10 de Abril de 2018
por Eugênio Aragão
6 Comentários

Confisco da previdência por Richa põe em risco aposentadorias e salários dos servidores

A representação dos servidores públicos no Conselho de Administração da Paranaprevidência está denunciando novamente um desastre que já se previa em 2015. Se o governo do Paraná não cumprir sua parte no custeio, o Estado vai quebrar e ficar sem dinheiro para pagar as aposentadorias e salários do funcionalismo. Leia mais

10 de Abril de 2018
por Eugênio Aragão
2 Comentários

Lembrando 2015: Cresce a pressão dos professores contra o governo Richa

No dia 10 de abril de 2015, a APP-Sindicato protocolava um pedido de retomada das negociações com o governo do Estado. À noite, professores protestaram contra Beto Richa (PSDB) na inauguração do Teatro de Cascavel, mas foram recebidos pela tropa de choque da Polícia Militar. Leia mais

29 de Março de 2018
por Eugênio Aragão
Comente agora

‘Faria tudo novamente’, diz Francischini sobre o massacre de 29 de abril

O deputado Fernando Francischini (PSL-PR) lembrou com saudades do tempo que foi secretário da Segurança Pública do Paraná. Em conjunto com Beto Richa (PSDB), Francischini é apontado por educadores como responsável pelo massacre do dia 29 de abril de 2015, em Curitiba. Naquele triste episódio, a Polícia Militar atacou de maneira covarde dezenas de milhares de professores e servidores que protestavam contra o confisco do seu fundo de previdência. Além de não se arrepender do massacre, ele diz que faria tudo novamente. Leia mais

22 de julho de 2015
por esmael
21 Comentários

Sindicatos protocolam Ação no STF contra confisco de Beto Richa na previdência dos servidores

adinEntidades sindicais ligadas à educação e servidores protocolaram nesta terça-feira (21), em Brasília, uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADIn) no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o confisco do fundo da previdência dos servidores públicos estaduais promovida pelo governador Beto Richa (PSDB) e aprovada pela bancada governista na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep).

A Ação é patrocinada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) e assinada por 8 sindicatos de servidores estaduais: APP-Sindicato, Sindijus/PR, Sindiprol/Aduel, Sindisaude, Sinteemar, Sinteoeste, Sintestpo e Sindiseab; e tem por objetivo que seja declarada a inconstitucionalidade da Lei 18469 de 30 de Abril de 2015, que possibilitou o confisco da previdência dos servidores pelo governador Beto Richa (PSDB).

A lei estadual foi motivo de forte mobilização dos servidores, com várias categorias fazendo greve, tentando barrar o confisco. Para garantir a votação da proposta na Assembleia, o governo do estado lançou mão de força desproporcional contra professores e servidores, no evento que ficou conhecido como o “Massacre do Centro Cívico” em que cerca de 250 servidores ficaram feridos por balas de borracha, cassetetes e bombas lançadas pela Polícia Militar.

6 de Maio de 2015
por esmael
42 Comentários

Coluna do Reinaldo Almeida César: Após massacre de professores, secretário tem que deixar a Segurança Pública para preservar governo Richa

francischini_massacre_reinaldo

Reinaldo Almeida César*

Não adianta, podem falar o que quiser, não vai colar.

Pode o governo se contorcer, pedir ajuda ao Cirque du Soleil, fazer cambalhotas.

Foi MASSACRE. TRAGÉDIA. VERGONHA. Ponto final.

Vamos parar com esses eufemismos, que mais parecem achados em loja de 1,99.

Não teve nada de confronto, manipulação da oposição, black blocs, policiais parados salvando a própria vida, cumprimento de ordem judicial.

Chega até mesmo dessa conversa mole de “uso desproporcional da força”.

Isso é termo técnico, insípido. Agride ainda mais quem já apanhou. O que houve foi “uso descomunal da força”, isso sim.

Durante mais de duas horas, houve centenas de disparos com munição de borracha e visada à meia altura, emprego de Pitbulls, bombas explodindo por todo canto e lançadas a esmo nas mais variadas direções, jatos d’água, helicóptero com voo rasante e despejando artefatos, professores caídos no chão dominados, apanhando. Mais de 200 feridos, muitos gravemente. Dizem estar vazio o paiol da PM. Querem mais?

