22 de abril de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em MST divulga manifesto que alerta para os riscos à democracia com Bolsonaro

MST divulga manifesto que alerta para os riscos à democracia com Bolsonaro


O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) divulgou um manifesto ao povo brasileiro por ocasião dos 23 anos do Massacre de Eldorado dos Carajás (PA) e dos ataques aos militantes das causas populares e da reforma agrária pelo governo de Bolsonaro. ... 

Leia mais
Lula Livre POA

13 de abril de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Festival ‘Lula Livre’ em Porto Alegre reúne multidão neste sábado

Festival ‘Lula Livre’ em Porto Alegre reúne multidão neste sábado

O Festival ‘Lula Livre’ de Porto Alegre (RS), que acontece neste sábado (13), no Memorial Luiz Carlos Prestes, reúne lideranças políticas, artistas, famílias, representantes de entidades sindicais e populares para pedir a libertação imediata do ex-presidente Lula. ... 

Leia mais

7 de abril de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Meio milhão por Lula Livre; acompanhe ao vivo

Meio milhão por Lula Livre; acompanhe ao vivo

O líder do MST, João Pedro Stédile, pediu meio milhão de pessoas em Curitiba para tirar Lula da prisão. ... 

Leia mais
FBP

30 de março de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Frente Brasil Popular aprova agenda de luta contra reforma da Previdência e por Lula Livre

Frente Brasil Popular aprova agenda de luta contra reforma da Previdência e por Lula Livre


A III Conferência Nacional da Frente Nacional Popular, que teve início neste sábado (30), em Guararema (SP), recebeu hoje a ex-presidente Dilma Rousseff, o ex-embaixador Samuel Pinheiros Guimarães, o deputado federal Alexandre Padilha e o vice-presidente do PCdoB Walter Sorrentino para debater o novo cenário político e uma agenda de mobilização social em defesa dos direitos sociais, com destaque para a luta contra o projeto de ‘reforma’ da Previdência do governo de Bolsonaro. ... 

Leia mais

23 de março de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em MBL reforça segurança neste sábado temendo protesto em Curitiba

MBL reforça segurança neste sábado temendo protesto em Curitiba

O Movimento Brasil Livre (MBL) realiza seu 3º congresso nacional em Curitiba, neste sábado (23), sob forte esquema de segurança temendo protesto. ... 

Leia mais

11 de fevereiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em MST repudia ataque da Record contra as Crianças Sem Terrinha

MST repudia ataque da Record contra as Crianças Sem Terrinha

O MST emitiu uma nota nesta segunda-feira (11) na qual acusa a TV Record de disseminar mentiras em reportagem que envolveu o Encontro das Crianças Sem Terrinha. Para o movimento, a reportagem do programa Domingo Espetacular, que foi exibida na noite de ontem (10), teve como único objetivo manipular a opinião pública e fortalecer o processo de criminalização de organizações populares, que lutam pela defesa de seus direitos.  ... 

Leia mais

9 de janeiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Governo Bolsonaro recua e revoga suspensão da reforma agrária

Governo Bolsonaro recua e revoga suspensão da reforma agrária


O Instituto Nacional de Reforma Agrária (Incra) revogou, na noite de terça-feira (8), memorandos que ordenavam a suspensão de todos os projetos de reforma agrária em andamento. A medida intempestiva do governo Bolsonaro determinava a interrupção dos processos de aquisição, desapropriação e regularização de assentamentos para fins de reforma agrária.

O presidente substituto do Incra, Francisco Nascimento, explicou, no novo documento, obtido pela AFP, que os documentos anteriores “foram elaborados e encaminhados por iniciava própria das duas diretorias e sem anuência da Presidência do Incra”.

Nascimento determinou a revogação deles, “considerando interpretação equivocada” que afetaria os processos de distribuição de terras.

Os documentos foram assinados em 3 de janeiro, dois dias após a posse de Bolsonaro, e divulgados pela imprensa na terça-feira. Eles ordenavam a suspensão de processos relacionados à reforma agrária até haver mais clareza sobre a situação do Incra – que passou da Casa Civil para o Ministério da Agricultura.

Um dos memorandos determinava “o sobrestamento [interrupção] no local onde se encontram, a partir desta data, de todos os processos de aquisição, desapropriação, adjudicação ou outra forma de obtenção em curso até ulterior deliberação por parte desta Diretoria”.

