7 de Março de 2018
por esmael
Comentários desativados em Gleisi Hoffmann ajudou a enterrar ‘o pedágio mais caro do mundo’ no Paraná

Gleisi Hoffmann ajudou a enterrar ‘o pedágio mais caro do mundo’ no Paraná

A lava jato pode até ter ficado com os louros a partir da Operação Integração, mas a retomada ou não — pela União — das rodovias concessionadas às empresas de pedágio teve o dedo da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR). Em 2011, ela pediu auditoria ao Tribunal de Contas da União (TCU) para revisar os contratos de pedágio no Paraná. “Deu resultado”, comemora. Leia mais

2 de Março de 2018
por esmael
1 Comentário

Péricles de Mello: Beto Richa “sabia de tudo” sobre a atuação da máfia do pedágio

O deputado estadual Péricles de Holleben Mello (PT) escreve que o governador Beto Richa (PSDB), do Paraná, “sabia de tudo” sobre a atuação da máfia do pedágio. “O governo Beto Richa sabia de tudo isso, mas ao invés de lutar pelo direito do povo, preferiu, como dissemos, o caminho “gentil” da conciliação.” Leia mais

2 de Março de 2018
por esmael
1 Comentário

Péricles de Mello: Beto Richa “sabia de tudo” sobre a atuação da máfia do pedágio

O deputado estadual Péricles de Holleben Mello (PT) escreve que o governador Beto Richa (PSDB), do Paraná, “sabia de tudo” sobre a atuação da máfia do pedágio. “O governo Beto Richa sabia de tudo isso, mas ao invés de lutar pelo direito do povo, preferiu, como dissemos, o caminho “gentil” da conciliação.” Leia mais

2 de Março de 2018
por esmael
1 Comentário

Péricles de Mello: Beto Richa “sabia de tudo” sobre a atuação da máfia do pedágio

O deputado estadual Péricles de Holleben Mello (PT) escreve que o governador Beto Richa (PSDB), do Paraná, “sabia de tudo” sobre a atuação da máfia do pedágio. “O governo Beto Richa sabia de tudo isso, mas ao invés de lutar pelo direito do povo, preferiu, como dissemos, o caminho “gentil” da conciliação.” Leia mais

7 de dezembro de 2017
por esmael
8 Comentários

Polícia Federal ‘volta a atacar’ na UFSC

A Polícia Federal, junto com a Controladoria-Geral da União e o Tribunal de Contas da União, cumpre nesta quinta-feira (7) 14 mandados de busca e apreensão e 6 mandados de condução coercitiva na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

30 de agosto de 2017
por esmael
33 Comentários

As delações são parte de uma ‘mentirosa’ e ‘rentável’ indústria na lava jato, diz autor da CPI da lava jato

Sem o costumeiro alarde na velha mídia, analistas do TCU atestaram que Dilma Rousseff não teve responsabilidade sobre a compra da refinaria de Pasadena (EUA). O comportamento, por óbvio, bastante diferente quando da acusação…

19 de outubro de 2016
por esmael
13 Comentários

Alvaro Dias pede auditoria da dívida pública brasileira de R$ 4 trilhões

alvaro_divida_auditoriaO senador Alvaro Dias (PV-PR), em sua coluna desta quarta (19), propõe a suspensão do pagamento de juros até a auditoria da dívida pública brasileira, que, segundo o colunista, chega a R$ 4 trilhões em 2016 e impõe o pagamento de R$ 1,3 trilhão anual apenas em juros. Abaixo, leia, ouça e comente a íntegra do texto:

25 de agosto de 2016
por esmael
46 Comentários

Bate-boca num Senado sem moral que quer cassar uma mulher honesta; assista

O k-suco ferve nesta quinta (25) na sessão que tenta cassar o mandato de Dilma Rousseff. A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) cravou que metade da Casa não tem moral para impichar a presidente eleita.

11 de julho de 2016
por esmael
55 Comentários

Gleisi Hoffmann: O golpe foi desmascarado. E agora Senado?

temer_ufpr_gleisi

A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), em sua coluna desta segunda (11), diz que o golpe foi desmascarado por completo e chama o Senado à responsabilidade democrática. De acordo com a colunista, todos os argumentos pró-impeachment foram demolidos, a exemplo das supostas “pedaladas fiscais” no Plano Safra e no empréstimo do BNDES, que o próprio Ministério Público Federal disse não ter ocorrido.

