10 de março de 2016
por admin
93 Comentários

Beto Richa acelera o fechamento das universidades estaduais do Paraná

Há tempos que gestores, professores e estudantes das universidades estaduais do Paraná protestam pela falta de verbas para a manutenção das instituições. O aumento dos repasses foi uma das principais pautas da greve do ano passado contra o governador Beto Richa (PSDB).

Mesmo assim o problema continua e, segundo as direções das universidades, o repasse estadual neste início de ano está pela metade do devido.

Mas isso ainda não é o bastante para o governador e seu secretário da Fazenda, Mauro Ricardo Costa. Eles vão além. Agora estão obrigando as instituições repassarem para o governo 80% do seu superávit, obtido com vestibular, concursos, projetos de pesquisa… enfim, tudo.

O tucano quer  encher o Caixa Único (CU) até o próximo dia 5 de abril.

Confira a seguir a resolução da Secretaria da Fazenda que determina o repasse:

ues Leia mais

13 de maio de 2015
por Esmael Morais
18 Comentários

Espectro da ‘greve geral’ no Paraná volta a assombrar Beto Richa

greve_geral_richaO governo de Beto Richa (PSDB) perdeu a capacidade de negociar com o funcionalismo público do Paraná. A falta de credibilidade e de compromisso do tucanato com a coisa pública fica evidente quando o Palácio Iguaçu não apresenta propostas concretas para pôr fim às greves que paralisam os serviços no estado desde fevereiro.

Além do imbróglio da educação básica cuja greve completa hoje 17 dias, as universidades estaduais também seguem paralisadas pelo interior. Nesta quarta-feira (13), a Unicentro de Guarapuava e Irati aprovaram por unanimidade a continuidade do movimento por tempo indeterminada. A situação se repetiu em Ponta Grossa, onde a UEPG igualmente permanece em luto.

Assista ao vídeo:

Somados aos profissionais da educação básica e universitária, na semana que vem os trabalhadores da Sanepar igualmente cruzarão os braços contra Beto Richa. O movimento paredista tende a ganhar apoio de outras categorias do serviço público estadual. Leia mais

24 de abril de 2015
por Esmael Morais
17 Comentários

Projeto de Richa vai confiscar ao ano R$ 2 bilhões da previdência

gabas_arrudaAo mais desatento, o governador Beto Richa (PSDB) irá confiscar “apenas” R$ 150 milhões mensais da poupança previdenciária dos servidores públicos do Paraná — se aprovado o projeto de lei 252/2015. Ocorre que multiplicado esse valor por 12 a tungada chega-se à tungada anual de R$ 1,8 bilhão. Com juros e correções monetárias a descapitalização da Paranáprevidência salta para R$ 2 bilhões.

Não é por pouca coisa que Richa resolveu ir para o tudo ou nada, autorizando, inclusive, até a repressão aos manifestantes que prometem na quarta-feira (29) cerco histórico no Centro Cívico, em Curitiba, mais precisamente à Assembleia Legislativa.

Antes da nova “Batalha da Assembleia”, na terça (28), em Brasília, por iniciativa do deputado João Arruda (PMDB), coordenador da bancada federal do Paraná, o ministro da Previdência, Carlos Gabas, amparado por uma tropa de 10 especialistas, participa de uma audiência pública para discutir justamente o confisco do fundo previdenciário dos servidores do Paraná. O Blog do Esmael vai transmitir o evento ao vivo, a partir das 14h30, em parceria com a TV 15. Leia mais

23 de abril de 2015
por Esmael Morais
60 Comentários

Que feio! Richa determina na quarta repressão a professores contrários ao confisco da previdência

pm_alepO secretário da Segurança Pública, Fernando Francischini (SD), na próxima quarta-feira (29), vai comandar pessoalmente nova operação de guerra contra professores e servidores públicos do Paraná que lutam para garantir a Paranáprevidência. O objetivo dele é garantir a integridade dos deputados da “bancada do camburão” e o isolamento de manifestantes que prometem cerco ao Centro Cívico, nas imediações da Assembleia Legislativa e Palácio Iguaçu.