O Ministério da Agricultura, dirigido por Tereza Cristina, representante do agronegócio, também passou a ser encarregado da demarcação das terras indígenas, antes uma atribuição da Fundação Nacional do Índio (Funai).

Bolsonaro contou com forte apoio na sua campanha eleitoral de setores do agronegócio e de grandes proprietários de terras.

*Com informações das Agências
Leia mais

18 de dezembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Vigília Lula Livre recebe reforço de parlamentares nesta quinta

Vigília Lula Livre recebe reforço de parlamentares nesta quinta

A Vigília Lula Livre terá na quinta-feira (20) o reforço de cerca de 20 deputados federais que integram a Frente Parlamentar em Defesa da Democracia. Eles vão passar o dia na Vigília e participar dos tradicionais “bom dia” e do “boa tarde” ao ex-presidente Lula.

LEIA TAMBÉM:

PT agradece militância da Vigília Lula Livre ... 

Leia mais

11 de dezembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Dilma, sobre o governo Bolsonaro: nós vamos ter que resistir

Dilma, sobre o governo Bolsonaro: nós vamos ter que resistir

A eleição de Jair Bolsonaro (PSL) inaugura um novo cenário para as lutas populares no Brasil. Com a ascensão da extrema direita, as forças progressistas precisam se reorganizar e buscar valores em comum para frear os retrocessos. Essa é a análise de Dilma Rousseff (PT) sobre o cenário político que se anuncia para 2019.

LEIA TAMBÉM:

Mais Médicos: Estudo da OPAS aponta para risco de aumento da mortalidade infantil ... 

Leia mais

9 de dezembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Ministério Público Federal repudia assassinato de trabalhadores sem terra na Paraíba

Ministério Público Federal repudia assassinato de trabalhadores sem terra na Paraíba


A Procuradoria Geral da República (PGR), a Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC) e a Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão na Paraíba (PRDC/PB), órgãos do Ministério Público Federal, manifestaram solidariedade aos familiares de José Bernardo da Silva e Rodrigo Celestino, brutalmente assassinados na noite do sábado (8).

“Diante desse quadro, a PGR, a PFDC e a PRDC/PB reiteram o compromisso com a proteção dos direitos humanos dos assentados e envidarão todos os esforços perante os órgãos de investigação para que a autoria do duplo assassinato seja esclarecida e os responsáveis punidos conforme a lei”, afirma a nota, assinada por Raquel Dodge, Procuradora-Geral da República, Deborah Duprat, Procuradora Federal dos Direitos do Cidadão e José Godoy, Procurador Regional dos Direitos do Cidadão.

Por volta das 19h deste sábado (8), Rodrigo Celestino e José Bernardo da Silva – mais conhecido como Orlando – estavam jantando no acampamento Dom José Maria Pires, no município de Alhandra, litoral paraibano, quando quatro homens armados entraram na área e dispararam contra eles. O acampamento Dom José Maria Pires completou um ano em julho deste ano. Está na área da antiga fazenda Garapu, vinculado ao Grupo Santa Tereza. Leia mais

9 de dezembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Contag exige punição para os assassinos dos militantes do MST na Paraíba

Contag exige punição para os assassinos dos militantes do MST na Paraíba


A Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag), que reúne os sindicatos de trabalhadores rurais do país, repudiou o brutal assassinato das lideranças do MST, José Bernardo da Silva e Rodrigo Celestino, ocorrido na noite de sábado (8), por um grupo de homens fortemente armado que invadiu o acampamento Dom José Maria Pires, em Alhandra na Paraíba.

A nota da entidade exige “que a Justiça puna os assassinos dos dois trabalhadores rurais” e denuncia “a criminalização e repressão aos movimentos populares”. Confira a seguir a íntegra da nota da Contag.

A Confederação Nacional dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares (CONTAG) se solidariza com os familiares e com todos(as) do Movimento Sem Terra (MST) pelo brutal assassinato dos militantes, José Bernardo da Silva e Rodrigo Celestino, mortos na noite de sábado (08), por um grupo fortemente armado que invadiu e atirou contra o acampamento Dom José Maria Pires, em Alhandra na Paraíba.

