12 de fevereiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Bolsonaro vai reduzir valor de aposentadoria de mulheres e pensões de viúvos e órfãos

Bolsonaro vai reduzir valor de aposentadoria de mulheres e pensões de viúvos e órfãos

A diabólica reforma da previdência de Jair Bolsonaro (PSL) vai reduzir valor de aposentadoria de mulheres e pensões de viúvos e órfãos, alerta nesta terça-feira (12) a Central Única dos Trabalhadores (CUT). ... 

Leia mais

20 de abril de 2018
por editor
Comentários desativados em Há 3 anos, Gleisi denunciava o confisco da previdência dos servidores por Richa

Há 3 anos, Gleisi denunciava o confisco da previdência dos servidores por Richa

No dia 20 de abril de 2015, uma segunda-feira no meio do feriadão de Tiradentes, a Senadora Gleisi Hoffmann (PT) publicava um artigo

em sua coluna semanal aqui no Blog do Esmael ... 

Leia mais

12 de maio de 2015
por Esmael Morais
9 Comentários

Coluna do Enio Verri: Governo Dilma garante justiça, equilíbrio e sustentabilidade nos benefícios dos trabalhadores

enio_dilmaEnio Verri*

Na semana passada a bancada do PT na Câmara fechou questão para apoiar as medidas provisórias do governo federal de ajustes no sistema de benefícios sociais, mas não sem antes assegurar o aprimoramento das MPs e a manutenção de políticas importantes para os trabalhadores e trabalhadoras.

Um exemplo foi a MP 664, que dispõe sobre o pagamento de pensões previdenciárias como pensão por morte e auxílio doença, que será votada nesta semana. Unida em defesa da manutenção dos direitos dos trabalhadores, a bancada conseguiu obter avanços que melhoram as condições para obtenção de pensões.

Uma das mudanças garantidas foi a redução do tempo de contribuição exigido para que o cônjuge possa obter a pensão por morte. Diferente da regra atual, que exige o mínimo de 2 anos de casamento de 2 anos de contribuição, o novo texto permitirá que cônjuges possam receber o benefício a partir de 2 anos de união estável e 18 meses de contribuição com a Previdência. Leia mais

22 de abril de 2015
por Esmael Morais
10 Comentários

Confisco da previdência pode ser o mico do ano na Assembleia do PR

A charge "bancada do camburão" é de Paixão, originalmente na Gazeta do Povo.

A charge “bancada do camburão” é de Paixão, originalmente na Gazeta do Povo.

Os deputados estaduais estão prestes a embarcar, pela segunda vez, numa espécie de “camburão” pilotado pelo governador Beto Richa (PSDB). A figura de linguagem utilizada pelo Blog do Esmael é para exemplificar ao leitor o tamanho da roubada que os parlamentares governistas estão prestes a entrar novamente, se votarem em regime de urgência o pacote de ajuste do tucano que prevê o confisco de R$ 140 milhões ao mês da poupança previdenciária de 200 mil servidores públicos.

A primeira tentativa de confisco dos R$ 8 bilhões do fundo previdenciário, em fevereiro, terminou com a invasão da Assembleia Legislativa. Os deputados, sobretudo os novatos, pagaram o pato mesmo sem a votação do pacotaço de maldades de Richa. Pelo interior do estado, esses governistas são rotulados publicamente como membros da

“bancada do camburão” ... 

Leia mais

20 de abril de 2015
por Esmael Morais
30 Comentários

Coluna da Gleisi Hoffmann: “Previdência não pode ser confiscada por Richa em regime de urgência”

gleisi_previdencia_richa

Gleisi Hoffmann* ... 

Leia mais

15 de abril de 2015
por Esmael Morais
4 Comentários

UEPG também para contra confisco da previdência pelo governo Richa

uepg_paralisacaoOs professores da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) vão paralisar suas atividades nesta quinta-feira, dia 16, contra o confisco da poupança previdenciária dos servidores públicos estaduais.

A UEPG é a quinta instituição de ensino superior a parar no estado, esta semana, contra o governo Beto Richa (PSDB). Ontem, UEL, UENP, UNESPAR e Unioeste também paralisaram contra a medida que ameaça a previdência do funcionalismo.

Os docentes universitários, a exemplo dos da educação básica, representados pela APP-Sindicato, são contra a proposta que retira R$ 140 milhões ao mês do Fundo da Previdência.

O Sinduepg (Sindicato dos Docentes da UEPG), a medida reduz de 57 para 29 anos a solvência do fundo, o que pode compromete pensões e aposentadorias futuras.

Nesta quarta-feira (15), o Fórum de Entidades Sindicais (FES), que reúne 18 sindicatos de servidores, condenou a tramitação do projeto governamental em regime de urgência na Assembleia Legislativa.

Em documento enviado à Assembleia, o FES pediu hoje a retirada de urgência na tramitação do projeto que mexe no fundo. O colegiado alegou que não há anuência do Ministério da Previdência,

conforme adiantou esta manhã ... 

Leia mais