Só não foi ainda pior, porque Nossa Senhora de la Salette estendeu seu manto de proteção para que não houvesse vítimas fatais.

Agora, quem quiser comprar a versão oficial, dada pela SESP quase uma semana após os fatos, fique à vontade. Sempre haverá notas de 3 dólares circulando.

Prefiro ficar com as informações isentas dadas pela Defensoria Pública e pela OAB que foram taxativas em afirmar o que todo mundo já suspeitava: nenhum, absolutamente nenhum dos detidos no dia do massacre foi identificado como black bloc.

Desculpem-me a presunção, mas eu já tinha certeza disso. Vou explicar o porquê.

A atual gestão da SESP é altamente midiática, toda pimpona, beira o histrionismo.

Este formato marqueteiro da SESP já estava caindo pelas tabelas, beirando o ridículo, pelas indignas apresentações de presos e por entrevistas televisivas com arma na cintura.

Ora, tivessem os policiais botado a mão em black blocs, alguém duvida que eles seriam execrados no mesmo dia, mostrados acorrentados como bichos à opinião pública e usados como antídoto para a enxurrada de críticas que se avistava?

E alguém tem dúvidas sobre quem estaria na linha de frente apresentando os black blocs algemados para os refletores e câmeras de TV?

4 de Maio de 2015
por esmael
49 Comentários

Coluna da Gleisi Hoffmann: O Paraná sem rumo e os crimes de Beto Richa

gleisi_protesto_richaGleisi Hoffmann*

Beto Richa consumiu os quatro anos de seu primeiro mandato sem conseguir fazer nada de importante para o nosso Estado. Tirando, é claro, a falência das contas públicas. Não há uma estrada, uma ponte, uma boa escola que o governador possa apresentar como marca de seu trabalho.

É verdade que percorreu todo o Paraná, gabando-se de ter visitado todos os municípios do Estado. E com a gastança que promoveu, inclusive em publicidade e cooptação de aliados de ocasião, conseguiu manter uma aura de governo atuante.

A gastança continuou durante o processo eleitoral e sustentou a grande aliança que o levou à reeleição. “O melhor está por vir” repetia Beto Richa diante das dúvidas e críticas ao desempenho medíocre de seu governo.

Antes mesmo de encerrar-se o ano de 2014, o governador, sem reconhecer claramente que havia quebrado o Paraná, promoveu o primeiro de seus pacotes, aumentando impostos, jogando sobre a população mais pobre e sobre as pequenas empresas a conta dos seus desmandos financeiros.

E no início de 2015, veio a segunda parte de um pacote malvado de ajustes, tentando destruir o plano de carreira dos professores, conquista de quase trinta anos de luta. A reação dos trabalhadores o obrigou a recuar, mas Richa voltou à carga com o principal ponto do seu projeto: apropriar-se dos recursos poupados pelos servidores no Fundo Previdenciário, para cobrir o rombo nas contas do Tesouro Estadual.

Acho até que, pela pressa e ansiedade em aprovar o projeto e considerando a repressão violenta, num massacre muito pior do que os professores haviam sofrido em 1988, já tenha o governador usado parte dos recursos.

22 de Abril de 2015
por esmael
10 Comentários

Confisco da previdência pode ser o mico do ano na Assembleia do PR

A charge "bancada do camburão" é de Paixão, originalmente na Gazeta do Povo.

A charge “bancada do camburão” é de Paixão, originalmente na Gazeta do Povo.

Os deputados estaduais estão prestes a embarcar, pela segunda vez, numa espécie de “camburão” pilotado pelo governador Beto Richa (PSDB). A figura de linguagem utilizada pelo Blog do Esmael é para exemplificar ao leitor o tamanho da roubada que os parlamentares governistas estão prestes a entrar novamente, se votarem em regime de urgência o pacote de ajuste do tucano que prevê o confisco de R$ 140 milhões ao mês da poupança previdenciária de 200 mil servidores públicos. Leia mais