Por outro lado, Gleisi acusa o interino Michel Temer (PMDB) de ser o maior pedalador que a história brasileira já produziu. Além de classificar o impeachment de vergonhoso, a senadora denuncia que o golpista deixará um déficit de R$ 170 bilhões em 2016 e divulgou que fará um de R$ 139 bilhões para 2017. Abaixo, leia, comente e compartilhe a íntegra do texto:

27 de junho de 2016
por esmael
14 Comentários

Não houve pedaladas de Dilma, dizem peritos da comissão do impeachment

dilma_rousseffHoras antes da reunião da comissão do impeachment, peritos do Senado concluíram que não houve pedaladas de Dilma Rousseff. Os laudos dos decretos enterram, portanto, o principal motivo que levou ao afastamento da presidente eleita. E agora?

8 de junho de 2016
por esmael
4 Comentários

Ao vivo: comissão ouve testemunhas favoráveis ao impeachment no Senado

A Comissão Especial do Impeachment ouve as primeiras testemunhas de acusação num contexto em que há um pedido de prisão do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-PR), e de 30 senadores que se pronunciam contrários ao afastamento definitivo da presidente eleita Dilma Rousseff.

18 de Maio de 2016
por esmael
70 Comentários

Paulinho da Força diz que foi ‘enganado’ pelo colega de golpe Temer

paulinho_forcaO deputado Paulinho da Força (SD) lamentou nesta quarta-feira (18) que o governo ditatorial de Michel Temer (PMDB) tenha “esquecido” os representantes da classe trabalhadora. Na verdade, o presidente da Força Sindical quis dizer que ele, Paulinho, foi “preterido”, “enganado”, pelo colega de golpe contra a democracia. CUT e CTB se negam a reconhecer o governo golpista.

Paulinho da Força chegou a ser cogitado para o Ministério do Trabalho, mas, após o afastamento da presidente eleita, Dilma Rousseff (PT), Temer escolheu para o desconhecido deputado Ronaldo Nogueira (PTB-RS), o qual abriu vaga na Câmara para o suplente Cajar Nardes (PTB-RS) — irmão do ministro Carlos Augusto Nardes, do Tribunal de Contas da União (TCU).

Além de Paulinho da Força, quem também ficou chupando os dedos foi o deputado Alex Canziani (PTB-PR). O parlamentar paranaense já tinha montado equipe de transição, pedido contribuições sobre programas sociais para o ex-secretário estadual do Trabalho e atual Luiz Claudio Romanelli (PSB), líder do governador Beto Richa (PSDB) na Assembleia; Canziani também havia conversado com o vereador colombense José Renato Strapasson (PTB), o Pelé, suplente do deputado, sobre a “convocação” de Temer.

A seguir, leia matéria da Agência Brasil:

15 de Maio de 2016
por esmael
21 Comentários

Ah, se o povo soubesse como são feitas as linguiças e como Michel Temer formou o ministério do golpe…

temer_cunhaHá um ditado segundo o qual ninguém comeria linguiça se soubesse como ela é feita. A frase, com certa variação, é atribuída a Otto Von Bismark*, que unificou o império germânico no século XIX.

Agora, imagina se o povo descobrisse como o presidente interino Michel Temer (PMDB) formou seu “novo” ministério na última, quinta-feira 12, no pós-golpe de Estado…

29 de dezembro de 2015
por admin
4 Comentários

Coluna do João Arruda: Em defesa dos interesses do Paraná

Download áudio

João Arruda*

A atividade política exige posições claras e firmes, mas as diferenças não podem jamais ficar acima do interesse público. É o que busco como coordenador da bancada paranaense no Congresso Nacional. Ser adversário do atual governador não significa fazer oposição ao Estado. Pelo contrário.

Em 2015, a bancada levou o governo federal ao Paraná. O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) montou escritório em Dois Vizinhos, no Sudoeste. O ministro dos Transportes, Antônio Carlos Rodrigues, foi à Fiep falar sobre a ferrovia Norte-Sul. O então ministro dos Portos, Edinho Araújo, foi ao litoral tratar da Poligonal de Paranaguá. Já Hélder Barbalho, então ministro da Pesca, incentivou a criação de tilápias no Lago de Itaipu.

Nossa atuação no Ministério da Saúde ajudou a liberar R$ 13,5 milhões para procedimentos de média e alta complexidade que estavam com pagamentos atrasados. Na condição de relator da saúde na Lei de Orçamento Anual (LOA) de 2016, consegui garantir ao Paraná 50% a mais em recursos que outros estados. Isso vai possibilitar a manutenção de unidades de saúde, aquisição de equipamentos hospitalares, além de reforma e ampliação de hospitais.

