19 de março de 2018
por Redacao
Comentários desativados em Ato em Lisboa e em mais oito cidades portuguesas realizam homenagem à Marielle

Ato em Lisboa e em mais oito cidades portuguesas realizam homenagem à Marielle

Homenagem à Marielle Franco mobilizou mais de mil pessoas em nove cidades portuguesas. Em Lisboa, maior concentração, o ato foi no Largo Camões, convocado por coletivos de brasileiros, organizações feministas, anti-racistas, também a  secretária de Estado para a Igualdade, Rosa Monteiro, se juntou aos manifestantes. “Luto e luta”, foram as palavras de ordem que se ouviram em nove cidades de norte a sul do país onde a vereadora carioca foi lembrada em concentrações, como as de Aveiro, Braga, Coimbra, Viana do Castelo, Vila Real, Viseu, Porto e Covilhã. Leia mais

13 de abril de 2017
por esmael
7 Comentários

Beto Richa usou mesmo operador de fraude no Porto para negociar propina na Odebrecht

O governador do Paraná Beto Richa (PSDB) não meteu diretamente a mão M… no caso de recebimento propina na Odebrecht. Ele usou as de Teodósio Jorge Atherino, segundo delação do ex-presidente de infraestrutura da empreiteira Benedicto Júnior, o BJ.

8 de novembro de 2013
por esmael
21 Comentários

Requião sobre o BB: “Dilma parece mais entreguista que FHC”; assista

O senador Roberto Requião (PMDB-PR) questionou em discurso, nesta quarta (6), a presidente Dilma Rousseff sobre a abertura de participação estrangeira na composição acionária do Banco do Brasil. No começo, eram 5,5% de participações estrangeiras. Depois subiu para 12,5%. Depois subiu para 20%. E agora sobre para 30%!, afirmou.

Requião enfatizou que não se trata de aumento de capital, mas de venda de ações. Segundo ele, a medida vai servir de remessa de lucro para o exterior e para a predação do Brasil!.

Os depósitos judiciais e o dinheiro público no Brasil têm que ser necessariamente depositados em bancos públicos para se converter em empréstimos para o setor produtivo, para o país avançar!, disse.

Mas, se a senhora admite que 30% das ações estão em mãos de investidores estrangeiros e ainda temos os investidores nacionais, de repente o Banco do Brasil é um banco sob controle público com lucros fantásticos, mas que vai remunerar investidores estrangeiros, que apenas retiram capital do Brasil!, questionou o senador.

Requião citou ainda o leilão do Campo de Libra, a privatização dos portos, ferrovias e estradas para dizer que isto tudo me parece muito mais liberal e entreguista do que o governo do Fernando Henrique (Cardoso). E nós votamos, presidente Dilma, e trabalhamos pela senhora, porque era expectativa de todos que fizesse exatamente o contrário do que fazia o Fernando Henrique!.

Histórico – Em setembro de 2009, o Banco do Brasil havia informado a elevação do limite de 12,5% para 20%. Na época, a participação de investidores estrangeiros no BB estava em cerca de 11%, de acordo com dados que constavam no último balanço divulgado pela instituição financeira pública.

Antes disso, o primeiro decreto sobre o aumento de participação foi assinado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em maio de 2006, quando a parcela passou de 5,6% para 12,5%. As ações do Banco do Brasil correspondem a cerca de 4% do Ibovespa.

30 de outubro de 2013
por esmael
74 Comentários

Coluna do Ademar Traiano: “Gleisi é uma ameaça para Paranaguá e um perigo para o Paraná”

O líder e ideólogo de Beto Richa na Assembleia Legislativa, deputado Ademar Traiano, em sua coluna desta semana, afirma que Gleisi é uma ameaça concreta contra Paranaguá e um perigo à  economia do Paraná; ele aponta projetos encalhados no governo petista, do qual faz parte a ministra, para jogar incertezas rumo ao futuro: ALL está suspendendo ampliação da malha ferroviária e Alcopar deixará de investir R$ 1 bilhão no poliduto; insegurança jurídica pode fazer o porto de Paranaguá um paraíso para multinacionais como ADM, Bunge, Cargill, Dreyfus; ao final, tucano faz tréplica acerca da polêmica das Apaes: a ministra apelou para truculência ao invés de responder à s entidades que ela quer enfraquecer!; leia o texto.

O líder e ideólogo de Beto Richa na Assembleia Legislativa, deputado Ademar Traiano, em sua coluna desta semana, afirma que Gleisi é uma ameaça concreta contra Paranaguá e um perigo à  economia do Paraná; ele aponta projetos encalhados no governo petista, do qual faz parte a ministra, para jogar incertezas rumo ao futuro: ALL está suspendendo ampliação da malha ferroviária e Alcopar deixará de investir R$ 1 bilhão no poliduto; insegurança jurídica pode fazer o porto de Paranaguá um paraíso para multinacionais como ADM, Bunge, Cargill, Dreyfus; ao final, tucano faz tréplica acerca da polêmica das Apaes: a ministra apelou para truculência ao invés de responder à s entidades que ela quer enfraquecer!; leia o texto.

por Ademar Traiano*

A incompetência do PT, que já produziu “sucessos extraordinários” – como a transposição das águas do rio São Francisco (no ritmo atual a obra levará 57 anos para ser concluída), o ‘leilão’ do campo de Libra (um único interessado), o trem-bala (tiro no pé que já custou R$ 1 bilhão em projetos inúteis) – agora ameaça o Porto de Paranaguá. Leia mais