Blog do Esmael

A política como ela é em tempo real.

19 de julho de 2014
por esmael
2 Comentários

Coluna do Ricardo Gomyde: O balanço final da Copa do Brasil e do Mundo

Ricardo Gomyde, em sua coluna deste sábado, depois de meses escrevendo sobre o mundo da bola, avisa que a partir da semana que vem passará discutir outros temas; "Durante os últimos anos, trabalhei na preparação brasileira para o sucesso do evento. E pude registrar nesta coluna um pouco do dia a dia deste grande evento", orgulha-se; Gomyde em seu balanço derradeiro sobre a Copa, considerando-se os 15 países que mais enviaram turistas ao país durante o Mundial, os visitantes sul-americanos foram representados por 364.092 pessoas, valor maior do que os 332.228 visitantes europeus e norte-americanos juntos; colunista vê legado na área do turismo; Não só Curitiba, que foi cidade sede com grande sucesso, mas todas as regiões turísticas do Paraná devem olhar para essa grande oportunidade que se abriu com a Copa!; leia o texto e compartilhe.

Ricardo Gomyde, em sua coluna deste sábado, depois de meses escrevendo sobre o mundo da bola, avisa que a partir da semana que vem passará discutir outros temas; “Durante os últimos anos, trabalhei na preparação brasileira para o sucesso do evento. E pude registrar nesta coluna um pouco do dia a dia deste grande evento”, orgulha-se; Gomyde em seu balanço derradeiro sobre a Copa, considerando-se os 15 países que mais enviaram turistas ao país durante o Mundial, os visitantes sul-americanos foram representados por 364.092 pessoas, valor maior do que os 332.228 visitantes europeus e norte-americanos juntos; colunista vê legado na área do turismo; Não só Curitiba, que foi cidade sede com grande sucesso, mas todas as regiões turísticas do Paraná devem olhar para essa grande oportunidade que se abriu com a Copa!; leia o texto e compartilhe.

Ricardo Gomyde*

Escrevo hoje pela ultima vez sobre a Copa do Mundo do Brasil deste ano. A partir de agora, tratarei de outros temas. Durante os últimos anos, trabalhei na preparação brasileira para o sucesso do evento. E pude registrar nesta coluna um pouco do dia a dia deste grande evento. Leia mais

18 de julho de 2014
por esmael
11 Comentários

Datafolha: Copa de 2014 não influenciou eleições

do Brasil 247
A pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira aponta que a Copa do Mundo não influenciou a disputa pela Presidência da República em 2014.

Segundo análise de Mauro Paulinho, diretor-geral do Datafolha, com Alessandro Janoni, diretor de pesquisas, após a vitória da seleção contra o Chile, Dilma esboçou uma reação. No entanto, a humilhação! contra a Alemanha, a derrota para a Holanda e o fim do torneio reverteram parte desse ânimo.

Segundo a direção do Datafolha, o orgulho com a seleção brasileira desabou e a avaliação positiva sobre a organização da Copa também sofreu queda, suficiente para voltar a dividir a opinião pública sobre o sucesso do evento; porém, a oposição não foi beneficiada pelo quadro.

O cenário da sondagem foi de estabilização: números mostram a presidente Dilma Rousseff (PT) com 36% dos votos (dois pontos a menos do que na pesquisa anterior); o tucano Aécio Neves tem 20% (mesmo índice de duas semanas atrás); Eduardo Campos (PSB) soma 8% (um ponto a mais); variações se deram dentro da margem de erro.

O saldo do evento na corrida presidencial pode ser considerado um empate sem gols entre o governo e a oposição!, diz a cúpula do Datafolha (leia mais).

16 de julho de 2014
por esmael
7 Comentários

Gleisi Hoffmann elogia governo pelo sucesso da Copa do Mundo

da Agência SenadoA senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) elogiou o governo federal pelo sucesso da Copa do Mundo. Ela destacou o bom funcionamento da segurança e da infraestrutura e a boa impressão causada pelo povo brasileiro nos visitantes do exterior.

A senadora ainda criticou os parlamentares da oposição e os órgãos de imprensa que previram o fracasso do mundial de futebol por não darem o reconhecimento devido à  capacidade do país.

