Blog do Esmael

A política como ela é em tempo real.

16 de abril de 2016
por esmael
18 Comentários

Por que os bandidos querem o impeachment de Dilma?

cunhaO juiz federal Sérgio Moro, em inédito mea culpa, na quinta-feira (14), respondeu a questão acima ao reconhecer similitude entre a Vaza Jato, no Brasil, e a Mãos Limpas, na Itália.

Para o magistrado, mudar o governo não resolve o problema da corrupção. A declaração foi dada durante palestra na Associação Médica do Paraná, em Curitiba.

12 de abril de 2016
por esmael
8 Comentários

Ex-senador Gim Argello é preso em Brasília na 28ª fase da Lava Jato

da Agência Brasil

O ex-senador Gim Argello foi preso preventivamente hoje (12), em Brasília, na 28º fase da Operação Lava Jato, sob suspeita de ter recebido propina em troca de sua atuação política em comissões parlamentares de inquérito que investigavam a Petrobras, informou o Ministério Público Federal do Paraná (MPF-PR).

Segundo o MPF-PR, a prisão do ex-senador foi autorizada após terem sido recolhidas provas de que ele recebeu R$ 5 milhões em propina da empreiteira UTC Engenharia, conforme depoimento do dirigente da empresa, Ricardo Pessoa, em delação premiada, à força-tarefa da Lava Jato.

Argello teria orientado o empreiteiro a destinar o dinheiro na forma de doações eleitorais aos diretórios nacionais de quatro partidos indicados por ele: DEM (R$ 1,7 milhão), PR (R$ 1 milhão), PMN (R$1,15 milhão) e PRTB (R$1,15 milhão). Em 2014, as siglas integravam uma coligação com o PTB, partido pelo qual o ex-senador tentava a reeleição.

O MPF-PR disse ter comprovado o depósito do dinheiro nas contas dos partidos por meio de recibos. Em 2014, Ricardo Pessoa não foi convocado para depor nem na CPI da Petrobras no Senado, nem na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito que investigou a estatal. Gim Argello integrou ambas.

Outro indício contra o ex-senador foi encontrado no celular do executivo Léo Pinheiro, da empreiteira OAS, apreendido ainda na 7ª fase da Operação Lava Jato.

Em mensagens, trocadas com Otávio Marques de Azevedo, presidente da empreiteira Andrade Gutiérrez, é mencionado o pagamento de R$ 350 mil para uma paróquia frequentada por Argello, que recebeu a alcunha de “Alcoólico”, em uma referência à bebida destilada “gim”. O dinheiro teria ligação com a obra da Refinaria Abreu e Lima (RNEST), da Petrobras, em Pernambuco.

Pinheiro também não foi convocado a depor nas comissões que investigavam a Petrobras no Congresso.

Os procuradores dizem ter recolhido ainda outras provas que corroboram o pagamento de propina, tais como registros de ligações telefônicas e reuniões.

Vitória de Pirro

Deflagrada hoje, a 28º fase da Lava Jato recebeu o nome de Vitória de Pirro e cumpre 21 mandados judiciais em Brasília, Rio de Janeiro, Taguatinga (DF) e São Paulo.

Além da prisão preventiva de Gim Argello, estão sendo cumpridos outros dois mandados de prisão temporária e quatro de condução coercitiva – quando o investigado é levado para depor e depois liberado – além de 14 ordens judiciais de busca e apreensão.

São investigados os crimes de associação criminosa, concussão, corrupção ativa e lavagem de dinheiro. O nome dessa fase da Lava Jato faz referência ao rei Pirro (318 aC – 272 aC), de uma região na antiga Grécia que apesar de ter derrotado os romanos em uma batalha, sofreu danos tão irreparáveis que a vitória se mostrou inútil.

11 de abril de 2016
por esmael
10 Comentários

Sérgio Moro quer acabar com a ‘Vaza Jato’ em dezembro. Parar por quê? Por que parar?