20 de Abril de 2015
por esmael
30 Comentários

Coluna da Gleisi Hoffmann: “Previdência não pode ser confiscada por Richa em regime de urgência”

gleisi_previdencia_richaGleisi Hoffmann*

A previdência é um dos patrimônios importantes para as pessoas depois de uma vida de trabalho. Para os servidores do Estado do Paraná, os recursos depositados mensalmente no Fundo de Previdência, com descontos dos salários e com recursos de tributos pagos por toda a sociedade, são justamente o lastro, a garantia de receber a merecida aposentadoria, depois de tantos anos servindo ao Estado. Leia mais

15 de Abril de 2015
por esmael
3 Comentários

Cinco mil trabalhadores contra a terceirização em Curitiba; assista


O Blog do Esmael transmitiu ao vivo, em parceria com a TV 15, direto de Curitiba, manifestação dos trabalhadores contra o projeto da terceirização (PL 4330/40) que tramita na Câmara Federal.

Movimento contra a precarização do trabalho coincide com a aprovação de requerimento, na Assembleia, para votação em regime de urgência do projeto que confisca a poupança previdenciária dos servidores públicos paranaenses.

O protesto organizado pelas centrais CUT, UGT, Força Sindical, NCST, CTB e demais entidades dos movimentos populares, entre 12h e 14h, reuniu cinco mil trabalhadores.

Transmissão encerradas às 14h11.

Abaixo, assista na íntegra ao vídeo da manifestação:

15 de Abril de 2015
por esmael
3 Comentários

Marcha contra terceirização seguirá para a Boca Maldita, jura CUT

Desde a madrugada desta quarta-feira, dia 15, milhares de trabalhadores protestam na região Sul de Curitiba. Parte da Linha Verde, uma via com intenso tráfego na Cidade Industrial, e portas de fábricas como a Volvo foram bloqueados contra a lei de terceirização em regime de votação na Câmara Federal.

Por volta das 11 horas, os trabalhadores sob as bandeiras da CUT, UGT, Força Sindical, NCST, CTB e demais entidades dos movimentos populares, se concentram na Praça Santos Andrade (UFPR), de onde saem para uma marcha originalmente marcada para seguir rumo à Boca Maldita.

A presidenta da CUT, Regina Cruz, ao repórter César Setti, descartou mudar o trajeto em direção à Assembleia Legislativa do Paraná, no Centro Cívico, cuja sessão começa às 14h30.

O Blog do Esmael vai transmitir ao vivo, a partir das 12h, toda a manifestação em parceria com a TV 15.

Além de trabalhadores do setor privado, o movimento de hoje contra a terceirização também envolve muitos servidores públicos que estão sendo ameaçados pelo confisco da poupança previdenciária. Ontem (14), os deputados aprovaram requerimento para tramitar em regime de urgência projeto do governador Beto Richa (PSDB).

“Não discutimos nada sobre mudar o trajeto, mas vamos ver isso quando chegarmos à Praça Santos Andrade”, admitiu Nelson de Souza, o Nelsão, presidente da Força. Ele conversou com o Blog do Esmael durante manifestação em frente à montadora sueca Volvo.

Pelo sim pelo não é bom os deputados estaduais colocarem as barbas de molho, pois o funcionalismo público está “P” da vida com esse confisco da previdência.

15 de Abril de 2015
por esmael
15 Comentários

“Vou lutar em Brasília para barrar o confisco da previdência dos servidores do Paraná”, avisa Gleisi

gleisi_previdenciaA senadora Gleisi Hoffmann (PT) afirmou ao Blog do Esmael nesta quarta-feira (15) que vai lutar, em Brasília, para que o governo Beto Richa (PSDB) não confisque a poupança previdenciária, de R$ 8 bilhões, que pertence aos servidores públicos do Paraná. Leia mais

15 de Abril de 2015
por esmael
32 Comentários

Veja como votou cada deputado no regime de urgência para o confisco da previdência dos servidores do PR

camburao_previdenciaO plenário da Assembleia Legislativa do Paraná aprovou no final da tarde de ontem (14), por 31 votos a 15, requerimento do deputado Luiz Cláudio Romanelli (PMDB), líder do governador Beto Richa (PSDB), que coloca em regime de urgência a tramitação do projeto que confisca a poupança previdenciária dos servidores do estados. Leia mais

14 de Abril de 2015
por esmael
53 Comentários

Por 31 votos a 15, Assembleia aprova regime de urgência para confisco da Previdência; assista ao vídeo

Rasca e Requião Filho protestaram contra o regime de urgência para votar a Previdência; "Somente uma grande mobilização da sociedade para barrar o confisco da poupança dos servidores", diz o peemedebista.