Gleisi Hoffmann também lamentou que as donas de casa enfrentem dificuldades para ter acesso aos seus direitos no que diz respeito à  aposentadoria. Ela frisou que as donas de casa têm esse direito garantido desde 2011.

– As mulheres donas de casa podem ser contribuintes da Previdência, e como contribuintes elas têm direito aos benefícios, independente de serem beneficiárias do Bolsa Família ou de qualquer outro projeto social do governo federal – ressaltou a senadora.

15 de julho de 2014
por esmael
24 Comentários

Coluna do Enio Verri: Fora de campo goleamos os pessimistas de plantão

Enio Verri, em sua coluna desta terça, capitaliza o sucesso de público e crítica da Copa no Brasil; segundo ele, sonho do hexacampeonato caiu pelo talentoso e organizado futebol alemão, mas ninguém tira dos brasileiros o posto de melhor Copa do Mundo de todos os tempos; Fora de campo goleamos os pessimistas de plantão!, comemora o colunista ao destacar que campeonato injetou R$ 30 bilhões na economia brasileira; A previsão catastrófica do mundial não passou do desejo daqueles que não acreditam no Brasil!, observa, por isso, diz o general petista, que venha a Olimpíada no Rio de Janeiro em 2016!; leia o texto e compartilhe.

Enio Verri, em sua coluna desta terça, capitaliza o sucesso de público e crítica da Copa no Brasil; segundo ele, sonho do hexacampeonato caiu pelo talentoso e organizado futebol alemão, mas ninguém tira dos brasileiros o posto de melhor Copa do Mundo de todos os tempos; Fora de campo goleamos os pessimistas de plantão!, comemora o colunista ao destacar que campeonato injetou R$ 30 bilhões na economia brasileira; A previsão catastrófica do mundial não passou do desejo daqueles que não acreditam no Brasil!, observa, por isso, diz o general petista, que venha a Olimpíada no Rio de Janeiro em 2016!; leia o texto e compartilhe.

Enio Verri*

à‰ Campeão! à‰ Campeão! O sonho do hexacampeonato caiu pelo talentoso e organizado futebol alemão, mas ninguém tira dos brasileiros o posto de melhor Copa do Mundo de todos os tempos. Leia mais

14 de julho de 2014
por esmael
31 Comentários

Para o PSDB, “Copa das Copas não aconteceu”. Só na propaganda?

do Brasil 247
Em um balanço da Copa do Mundo, o PSDB publicou na tarde desta segunda-feira 14 um texto do Instituto Teotonio Vilela (ITV), ligado ao partido, que diz que a ‘Copa das Copas’, lema defendido pela presidente Dilma Rousseff, “não aconteceu”, e que agora o governo do PT quer “dar um jeito de virar a página da Copa do Mundo, decretando seu sucesso absoluto”, na mesma velocidade em que Dilma entregou a taça ao capitão Philipp Lahm, da seleção da Alemanha, neste domingo 13.

Na avaliação dos tucanos, o sucesso do Mundial se deve principalmente ao que “ocorreu dentro das quatro linhas dos gramados”, futebol que “o governo petista agora quer afastar nossos bons jogadores, com sua proposta de criar barreiras para impedir a exportação de talentos para o exterior”. A visão é classificada como “isolacionista e intervencionista” pelo instituto. O ITV fala também em “manada de elefantes brancos” ao se referir aos estádios das 12 cidades-sede do Mundial.

Os tucanos avaliam que o “os balanços da Copa devem se basear no cotejo entre aquilo que o governo se comprometeu a fazer e o que efetivamente fez até o torneio”. Ao citar um balanço feito pelo jornal Folha de S. Paulo, o texto afirma que, “dos 167 compromissos assumidos em 2010, apenas 53% foram finalizados a tempo do Mundial” e que “a promoção do torneio custou mais caro que o previsto, chegando a R$ 26 bilhões, dos quais 84% saíram de cofres públicos”.