Tal qual fez outrora o ministro Joaquim Barbosa, ex-presidente do Supremo, o juiz Sérgio Moro pretende pendurar as chuteiras em dezembro deste ano sem que tenha engaiolado um único tucano.

A estratégia do magistrado da Vaza Jato foi registrada pelo jornal Valor Econômico, edição desta segunda-feira (11).

Moro deixou escapar esse script em confidência a interlocutores na Universidade de Chicago, onde foi convidado a palestrar na Associação de Estudantes Brasileiros no Exterior (BRASA).

O juiz da 3ª Vara Federal de Curitiba vê esmilinguir sua popularidade vitaminada pela parceria com a golpista Rede Globo.

Segundo a revista Veja, também da cepa golpista, a aprovação de Moro despenca rumo ao chão. Daqui a pouco ele começa a ser vaiado nos restaurantes, que antes o aplaudiam de pé.

Não são apenas os juízes brasileiros que estão aprendendo sair de campo na alta. Os jogadores de futebol, a exemplo de Pelé, também deixam os gramados no ápice para preservar sua imagem.

O povo brasileiro, sobretudo os coxinhas, não deveria deixar o juiz Sérgio Moro abandonar o barco em movimento. Tem muito corrupto solto por aí, inclusive fora do PT.

Portanto, a Vaza Jato não pode terminar em dezembro sem concluir sua missão: prender um único tucano de boa plumagem.

10 de abril de 2016
por esmael
7 Comentários

Apoio à parceria golpista Globo-Moro se esmilingue, segundo a Veja

Nem mesmo a golpista Veja consegue esconder que seu pupilo e principal ferramenta golpista, o juiz Sérgio Moro, da Vaza Jato, se esmilingue aceleradamente em termos de popularidade.

Moro recebeu ontem (9) a notícia da Abril, nos Estados Unidos, de que o apoio às suas estripulias, dentre quais a de bisbilhotar conversas alheias, caiu de 90% para 60%.

Aos poucos, os brasileiros vão acordando do pesadelo fascista, que se materializa no golpe jurídico-midiático em curso no país.

A parceria Globo-Moro vem na “chón” simultaneamente com a notícia da liderança do ex-presidente Lula na corrida presidencial de 2018.

A pesquisa que mostra o apoio a Moro esmiliguir-se foi encomendada pelos patos da “insuspeita” Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), uma das financiadoras do golpe de Estado — com dinheiro público, é claro.

7 de abril de 2016
por esmael
4 Comentários

Ministro Edinho Silva fuzila a ‘Vaza Jato’: delação é ‘mentira cabeluda’

Edinho desmente delação de construtora sobre propina nas campanhas de Dilma

Paulo Victor Chagas – da Agência Brasil

O ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, Edinho Silva, criticou hoje (07) os vazamentos que considerou seletivos de delações premiadas em curso no âmbito da Operação Lava Jato. Ele disse que os parlamentares terão “bom senso” para a forma “estranha” como têm ocorrido os vazamentos e que agiu de forma “correta, legal e ética” durante as campanhas presidenciais do PT.

Edinho, que foi coordenador financeiro da campanha da presidenta Dilma Rousseff em 2014, fez um apelo para que se ponha fim a vazamentos, que, segundo ele, se transformam em instrumentos de luta político-partidária, em especial no momento em que se discute o processo de impeachment de Dilma na Câmara dos Deputados.

Ele concedeu entrevista a jornalistas nesta quinta-feira para comentar a reportagem publicada na edição de hoje pelo jornal Folha de S.Paulo, segundo a qual a empreiteira Andrade Gutierrez fez doações legais às campanhas de Dilma em 2010 e 2014 utilizando “propina oriunda de obras superfaturadas”.

A informação estaria na delação premiada do ex-presidente da empresa, Otávio Marques de Azevedo. Segundo a reportagem, a delação aguarda a homologação por parte do ministro Zavascki. A Procuradoria-Geral da República (PGR) não se pronunciou a respeito do tema.

