10 de outubro de 2014
por esmael
48 Comentários

Com 100% de acertos, bruxo Chik Jeitoso prevê vitória “esmagadora” de Dilma no 2!º turno; assista ao vídeo

Bruxo ecumênico e suprapartidário Chik Jeitoso prevê vitória esmagadora! de Dilma no segundo turno presidencial; macumbeiro mais famoso do Hemisfério nunca errou uma previsão e, de acordo com ele, seus trabalhos e despachos elegeram 35 clientes! nestas eleições; abaixo, assista ao vídeo.

Bruxo ecumênico e suprapartidário Chik Jeitoso prevê vitória esmagadora! de Dilma no segundo turno presidencial; macumbeiro mais famoso do Hemisfério nunca errou uma previsão e, de acordo com ele, seus trabalhos e despachos elegeram 35 clientes! nestas eleições; abaixo, assista ao vídeo.

O bruxo mais famoso do Hemisfério, Chik Jeitoso, se orgulha de nunca ter errado uma previsão em 34 anos de macumba certeira!. A última dele dizia que os senadores Roberto Requião (PMDB) e Gleisi Hoffmann (PT) estariam juntos no segundo turno. Não é que as Lâminas Sagradas! estavam certas de novo? Leia mais

20 de setembro de 2014
por esmael
40 Comentários

Chik Jeitoso: “As pesquisas não batem com a leitura das Lâminas Sagradas”

O macumbeiro Chik Jeitoso afirma que suas "Lâminas Sagradas" estão divergindo das pesquisas eleitorais; bruxo mais famoso do Hemisfério "mandingou" em 2010 para Richa e 2012 para Fruet, agora, em 2014, faz mandinga para Marina Silva virar presidenta da República; "As minhas Lâminas Sagradas não erram jamais. Vejo a realização de segundo turno no Paraná entre os senadores Gleisi Hoffmann (PT) e Roberto Requião", previu o feiticeiro que acertou na mosca, em 2013, quais seleções avançariam para as semifinais da Copa.

O macumbeiro Chik Jeitoso afirma que suas “Lâminas Sagradas” estão divergindo das pesquisas eleitorais; bruxo mais famoso do Hemisfério “mandingou” em 2010 para Richa e 2012 para Fruet, agora, em 2014, faz mandinga para Marina Silva virar presidenta da República; “As minhas Lâminas Sagradas não erram jamais. Vejo a realização de segundo turno no Paraná entre os senadores Gleisi Hoffmann (PT) e Roberto Requião”, previu o feiticeiro que acertou na mosca, em 2013, quais seleções avançariam para as semifinais da Copa.

O bruxo Chik jeitoso, o mais famoso deste Hemisfério, disse neste sábado (20) que leu e releu as “Lâminas Sagradas” sobre a disputa pelo governo do Paraná. Segundo ele, os números dos institutos são bem diferentes dos que ele enxerga em seus “trabalhos”. Leia mais

5 de agosto de 2014
por esmael
22 Comentários

Coluna Enio Verri: Bons resultados na economia colocam em xeque terrorismo econômico!

Enio Verri, em sua coluna desta quarta, estabelece uma comparação entre índices inflacionários e preços dos produtos nos governos Lula e Dilma com os da era tucana; colunista também critica o terrorismo midiático, dos jornalões e dos urubólogos, que, depois agourar a seleção na Copa, agora torcem contra as conquistas dos brasileiros; à‰ mais uma derrota daqueles que sentem saudades dos tempos de Fernando Henrique Cardoso e das grandes filas em busca de emprego, inflação alta e dos empréstimos do Fundo Internacional Monetário!, critica o deputado do PT; leia o artigo e compartilhe.

Enio Verri, em sua coluna desta quarta, estabelece uma comparação entre índices inflacionários e preços dos produtos nos governos Lula e Dilma com os da era tucana; colunista também critica o terrorismo midiático, dos jornalões e dos urubólogos, que, depois agourar a seleção na Copa, agora torcem contra as conquistas dos brasileiros; à‰ mais uma derrota daqueles que sentem saudades dos tempos de Fernando Henrique Cardoso e das grandes filas em busca de emprego, inflação alta e dos empréstimos do Fundo Internacional Monetário!, critica o deputado do PT; leia o artigo e compartilhe.