Por fim, o partido critica medidas de “improviso” adotadas pelo governo e cobra a gestão Dilma sobre “por que não entregou o que prometeu”. “Cabe, ainda, explicar à  população os motivos de ter feito tanto esforço para bem atender o público internacional durante 32 dias de festa e não exibir a mesma dedicação cotidiana para tornar o dia a dia de 200 milhões de brasileiros melhor. O fim dos jogos é só o início desta prestação de contas”, finaliza o ITV.

13 de julho de 2014
por esmael
29 Comentários

Alemanha x Argentina: hoje à s 16 horas tem decisão da Copa das Copas

do Brasil 247
A grande final da Copa do Mundo de 2014 neste domingo (13), à s 16 horas, no Maracanã, confronta o espetacular e disciplinado conjunto da seleção da Alemanha com o talento e a raça da Argentina de Lionel Messi, empurrada por uma torcida enlouquecida, o que torna qualquer resultado absolutamente normal segundo a crônica esportiva. A Copa brasileira reedita as finais dos mundiais do México, em 1986, onde venceu a genialidade de Maradona, e de 1990, na Itália, quando a força de Lothar Matthà¤us garantiu o sucesso alemão.

A Argentina deve entrar em com o reforço de Di Maria, que forma com Messi a dupla ofensiva da equipe portenha. Ausente da semifinal devido a uma lesão na coxa direita, o jogador do Real Madrid treinou normalmente no sábado (12) e deve estar disponível para o técnico Alejandro Sabella, que faz mistério sobre a escalação do jogador. O grande personagem, porém, poderá mesmo ser mesmo Messi, astro do Barcelona. O atleta tem a capacidade de definir um resultado em uma jogada genial e sagrar-se como o grande herói do título.

A Alemanha, por sua vez, chega embalada para o jogo após a vitória de 7 a 1 sobre o Brasil naquele que foi eleito o jogo mais surpreendente de todas as copas segundo o canal BBC Sport. A confiança é tanta que o técnico Joachim Là¶w prevê que a Alemanha siga no topo das melhores do mundo nos próximos anos. O time de Thomas Mà¼ller, após uma profunda renovação que envolveu uma reorganização completa do futebol no país após cair na semifinal da Copa de 2006, em casa, tem os predicados necessários a levar a taça. Foi vice na Eurocopa de 2008, terceiro lugar na Copa de 2010 e terceiro lugar na Eurocopa de 2012.

O Maracanã deve presenciar uma disputa acirrada também nas cadeiras entre as torcidas argentina, que invade as cidades-sede a cada jogo da Celeste com animação extraordinária, e brasileiros, que, encantados com as gentilezas alemãs e movidos pela rivalidade histórica com os hermanos, vão se postar ao lado do conjunto de Toni Kroos.

Enfim

12 de julho de 2014
por esmael
4 Comentários

Brasil e Holanda disputam hoje em Brasília 3!º lugar da ‘Copa das Copas’

da Agência BrasilNão será apenas o terceiro lugar na Copa do Mundo de 2014 que estará em jogo na partida de hoje (12), que será disputada à s 17h entre Brasil e Holanda no Estádio Nacional de Brasília. Com um histórico empatado em copas do mundo !“ três vitórias para cada lado, cinco empates e 15 gols para cada seleção !“, a seleção que sair vencedora da partida passará a ter vantagem em relação à  outra.

A partida será apitada pelo argelino Djamel Haimoudi. Para o Brasil, ela servirá para amenizar, ainda que minimamente, a derrota por 7 x 1 para a Alemanha, que disputará a final amanhã (13) contra a Argentina. Já os jogadores da Holanda querem sair desta Copa invictos !“ a partida contra a Argentina na semifinal terminou empatada e o time europeu foi eliminado após perder na disputa de pênaltis.

Outro fator que motiva os jogadores holandeses é a despedida de seu técnico, Louis van Gaal, que apesar de, em um primeiro momento, ter desdenhado a disputa pelo terceiro lugar, pediu a seus jogadores uma vitória ante ao Brasil como presente de despedida. Após a Copa, ele assumirá o cargo de técnico do time inglês Manchester United.

Em entrevista coletiva ontem (11), van Gaal disse que os jogadores holandeses “estão tristes porque tinham confiança de que seriam campeões”, mas que isso não tirou a motivação por uma vitória na disputa deste sábado.