Ainda trabalhamos para reforçar a parceria entre a Sanepar e a Fundação Nacional de Saúde, com pagamento de convênios, novos acordos e mais obras de saneamento básico, principalmente nos municípios com menos de 50 mil habitantes. Por falar em parceria, as emendas da bancada paranaense na LOA foram definidas em consenso e direcionadas para grandes obras estruturantes, como a duplicação da BR 163, no sentido Cascavel–Marmelândia, além da restauração do Contorno Sul de Curitiba.

Também indicamos recursos para o Hospital Cajuru, na Capital, e o Hospital Metropolitano de Sarandi, no Noroeste, e ainda para aquisição de equipamentos destinados a universidades estaduais e federais. Nós também analisamos a questão do pedágio. Ouvimos representantes de concessionárias, do DER, do TCU e do Ministério dos Transportes, além de deputados estaduais que investigaram o pedágio no Paraná.

A bancada se encontrou com o vice-presidente da República, Michel Temer, para tratar da Estrada do Colono. Outra reunião importante foi com o então ministro da Aviação Civil, Eliseu Padilha, sobre o programa de aeroportos regionais. Na presidência da Câmara dos Deputados, pedimos a criação de novas turmas recursais do Tribunal Regional Federal em Curitiba. Ainda fomos ao presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, para discutir formas de evitar demissões na venda do HSBC ao Bradesco.

Em Curitiba, na Assembleia Legislativa, realizamos o seminário “Políticas Públicas para a Cultura e Turismo Religioso no Paraná”, um segmento em franca expansão. Para defender ainda mais os interesses da nossa região, participei da criação da bancada sulista, que reúne 77 deputados federais e nove senadores dos três estados. Os outros coordenadores são os deputados Mauro Mariani (Santa Catar

22 de dezembro de 2015
por esmael
22 Comentários

#NãoVaiTerGolpe: relator frustra oposição ao aprovar contas de Dilma rejeitadas pelo TCU

O senador Acir Gurgacz (PDT-RO), relator das contas presidenciais de 2014, nesta terça-feira (22), rejeitou a recomendação do Tribunal de Contas da União (TCU) e apresentou parecer pela aprovação das contas da presidente Dilma Rousseff (PT).

O relatório do parlamentar significa mais uma pá de cal na tentativa de golpe contra a presidente da República, haja vista ser o único argumento da oposição e golpistas para tirá-la do cargo via impeachment.

O senador Acir disse que as contas foram aprovadas com “ressalvas”, como em outros anos. Para Acir, os decretos assinados por Dilma e pelo vice-presidente Michel Temer não são ilegais, pois possuem previsão orçamentária.

“Tenho boa relação com a presidente Dilma e com a oposição. Não fizemos o relatório pensando na presidente e sim no país. Além disso, a rejeição de contas causa inelegibilidade e não perda de mandato, segundo a própria OAB. E o TCU é um órgão assessor, quem vota é a Comissão Mista de Orçamento e o Congresso. A prerrogativa é do Congresso”, explicou o relator.

Segundo o senador Acir Gurgacz, além de Dilma, 14 governadores de estados também descumpriram as metas, entretanto, não é motivo para perda de mandato. “Causaria insegurança jurídica no país”.

12 de outubro de 2015
por esmael
21 Comentários

PSDB tramou ‘golpe paraguaio’ em reunião secreta com Eduardo Cunha

do Brasil 247

psdbA jornalista Natuza Nery, que assumiu a coluna Painel, revelou um encontro secreto, ocorrido neste sábado, em que se traçou o roteiro do golpe paraguaio contra a presidente Dilma Rousseff.

O encontro reuniu o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o líder da bancada do PSDB, Carlos Sampaio (PSDB-SP), e o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Nele, os três combinaram o seguinte roteiro: Cunha rejeitará todos os pedidos de impeachment, menos o apresentado por Hélio Bicudo, que será turbinado com uma manifestação do procurador Júlio Marcelo de Oliveira, que atua junto ao Tribunal de Contas da União, alegando que as chamadas ‘pedaladas fiscais’ prosseguiram em 2015.

8 de outubro de 2015
por esmael
6 Comentários

Requião sobre julgamento do TCU: ‘Pedalar não é e nunca foi crime’; ouça

Senador Roberto Requião (PMDB-PR), em mensagem radiofônica distribuída nesta quinta-feira (8), desqualificou a reprovação das contas pelo Tribunal de Contas da União (TCU); "Pedaladas, nome utilizado para degradar a discussão, não é crime; simplesmente deixou-se de cumprir metas de inflação que atendem ao interesse de credores internacionais"; explicou ao Blog do Esmael; abaixo, ouça o áudio com a explicação.

