19 de Maio de 2015
por esmael
5 Comentários

Coluna do Enio Verri: “Além do pessimismo dos urubólogos”

verriEnio Verri*

Recorde na produção do Pré-Sal e lucro líquido de R$ 5,33 bilhões! O que representa uma surpresa para o mercado financeiro e uma derrota aos pessimistas, nada mais é do que a força da maior empresa brasileira, a Petrobrás.

O relatório positivo da Estatal no primeiro semestre de 2015 e os 800 mil barris de pré-sal produzidos diariamente, um novo recorde, não apenas reitera a solidez da Petrobrás, como também, da política econômica brasileira estruturada desde o primeiro mandato do Governo Lula.

Trata-se, assim, de enxergar além do pessimismo dos urubólogos que a todo custo tentam rebaixar o Brasil e, passar a examinar sob um olhar crítico e responsável, conferindo ao País, o tamanho que o torna tão respeitado internacionalmente.

Abandonou-se o Brasil de Fernando Henrique Cardoso que emparelhou a Petrobrás, cultivou a corrupção e, agora, foge de sua responsabilidade, se eximindo de culpa ao atirar para todos os lados. Como também, esqueceu-se no passado o País que vendia suas estatais a preço de banana.

16 de Maio de 2015
por esmael
20 Comentários

Lucros da Petrobras faz urubus e tucanos quebrarem o bico

do Brasil 247.

Do Valor, há três dias, reverberando as expectativas da urubologia de mercado sobre a Petrobras:

“A Petrobras deve fechar o primeiro trimestre deste ano com um lucro líquido de R$ 2,72 bilhões, resultado 49,5% menor frente aos três primeiros meses do ano passado. A previsão toma como base a média das projeções de cinco bancos de investimento consultados pelo Valor, que indicam, ainda, para uma redução média de 4,7% no faturamento, para R$ 77,73 bilhões, e um crescimento de 23% no Ebitda, para R$ 17,64 bilhões, na mesma base de comparação.”

As previsões eram da Goldman Sachs, do Bradesco, Deutsche Bank e de outras instituições.

Do Valor, agora há pouco:

“A Petrobras encerrou o primeiro trimestre desse ano com lucro de R$ 5,33 bilhões, queda de 1% na comparação com o lucro líquido de R$ 5,393 bilhões apurado no mesmo intervalo do ano anterior.”

Uai, não eram 49,5% de queda?

E a relação entre o resultado antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) e dívida, que prenunciavam ia explodir, baixou de 4,77 vezes para 3,86, mesmo com a forte desvalorização cambial. Embora o valor nominal tenha crescido (de 282 para 332 bilhões de reais) o aumento, de 18%, foi inferior à depreciação do real (20,8%) e uma enorme parte destas dívidas é, como é natural em grandes empresas e especialmente no setor petroleiro, em dólar.

O fato é que em Nova York, onde não lêem os jornais brasileiros, no “after-hours” da bolsa local,o ADR (correspondente a ações) da Petrobras sobe 4.05% no momento em que escrevo, depois de já ter subido 2% no pregão normal.

Sem contar essa subida noturna, do início do ano para cá, a Petrobras lidera com folga a valorização entre as petroleiras – claro que em boa parte por ter sido atirada, artificialmente, lá em baixo. Subiu 38,4%, contra 12,3% da Shell, enquanto quase todas as outras amargam índices negativos.

Medida por um ano, mais ou menos o tempo em que a lava-Jato começou a repercutir fortemente, a perda é de 32%, menos da metade dos 67% que chegou a cair no pior momento em 12 meses.

Mas nisso entra, com muita força, a desvalorização do petróleo: no mesmo período, a Shell caiu 20,6%: a Total, 25,2%, a italiana Eni, 27,5%, a Exxon e a Chevron, as que menos perderam, tiveram queda em torno de 15%.

Os ratos e urubus não tiveram força para, mesmo tendo causado muito estrago, derrotar a Petrobras.

5 de agosto de 2014
por esmael
22 Comentários

Coluna Enio Verri: Bons resultados na economia colocam em xeque terrorismo econômico!

Enio Verri, em sua coluna desta quarta, estabelece uma comparação entre índices inflacionários e preços dos produtos nos governos Lula e Dilma com os da era tucana; colunista também critica o terrorismo midiático, dos jornalões e dos urubólogos, que, depois agourar a seleção na Copa, agora torcem contra as conquistas dos brasileiros; à‰ mais uma derrota daqueles que sentem saudades dos tempos de Fernando Henrique Cardoso e das grandes filas em busca de emprego, inflação alta e dos empréstimos do Fundo Internacional Monetário!, critica o deputado do PT; leia o artigo e compartilhe.