Enio Verri*

Brasil 7 x 1 urubólogos e vira-latas de plantão. O sucesso da organização da Copa do Mundo parece não ter desanimado aqueles que torcem contra o nosso País. Especialistas! e jornalistas imparciais! agora concentram suas forças no terrorismo econômico. Leia mais

26 de julho de 2014
por esmael
3 Comentários

Coluna do Ricardo Gomyde: A força das emoções no esporte e na política

Controle emocional é fundamental também na política. Aceitei o desafio de participar de um time que pretende renovar o Paraná. E é sobre este tema que dedicarei minhas próximas colunas!, afirma Ricardo Gomyde em sua coluna deste sábado; antes, porém, hoje ele aborda a importância do acompanhamento psicológico dos atletas e defende o controle das emoções na disputa pelo poder; leia o texto e compartilhe.

Controle emocional é fundamental também na política. Aceitei o desafio de participar de um time que pretende renovar o Paraná. E é sobre este tema que dedicarei minhas próximas colunas!, afirma Ricardo Gomyde em sua coluna deste sábado; antes, porém, hoje ele aborda a importância do acompanhamento psicológico dos atletas e defende o controle das emoções na disputa pelo poder; leia o texto e compartilhe.

Ricardo Gomyde*

As condições emocionais exercem grande influência no desempenho físico dos atletas. Estudos realizados por universidades de vários países comprovam que escalar um profissional especializado em psicologia vem se tornando uma das novas exigências dos técnicos quando vão escalar as equipes para competir. Leia mais

21 de julho de 2014
por esmael
28 Comentários

Disputa pelo governo do Paraná com “jeitão” de Curitiba em 2012

PT e PMDB vão jogar em linha, como se diz no futebol. Farão jogadas ensaiadas em nome do palanque suprapartidário para a presidenta Dilma Rousseff no Paraná. Os dois partidos vislumbram levar Gleisi e Requião para o segundo turno, sem Richa.

PT e PMDB vão jogar em linha, como se diz no futebol. Farão jogadas ensaiadas em nome do palanque suprapartidário para a presidenta Dilma Rousseff no Paraná. Os dois partidos vislumbram levar Gleisi e Requião para o segundo turno, sem Richa.

A sucessão de erros estratégicos na campanha reeleitoral do governador Beto Richa (PSDB) pode deixá-lo pela estrada da vida, sem condições de avançar para o segundo turno. O tucano segue as mesmas pegadas de seu pupilo, o ex-prefeito de Curitiba, Luciano Ducci (PSB), que em 2012 não logrou êxito no projeto continuísta dele. Leia mais

21 de julho de 2014
por esmael
21 Comentários

Coluna do Marcelo Araújo: Um pacto pela não humilhação de Fruet

Marcelo Araújo, em sua coluna desta segunda, se compara à  seleção da Alemanha, que aplicou goleada histórica de 7 a 1 no Brasil, ao propor um pacto pela não humilhação! do prefeito de Curitiba Gustavo Fruet (PDT); "O prefeito Gustavo Fruet não mereceria da minha parte um

Marcelo Araújo, em sua coluna desta segunda, se compara à  seleção da Alemanha, que aplicou goleada histórica de 7 a 1 no Brasil, ao propor um pacto pela não humilhação! do prefeito de Curitiba Gustavo Fruet (PDT); “O prefeito Gustavo Fruet não mereceria da minha parte um “pacto de não humilhação”?”, questiona o colunista especialista em trânsito e multa, ao garantir que acertou nos últimos meses ao apontar falhas na administração municipal; Para não perder de zero sempre resta o argumento sólido e que muda a vida das pessoas: “Ah, mas ele tinha pontos na carteira…”!; leia o texto e compartilhe.