Nesta quinta (23), Francischini levou a tiracolo o subcomandante da PM, coronel Nerino Mariano de Brito, e o tenente-coronel Soares Júnior, para uma reunião secreta com o presidente da Assembleia, deputado Ademar Traiano (PSDB).

Também estava no encontro, sempre a paisana, o tenente-coronel Hudson Teixeira, do BOPE (Batalhão de Operações Policias Especiais) cuja função é atirar com bala de borracha e lançar bombas contra manifestantes.

O quatrilho esteve com o tucano a paisana, escondidinho, para não chamar a atenção. Mas um orelha seca do Blog do Esmael viu tudo e fez questão de contar os detalhes de mais essa sordidez. Leia mais

23 de abril de 2015
por Esmael Morais
8 Comentários

Servidores públicos do Paraná prometem novo cerco à Assembleia Legislativa na quarta-feira

alep_previdenciaMilhares de funcionários públicos do estado deverão realizar um novo certo à Assembleia Legislativa do Paraná, na próxima quarta-feira (29), durante votação em regime de urgência do projeto que confisca a poupança previdenciária.

O comando do Fórum de Entidades Sindicais (FES) está convocando uma megamanifestação, no Centro Cívico, em Curitiba, palco de ocupação do legislativo estadual em fevereiro último. Na época, professores e servidores públicos de vários órgãos tomaram o parlamento contra o tratoraço e o confisco de R$ 8 bilhões do fundo de previdência. Leia mais

22 de abril de 2015
por Esmael Morais
21 Comentários

CCJ da Alep aprova confisco da previdência dos servidores

alepcA Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), aprovou no início da tarde desta quarta-feira (22), o projeto de lei, em regime de urgência, que prevê o confisco de R$ 140 milhões ao mês da poupança previdenciária de 200 mil servidores públicos estaduais. ... 

Leia mais

22 de abril de 2015
por Esmael Morais
13 Comentários

Universidades Estaduais retomaram hoje greve contra confisco na previdência por Beto Richa

ueesOs professores das Universidades Estaduais de Ponta Grossa (UEPG), do Oeste do Paraná (Unioeste) e de Maringá (UEM) retomaram a hoje (22) a greve por tempo indeterminado contra as tentativas de confisco da previdência dos servidores promovidas pelo governador Beto Richa (PSDB). ... 

Leia mais

22 de abril de 2015
por Esmael Morais
10 Comentários

Confisco da previdência pode ser o mico do ano na Assembleia do PR

A charge "bancada do camburão" é de Paixão, originalmente na Gazeta do Povo.

A charge “bancada do camburão” é de Paixão, originalmente na Gazeta do Povo.

Os deputados estaduais estão prestes a embarcar, pela segunda vez, numa espécie de “camburão” pilotado pelo governador Beto Richa (PSDB). A figura de linguagem utilizada pelo Blog do Esmael é para exemplificar ao leitor o tamanho da roubada que os parlamentares governistas estão prestes a entrar novamente, se votarem em regime de urgência o pacote de ajuste do tucano que prevê o confisco de R$ 140 milhões ao mês da poupança previdenciária de 200 mil servidores públicos. ... 

Leia mais

17 de março de 2015
por Esmael Morais
6 Comentários

Mesmo com fim da greve, não há como voltar às aulas na Unespar Paranaguá

unespar.jpgApesar do fim da greve nas universidades estaduais na semana passada, o campus da Universidade Estadual do Paraná (Unespar) de Paranaguá ainda não retomou as aulas. Acontece que o governador Beto Richa (PSDB) iniciou reformas no prédio no final do ano passado e largou tudo pela metade, sem quaisquer condições de uso das instalações.