O zagueiro brasileiro Thiago Silva, que volta ao time após cumprir suspensão na partida da semifinal, pediu respeito ao adversário. Temos que honrar a camisa da seleção acima de tudo. à‰ outro adversário de muita qualidade, que não chegou na final por falhas na penalidade e tem todo nosso respeito!,

9 de julho de 2014
por esmael
15 Comentários

Argentina e Alemanha fazem final da ‘Copa das Copas’ no Maracanã

Se Deus é brasileiro, o papa é argentino; los hermanos farão final da 'Copa das Copas', neste domingo (13), no Maracanã, contra a Alemanha; Nesta quarta (9), a Argentina bateu a Holanda por 4 a 2 nos pênaltis; as duas seleções empataram em zero a zero no tempo regulamentar e na prorrogação.

Se Deus é brasileiro, o papa é argentino; los hermanos farão final da ‘Copa das Copas’, neste domingo (13), no Maracanã, contra a Alemanha; Nesta quarta (9), a Argentina bateu a Holanda por 4 a 2 nos pênaltis; as duas seleções empataram em zero a zero no tempo regulamentar e na prorrogação.

A ‘Copa das Copas’ promete uma final eletrizante neste domingo (13) no Maracanã, no Rio, entre Argentina e Alemanha. à‰ o clássico da América Latina contra a Europa. Leia mais

9 de julho de 2014
por esmael
6 Comentários

Folha erra 100% em tese para a Copa

via Brasil 247No partido editorial adotado para a cobertura da Copa do Mundo no Brasil, o jornal Folha de S. Paulo, repleto de estatísticas, conseguiu um feito e tanto: errou 100%. No dia 12 de junho, quando o Mundial começou em São Paulo, a manchete do diário de maior circulação do País dizia: Copa começa hoje com seleção em alta e organização em xeque. O que se viu, a partir dali, foi exatamente o contrário da previsão embutida na chamada principal. Quem estava mesmo sob suspeita era o time convocado e escalado pelo técnico Felipão, apesar dos elogios em cascata dos colunistas da própria Folha.

Ao inverso do tom do noticiário de assuntos nacionais, em complemento, não ocorreu o colapso de infraestrutura projetado pela publicação. O quadro de manifestações marcadas pelo vandalismo foi ultrapassado pelo fatos ainda mais forte criados pela esmagadora maioria da população: festas, confraternizações, imensas reuniões pacíficas. A franca hospitalidade popular com os estrangeiros, traço que parecia riscado, a julgar pela escalação dos fatos na régua editorial da Folha, foi o que mais se viu. Não havia o xeque armado pelo jornal, em articulação com outros representantes da mídia familiar.

Nesta quarta-feira 9, após a humilhante goleada sofrida contra a Alemanha, a Seleção de Felipão, até então tratada com todo o zelo possível pelo jornal, foi, como não poderia ser diferente, desconstruídas em todo o noticiário esportivo. Mas até a véspera, a Folha era mais um veículo a praticar o ufanismo de sempre no noticiário esportivo, combinado com a má vontade frente aos assuntos considerados ‘mais sérios’.

9 de julho de 2014
por esmael
1 Comentário

Argentinos e holandeses disputam hoje vaga na final da ‘Copa das Copas’

via Agência Brasil

As seleções da Holanda e Argentina entram em campo hoje (9), à s 17h (horário de Brasília), no Estádio Itaquerão em São Paulo, para decidir quem enfrentará a Alemanha na final da Copa do Mundo. Independentemente do vencedor, uma final será reeditada. Os alemães enfrentaram a Argentina nas finais de 1986 e 1990, com uma vitória para cada lado. Holandeses e alemães decidiram o título em 1974 e os germânicos levaram a taça.

Para conseguir a revanche, a Holanda aposta nas jogadas em velocidade com Robben. O camisa 11 holandês tem como principal arma a corrida em disparada pelo lado direito do campo para, em seguida, passar a bola ou chutar com a perna esquerda. As jogadas com Robben, Sneijder e Van Persie são uma grande ameaça à  defesa argentina que, apesar de contestada, teve bom desempenho na última partida, contra a Bélgica. O primeiro título mundial passa antes pelos argentinos.