Marcelo Araújo*

O jogo do Brasil e Alemanha na Copa serviu para muitas lições e devo confessar que ela me fez refletir sobre tudo o que já foi apontado e denunciado nesse espaço semanal. O prefeito Gustavo Fruet não mereceria da minha parte um “pacto de não humilhação!? Leia mais

19 de julho de 2014
por esmael
2 Comentários

Coluna do Ricardo Gomyde: O balanço final da Copa do Brasil e do Mundo

Ricardo Gomyde, em sua coluna deste sábado, depois de meses escrevendo sobre o mundo da bola, avisa que a partir da semana que vem passará discutir outros temas; "Durante os últimos anos, trabalhei na preparação brasileira para o sucesso do evento. E pude registrar nesta coluna um pouco do dia a dia deste grande evento", orgulha-se; Gomyde em seu balanço derradeiro sobre a Copa, considerando-se os 15 países que mais enviaram turistas ao país durante o Mundial, os visitantes sul-americanos foram representados por 364.092 pessoas, valor maior do que os 332.228 visitantes europeus e norte-americanos juntos; colunista vê legado na área do turismo; Não só Curitiba, que foi cidade sede com grande sucesso, mas todas as regiões turísticas do Paraná devem olhar para essa grande oportunidade que se abriu com a Copa!; leia o texto e compartilhe.

Ricardo Gomyde, em sua coluna deste sábado, depois de meses escrevendo sobre o mundo da bola, avisa que a partir da semana que vem passará discutir outros temas; “Durante os últimos anos, trabalhei na preparação brasileira para o sucesso do evento. E pude registrar nesta coluna um pouco do dia a dia deste grande evento”, orgulha-se; Gomyde em seu balanço derradeiro sobre a Copa, considerando-se os 15 países que mais enviaram turistas ao país durante o Mundial, os visitantes sul-americanos foram representados por 364.092 pessoas, valor maior do que os 332.228 visitantes europeus e norte-americanos juntos; colunista vê legado na área do turismo; Não só Curitiba, que foi cidade sede com grande sucesso, mas todas as regiões turísticas do Paraná devem olhar para essa grande oportunidade que se abriu com a Copa!; leia o texto e compartilhe.

Ricardo Gomyde*

Escrevo hoje pela ultima vez sobre a Copa do Mundo do Brasil deste ano. A partir de agora, tratarei de outros temas. Durante os últimos anos, trabalhei na preparação brasileira para o sucesso do evento. E pude registrar nesta coluna um pouco do dia a dia deste grande evento. Leia mais

18 de julho de 2014
por esmael
11 Comentários

Datafolha: Copa de 2014 não influenciou eleições

do Brasil 247
A pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira aponta que a Copa do Mundo não influenciou a disputa pela Presidência da República em 2014.

Segundo análise de Mauro Paulinho, diretor-geral do Datafolha, com Alessandro Janoni, diretor de pesquisas, após a vitória da seleção contra o Chile, Dilma esboçou uma reação. No entanto, a humilhação! contra a Alemanha, a derrota para a Holanda e o fim do torneio reverteram parte desse ânimo.

Segundo a direção do Datafolha, o orgulho com a seleção brasileira desabou e a avaliação positiva sobre a organização da Copa também sofreu queda, suficiente para voltar a dividir a opinião pública sobre o sucesso do evento; porém, a oposição não foi beneficiada pelo quadro.

O cenário da sondagem foi de estabilização: números mostram a presidente Dilma Rousseff (PT) com 36% dos votos (dois pontos a menos do que na pesquisa anterior); o tucano Aécio Neves tem 20% (mesmo índice de duas semanas atrás); Eduardo Campos (PSB) soma 8% (um ponto a mais); variações se deram dentro da margem de erro.

O saldo do evento na corrida presidencial pode ser considerado um empate sem gols entre o governo e a oposição!, diz a cúpula do Datafolha (leia mais).

16 de julho de 2014
por esmael
7 Comentários

Gleisi Hoffmann elogia governo pelo sucesso da Copa do Mundo

da Agência SenadoA senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) elogiou o governo federal pelo sucesso da Copa do Mundo. Ela destacou o bom funcionamento da segurança e da infraestrutura e a boa impressão causada pelo povo brasileiro nos visitantes do exterior.

