11 de Março de 2015
por esmael
18 Comentários

“Universidades estaduais geram lucros e não custos para o Paraná”, prova a Beto Richa doutora da Unioeste

Nós não somos um custo, nós geramos lucros e arrecadação para o Estado!!. Essa é a afirmação da professora Mirian Beatriz Schneider, doutora do colegiado de Economia da Unioeste, Campus de Toledo. Entre os anos de 2012 e 2014, ela foi a coordenadora local de um grande projeto de pesquisa que estudou o “Impacto das Universidades Estaduais no Desenvolvimento Regional do Estado do Paraná”.

Esse trabalho foi a pedido da Secretaria de Ciência e Tecnologia e da Fundação Araucária, que contou com a participação de professores de todas as universidades estaduais do Paraná. A professora destaca ainda que essa pesquisa tem como fundamento inicial um estudo parecido conduzido pela OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), em relação ao mundo, e que o projeto pretendeu replicar no Paraná. Dois livros onde são apresentados os resultados dessa vasta pesquisa estão no prelo e em breve estarão disponíveis para a coletividade.

Mirian aponta alguns dados interessantes e em função deles questiona o abandono em que se encontram as universidades: O Estado está deixando de arrecadar muito ao não investir nas estaduais! A educação pública está entre os cinco setores da economia que mais geram renda e, portanto, arrecadação no Paraná!, afirmou. Os dados são parte do trabalho produzido pelos professores da UEM e UNIOESTE: Alexandre Florindo Alves, Carlos Alberto Gonçalves Júnior, Emerson Guzzi Zuan Esteves, José Luiz Parré, José Tarocco Filho, Paulo Rogério Alves Brene, Ricardo Kureski, Ricardo Luis Lopes, Umberto Antonio Sesso.

figMultiplicadores tipo II de produção (MP), remunerações (MR), valor adicionado (MVA), emprego (ME) e índices de ligações intersetoriais de Rasmussen-Hirschman (RH) dos setores do Paraná no ano de 2006.

Sob outro enfoque, o trabalho dos professores aponta que um emprego em educação pública gera um efeito multiplicador do emprego de 2,34 e da renda 2,53. Isso significa renda, consumo e arrecadação.

Outro dado interessante do trabalho (também levando em conta dados de 2006) é que um milhão de reais investido na agricultura, por exemplo, gerava 115 empregos diretos, indiretos, no município, estado e país, com uma renda média anual de R$ 3.389,00. Na educação gerava 117 empregos a mais,

7 de Abril de 2014
por esmael
9 Comentários

Secretário de Richa se arrepende de exoneração e quer voltar ao cargo

Governo Richa tem "dois" secretários e uma cadeira na Ciência, Tecnologia e Ensino Superior; na sexta (4), tucano exonerou, a pedido, João Carlos Gomes (PSDB), que disputaria a Assembleia; entretanto, ex-secretário se "arrependeu" e quer voltar ao cargo depois que STF melou nova eleição no Tribunal de Contas; Plauto Miró, que é de Ponta Grossa, base política de Gomes, anunciou que disputará a reeleição devido à  decisão judicial que devolveu cadeira de conselheiro a Fábio Camargo; o 1!º Secretário da Assembleia seria o favorito ao TCE.

Governo Richa tem “dois” secretários e uma cadeira na Ciência, Tecnologia e Ensino Superior; na sexta (4), tucano exonerou, a pedido, João Carlos Gomes (PSDB), que disputaria a Assembleia; entretanto, ex-secretário se “arrependeu” e quer voltar ao cargo depois que STF melou nova eleição no Tribunal de Contas; Plauto Miró, que é de Ponta Grossa, base política de Gomes, anunciou que disputará a reeleição devido à  decisão judicial que devolveu cadeira de conselheiro a Fábio Camargo; o 1!º Secretário da Assembleia seria o favorito ao TCE.

Exonerado na sexta-feira (5) pelo governador Beto Richa (PSDB), o ex-secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Carlos Gomes (PSDB), tenta retornar ao cargo após a decisão do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que reconheceu o direito à  cadeira do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PR) ao conselheiro Fábio Camargo. Leia mais