De acordo com o jornal, o ex-presidente da empreiteira entregou uma planilha à PGR com a informação sobre as doações. A planilha foi detalhada tanto por Marques como pelo ex-executivo da construtora, Flávio Barra, em depoimentos colhidos em fevereiro, durante a negociação da delação com a procuradoria. Azevedo disse aos procuradores que a propina tinha origem em contratos da empreiteira para a execução das obras do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), a Usina Angra 3 e a hidrelétrica de Belo Monte. Ainda segundo a reportagem, os delatores afirmaram que até 2008 os valores doados de maneira legal

24 de março de 2016
por esmael
72 Comentários

Vaza lista com o “ministério do golpe” de Michel Temer

Em tempo de Vaza Jato, o Blog do Esmael obteve com exclusividade nesta quinta-feira (24) a lista com o “ministério do golpe” do vice-presidente Michel Temer (PMDB).

Evidentemente que se trata de uma planilha ainda aberta à discussão dos golpistas que, para executá-la, terão de aprovar na Câmara o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).

A lista vazada com o “ministério do golpe”, excetuando três ou quatro, traz praticamente os mesmos nomes que compõem o listão da Odebrecht censurado na velha mídia.

Leia a íntegra da lista vazada com “ministério do golpe”:

Advocacia-Geral da União
Sérgio Moro (sem partido)

Banco Central do Brasil
André Esteves

Casa Civil
Delfim Netto (PTB-SP)

Controladoria-Geral da União
Geraldo Brindeiro

Gabinete de Segurança Institucional
Jair Bolsonaro (PP-RJ)

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento
Baleia Rossi (PMDB-SP)

Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação
Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR)

Ministério da Cultura
Marta Suplicy (PMDB-SP)

Ministério da Defesa
Fernando Henrique Cardoso (PSDB-SP)

Ministério da Educação
Otávio Leite (PSDB-RJ)

Ministério da Fazenda
Armínio Fraga

Ministério da Integração Nacional
Aloysio Nunes (PSDB-SP)

Ministério da Justiça
Deltan Dallagnol (sem partido)

Ministério da Previdência Social
Rubens Bueno (PPS-PR)

Ministério da Saúde
José Serra (PSDB-SP)

Ministério das Cidades
Geddel Vieira Lima (PMDB-BA)

Ministério das Comunicações
Merval Pereira (Globo)

Ministério das Relações Exteriores
Hélio Bicudo

Ministério de Minas e Energia
José Jorge

Ministério do Desenvolvimento Agrário
Ronaldo Caiado (DEM-GO)

Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à  Fome
Tiririca (PR-SP)

Ministério do Des

24 de março de 2016
por esmael
16 Comentários

Sem papas na língua, Requião conta ‘onde’ tucano Richa enfiou o dinheiro

O senador Roberto Requião (PMDB-PR), pelo Twitter, indignado com o vazamento seletivo de denúncias, decidiu revelar nesta quinta-feira (24) o local ‘onde’ o governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), costuma enfiar todos os recursos:

O nome Beto Richa aparece anotado na planilha de propinas da Odebrecht, apreendida pela Polícia Federal, onde está registrado R$ 200 mil para a campanha eleitoral de 2010.

O parlamentar criticou a divulgação do listão da Odebrecht e, logo em seguida, o decreto de sigilo de Justiça. Segundo vazamento, 316 políticos — de todos os partidos — estão na lista de propina da empreiteira investigada pelo juiz Sérgio Moro.

“Desde o primeiro momento louvei e defendi a Lava Lato, mas não posso defender arbitrariedade e violação de direito. Assim eu sou e procedo”, disse o senador.

Requião, assim como as demais lideranças nacionais, estranhou que o segredo de Justiça tenha sido decretado após verificar-se que o ex-presidente Lula e a presidente Dilma Rousseff não faziam parte da lista.

“De uma forma geral os brasileiros não têm as ‘garantias’ de um Daniel Dantas, de um Abdelmassi, de um Caranguejo. Um dia isto muda!”, ironizou o peemedebista ao lembrar o apelido do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), citado na lista da Odebrecht como “Caranguejo”.