A senadora ainda criticou os parlamentares da oposição e os órgãos de imprensa que previram o fracasso do mundial de futebol por não darem o reconhecimento devido à  capacidade do país.

Gleisi Hoffmann também lamentou que as donas de casa enfrentem dificuldades para ter acesso aos seus direitos no que diz respeito à  aposentadoria. Ela frisou que as donas de casa têm esse direito garantido desde 2011.

– As mulheres donas de casa podem ser contribuintes da Previdência, e como contribuintes elas têm direito aos benefícios, independente de serem beneficiárias do Bolsa Família ou de qualquer outro projeto social do governo federal – ressaltou a senadora.

14 de julho de 2014
por esmael
11 Comentários

Copa no Brasil injeta R$ 30 bi na economia; velha mídia perde mais essa

do Brasil 247
A Copa do Mundo no Brasil terminou ontem com sucesso nos gramados e fora de campo com uma estimativa de R$ 30 bilhões que devem ser injetados na economia, segundo a Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) para o governo. Resultado equivale a cerca de 0,6% do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro.

A projeção foi feita a partir de um estudo sobre o impacto econômico da Copa das Confederações, realizada em junho de 2013 nas cidades de Brasília, Belo Horizonte, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro e Salvador. De acordo com a pesquisa, o torneio do ano passado adicionou R$ 9,7 bilhões ao PIB brasileiro.

Entre as entidades consultadas pela pesquisa, o banco Itaú prevê que o torneio deve incrementar o PIB entre 1% e 1,5% –efeito que começou em 2011, com o início das obras, que geraram emprego e renda no país. A estimativa é baseada no que ocorreu em outros países que sediaram o evento desde 1982.

A Copa do Mundo da Fifa Brasil 2014 também deve gerar cerca de 1 milhão de empregos no país, o que equivalente a mais de 15% dos 4,8 milhões de empregos formais criados ao longo do governo da presidenta Dilma Rousseff. Para o presidente do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), Vicente Neto, trata-se de um número extremamente significativo que nós estamos comemorando neste momento. à‰ um legado humano extraordinário!, disse.

14 de julho de 2014
por esmael
16 Comentários

Choramingo derrotou seleção brasileira, diz craque alemão Matthà¤us

do Brasil 247 Em entrevista a um jornal francês, Lothar Matthà¤us, capitão da Alemanha campeã do mundo em 1990, criticou o lado emotivo dos jogadores brasileiros.

“Não entendo por que um jogador de futebol chora, brasileiros sempre choram. Toca o hino, choram; eliminam o Chile, choram; perdem para a Alemanha, choram. Eles têm que mostrar que são homens e são fortes. Nunca vi nada tão nefasto como a linguagem corporal dessa equipe”, disse ao “Le Journal du Dimanche”.

O alemão também não concordou com a atitude da Seleção diante da lesão de Neymar: “Eles tinham medo. O que é isso de camisa do Neymar? A França perdeu Ribéry e não ouvimos nada. O mesmo aconteceu com Falcao García na Colômbia e Reus na Alemanha. Em vez de choramingar, os brasileiros tinham que mostrar que podiam conseguir sem ele”.

Segundo ele, havia um verdadeiro perigo psicológico para os brasileiros, uma sobrecarga de emoções, que teve seu preço.

13 de julho de 2014
por esmael
8 Comentários

Alemanha é tetracampeã

Vinte e quatro anos depois e novamente com vitória sobre a Argentina, a Alemanha vence a Copa do Mundo e torna-se tetracampeã, assim como a Itália e com um título a menos que a seleção brasileira. Organização, disciplina, técnica e carisma marcaram a campanha dos europeus, que nas semifinais golearam o Brasil por 7 a 1, no Estádio do Mineirão. Autor do gol que deu o título para a Alemanha, a oito minutos do fim da prorrogação, Mario Gà¶tze foi escolhido o melhor em campo.