Em apoio aos companheiros(as) do MST, a CONTAG exige que a Justiça puna os assassinos dos dois trabalhadores. E aproveita para denunciar este e outros atos que evidenciam a criminalização e repressão aos movimentos populares, através de ações covardes que têm como objetivos: amedrontar, desmobilizar e neutralizar as reivindicações da classe trabalhadora do Brasil.

Neste tempo de perseguições aos movimentos sociais e de retrocessos de direitos básicos, a CONTAG reafirma seu compromisso histórico pela construção de um Brasil com reforma agrária, fortalecimento da agricultura familiar, solidariedade e livre de todas as formas de violência.

Unidade, luta e resistência! Avante, companheiros e companheiras do MST!

“Os poderosos podem matar uma, duas ou três rosas, mas jamais conseguirão deter a primavera inteira”. (Che Guevara)

Direção da CONTAG

*Com informações da Assessoria da Contag Leia mais

8 de dezembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Lula envia carta ao MST

Lula envia carta ao MST

O ex-presidente Lula enviou neste sábado (8) uma carta ao Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST) . No texto, o ex-presidente fala do desejo de estar com seus companheiros e afirmou que o momento difícil que vive o país deve fortalecer as lutas do movimento.

LEIA TAMBÉM:

Carta de Lula ao PT: Manter a chama da esperança na defesa dos trabalhadores, da democracia e do Brasil ... 

Leia mais

3 de dezembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Bolsonaro indica miliciano da UDR para cuidar da reforma agrária

Bolsonaro indica miliciano da UDR para cuidar da reforma agrária


O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), indicou para a Secretaria Especial de Assuntos Fundiários do Ministério da Agricultura, Nabhan Garcia, que atualmente preside a milícia rural autodenominada União Democrática Ruralista (UDR). A indicação foi uma espécie de prêmio por seu apoio a Bolsonaro durante a campanha eleitoral.

Nabhan, um notório militante extremista contra a reforma agrária e o meio ambiente, defende o aumento do desmatamento na Amazônia, o combate aberto ao Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) e o fim da fiscalização ao trabalho escravo no campo, que ele considera como uma “perseguição ideológica” aos latifundiários

Nabhan Garcia teve seu indiciamento pedido – por apropriação ilegal de terra pública, falso testemunho e ameaça – na CPI da Terra, em 2005, como chefe de uma milícia que, em 2003, apareceu em um programa de TV, atuando no Pontal do Paranapanema, em São Paulo, portando armas privativas das Forças Armadas. Leia mais

2 de dezembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Justiça suspende reintegração de posse em Quilombo de Minas

Justiça suspende reintegração de posse em Quilombo de Minas


O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG) revogou neste sábado (1) a liminar de reintegração de posse do assentamento Quilombo Grande, na Fazenda Ariadnópolis, em Campo do Meio, sul de Minas Gerais. A decisão do juiz plantonista Marcos Henrique Caldeira ainda precisa ser deliberada pelo desembargador titular.

“Vai ser a primeira noite que mais de 2 mil pessoas vão poder dormir tranquilamente, o que não aconteceu nos últimos 24 dias”, afirmou Tuira Tule, coordenadora do MST em Campo do Meio. A resistência dos sem terra no Quilombo Campo Grande ganhou repercussão em todo o país.

Desde o dia sete de novembro, 450 famílias vivem sob um clima de tensão. O motivo é um pedido de reintegração de posse de um terreno ocupado pelo MST (Movimento Sem-Terra) há 20 anos: o Quilombo Campo Grande. Marcada para o dia 14/11, a reintegração de posse não aconteceu na data marcada. Leia mais

23 de novembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Gleisi defende criação de rede de proteção aos movimentos sociais contra criminalização

Gleisi defende criação de rede de proteção aos movimentos sociais contra criminalização


A presidente do Partido dos Trabalhadores(PT), senadora Gleisi Hoffmann, defendeu nesta sexta-feira(23) em encontro na Escola Nacional Florestan Fernandes, em Guararema(SP), a criação de uma rede nacional de proteção aos movimentos sociais contra os planos de criminalização do governo Jair Bolsonaro(PSL). A líder petista apontou os riscos de perseguição aberta aos movimentos populares e sociais com a aplicação dos instrumentos da chamada Lei Antiterrorismo.