Rasca e Requião Filho protestaram contra o regime de urgência para votar a Previdência; “Somente uma grande mobilização da sociedade para barrar o confisco da poupança dos servidores”, diz o peemedebista.

O governo Beto Richa (PSDB) tem pressa para abocanhar a poupança previdenciária dos servidores públicos do Paraná. Na tarde desta terça-feira (14), por 31 votos a 15, a Assembleia Legislativa aprovou tramitação em regime de urgência do projeto que confisca o dinheiro da previdência. Leia mais

14 de Abril de 2015
por esmael
25 Comentários

Beto Richa empurra professores e servidores para mais uma greve

greveEm meio à crise política que se instalou no governo federal no início deste segundo mandato de Dilma Rousseff (PT), a presidenta e sua equipe calçou as “sandálias da humildade” e vem repetindo o mantra do “diálogo” na tentativa de trazer de volta a disputa para a cancha da política e do debate de ideias.

Goste ou não de Dilma e do PT, é preciso reconhecer que a tática funcionou. As manifestações de domingo murcharam, e a presidenta vai desarmando uma a uma todas as minas plantadas em seu caminho.

Essa poderia ser uma lição útil para o governador Beto Richa (PSDB), sua equipe e sua base aliada na Assembleia Legislativa, mas eles parecem mesmo querer mesmo o confronto.

Em meio a uma crise financeira criada pelo próprio governador em seu primeiro mandato, sob denúncias de corrupção que atingem parentes próximos, Richa empurra os servidores, em particular os professores da rede pública de ensino e das universidades para uma nova greve.

Após uma sequência de calotes aplicada nos proventos dos servidores, da tentava retirar direitos como os quinquênios, e da tentativa de meter a mão nos R$ 8 bilhões do fundo da previdência dos servidores, o governo enfrentou um longa greve do funcionalismo que barrou os principais ataques aos seus direitos.

A greve acabou, mas a atitude do governo não mudou. A situação nas escolas e universidades públicas continua precária. Faltam professores, funcionários e recursos para as atividades do cotidiano. Como se não bastasse, o governo insiste em confiscar a previdência dos servidores para fazer caixa.

11 de Abril de 2015
por esmael
27 Comentários

Professores podem retomar dia 25 greve na educação do Paraná

greve_educacao_richaO governador Beto Richa (PSDB) poderá enfrentar no final deste mês a retomada da greve dos professores e funcionários das 2,1 mil escolas da rede pública do Paraná, suspensa em 9 de março depois de um mês de paralisação dos educadores. Leia mais

8 de Abril de 2015
por esmael
16 Comentários

Quiproquó na Assembleia: “Bando de ladrão, vai sair de camburão”; assista

marlei_alep_audiencia“Bando de ladrão, vai sair de camburão”. Este era o grito de guerra de servidores públicos que ocuparam as galerias da Assembleia Legislativa do Paraná na tarde desta quarta-feira, dia 8, durante audiência pública para discutir o confisco da poupança previdenciária pelo governador Beto Richa (PSDB). Leia mais

8 de Abril de 2015
por esmael
11 Comentários

Assembleia faz hoje audiência pública sobre confisco da previdência dos servidores do Paraná

audienciaA Assembleia Legislativa do Paraná promove nesta quarta-feira (8), a partir das 14h30, uma audiência pública para debater o projeto de lei do governo que altera e prevê o confisco da poupança previdenciária dos servidores. A audiência terá a participação dos deputados, de representantes do governo, dos sindicatos dos servidores, do Ministério Publico estadual e de especialistas no assunto. Leia mais

7 de Abril de 2015
por esmael
13 Comentários

Projeto de Beto Richa visando confiscar a previdência dos servidores recomeça tramitar na Assembleia

previdencia_alepO novo projeto que altera as regras de custeio do Fundo Previdenciário dos servidores públicos do Paraná, de iniciativa do governo do estado, será lido na sessão desta terça-feira (7) da Assembleia Legislativa.