Os alemães terminam o Mundial invictos e com o melhor ataque da competição. Liderada por Lionel Messi, eleito quatro vezes melhor jogador do mundo, a seleção argentina segurou o ataque alemão até os sete minutos do segundo tempo da prorrogação.

Em 120 minutos de jogo, Alemanha e Argentina disputaram cada espaço do campo. Vindo de duas prorrogações – contra Suíça, nas quartas de final, e Holanda na semifinal !“ os argentinos aparentaram estar mais cansados nos instantes finais da prorrogação do que os alemães.

Com a proposta de jogar no contra-ataque, a Argentina também teve que correr mais do que os europeus. Mesmo assim, os hermanos tiveram grandes chances ao longo do jogo. Aos 20 minutos do primeiro tempo, a Argentina perdeu uma chance incrível. O meia Toni Kroos cabeceou para trás e deixou o atacante Higuaín livre, de frente para o goleiro Neuer, mas o argentino desperdiçou chutando para fora.

Aos seis minutos do primeiro tempo da prorrogação, o atacante argentino Palacio perdeu grande oportunidade ao receber dentro da área, matar a bola no peito e chutar para fora ao tentar encobrir o goleiro alemão.

A Alemanha também desperdiçou grandes chances. As principais foram uma cabeçada na trave do lateral Hà¶wedes, no final do primeiro tempo, um chute forte de Schà¼rrle, defendido pelo goleiro Romero, no começo da prorrogação.

Com o título, a Alemanha torna-se a terceira tetracampeã de futebol, e a primeira seleção europeia a vencer uma Copa do Mundo fora do continente europeu. O time de Joa

13 de julho de 2014
por esmael
13 Comentários

Coluna do Rocha Loures: A Copa que precisamos ganhar é outra

Rodrigo da Rocha Loures, em sua coluna de estreia, neste domingo, analisa a derrota da seleção brasileira na Copa; ele cita Tostão dizendo que é preciso reformular conceitos e diminuir a promíscua troca de favores, uma praga nacional que assola o futebol e o país! para logo em seguida afirmar que o Brasil, com seu interminável potencial, não é capaz de produzir políticas e práticas que produzam resultados desejados. Nossa cultura, ou seja, o jeito brasileiro de fazer as coisas, esgotou sua capacidade de acompanhar o movimento global de competição. A Copa que precisamos ganhar é outra. à‰ a do empreendedorismo!; leia o texto e compartilhe.

Rodrigo da Rocha Loures, em sua coluna de estreia, neste domingo, analisa a derrota da seleção brasileira na Copa; ele cita Tostão dizendo que é preciso reformular conceitos e diminuir a promíscua troca de favores, uma praga nacional que assola o futebol e o país! para logo em seguida afirmar que o Brasil, com seu interminável potencial, não é capaz de produzir políticas e práticas que produzam resultados desejados. Nossa cultura, ou seja, o jeito brasileiro de fazer as coisas, esgotou sua capacidade de acompanhar o movimento global de competição. A Copa que precisamos ganhar é outra. à‰ a do empreendedorismo!; leia o texto e compartilhe.

Rodrigo da Rocha Loures*

O fracasso do Brasil na Copa do Mundo provocou uma busca imediata por explicações para o desastroso resultado assim que soou o apito final da partida. Leia mais

12 de julho de 2014
por esmael
18 Comentários

Macumbeiro e pastor evangélico fazem dobradinha eleitoral no Paraná

Bruxo Chik Jeitoso fez inédita dobradinha eleitoral com o evangélico Pastor Oliveira Filho, da Igreja Universal do Reino de Deus; macumbeiro e evangélico vão disputar a Assembleia e a Câmara, respectivamente, na coligação da petista Gleisi Hoffmann; Jeitoso se diz macumbeiro suprapartidário, pois, de acordo com ele, fez trabalho neste ano para Gleisi, Roberto Requião (PMDB) e Beto Richa (PSDB). "Todos estão com o corpo fechado contra feitiço alheio", garante.