“O MST e tantos outros movimentos sempre estiveram juntos conosco. A Vigília Lula Livre é um exemplo de como o MST nos ajudou com as lutas ao longo da história, e na organização da resistência pela liberdade do presidente. Agora, temos que demarcar esse governo Bolsonaro desde já, que quer incluir na Lei Antiterrorismo ‘motivação ideológica e política’ como possibilidade de aplicação. Temos que criar uma rede de proteção aos movimentos sociais, que são fundamentais na retomada das bases”, disse Gleisi.

A presidenta do PT lembrou ainda a importância de retomar o debate político, principalmente em relação ao legado de políticas sociais e aos efeitos do governo Temer para o país. “A democracia para a classe trabalhadora não é apenas ter a liberdade para falar o que pensa, é ter emprego, salário, conseguir comprar botijão de gás barato. Temos que lembrar que quem quebrou a economia foi o Temer”, destaca.
Leia mais

5 de novembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Movimentos sociais alertam sobre o risco de privatização do saneamento

Movimentos sociais alertam sobre o risco de privatização do saneamento


Dezenas de entidade nacionais e movimentos sociais alertaram quanto ao risco de aprovação da Medida Provisória 844 (MP844) a ser votada pelo Congresso Nacional entre os dias 6 e 8 de novembro. O documento afirma que a privatização pode pode precarizar o saneamento básico e provocar “epidemias e danos à saúde pública, inclusive por alarmantes índices de mortalidade infantil”. Leia abaixo a íntegra do Manifesto:

O saneamento básico à beira do abismo da privatização

O saneamento básico é um dos fatores determinantes da saúde. A ausência de serviços públicos e de soluções individuais, ou a precariedade no acesso ao saneamento básico podem ser responsáveis por epidemias e danos à saúde pública, inclusive por alarmantes índices de mortalidade infantil. Enfermidades como diarreia, dengue, zika, chikungunya, cólera, hepatite A, febre tifoide, leptospirose, dentre inúmeras outras, podem ser prevenidas com a disponibilidade de serviços e soluções adequadas de abastecimento de água, de esgotamento sanitário, do manejo dos resíduos sólidos, e/ou das águas das chuvas, aos domicílios urbanos e rurais.

Dados do Plano Nacional de Saneamento Básico (Plansab), e de seus relatórios anuais de avalição, demonstram que os investimentos no setor oriundos do orçamento geral da União (OGU), que na década de 90 foram limitados chegando no máximo a R$ 2 bilhões em 1997, ano de maiores investimentos no período. Nos anos 2000, alcançaram o ápice de R$ 4,5 bilhões em 2009. Na atual década, o ano com mais investimentos foi 2014, com 6,9 bilhões de reais, certamente um volume de investimentos como nunca houve antes na história do Brasil.

Apesar dos volumes vultuosos de investimentos, o Plansab apontou a necessidade de se investir R$ 508 bilhões para se alcançar as metas definidas de 2014 a 2033. Infelizmente, nos últimos anos os investimentos estão decrescendo e afastando o país da possibilidade de reduzir a imensa desigualdade social observada no acesso ao saneamento básico.

Ampliar o acesso ao saneamento básico significa levar mais dignidade e qualidade de vida a crianças, mulheres, negras, negros e pobres que vivem no sertão e em favelas. Crianças e mulheres normalmente são as responsáveis por levar água para consumo e higiene até suas casas, nos lugares onde não tem abastecimento público ou solução individual, seja em áreas rurais ou nos morros, quebradas e favelas das cidades grandes. Os negros e pobres são os que concentram a maior parte do déficit de atendimento. São direitos humanos e essenciais que são violados e negligenciados diariamente na vida de milhões de brasileiros.

Hoje, o que está dado com a MP 844, que será votada pelo Congresso Nacional entre os dias 06 e 08/11/18, é submeter o setor aos interesses de empresas privadas e do mercado financeiro, entregando a elas a prestação de serviços nas grandes e médias cidades, vistas como lucrativas e como as detentoras de um amplo mercado consumidor. O que não ocorre com os municípios pequenos e com as áreas rurais.

