16 de julho de 2015
por Esmael Morais
2 Comentários

Artigo especial de Zeca Dirceu: “Após triunfo do Mais Médicos, Brasil terá Mais Especialidades”

Zeca Dirceu*

A preocupação do Governo Federal com a saúde dos brasileiros e brasileiras tem sido marca ao longo desses mais de doze anos. Apenas na primeira fase do Mais Médicos foram mais de 63 milhões de pessoas atendidas em todo Brasil. Agora é a vez de lançar o programa Mais Especialidades, previsto para este semestre.

Como morador de cidade pequena vi a diferença que o Mais Médicos fez em Cruzeiro do Oeste. Mas isso não se restringiu apenas ao meu município. De acordo com o Ministério da Saúde, até ano passado, foram mais de 3,7 mil cidades atendidas com 14,4 mil médicos.

No entanto, podemos ir além. Após otimizar o atendimento básico precisamos também melhorar o atendimento junto aos especialistas. Áreas como oftalmologia, ortopedia e cardiologia, além de obstetrícia devem figurar entre as primeiras ações do Governo Federal para expansão dos programas de saúde.

Os avanços são inegáveis. Somente no Paraná, embasados nas diretrizes estabelecidas pelo Mais Médicos, foram autorizados quatro novos cursos de medicina nas cidades de Pato Branco, Campo Mourão, Guarapuava e Umuarama. Assim, a intenção do Governo Federal, é garantir a formação de médicos brasileiros e ampliar o atendimento.

Para as cidades, os benefícios são imediatos: desenvolvimento local e regional, bem como programas de residência e atendimento em saúde que terão de ser ofertados pelas instituições selecionadas. Com os especialistas não será diferente.

As demandas específicas por vezes são maiores que a oferta de especialistas. Com o Mais Especialidades a projeção é que o tempo de espera diminua, dando mais assertividade aos tratamentos médicos.

A saúde é uma preocupação real do Governo Federal e particularmente minha. Em Guarapuava, quando realizei tratativas para que o hospital Santa Tereza recebesse o reconhecimento de instituição filantrópica, pude ver no rosto das pessoas as expressões de felicidade e gratidão.

Já em Foz do Iguaçu, há dois anos existe o curso de medicina na Universidade Federal da Integração Latino-Americana, a Unila. A autorização do curso de medicina garantiu mais prestigio à instituição, uma das mais renomadas do Brasil e elevou Foz a um novo patamar educacional e de saúde. Assim como as cidades de Toledo e Cornélio Procópio, que, em breve também terão cursos de medicina em câmpus Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Nas cidades que oferecerão medicina as comemorações foram enormes e não é para menos. Umuarama, por exemplo, além de sediar a 12ª Regional de Saúde, e agora abrigar uma graduação em medicina, também terá em breve unidade do hospital regional UOPECCAN, referência em tratamento e cura em oncologia. Há poucas semanas conversei com os diretores da instituição e Leia mais