Na quarta-feira (8), o secretário da Fazenda do estado, Mauro Ricardo Costa, participará de uma audiência pública, também na Assembleia, para discutir o projeto com os deputados e com a sociedade.

O assunto tem preocupado muito os servidores públicos do Paraná. A tentativa do governo no início do ano de extinguir o fundo foi um dos principais motivos da greve da categoria.

O governador Beto Richa (PSDB) queria sacar de uma vez só os R$ 8 bilhões do Fundo Previdenciário para resolver a crise financeira em que ele mesmo enfiou o Paraná.

Devido à pressão dos servidores na greve, o governo retirou seu projeto da Assembleia Legislativa em fevereiro e assumiu o compromisso de estabelecer um diálogo com os servidores antes de qualquer nova tentativa de mudança no Fundo.

O novo projeto prevê a retirada mensal de cerca de R$ 140 milhões do fundo, e não aponta de forma concreta, um aporte financeiro do estado para o Fundo Previdenciário. Pela proposta, cerca de 33 mil aposentados e pensionistas deixarão de receber seus proventos do caixa do Estado (Fundo Financeiro) e começarão a receber do Fundo Previdenciário.

1 de Abril de 2015
por esmael
21 Comentários

Professores protestam nas redes sociais: “O calote de Richa continua!”; motivo para retomar a greve?

richa_protesto_educadores.jpgContinua tensa a situação nas 2,1 mil escolas da rede pública do Paraná. Segundo relatos nas redes sociais, muitos educadores não receberam o terço de férias como havia sido acordado para pôr fim à histórica greve de fevereiro. “O calote de Beto Richa continua”, registrou uma professora no Facebook, que denunciou descontos indevidos em seu vencimento. Leia mais

16 de Março de 2015
por esmael
43 Comentários

Prestes a confiscar R$ 8 bi da Previdência, Richa pede em artigo “cota de sacrifício” dos servidores públicos

O governador Beto Richa (PSDB) continua com a ideia-fixa de confiscar os R$ 8 bilhões da poupança previdenciária. O dinheiro é para a aposentadoria e pensões futuras de 200 mil funcionários do Paraná. O tucano quer abocanhar o numerário para bancar o rombo no caixa.

Em artigo publicado nesta segunda-feira (16) no jornal Folha de S. Paulo, o tucano avisou que os paranaenses !“ e em especial os servidores públicos !“ precisam dar sua “cota de sacrifício” para sanar as finanças do estado.

Richa abre o artigo falando que está restabelecendo a verdade! depois da greve dos professores. Ele repete a inverdade de que a categoria recebeu 60% de aumento nos salários nos últimos 4 anos, bem como registra que contratou 23 mil profissionais da educação, quando, na verdade, houve demissões dos educadores contratados em regime PSS e consequente diminuição de professores e a superlotação das salas de aula.

Abaixo, leia a íntegra do artigo de Beto Richa defendendo seu pacotaço de maldades! !“ inclusive o confisco dos R$ 8 bilhões da Paranáprevidência:

Beto Richa: Restabelecendo a verdade

Encerrada a greve dos professores da rede pública, é hora de restabelecer a verdade dos fatos sobre a situação econômica do Paraná e expor as medidas que estamos tomando para assegurar o equilíbrio das finanças do Estado.

Tenho certeza de que o leitor, isento de paixões, concordará comigo que o Paraná, apesar das dificuldades conjunturais, goza de uma condição estrutural muito mais sólida que a pregada por opositores.

Ao assumir o governo, em janeiro de 2011, herdei uma dívida de curto prazo de R$ 4,5 bilhões (R$ 1 bilhão só de recolhimentos ao Pasep, não realizados na gestão anterior).

Promovemos um ajuste fiscal, com o corte de mil cargos comissionados, a eliminação de cinco secretarias e a redução de quase 20% das despesas de custeio.

Tudo para sanear as finanças do Estado, engessadas por vinculações obrigatórias de receitas.

Em primeiro lugar, considerando apenas tributos arrecadados pelo Estado, devem ir para os municípios 25% do ICMS e 50% do IPVA.

O restante da receita — composta da porcentagem remanescente de