Hoje, existem muitos municípios que têm acesso a serviços prestados por companhias estaduais que só conseguem atendê-los graças à arrecadação feita em municípios com melhores condições econômicas e financeiras. Dado que o saneamento básico é um direito imprescindível é fundamental que exista a possibilidade de uma gestão solidária entre municípios e estados brasileiros, e também que os próprios municípios possam optar pela prestação direta desse serviço, por meio de prestadores públicos municipais. Ambas as possibilidades estão ameaçadas pela MP 844.

No Brasil e nos cinco continentes do planeta, existem experiências de privatização que demonstram ser um caminho nefasto para a universalização. Diversos casos no Brasil, na América Latina e ao redor do mundo, demonstraram que as grandes corporações da privatização da água e do saneamento têm como prioridade os altos índices de lucro, o que gera aumento das tarifas, a piora da qualidade dos serviços ofertados e o não cumprimento de contratos.

De acordo com um mapeamento feito por onze organizações majoritariamente europeias, da virada do milênio para cá foram registrados 267 casos de “remunicipalização”, ou reestatização, de sistemas de água e esgoto. No ano 2000, de acordo com o estudo, só se conheciam três casos. Cidades como Berlim/Alemanha, Paris/França, Budapeste/Hungria, Bamako/Mali, Buenos Aires/Argentina, Maputo/Moçambique e La Paz/Bolívia são algumas delas.

No Brasil, alguns casos emblemáticos como os municípios de Manaus e Cuiabá, e o estado de Tocantins são amostras do desastre da prestação dos serviços de água e esgotamento sanitário por empresas privadas. Em Manaus a concessão à empresa privada foi feita no ano 2000, em 2004 o índice de coleta de esgotos era de 22,3% e em 2016 ainda não tinha alcançado nem 24%. As perdas de água em 2016 eram de 65,8%. Em Cuiabá foram tantos problemas que em 2011 a concessão foi suspensa judicialmente. Em Tocantins, chegou-se ao absurdo da empresa devolver para o estado dezenas de municípios que eram deficitários economicamente, por terem poucos habitantes, em grande parte de baixa renda. O que fez com que o estado voltasse a criar outra empresa para esses municípios, enquanto os maiores continuaram com os serviços privatizados.

A MP 844 define ainda que as estações de tratamento de água e de esgotos sejam dispensadas de licenciamento ambiental, o que poderá se tornar um grande risco ao meio ambiente, aos mananciais de água e às próprias comunidades.

Nos dias 29 e 30/10/18 a MP passou por comissões e audiência pública no Congresso Nacional, sem cumprir os ritos e prazos legais, pois o governo Temer quer impor a sua aprovação. É preciso denunciar e mobilizar a população contra a votação que irá ocorrer entre os dias 06 e 08/11/18, pois o povo brasileiro será o principal prejudicado sócio, ambiental e economicamente, terá que amargar sem atendimento ou com atendimento de qualidade ruim e ainda pagar caro pelas tarifas.

Não à MP 844/2018! Água e saneamento são direitos, não mercadorias!

FAMA em Movimento DF (Fórum Alternativo Mundial da Água)
ABES/DF (Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental)
AGB (Comissão de Urbana da Associação de Geógrafos do Brasil)
AME (Ação de Mulheres pela Equidade)
ANPG (Associação Nacional de Pós Graduandos)
APIB (Articulação dos Povos Indígenas do Brasil)
ArtJovem LGBT (Articulação Brasileira de Jovens Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais)
ABGLT (Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Intersexos)
Banquinha pela Democracia
CONAM (Confederação Nacional das Associações de Moradores)
CTB/DF (Central dos Trabalhadores e das Trabalhadoras do Brasil)
FASE (Federação de Órgãos para Assistência Social e Educacional)
FNRU (Fórum Nacional da Reforma Urbana)
Fórum de Mulheres do Mercosul
MCT (Movimento Comunitário Trabalhista)
MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra)
SERPAJUS (Serviço de Paz Justiça e Não violência)
STIU/DF (Sindicato dos Urbanitários)
UBM (União Brasileira de Mulheres)
UNALGBT (União Nacional de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais)
UNE (União Nacional dos Estudantes)
UNMP (União Nacional por Moradia Popular) Leia mais

29 de outubro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em PT e movimentos organizam ‘cordão humano’ para proteção da Vigília Lula Livre em Curitiba