Eles contam com Messi, precisam dele. Sem Di Maria, machucado, o camisa 10 argentino é a esperança, quase solitária, dos nossos vizinhos de chegarem à  final. Os torcedores também esperam boa atuação de Higuaín. O centroavante argentino conseguiu, finalmente, marcar um gol e ter boa atuação contra a Bélgica.

Os dois times vêm de jogos difíceis. Os holandeses só conseguiram a vaga para as semifinais nos pênaltis, quando superaram a Costa Rica. Os argentinos venceram a Bélgica por 1 a 0, em partida difícil, mas que mostrou evolução do time do técnico Alejandro Sabella. A defesa holandesa teve trabalho com os costa-riquenhos e pode ter ainda mais com os argentinos. Em compensação, os contra-ataques do time europeu são, muitas vezes, decisivos.

9 de julho de 2014
por esmael
25 Comentários

Massacre do Mineirão não apaga sucesso da Copa das Copas

do Brasil 247
A derrota vexatória por 7 a 1 sofrida pela Seleção Brasileira diante da Alemanha não será esquecida. Foi a maior já sofrida por uma equipe campeã do mundo em todas as copas já disputadas. Também nunca houve antes outro placar tão dilatado contra uma seleção anfitriã de um Mundial. A própria equipe nacional jamais havia perdido, para qualquer adversário, sofrendo tantos gols. Não há, portanto, desculpas ou subterfúgios para contornar a dimensão do desastre ocorrido no Mineirão. O que não significa que a Copa do Mundo no Brasil não continue a ser um sucesso espetacular.

Nas muitas distorções cometidas na cobertura jornalística do Mundial, as duas linhas principais de erros foram o ufanismo com que o Seleção Brasileira foi tratada e o pessimismo embutido nas notícias anteriores ao início da Copa. O certo, sabe-se agora, seria o contrário.

No Brasil real, o povo recebeu a competição de braços abertos, encantando os turistas estrangeiros e fazendo seguidas festas em homenagem à  Seleção. Por mais que a mídia tradicional tentasse fazer da Copa uma prévia das eleições presidenciais de outubro, na qual o governo seria sacrificado em praça pública, o que aconteceu foi o apoio maciço do público à  competição, à  Seleção e ao próprio País. O vandalismo projetado não aconteceu, e todas as aglomerações de milhares de pessoas foram pacíficas e alegres. Esta característica já está marcada na história da Copa no Brasil: a alegria popular.

COMPETIà‡àƒO ELETRIZOU O PÚBLICO – Mesmo sem a Seleção Brasileira na partida final, no Maracanã, é certo que o Brasil venceu o desafio de sediar o Mundial. A competição eletrizou o público e atraiu cerca de 700 mil visitantes estrangeiros à s 12 cidades-sedes. Os gargalos que se anunciavam como intransponíveis, especialmente nos aeroportos, não ocorreram. Os jogos se deram de maneira pacífica, sem terem sido motivo para protestos e manifestações, muito menos para atitudes violentas debaixo de bandeiras sociais ou políticas. A Copa, por mais que quem torceu contra não tenha ficado feliz, transcorreu de maneira redonda.

A repercussão na mídia internacional à  receptividade oferecida pelos brasileiros aos visitantes foi em tudo positiva para o Brasil. Mais de 3 bilhões de pessoas ao redor do mundo assistiram à s partidas. Numa enquete com mais de mil jornalistas estrangeiros, a Copa foi considerada a melhor de todas as já realizadas em termos de organização, empolgação e resultados esportivos.

Em termos de segurança, correu praticamente à  p

5 de julho de 2014
por esmael
13 Comentários

Coluna do Ricardo Gomyde: #ImaginaSemACopa

"Imagina sem a Copa", instiga Ricardo Gomyde em sua coluna deste sábado; um dos principais organizadores da Copa no Brasil, através do Ministério do Esporte, colunista critica complexo de vira-latas da mídia brasileira que tentou disseminar o pessimismo contra o campeonato e o país; "Alguns jornalistas internacionais, depois de conhecerem  in loco nossa realidade e desmistificarem o que liam pela ótica enviesada de nossa mídia, já classificam esta edição de Copa do Mundo como a melhor de todos os tempos", anota Gomyde; leia o texto e compartilhe.