Enio Verri, em sua coluna desta quarta, estabelece uma comparação entre índices inflacionários e preços dos produtos nos governos Lula e Dilma com os da era tucana; colunista também critica o terrorismo midiático, dos jornalões e dos urubólogos, que, depois agourar a seleção na Copa, agora torcem contra as conquistas dos brasileiros; à‰ mais uma derrota daqueles que sentem saudades dos tempos de Fernando Henrique Cardoso e das grandes filas em busca de emprego, inflação alta e dos empréstimos do Fundo Internacional Monetário!, critica o deputado do PT; leia o artigo e compartilhe.

Enio Verri*

Brasil 7 x 1 urubólogos e vira-latas de plantão. O sucesso da organização da Copa do Mundo parece não ter desanimado aqueles que torcem contra o nosso País. Especialistas! e jornalistas imparciais! agora concentram suas forças no terrorismo econômico. Leia mais

16 de dezembro de 2013
por esmael
14 Comentários

Da BMW para os derrotistas da velha mídia: O Brasil é um BMW!

do Brasil 247 Se os executivos alemães que comandam a BMW, uma das maiores montadoras do mundo, se informassem pela imprensa brasileira, que exerce o que o jornalista Luis Nassif definiu como “pessimismo militante”, dificilmente a fábrica de 200 milhões de euros, inaugurada hoje na cidade de Araquari, em Santa Catarina, sairia do papel.

Felizmente, os alemães tomam suas decisões levando em conta suas próprias análises sobre a economia brasileira e suas perspectivas futuras. O resultado é uma fábrica moderna, que está gerando 3,5 mil empregos.

Os alemães, no entanto, decidiram também mandar um recado à  imprensa brasileira, num anúncio histórico, publicado hoje na Folha de S. Paulo !“ o mais pessimista dos meios de comunicação !“ e também em outros veículos. Eis a íntegra do texto, que também deveria ser lido pelos compradores de BMWs, outros militantes profissionais do pessimismo:

O Brasil é um BMW.

Nova fábrica BMW em Araquari, SC.

Nasce hoje, para um Brasil maior amanhã.

Ultimamente, parece que está na moda questionar a capacidade do Brasil.

A capacidade do País de realizar, de crescer, de ser grande, de ser o país que todo mundo espera e precisa.

Permitam-nos discordar inteiramente dessa percepção. Para nós, o Brasil é um BMW.

Poucos países no mundo cresceram como este.

Cresceram em riqueza, cresceram em possibilidades, em autoafirmação e em plena liberdade.

O Brasil passou de mero espectador a vibrante realizador. Deixou de ser aquele sujeito que ficava à  beira da estrada, só assistindo aos carros passarem, para virar motor do seu próprio destino.

Este país é único. Pensa novo. à‰ original de fábrica na sua natureza, na sua língua, no seu povo.

Nenhum país hoje no mundo pode escolher um caminho que não passe pelo Brasil. Nada mais natural do que a BMW estar aqui.

Se alguns duvidam do Brasil, nós investimos 200 milhões de euros.

Se ficam com o pé atrás, nós pisamos no acelerador: vamos gerar mais de 3.500 empregos diretos e indiretos, numa fábrica com capacidade para produzir 32 mil carros por ano: BMW Série 1, Série 3, BMW X1, X3 e MINI Countryman.

Esta fábrica que hoje nasce em Araquari. Que vai incorporar o mesmo modelo de produção, excelência e controle de qualidade com que a BMW produz na Alemanha, trazendo mais know-how e tecnologia a este grande país.

A BMW acredita tanto no Brasil que este será um dos poucos países do mundo a poder fabricar os carros da marca. Um privilégio d

3 de outubro de 2013
por esmael
8 Comentários

Preço da comida caiu em 14 das 18 capitais pesquisadas pelo Dieese; e agora urubólogos?

da Agência Brasil

Notícia boa nem sempre ganha as páginas dos jornais da velha mídia, mas o fato que caiu o preço da cesta básica em 14 das 18 capitais brasileiras pesquisadas pelo Dieese; se as previsões das urubólogas! da TV Globo, Mirian Leitão e Ana Maria Braga, estivessem corretas, o país estaria vivendo momentos de fome, miséria, desemprego e recessão; felizmente a realidade é bem melhor para todos os brasileiros.

Notícia boa nem sempre ganha as páginas dos jornais da velha mídia, mas o fato que caiu o preço da cesta básica em 14 das 18 capitais brasileiras pesquisadas pelo Dieese; se as previsões das urubólogas! da TV Globo, Mirian Leitão e Ana Maria Braga, estivessem corretas, o país estaria vivendo momentos de fome, miséria, desemprego e recessão; felizmente a realidade é bem melhor para todos os brasileiros.

Em setembro, o preço da cesta básica caiu em 14 das 18 capitais brasileiras pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socieconômicos (Dieese). Segundo o levantamento divulgado hoje (3), a cesta básica subiu em Belo Horizonte (1,87%), Curitiba (0,66%), Campo Grande (0,48%) e no Recife (0,02%). As maiores quedas ocorreram em Aracaju (-5,36%), Brasília (-3,61%) e Vitória (-2,74%). Leia mais