Lula é ameaçado de morte por deputado bolsonarista; confira o vídeo

O deputado Coronel Lee (DC) ameaçou de morte o ex-presidente Lula (PT) durante um discurso na Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP). Parlamentares de todos os partidos reagiram ao ódio bolsonarista na Casa.

Após discurso em tom de ameaça a Lula e demais integrantes do Partido dos Trabalhadores, o deputado bolsonarista foi “massacrado” pela ALEP devido à falta de decoro e atitude desrespeitosa e antidemocrática. O deputado Requião Filho (PT) foi um destes parlamentares a responder às ameaças.

Lula tem 44% e pode vencer no primeiro turno, diz pesquisa do Ipespe

– Vamos receber à bala, vamos mandar ao inferno – ameaçou o deputado bolsonarista, de olho nos holofotes. Ele é pré-candidato a deputado federal pelo DC.

Requião Filho, no horário da oposição, disse que o governador Ratinho Junior (PSD) é quem seria recebido hoje com violência nos municípios, se fosse leva a cabo a máxima o deputado bolsonarista, disse o deputado do PT referindo-se a PMs, policiais civis e penais que organizam no estado manifestações contra o inquilino do Palácio Iguaçu.

– A ameaça de morte mostra que senhor [Coronel Lee] tem muito a aprender sobre política e democracia – disse Requião Filho.

Lula pede povo na rua para derrotar o fascismo de Bolsonaro

– Nas sombras da ameaça o senhor não vai se encontrar na política e na democracia – completou o deputado do PT.

Ex-comandante do BOPE (Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar no Paraná), deputado Coronel Lee iniciou seu discurso assim:

– O que me traz aqui é um desaforo, uma ameaça de um indivíduo que é chamado Lula. Quer juntar um grupo de vagabundos e desocupados para falar com nossa família. A última vez que esse pessoal do MST quis falar com a gente, no mato, foi parar no mato, foi parar no inferno. Então Lula, mande sua turma visitar a gente de novo, vocês vão visitar seus amigos que estão lá [no inferno] – disparou o parlamentar-miliciano.

Assistir ao discurso do deputado Coronel Lee

O clima pesadíssimo na ALEP chocou até o líder do governo Ratinho Junior, o deputado Marcel Micheletto (PSD).

– A ameaça pessoal está fora do movimento democrático – exigiu o governista. “Não admito ameaça pessoa”, completou o líder governista.

O deputado Michele Caputo (PSDB) solicitou uma reunião urgente urgentíssima para as providências sobre o bate-boca na ALEP.

– Se em abril já está assim, mais adiante teremos de vir ao plenário de armadura – disse o tucano.

A fala do deputado Requião Filho