PT e movimentos organizam ‘cordão humano’ para proteção da Vigília Lula Livre em Curitiba


O Partido dos Trabalhadores (PT) e os movimentos sociais sociais estão reforçando a convocação da militância para a proteção da Vigília Lula Livre, instalada a poucos metros do prédio da Polícia Federal no bairro de Santa Cândida, região norte de Curitiba. O local serve de cárcere político do ex-presidente Lula. Depois da vitória de Jair Bolsonaro (PSL) nas eleições presidenciais, grupos de extrema-direita passaram a rondar o local e a dirigir ofensas e provocações aos participantes da vigília.

Segundo os organizadores, é necessário o comparecimento massivo da militância para os eventos programados diariamente pela vigília. “Um verdadeiro cordão humano” em defesa do espaço, o que inibe as ações de provocadores dos grupos da extrema-direita e de fascistas “, disse um coordenador.

Também há a mesma preocupação com o acampamento Marisa Letícia, localizado nas imediações, que já foi alvo de ataques a tiros, tentativas de atropelamentos e incêndio.

As Autoridades Policiais também já foram acionadas para os riscos de ataques à Vigília Lula Livre. Leia mais

21 de agosto de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em MST ocupa entrada do Conselho Nacional de Justiça por liberdade de Lula

MST ocupa entrada do Conselho Nacional de Justiça por liberdade de Lula

Foto: Juliana Adriano | MST

O k-suco ferveu na manhã desta terça (21), em Brasília, com um protesto do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) no Conselho Nacional de Justiça (CNJ). A entrada do prédio do órgão foi ocupado por pequenos agricultores que exigem a liberdade do ex-presidente Lula, preso há 137 dias na Polícia Federal de Curitiba.

LEIA TAMBÉM

Lula teve candidatura chancelada pela ONU e Ibope ... 

Leia mais

31 de julho de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Bolsonaro no Roda Viva: “Você tem certeza que eu não sou gay?”

Bolsonaro no Roda Viva: “Você tem certeza que eu não sou gay?”

O presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), acuado pelas perguntas sobre homofobia, devolve à bancada do Roda Viva se tinha certeza de que ele não era gay.

“Você tem certeza que eu não sou gay?”, quis saber.

Interessante que esta não foi a primeira vez que Bolsonaro fez esta pergunta. No mês passado, em Fortaleza, ele repetiu o questionamento a uma jornalista ao dizer que, caso eleito, não se importaria com orientação sexual e raça de possíveis componentes de seu governo.

“Você sabe se eu sou gay? Você tem certeza que eu não sou gay?”, perguntou na capital do Ceará e no Roda Viva.

O candidato do PSL criticou várias a cartilha gay nas escolas e afirmou que o MST precisa ser enquadrado como movimento terrorista.

Bolsonaro disse que em 1964 o Brasil vivia uma “guerra fria” e que a tomada do poder pelos militares “não foi golpe”.

O ex-capitão do Exército falou ainda ao Roda Viva que acredita que tem mais votos que Lula, vai reduzir as cotas raciais, suspenderá a intervenção no Rio, e se defendeu atacando Ciro Gomes (PDT): “não apresentou nenhum projeto em quatro anos na Câmara”.

Para fechar com “chave de ouro”, Bolsonaro revelou que seu livro de cabeceira é “Verdade Sufocada” de Brilhante Ustra.

“Brilhante Ustra foi um dos torturadores mais abjetos da ditadura brasileira. Apologia à tortura é crime pelo artigo 287 do Código Penal. Quem faz deveria estar preso, não ser candidato a presidente da República”, reagiu Guilherme Boulos, candidato do PSOL à Presidência da República.

Assista a íntegra da entrevista:

Leia mais

25 de julho de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Roberto Amaral: O pleito de outubro e a divisão das forças populares

Roberto Amaral: O pleito de outubro e a divisão das forças populares

O ex-ministro Roberto Amaral advoga a tese de que só a unidade salva a esquerda e o país do colapso neoliberal. “A dispersão de nossas forças, ou nossa crassa dificuldade de ampliar ao centro, tem sido decisiva nos reveses”, escreve.

O pleito de outubro e a divisão das forças populares ... 

Leia mais