Bruxo Chik Jeitoso fez inédita dobradinha eleitoral com o evangélico Pastor Oliveira Filho, da Igreja Universal do Reino de Deus; macumbeiro e evangélico vão disputar a Assembleia e a Câmara, respectivamente, na coligação da petista Gleisi Hoffmann; Jeitoso se diz macumbeiro suprapartidário, pois, de acordo com ele, fez trabalho neste ano para Gleisi, Roberto Requião (PMDB) e Beto Richa (PSDB). “Todos estão com o corpo fechado contra feitiço alheio”, garante.

Política é arte de colocar o peixe no galho e o macaco na água. Se não vejamos.

O mais famoso bruxo do Hemisfério, Chik Jeitoso (PTN), candidato à  Assembleia Legislativa do Paraná, disse que terá uma dobradinha nas eleições de outubro com Pastor Oliveira Filho (PRB), membro da Igreja Universal do Reino de Deus. Leia mais

12 de julho de 2014
por esmael
42 Comentários

Dilma Rousseff atribui as vaias na abertura da Copa à  “elite branca”

do Brasil 247
A presidente Dilma Rousseff concedeu ontem à  noite uma importante entrevista à  jornalista Renata Lo Prete, da Globonews. Nela, falou sobre as vaias que recebeu na abertura da Copa, na Arena Corinthians, e as atribuiu à  chamada “elite branca”.

“Quem compareceu aos estádios, não podemos deixar de considerar, foi dominantemente quem tinha poder aquisitivo para pagar o preço dos ingressos, dominantemente uma elite branca. Em alguns casos, devia ter 90%, em outros 80% ou 75%, mas era dominantemente elite branca”, disse ela, durante o programa.

Sobre a Copa, ela afirmou ainda que o evento representou uma vitória contra o pessimismo. “Nós passamos, desde o inicio do ano, escutando que o Brasil era incapaz de fazer uma Copa do Mundo, de garantir a infraestrutura e a segurança. E o que vimos é que o Brasil fez estádios, infraestrutura e construiu uma politica federativa de segurança”, disse.

Dilma comentou ainda a derrota de 7 a 1 do Brasil contra a Alemanha. Diz ter sofrido uma “dor imensa” e defendeu reformas no futebol. “Não acho que é possível que, em um país com essa quantidade de talentos no futebol, craques saiam cedo deste país e não contribuam para criar uma cultura nova. Nós temos de fazer o que a Alemanha fez depois que perdeu a Eurocopa: uma reforma no futebol. Dar condições semelhantes aos técnicos brasileiros que as dadas em países europeus”, disse.

Infraestrutura

Sobre seu governo, ela afirmou que a marca principal dos últimos quatro anos é a quantidade de investimentos em infraestrutura. “A característica principal desses quatro anos é o fato de que nunca se investiu tanto no Brasil em infraestrutura como investimos agora.”

Ela também combateu o pessimismo dos analistas econômicos e atribuiu o baixo crescimento à  conjuntura internacional. “Eu acho terrível no Brasil que alguém possa supor que possamos ter um padrão de crescimento econômico como em outros momentos do país”, afirmou. Sobre sua política econômica, diz que ela foi capaz de amortecer os efeitos dessa mesma crise, preservando os baixos índices de desemprego.

Dilma também questionada sobre corrupção e defendeu o PT. “à‰ certo que nenhum partido está acima de qualquer suspeita. O PT compareceu com muitos avanços para a democracia no país. Agora, o PT também tem de apurar e não podemos compactuar com isso. O que serve para o PT tem de servir para todos os partidos. Mas não se pode considerar o PT como quem criou a corrupção no país”, disse.

Ela também fez uma menção ao caso do ex-governador José Roberto Arruda, que p

12 de julho de 2014
por esmael
5 Comentários

Coluna do Ricardo Gomyde: Vamos resgatar o nosso futebol!

Ricardo Gomyde, em sua coluna deste sábado, enaltece a origem do futebol no país e as peladas disputadas em campinhos espalhados nas ruas, com gols feitos por chinelos, nossos meninos fizeram do futebol quase um sinônimo de alegria, de arte; colunista afirma que Copa do Mundo teve sucesso dentro e fora de campo, mas a derrota para a Alemanha acendeu a luz amarela para a seleção. à‰ preciso resgatar nossa magia, nossa vocação. Não podemos deixar de lado nossas origens!, afirma; leia o texto e compartilhe.