As obras foram iniciadas em novembro com previsão de término no início do ano letivo de 2015. No entanto, com a falta de pagamento por parte do governo do estado, as empresas responsáveis pela obra diminuíram o ritmo dos trabalhos até sua paralisação total entre janeiro e fevereiro.

Nos registros do governo do estado, consta como liquidado o valor de R$ 55 mil, que ainda não foi pago para as empreiteiras. Embora esse valor não represente o total necessário para a conclusão das obras, é mínimo necessário para que alguns banheiros voltem a funcionar e o prédio possa ser usado mesmo de forma precária.

O Conselho de Campus foi convocado para reunião nesta terça-feira, 17, quando serão discutidos possíveis alternativas para que os alunos não sejam ainda mais prejudicados.

Veja a seguir, matéria da TVCI sobre a situação da Unespar Paranaguá: Leia mais

11 de março de 2015
por Esmael Morais
18 Comentários

“Universidades estaduais geram lucros e não custos para o Paraná”, prova a Beto Richa doutora da Unioeste

Nós não somos um custo, nós geramos lucros e arrecadação para o Estado!!. Essa é a afirmação da professora Mirian Beatriz Schneider, doutora do colegiado de Economia da Unioeste, Campus de Toledo. Entre os anos de 2012 e 2014, ela foi a coordenadora local de um grande projeto de pesquisa que estudou o “Impacto das Universidades Estaduais no Desenvolvimento Regional do Estado do Paraná”.

Esse trabalho foi a pedido da Secretaria de Ciência e Tecnologia e da Fundação Araucária, que contou com a participação de professores de todas as universidades estaduais do Paraná. A professora destaca ainda que essa pesquisa tem como fundamento inicial um estudo parecido conduzido pela OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), em relação ao mundo, e que o projeto pretendeu replicar no Paraná. Dois livros onde são apresentados os resultados dessa vasta pesquisa estão no prelo e em breve estarão disponíveis para a coletividade.

Mirian aponta alguns dados interessantes e em função deles questiona o abandono em que se encontram as universidades: O Estado está deixando de arrecadar muito ao não investir nas estaduais! A educação pública está entre os cinco setores da economia que mais geram renda e, portanto, arrecadação no Paraná!, afirmou. Os dados são parte do trabalho produzido pelos professores da UEM e UNIOESTE: Alexandre Florindo Alves, Carlos Alberto Gonçalves Júnior, Emerson Guzzi Zuan Esteves, José Luiz Parré, José Tarocco Filho, Paulo Rogério Alves Brene, Ricardo Kureski, Ricardo Luis Lopes, Umberto Antonio Sesso.

figMultiplicadores tipo II de produção (MP), remunerações (MR), valor adicionado (MVA), emprego (ME) e índices de ligações intersetoriais de Rasmussen-Hirschman (RH) dos setores do Paraná no ano de 2006.

Sob outro enfoque, o trabalho dos professores aponta que um emprego em educação pública gera um efeito multiplicador do emprego de 2,34 e da renda 2,53. Isso significa renda, consumo e arrecadação.

Outro dado interessante do trabalho (também levando em conta dados de 2006) é que um milhão de reais investido na agricultura, por exemplo, gerava 115 empregos diretos, indiretos, no município, estado e país, com uma renda média anual de R$ 3.389,00. Na educação gerava 117 empregos a mais, no entanto a renda média Leia mais

10 de março de 2015
por Esmael Morais
8 Comentários

Richa recua da autonomia financeira nas universidades; fim da greve?

decreto.jpgO governador Beto Richa (PSDB) revogou nesta-feira (10) o decreto que criava o grupo de trabalho para redigir o projeto de lei de autonomia financeira para as universidades estaduais do Paraná. A autonomia financeira pretendida por Richa significava a desobrigação por parte do governo do estado com o financiamento das instituições.