23 de março de 2016
por esmael
200 Comentários

Assine você também a “Carta de Curitiba” contra o golpe

democracia_manifestoO Blog do Esmael disponibiliza o link para o site Em Defesa da Democracia, que coleta assinaturas para o manifesto em favor do Estado Democrático de Direito e contra o golpe jurídico-midiático no país.

O documento foi lido ontem (22) à noite no ato de juristas da Universidade Federal do Paraná (UFPR), instituição onde o juiz Sérgio Moro leciona na disciplina de Processo Penal do curso de Direito (clique aqui para assistir ao vídeo).

Abaixo, leia a íntegra da Carta Democrática:

23 de março de 2016
por esmael
36 Comentários

Antipetistas Richa, Fruet e Ratinho aparecem na ‘propina suprapartidária’ da empreiteira Odebrecht

Documentos apreendidos pela Vaza Jato na empreiteira Odebrecht, que trazem valores de propinas pagas a políticos de todos os partidos em todo o país, divulgadas nesta quarta-feira (23) ao jornalista Fernando Rodrigues, do portal UOL, pertencente ao grupo Folha.

Na planilha da ‘propina suprapartidária’, aparecem políticos paranaense que concorreram à Prefeitura de Curitiba na eleição de 2012: Ratinho Júnior (PSD), Gustavo Fruet (PDT) e Luciano Ducci (PSB); em comum, eles pensam concorrer novamente ao cargo em 2016.

O atual prefeito Fruet teria abiscoitado junto à empreiteira R$ 300 mil; Ratinho 250 mil; e o então prefeito Ducci R$ 500 mil.

O governador Beto Richa (PSDB) também aparece na lista da propina suprapartidária da Odebrecht. O tucano teria amealhado R$ 200 mil em 24 de setembro de 2010.

Depois do vazamento, o juiz Sérgio Moro decretou “segredo de Justiça” às planilhas investigadas. Elas registram contabilidade paralela da Odebrecht, que teria beneficiado mais de 200 políticos brasileiros.

Leia a íntegra da lista da delação suprapartidária da Odebrecht:

http://imguol.com/blogs/52/files/2016/03/indice-benedicto.pdf

23 de março de 2016
por esmael
6 Comentários

Veja essa: Estadão transforma juiz Sérgio Moro num… “ovo de Páscoa”

O Estadão perdeu o respeito com o juiz federal Sérgio Moro, da Vaza Jato, ao reduzi-lo a um… ovo de Páscoa. Isto mesmo, um ovo de Páscoa.

A fina ironia ocorre menos de 24 horas depois que o Supremo Tribunal Federal cassou a jurisdição do juiz de 1ª instância, que cometeu crimes no afã de derrubar o governo constitucional, e do ato de juristas que lançou a “Carta de Curitiba” na UFPR.

A desrespeitosa reportagem “política” do Estadão não transformou o juiz num coelho da Páscoa, mas o reduziu apenas a um ovinho.

Fogo amigo ou epitáfio do golpismo, tipo “Aqui Jaz Vaza Jato”?

Para disfarçar a sapecada no magistrado, o Estadão faz propaganda da Casa de Chocolates Schimmelpfeng, de Curitiba, que criou o ovo ‘Moroango’ pelo preço de R$ 42.

Paralelamente, o PT informa que o juiz Sérgio Moro será malhado pela militância de todo o país como Judas neste Sábado de Aleluia.

23 de março de 2016
por esmael
44 Comentários

Histórica “Carta de Curitiba” sepultou golpismo de Sérgio Moro na UFPR

Colegas do professor Sérgio Moro, na UFPR, em documento histórico intitulado Carta de Curitiba, ensinaram ontem à noite ao juiz Sérgio Moro alguns preceitos básicos garantidos na Constituição Federal de 1988. Na prática, juristas sepultaram o golpismo do coordenador da Vaza Jato no ninho da serpente.

