, o governador Beto Richa não falou sobre o fechamento de 150 escolas da rede pública e a primeira-dama também não disse que sua pasta cortará recursos para o combate à pobreza no Paraná. Ambos também não tocaram na falta de dinheiro para merenda escolar das crianças em 2016.

A seguir, assista ao vídeo e relembre os comissionados comemorando o massacre da sacada do Palácio Iguaçu:

Leia mais

27 de outubro de 2015
por Esmael Morais
4 Comentários

Governador Beto Richa “quer” escola que não pense nem exista no Paraná

escolas_fechadasPeço licença poética ao professor Edmar Macedo, meu ex-colega de movimento estudantil, para afirmar que o governador Beto Richa (PSDB) almeja uma escola que não pensa. Digo isto para referir-me ao projeto que tenta retirar a discussão política das salas de aula.

Além de escolas que não pensem, o governador do PSDB sonha com escolas que não existam. Prova disso é a programação para fechamento de 150 estabelecimentos da rede pública, dentre os quais alguns centenários como o Tiradentes, no centro de Curitiba.

Engana-se quem acha que houve erro de comunicação ou que um burocrata qualquer informou equivocadamente as escolas. Desde o final de 2014, o Blog do Esmael vem denunciando essa política de cortes na educação para fazer caixa. Também ocorreu em 2011 e se intensificou este ano.

O argumento principal é de que os aluguéis consomem muito dinheiro do tesouro. Ora, e o desvio de R$ 30 milhões que eram destinados para construir prédios próprios para a educação? O que o governo Beto Richa fez para reaver os valores e a infraestrutura roubados das escolas, dos pais, dos alunos e dos educadores? Leia mais

2 de fevereiro de 2015
por Esmael Morais
91 Comentários

Beto Richa empurra educadores à  greve, dizem professores

escolas_richaO ano letivo de 2015 poderá não começar na próxima segunda-feira, dia 9 de fevereiro, como previsto no calendário escolar da rede pública estadual. Tudo por culpa do governo Beto Richa (PSDB), que empurra os educadores à  greve com suas medidas de desmonte da educação no Paraná.

O governo tucano acabou este ano com a Semana Pedagógica, que era destinada a reflexão dos profissionais e organização do início do ano letivo, trocando-a, hoje, pela redistribuição de aulas. Isso porque a Secretaria da Educação (SEED), sob direção do Grupo Positivo, diminuiu o porte das escolas.

Em português claro, o governo do estado fechou escolas e isto provocará superlotação nas salas de aula !“ o que dificultará a aprendizagem dos alunos e o trabalho do professor com sobrecarga.

Neste sábado, dia 7, no município de Guarapuava, região Centro, professores, pedagogos e funcionários de escolas realizarão uma assembleia geral da APP-Sindicato para discutir a greve contra a perda das conquistas da educação pública paranaense. Teme-se que a área regrida aos anos 90, em níveis piores até do que a Era Lerner.

Do jeito que o governo Richa está fazendo, as escolas públicas não têm condições de iniciar as aulas. Faltam merendeiras, funcionários administrativos e os recursos do Fundo Rotativo que estão três meses atrasados. Não tem material de higiene e limpeza, por exemplo.

Os educadores também reclamam do calote no terço de férias e nas rescisões trabalhistas dos professores PSS, suspensão das salas de apoio, recurso, CELEM; progressões e promoções, etc.

Nesta terça-feira, dia 3, os profissionais da educação vão protestar em frente aos Núcleos Regionais da SEED para aquecer o movimento pró-greve. Londrina, Maringá, C

Vamos realizar uma mobilização nesta terça, aqui na cidade de Palmeira, na praça da Matriz, à s 16 horas, contra os desmandos de Richa!, exemplificou Daisy Hartkopf Gehm, professora PSS.

Em apoio à  luta da educação, o Blog do Esmael vai reativar a partir de hoje o caderno Diário de Greve! no topo superior da página.

Abaixo, veja os locais de mobilização da APP nesta terça: Leia mais

17 de dezembro de 2014
por Esmael Morais
22 Comentários

Veja como a Educação está bancando o fracasso da gestão Beto Richa

richa_surpresa_educacao.jpgQuando a senadora Gleisi Hoffmann (PT) afirmou numa das tiradas mais sensacionais da campanha, durante debate na TV Band, que o governador Beto Richa (PSDB) parecia mais um Kinder Ovo!, pelas constantes surpresas, ela não fazia ideia de que estava definindo politica e sociologicamente como é a gestão do tucano no Paraná. Os educadores que o digam, conforme relato abaixo.  ... 

Leia mais

17 de novembro de 2014
por Esmael Morais
157 Comentários

De volta das férias, Beto Richa manda fechar escolas no Paraná

richa_eja_educacao.jpg“Se arrependimento matasse…”. Este foi o desabafo da professora Maristela Piccin, do município de Palotina, Oeste do Paraná, onde a escola CEEBJA, destinada a jovens e adultos (EJA), fechará definitivamente as portas para 491 alunos e 36 funcionários no próximo dia 31 de dezembro. ... 

Leia mais