“Imagina sem a Copa”, instiga Ricardo Gomyde em sua coluna deste sábado; um dos principais organizadores da Copa no Brasil, através do Ministério do Esporte, colunista critica complexo de vira-latas da mídia brasileira que tentou disseminar o pessimismo contra o campeonato e o país; “Alguns jornalistas internacionais, depois de conhecerem in loco nossa realidade e desmistificarem o que liam pela ótica enviesada de nossa mídia, já classificam esta edição de Copa do Mundo como a melhor de todos os tempos”, anota Gomyde; leia o texto e compartilhe.

Ricardo Gomyde*

A Copa do Mundo de 2014 entrou na reta final. Depois de quase 30 dias de competição, muitos gols e um sucesso como país-sede, podemos concluir que esta realmente é a Copa das Copas. Excetuando esse ou aquele problema, absolutamente comuns para um evento deste porte, tudo tem funcionado como o planejado pelo governo federal, pelas cidades-sede, pela FIFA e pelo COL (Comitê Organizador Local). Leia mais

2 de julho de 2014
por esmael
4 Comentários

Neymar aprova terapia e recomenda tratamento para jornalistas

Durante entrevista nesta quarta-feira (2), o principal jogador da seleção brasileira de futebol reconheceu a importância do trabalho da psicóloga Regina Brandão, que está auxiliando os jogadores e a equipe. O grupo não vem exibindo o melhor de seu reconhecido futebol e enfrenta forte pressão. Neymar gostou da terapia e disse que os jornalistas também deveriam fazer. Seria um conselho de amigo! ou uma constatação da insanidade com que boa parte da mídia vem tratando a Copa das Copas!?

Durante entrevista nesta quarta-feira (2), o principal jogador da seleção brasileira de futebol reconheceu a importância do trabalho da psicóloga Regina Brandão, que está auxiliando os jogadores e a equipe. O grupo não vem exibindo o melhor de seu reconhecido futebol e enfrenta forte pressão. Neymar gostou da terapia e disse que os jornalistas também deveriam fazer. Seria um conselho de amigo! ou uma constatação da insanidade com que boa parte da mídia vem tratando a Copa das Copas!?

Que os brasileiros são todos técnicos de futebol e têm escalação e esquema tático! prontos pra se ganhar os jogos já era sabido. Mas depois do sufoco da disputa contra o Chile, parece que ganhamos muitos psicólogos, prontos para analisar e criticar o choro e a tensão dos jogadores. Para aliviar o clima, a equipe técnica da seleção brasileira resolveu chamar a psicóloga Regina Brandão. Leia mais

2 de julho de 2014
por esmael
41 Comentários

Fifa reconhece: Brasil realiza a Copa das Copas; velha mídia brasileira fica com cara de bunda

do Brasil 247
Intratável com o Brasil durante a preparação para a Copa do Mundo, Jérôme Valcke, secretário-geral da Fifa, mudou de tom ao falar sobre o desempenho do Mundial.

Em entrevista ao programa “Seleção SporTV”, o dirigente diz que o país irá cumprir com todos os requisitos para organização da competição.

Acho que, sem dúvida, é a melhor Copa do Mundo quando se fala em futebol. Desde a primeira fase, temos o maior número de gols de 1982. Temos muitas surpresas, como a Costa Rica. à‰ uma fantástica Copa do Mundo. Mas o que estamos vendo nas ruas, nas cidades onde estão acontecendo os jogos é o que todo mundo esperava do Brasil. Nós chegamos ao país do futebol, onde o futebol é uma religião. Esperamos algo singular, que vamos lembrar para sempre. Acho que o Brasil está no caminho para entregar tudo o que nós esperávamos!, disse.

O dirigente da Fifa diz que o sucesso da Copa superou, inclusive, os inúmeros problemas que foram apontados em meio aos preparativos:

à‰ hora de curtir o melhor do futebol e olhar quais os times que chegarão na semifinal e final. Acho que fora do campo tivemos alguns pequenos problemas dentro dos estádios. Muitas coisas precisavam ser finalizadas, mas assim que chegamos e começaram os jogos não tivemos problemas. Superamos aquilo que esperávamos. Tenho curtido a Copa do Mundo e não estou estressado. Acho que já vi 15 jogos viajando pelo Brasil e vou ver os próximos jogos para ter certeza que posso ficar feliz, assim como todos também deverão ficar!, completou.