Os operadores do Direito denunciaram sistemáticos ataques às instituições democráticas e a semeação de ódio, intolerância e violência pela velha mídia.

“As concessões dos serviços públicos de rádio e televisão não devem ser utilizadas como instrumento de ação política de grupos, instituições e organizações com o objetivo de desestabilizar o regime democrático”, diz um trecho da Carta de Curitiba, em claro recado à Rede Globo.

O golpismo da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), que repete 1964, também foi alvo da artilharia dos juristas. Eles expressaram no documento “inconformismo republicano” à posição da entidade que é favorável ao impeachment da presidente Dilma Rousseff – mesmo sem base legal.

A Carta de Curitiba ainda denuncia o juiz Sérgio Moro por produzir provas de maneira criminosa, ilegal, como grampos telefônicos, bem como condução coercitiva — do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva — sem prévia intimação judicial.

Na Carta, o mundo jurídico ensinou ao juiz Moro que não se pode vazar escutas telefônicas antecipadamente para a Globo em desacordo com as garantias constitucionais dos acusados; que a defesa do Estado Democrático de Direito e da soberania nacional, que se manifestou pelo voto legítimo em regular eleição, das garantias constitucionais do devido processo legal, especial da ampla defesa, do contraditório, da presunção da inocência, da imparcialidade e do afastamento das provas ilegítimas.

“É preciso ter coragem para denunciar o obscurantismo que insiste em se instalar no País”, diz o documento que ainda segue aberto para assinatura da sociedade em geral (clique aqui para subscrevê-lo).

O Blog do Esmael, em parceria com a TV 15, transmitiu o evento ao vivo para o Brasil e o mundo. (O vídeo está disponível aqui).

A seguir, leia a íntegra da Carta de Curitiba:

http://s3.amazonaws.com/static.esmaelmorais.com.br/wp-content/uploads/2016/03/21214402/cartacuritiba.pdf

22 de março de 2016
por admin
41 Comentários

Vaza Jato pegou a Globo; e agora, o juiz Sérgio Moro engaveta ou investiga?

Por Luiz Carlos Azenha, do Blog Viomundo

Documentos apreendidos pela Polícia Federal no “evento 26″ da Operação Lava Jato, a Triplo X, identificam quem está por trás de uma offshore que é dona da Paraty House e envolvem uma certa Paula Marinho de Azevedo, que investigadores terão de determinar se se trata da filha de João Roberto Marinho, um dos controladores do Grupo Globo.

A apreensão foi feita na sede da empresa Mossack & Fonseca, na avenida Paulista, em São Paulo.

A Mossack, do Panamá, é um dos maiores laranjais do mundo.

Oficialmente, faz o que define como “proteção patrimonial”: um empresário que queira guardar patrimônio para se proteger da eventual falência de seu negócio monta uma empresa de fachada, por exemplo.

Na prática, não é assim: as fachadas podem servir para sonegar impostos, transferir dinheiro de origem indeterminada ou lavar dinheiro de origem ilegal.

Segundo Ken Silverstein, que escreveu um longo artigo sobre a Mossack, ela serve a ditadores, terroristas e criminosos.

No âmbito da Lava Jato, a Mossack abriu empresas para que o ex-diretor da Petrobras Renato Duque, o ex-gerente Pedro Barusco e o operador Renato Góes recebessem propina.

Além disso, a empresa Murray, criada pela Mossack, tem em seu nome 14 unidades do edifício Solaris, que se tornou conhecido por conta do triplex que teria sido reformado para o ex-presidente Lula — ele nega ser dono do imóvel.

Segundo o jornal O Globo de 28.01.2016, a Mossack é acusada de financiar ações de terrorismo.