Ricardo Gomyde, em sua coluna deste sábado, enaltece a origem do futebol no país e as peladas disputadas em campinhos espalhados nas ruas, com gols feitos por chinelos, nossos meninos fizeram do futebol quase um sinônimo de alegria, de arte; colunista afirma que Copa do Mundo teve sucesso dentro e fora de campo, mas a derrota para a Alemanha acendeu a luz amarela para a seleção. à‰ preciso resgatar nossa magia, nossa vocação. Não podemos deixar de lado nossas origens!, afirma; leia o texto e compartilhe.

Ricardo Gomyde*

O futebol no Brasil, mais do que uma modalidade esportiva, é uma ferramenta de promoção social e faz parte de nossa cultura. Quando a primeira bola chegou por aqui, os brasileiros se identificaram automaticamente com o novo esporte e, desde então, evoluímos. Seja nas peladas disputadas em campinhos espalhados pelo país ou nas ruas, com gols feitos por chinelos, nossos meninos fizeram do futebol quase um sinônimo de alegria, de arte. Contudo, alguns fatores mudaram um pouco esse cenário. O principal deles, talvez, seja a falta de proteção aos nossos craques que, muitas vezes, vão para clubes do exterior antes mesmo de chegarem à  adolescência. à‰ difícil ver um guri, ao ser perguntado sobre o sonho da vida, responder jogar na Europa e não na seleção brasileira. Leia mais

8 de julho de 2014
por esmael
44 Comentários

Dilma ao Brasil: levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima!

do Brasil 247

Presidente Dilma Rousseff (PT) comentou o resultado do jogo entre Brasil e Alemanha, nesta terça (8), que tirou o país-sede do Mundial; "Assim como todos os brasileiros, estou muito, muito triste com a derrota. Sinto imensamente por todos nós, torcedores, e pelos nossos  jogadores. Mas, não vamos nos deixar alquebrar", publicou.

Presidente Dilma Rousseff (PT) comentou o resultado do jogo entre Brasil e Alemanha, nesta terça (8), que tirou o país-sede do Mundial; “Assim como todos os brasileiros, estou muito, muito triste com a derrota. Sinto imensamente por todos nós, torcedores, e pelos nossos jogadores. Mas, não vamos nos deixar alquebrar”, publicou.

A presidente Dilma Rousseff (PT) se manifestou no Twitter sobre o resultado do jogo entre Brasil e Alemanha, nesta terça-feira (8), que tirou o país-sede do Mundial. Leia mais

8 de julho de 2014
por esmael
29 Comentários

Dilma hoje é a “Pátria de Chuteiras” contra os abutres da velha mídia

do Brasil 247
Consertar uma tese jornalística errada não é fácil. Mas é o que tentam fazer, neste momento, alguns dos colunistas e editorialistas mais radicais da mídia tradicional. No circuito Merval Pereira-Reinaldo Azevedo-Arnaldo Jabor e outros, a tese que está em campo agora é em tudo diferente da que vigorou até momentos antes da classificação da Seleção Brasileira para a segunda fase do Mundial, dez dias atrás. Até ali, quando ainda existiam apostas contra o sucesso popular e de organização da Copa no Brasil, os mesmos articulistas da Rede Globo e do Grupo Abril trabalhar pelo estabelecimento do clima de medo e apreensão frente ao sucesso do Mundial. Engrossaram, à  sua maneira, o esvaziado #naovaitercopa !“ e ficaram completamente isolados nas arquibancadas vazias dos que apostaram no sucessos do evento.

Agora, numa ampla ofensiva que utiliza todos os meios disponíveis !“ dos programas ditos sérios na rádio CBN ao decadente Domingão do Faustão -, os mesmos caras pregam que o sucesso da Copa é de todos, em exceção. Mas que, se houver perda esportiva e aumento de críticas ao Mundial, a culpa deve recair exclusivamente sobre a torcedora número 1, a presidente Dilma Rousseff.