Ele defendeu ainda o legado da Copa para o país: O prefeito de Manaus e o governador do Amazonas estão impressionados. Podem existir voos entre Madri e Manaus, diretos. Isso significa que Manaus ganhou com a Copa do Mundo, o turismo vai crescer. O mais importante é usar o estádio, não deixar que ele fique vazio. Mas, quando eu vejo Brasília, e as críticas que foram feitas. A quantidade de eventos feita entre a Copa das Confederações e a Copa do Mundo foi muito boa. Mesmo que o estádio não pertença a um clube, pode ser usado, com apoio da CBF e da iniciativa privada. A CBF pode garantir que a seleção não jogue só no Rio ou em São Paulo, mas também em Brasília e Manaus. O futebol brasileiro agora será jogado e

1 de julho de 2014
por esmael
1 Comentário

STF nega pedido para liberar protesto ideológico em estádios da Copa

via Agência Brasil

O Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou pedido de liminar feito pelo PSDB para permitir manifestações ideológicas de torcedores dentro dos estádios que abrigam partidas da Copa do Mundo. Por 8 votos a 2, os ministros decidiram manter a validade do Artigo 28 da Lei Geral da Copa (Lei 12.663/2012), que proíbe a entrada de cartazes, bandeiras e símbolos com mensagens ofensivas. O partido alegou no STF que a regra impede a liberdade de pensamento, direito garantido pela Constituição Federal.

A maioria dos ministros seguiu voto do relator da medida cautelar, ministro Gilmar Mendes, que rejeitou o pedido por entender que a lei não limita a liberdade de expressão e foi elaborada para prevenir confrontos dentro do estádio. O voto do relator foi seguido pelos ministros Luís Roberto Barroso, Teori Zavacki, Rosa Weber, Luiz Fux, Dias Toffoli, Cármen Lúcia e Ricardo Lewandowski.

O presidente da Corte, Joaquim Barbosa, e o ministro Marco Aurélio votaram a favor dos argumentos apresentados pelo PSDB. Para Barbosa, a manifestação ideológica dos torcedores não pode ser impedida. Não há razão para restringir a expressão do público nos jogos da Copa ao que a organização e o governo entendem como adequado!, disse o ministro.

30 de junho de 2014
por esmael
11 Comentários

Imprensa estrangeira confirma que Brasil faz a Copa das Copas

do Brasil 247
O mau humor e o clima de terror propagado pela imprensa brasileira !“ que difundiu as previsões pessimistas para os veículos de comunicação internacionais !“ e pela oposição ao governo Dilma Rousseff (PT) teve efeito inverso. Pesquisa realizada pelo portal Uol, do grupo Folha, divulgada nesta segunda-feira 30, aponta que boa parte dos jornalistas estrangeiros vê a Copa do Mundo no Brasil como a melhor.

O levantamento foi feito com 117 profissionais de comunicação que estão cobrindo o evento no Brasil. Do total de entrevistados, 38,5% consideram a competição sediada no País como a melhor já vista. Em segundo lugar vem a Copa realizada na Alemanha, em 2006, com 19,7% das respostas, e em terceiro a da àfrica do Sul, em 2010, que recebeu a aprovação de 5,1% dos jornalistas entrevistados.

Na quarta posição vem a Copa sediada nos Estados Unidos, em 1994, quando o Brasil recebeu o título de tetracampeão, seguida por Itália-1990 (com 3,4% dos votos), França-1998 (3,4%), Japão e Coreia-2002 (3,4%), México-1986 (1,7%), México-1970 (1,7%) e Alemanha-1974 (0,9%). Entre os entrevistados, 1,7% não respondeu. Segundo a pesquisa, 16,2% dos profissionais disseram estar cobrindo o primeiro Mundial.