O jornal da família Marinho reproduziu declaração do Ministério Público Federal segundo a qual “há indícios suficientes de q

16 de março de 2016
por esmael
19 Comentários

Perdeu, Moro. Lula assume Casa Civil às 10h desta quinta-feira

O juiz Sérgio Moro chutou o balde, nesta quarta-feira (16), depois que o ex-presidente Lula foi nomeado para a Casa Civil. O magistrado cometeu a ilegalidade de grampear a presidente Dilma Rousseff e vazou o áudio para a TV Globo — principal instigadora do golpe contra a democracia.

Moro perdeu porque Lula tomará posse nesta quinta-feira, dia 17, às 10 horas, com direito a transmissão ao vivo pelo Blog do Esmael para o Brasil e o mundo. A nomeação do ex-presidente foi publicada hoje no Diário Oficial da União.

Além de Lula, a presidente também nomeará os ministros da Justiça (Eugênio Aragão), da Secretaria da Aviação Civil (Mauro Lopes), e do chefe de gabinete da presidente (Jaques Wagner).

Os grampos e vazamento do diálogo entre Lula e Dilma causou protestos no mundo jurídico e político brasileiro. A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) criticou dizendo que o áudio deveria ser enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF) ao invés da Globo.

A presidente Dilma prometeu processar o juiz Sérgio Moro.

A nomeação de Lula animou as manifestações de sexta-feira (18) conta o golpe jurídico-midiático perpetrado pela parceria Moro-Globo.

6 de março de 2016
por esmael
15 Comentários

Blogs livres realizam ato em São Paulo contra a “Vaza Jato” e putaria da Globo

O Sindicato dos Jornalistas de São Paulo (Sindijor-SP) será palco nesta segunda-feira, dia 7, de um ato de blogs livres a favor da liberdade de expressão e contra a “Vaza Jato” do juiz Sérgio Moro.

O Blog do Esmael vai transmitir o evento ao vivo para o Brasil e o mundo a partir das 19 horas.

O encontro de amanhã à noite reunirá jornalistas, blogueiros, artistas, intelectuais, partidos políticos, parlamentares e entidades da sociedade civil.

Dentre os convidados estão: Roberto Requião (PMDB-PR); Jandira Feghali (PCdoB-RJ); Paulo Pimenta (PT-RS); Camila Marques (Artigo 19); Rosane Bertotti (FNDC); Celso Schröder (Fenaj); e Lindbergh Farias (PT-RJ).

O objetivo original do ato era a defesa da liberdade de expressão e contra a tentativa da Rede Globo de censurar blogs e mídias alternativas, mas deverá ser encorpado devido ao sequestro de Lula e à tentativa de golpe jurídico-midiático na última sexta-feira (4).

No entendimento dos participantes, a ação do magistrado converteu-se em perigo ao Estado Democrático de Direito ao permitir o sequestro do ex-presidente Lula e se aliar à Globo pelo golpe que visa destituir a presidente Dilma Rousseff.

Também será objeto de debate a denúncia de que o blogueiro Eduardo Guimarães, titular do Blog da Cidadania, de São Paulo, apontado pela Globo como “responsável” pelo vazamento da 24ª fase da operação “Vaza Jato”.

Até dona Ciroba sabe que a turma da “Vaza Jato” trabalha em parceria com os barões da velha mídia, isto é, com os donos da Globo, Veja, IstoÉ, Estadão, Folha, etc. Prova disso é que esses veículos de comunicação chegam na ocorrência antes mesmo que os policiais.

Resumo da ópera: A Globo está de putaria em cima do Edu.

A seguir, leia matéria do jornalista Rodrigo Viana (Escrevinhador):

DEPOIS DO SEQUESTRO DE LULA, LAVA-JATO E GLOBO AGORA USAM “VAZAMENTOS” PARA ATACAR BLOGUEIROS E ATINGIR INSTITUTO

Sonho da família Marinho é colocar a PF pra perseguir blogueiros. Estão preparando novo ataque. Moro e Lava-Jato viraram partido conservador, que põe em risco a democracia.

por Rodrigo Vianna, no portal da Revista Fórum

Todo brasileiro medianamente informado sabe que a Lava-Jato (além de a