– Dilma e Lula não marcam gols, sublinhou, com certo desespero, Merval Pereira para seu parceiro Carlos Alberto Sardemberg, nesta terça-feira 8, num bate-bola do time do contra na rádio CBN. No domingo, Faustão fez as vezes de editorialista e repetiu, por dois minutos, que “a verdadeira Copa vai começar agora, com as eleições”, como querendo dizer que a #copadascopas é um evento menor, nada significativa para a vida de um País.

Pelo Grupo Abril, Reinaldo Azevedo irritou-se, em texto no site veja.com, com o gesto de “é tóis”, feito por Dilma com os braços, divulgado na página do Facebook da presidente. Ele reconheceu que não sabia do que se tratava, apesar de a expressão ser popular há pelo menos seis meses. E emendou dizendo que a presidente vibrar e torcer pela Seleção, por Neymar e pelo sucesso da Copa seria “uma tentativa canhestra do poder de manipulação do povo”. Nossa! Para Azevedo, será que Dilma deveria vestir luto por esses dias? Ou talvez sair do País, olhar a Copa de longe? O que ele queria, que Dilma, como ele, torcesse contra?

Por jogadas como essa, é mesmo dura a disputa pela camisa 10 no time dos que jogam contra. Muitos candidatos.

O problema com a tentativa de ajustar a posição editorial sobre a Copa !“ passando da aposta contra para a adesão oportunista e, ainda por cima, tentando criticar a postura da presidente da República por ter-se empenhado e acreditado no sucesso do Mundial !“ é que ela não dará certo. Dilma, esse é o fato, mergulhou de cabeça na Copa no Brasil. Publicamente, não vacilou em comandar a torcida, fazendo apelos pela realização da #copadascopas e jogando alto na capacidade de o povo brasileiro fazer um evento diferenciado. à‰ o que está acontecendo, a olhos vistos.

A esta altura, qualquer que seja o resultado esportivo da Seleção Brasileira, com vitória ou não na partida de 17h00, no Mineirão, em Belo Horizonte, contra a Alemanha, a Copa é um sucesso espetacular. E, como dizem as pesquisas, ajudou sim na recuperação da popularidade da presidente Dilma. Não serão colunistas que perdem credibilidade a cada dia que irão mudar essa situação.

7 de julho de 2014
por esmael
26 Comentários

‘Há espaço para a seleção ganhar e Dilma perder’, diz FHC

do Brasil 247O discurso feito neste domingo pelo candidato do PSDB à  Presidência, Aécio Neves, de que o governo faz uso político da Copa do Mundo, foi reforçado hoje pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. No primeiro dia de campanha eleitoral, Aécio mudou o tom de seu discurso, crítico à  Copa, e disse que o governo se aproveita para se “apropriar” do sucesso do evento.

“Pode ser que algumas pessoas estejam usando politicamente a Copa, eu não acho que se deva fazer isso. A Copa é um evento nacional, de todos nós”, disse hoje FHC, em conversa com jornalistas após ter sido homenageado na Academia Brasileira de Eventos e Turismo, em São Paulo. Em sua opinião, o povo não quer saber de eleições agora, e só deve discuti-la depois do Mundial.

Questionado se não o preocupa o fato de que a Copa possa favorecer um possível crescimento na popularidade da presidente Dilma Rousseff, Fernando Henrique disse que há oportunidade para que a Seleção Brasileira vença a competição e Dilma perca eleição. “Tem espaço para fazermos muito gol, comemorarmos e ela perder a eleição”, afirmou. Ele disse ter esperanças de que o Brasil conquiste o Hexa, mesmo sem Neymar.

Plano Real

O ex-presidente aproveitou seu discurso no evento, focado no setor do turismo, para fazer críticas à  política econômica da presidente Dilma. Questionado se o governo atual cuidou bem de “seu filho”, em referência ao Plano Real, que completou 20 anos nesse mês, tucano respondeu que cuidou “até um certo momento”, mas que “quando chegou a adolescência, a partir da crise de 2007/2008, eles passaram a maltratar o filho”.