Há cerca de 20 dias, quando a Copa desse ano ainda não havia começado, seria praticamente impossível prever os números que acabam de ser apresentados na mostra, tal a sensação propagada pelos grandes jornais brasileiros de que tudo daria errado. As obras inacabadas, dificuldades nos meios de transporte e até a previsão de uma epidemia de dengue eram destaques nos veículos da imprensa.

Vê-se, porém, que depois da satisfação dos torcedores estrangeiros, que ressaltam com frequência a hospitalidade do povo brasileiro e a satisfação em conhecer o País !“ como podemos ver agora em reportagens diárias !“ que os jornalistas estrangeiros também concluíram que tudo não passou de um grande exagero.

Abaixo, reportagem da Agência Brasil sobre a opinião dos torcedores, publicada no dia 22:

Torcedores estrangeiros afirmam que Copa no Brasil é a melhor de todas

Com a experiência de oito mundiais, o irlandês Daniel

28 de junho de 2014
por esmael
13 Comentários

Coluna do Ricardo Gomyde: A Copa das Copas encanta o Brasil e o mundo!

Ricardo Gomyde*

Ricardo Gomyde, em sua coluna deste sábado, tira sarro da revista Veja; "Uma revista nacional chegou a dizer que o Maracanã ficaria pronto apenas em 2038. E na capa", diverte-se o colunista, que destaca a festa dos torcedores nos estádios e boom no comércio do Paraná e no país; "A Copa das Copas encanta o Brasil e o mundo!", comemora; leia o texto e compartilhe.

Ricardo Gomyde, em sua coluna deste sábado, tira sarro da revista Veja; “Uma revista nacional chegou a dizer que o Maracanã ficaria pronto apenas em 2038. E na capa”, diverte-se o colunista, que destaca a festa dos torcedores nos estádios e boom no comércio do Paraná e no país; “A Copa das Copas encanta o Brasil e o mundo!”, comemora; leia o texto e compartilhe.

Ao final da fase de grupos o balanço que se pode fazer da Copa é muito bom. Bem diferente do caos apresentado por alguns setores no período da preparação. Uma revista nacional chegou a dizer que o Maracanã ficaria pronto apenas em 2038. E na capa. Falavam da “vergonha” que o Brasil passaria. Que haveria tragedias nos aeroportos, segurança, comunicação… Leia mais

8 de junho de 2014
por esmael
18 Comentários

Artigo de opinião de Dilma Rousseff: “A Copa das Copas”

"à‰ o momento da grande festa internacional do esporte.  à‰ também o momento de celebrarmos, graças ao futebol, os valores da competição leal e da convivência pacífica entre os povos", diz a presidente Dilma Rousseff, em artigo publicado neste domingo na imprensa internacional; no texto, a presidente caracteriza as manifestações como reflexo de uma democracia pujante; "Somos também um país que, embora tenha passado há poucas décadas por uma ditadura, tem hoje uma democracia vibrante. Desfrutamos da mais absoluta liberdade e convivemos harmonicamente com manifestações populares e reivindicações, as quais nos ajudam a aperfeiçoar cada vez mais nossas instituições democráticas"; leia a íntegra do texto que pede uma "Copa pela paz e contra o racismo".

“à‰ o momento da grande festa internacional do esporte. à‰ também o momento de celebrarmos, graças ao futebol, os valores da competição leal e da convivência pacífica entre os povos”, diz a presidente Dilma Rousseff, em artigo publicado neste domingo na imprensa internacional; no texto, a presidente caracteriza as manifestações como reflexo de uma democracia pujante; “Somos também um país que, embora tenha passado há poucas décadas por uma ditadura, tem hoje uma democracia vibrante. Desfrutamos da mais absoluta liberdade e convivemos harmonicamente com manifestações populares e reivindicações, as quais nos ajudam a aperfeiçoar cada vez mais nossas instituições democráticas”; leia a íntegra do texto que pede uma “Copa pela paz e contra o racismo”.

A Copa das Copas

Dilma Rousseff*

A partir desta quinta-feira, os olhos e os corações do mundo estarão voltados para o Brasil. Trinta e duas seleções, representando o melhor do futebol mundial, estarão disputando a Copa do Mundo, a competição que de quatro em quatro anos transforma a todos nós em torcedores. Leia mais