Os comandos de greve das sete universidades e os sindicatos de professores e servidores estiveram reunidos hoje pela manhã com o líder do governo na Assembleia, deputado Luiz Cláudio Romanelli (PMDB). Na reunião, o governista apresentou a revogação do decreto e discutiu outras questões da pauta de reivindicação dos servidores. Leia mais

9 de março de 2015
por Esmael Morais
6 Comentários

Servidores da UEM suspendem greve; demais universidades continuam

universidades.jpgApós a liminar que determinou o retorno ao trabalho dos professores e servidores das universidades estaduais na sexta (6), a greve do ensino superior no Paraná sofreu sua primeira baixa. Os professores e servidores da Universidade Estadual de Maringá (UEM) decidiram retornar ao trabalho nesta terça-feira (9) pela manhã. ... 

Leia mais

27 de fevereiro de 2015
por Esmael Morais
73 Comentários

Richa à  Folha de S. Paulo: “Não falei que não ia mexer na Previdência”

do Brasil 247
Com o segundo maior deficit de 2014 do País e uma dívida de R$ 1,5 bilhão com fornecedores, governador do Paraná, Beto Richa (PSDB) nega má gestão e diz que endividamento foi ato de coragem:

“O que interessa para a população são as obras. As dívidas, nós vamos administrando”, declarou em entrevista à  Folha de S. Paulo.

Questionado sobre possível estelionato eleitoral para se reeleger, ele diz: “Mas ninguém me perguntou se eu ia mexer na previdência”; pacote de ajustes financeiros do tucano prevê a retirada de R$ 8 bilhões do fundo previdenciário destinado ao pagamento dos aposentados e pensionistas e que passaria ao caixa único do governo.

Ele atribui a situação no Estado à  economia do País: “O Paraná não é uma ilha. No ano passado, nosso orçamento não se confirmou, porque foi baseado em projeções e expectativas anunciadas pela própria presidente. “A economia está aquecendo, vai crescer 5%…” Não houve isso’.

Abaixo, leia a íntegra da entrevista de Beto Richa:

ENTREVISTA BETO RICHA (PSDB)

O que interessa à  população são as obras
GOVERNADOR DIZ QUE INTERVENà‡à•ES NECESSàRIAS NO PR O LEVARAM A GASTAR MAIS DO QUE DEVERIA

ESTELITA HASS CARAZZAI
DE CURITIBA

à€ frente de uma grave crise financeira e alvo de greves e protestos, o governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), assumiu, em entrevista à  Folha, que gastou mais do que deveria, mas diz que foi por “coragem” de fazer as obras de que o Estado precisava.

“O que interessa para a população são as obras. As dívidas, nós vamos administrando”, declarou.

O Paraná foi o Estado com o segundo maior deficit em 2014, atrás apenas do Rio.

Após a reeleição, Richa atrasou o pagamento de férias, cortou funcionários da educação e aumentou impostos, além de propor cortar benefícios dos servidores.

O governo deve R$ 1,5 bilhão a fornecedores. Acusado por fornecedores de má gestão, Richa nega e culpa o desempenho econômico do país.

Folha – O Paraná enfrenta uma crise. Gastou mais que arrecadou e teve um deficit bilionário. Faltou planejamento?

Beto Richa – Houve planejamento, sim. O Paraná hoje é muito melhor que antes. E as dívidas, estamos administrando. O que interessa para a população são as obras.

Quando eu assumi, herdei R$ 4,5 bilhões de dívidas. Contratei 10 mil policiais, 23 mil professores, recuperei perdas salariais, fiz obras em todos os municípios.

Sim, atrasamos o terço de férias, a rescisão dos professores. Mesmo assim, é preferível isso do que faltar professor em sala de aula ou não ter policial na rua. Tirei o problema dos paranaenses e trouxe para mim. Vou fazer essa obra, vou contratar policiais. Depois resolvemos a situação. Os problemas foram pontuais. Para a população, foi vantajoso.

Foi imprudência ter gasto mais do que havia em caixa?

Não, não foi. Foi coragem. Pergunte lá em Londrina: a maior reivin Leia mais