Senador Roberto Requião (PMDB-PR), em mensagem radiofônica distribuída nesta quinta-feira (8), desqualificou a reprovação das contas pelo Tribunal de Contas da União (TCU); “Pedaladas, nome utilizado para degradar a discussão, não é crime; simplesmente deixou-se de cumprir metas de inflação que atendem ao interesse de credores internacionais”; explicou ao Blog do Esmael; abaixo, ouça o áudio com a explicação.

O senador Roberto Requião (PMDB-PR) desmistificou ao Blog do Esmael o julgamento das ditas “pedaladas” ocorrido ontem (7) pelo Tribunal de Contas da União (TCU). Leia mais

8 de outubro de 2015
por esmael
10 Comentários

Para “impitimar” Dilma, velha mídia chantageia o gângster Eduardo Cunha

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), entrou na marca do pênalti, segundo a Globo, que afirmou nesta quinta-feira (8) que sete partidos políticos pediram formalmente sua cassação por quebra de decoro parlamentar.

Apesar da sapecada de hoje, Cunha tem sido escudado pela velha mídia, pelo PSDB e pelos golpistas que tentam agora barganhar o “couro” dele pelo impeachment da presidenta Dilma Rousseff (PT).

Segundo a emissora dos Marinho, ao menos 30 deputados querem que seja aberto o processo de cassação no Conselho de Ética na Câmara.

A alegação é que Cunha mentiu ao negar a existência de contas secretas abertas em nome de empresas offshore na Suíça.

Ou seja, em nome do golpe, a chantagem ganhou licitude de lado a lado (Cunha, barões da mídia e oposição). O objetivo é impitimar Dilma, mas livrar o presidente da Câmara.

A manobra acontece ao mesmo tempo em que o Tribunal de Contas da União (TCU) reprovou as contas da petista relativas ao exercício de 2014. A pressão é pela confirmação da rejeição na Câmara, o que complementaria o “golpe paraguaio” em curso no Brasil.

8 de outubro de 2015
por esmael
25 Comentários

Leandro Fortes: ‘O Brasil precisa de políticos como Lula, Ciro e Requião’

Por Leandro Fortes*

Aquilo não foi um julgamento, porque o TCU não é um tribunal, mas um cartório de políticos aposentados e apadrinhados de ocasião – alguns lá colocados pelo PT, diga-se de passagem.

O TCU é um apêndice do Poder Legislativo com estafetas de luxo autoproclamados “ministros” por conta de uma herança colonial provinciana.

Ao recomendar a reprovação das contas de Dilma, o TCU apenas cumpriu uma tarefa encomendada pelos tutores da oposição, que precisam voltar ao comando dos cofres públicos, ainda que com suas marionetes de sempre alçadas ao poder.

Pelo voto, perceberam, essa missão tornou-se quase impossível, ainda mais depois da decisão do STF que decretou inconstitucional as doações empresariais para campanhas eleitorais.

Sem falar na indigência das lideranças de direita, que oscilam entre os surtos fascistas da turma de Bolsonaro e a inoperância legislativa dos tucanos.

A solução foi voltar às origens, aos sobreviventes da Arena, aos herdeiros do udenismo lacerdista.

À tigrada.

Apostam, ainda, no envenenamento diário da mídia e na sobrevida de Eduardo Cunha na presidência da Câmara dos Deputados, no que já pode ser classificado como a mais espúria aliança política da República desde o golpe de 1964.

Essa farsa do TCU, embalada numa fachada técnica cafajeste e hipócrita, exige uma reação política à altura, e não esse republicanismo barato que transformou os políticos do PT em clientes clandestinos de hospitais e restaurantes, Brasil afora.

Exige um grande e decisiva mobilização social e política, com todos os aliados dos movimentos sociais, com as forças democráticas, e não apenas de esquerda, que estão enojados com esse movimento golpista bancado, como de costume, pelos barões da mídia e pela escória fisiológica da política nacional.

Exige a voz das massas, de grandes lideranças populares e de políticos que não têm medo de enfrentar a manada e o senso comum.

Políticos como Lula, Ciro Gomes e Roberto Requião.

Exige uma nova Dilma Rousseff e um novo Partido dos Trabalhadores.

Exige um novo Brasil.

*Leandro Fortes é jornalista em Brasília.