Blog do Esmael

A política como ela é em tempo real.

16 de março de 2018
por Eugênio Aragão
Comentários desativados em APP vai ao STF contra Beto Richa e o corte no salário dos professores

APP vai ao STF contra Beto Richa e o corte no salário dos professores


A APP Sindicato foi ao Supremo Tribunal Federal (STF) tentar reverter o corte no salário dos professores do Paraná. Foi protocolada uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) contra o calote de 13,29% que o governador Beto Richa (PSDB) aplicou nos professores admitidos por processo seletivo simplificado (PSS). Enquanto o Paraná diminui os salários, Flávio Dino (PCdoB) do Maranhão dá exemplo e sobe o vencimento dos educadores para R$ 5.750,00. Leia mais

4 de janeiro de 2018
por esmael
10 Comentários

Perdeu, Beto Richa: STF derruba redução nos salários de professores no Paraná

O governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), perdeu a batalha no Supremo Tribunal Federal na qual ele pleiteava a extinção da gratificação dos servidores atualmente em exercício nos estabelecimentos penais e socioeducativos do estado. A Corte acatou pedido de Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 5836, ajuizada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE). Leia mais

7 de fevereiro de 2017
por esmael
28 Comentários

“Temos todos os motivos para a greve”, diz Professora Marlei

Professora Marlei Fernandes, vice-presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Educação e diretora da APP-Sindicato, em nota, afirma que a categoria tem todos os motivos para deflagrar greve por tempo indeterminado nas escolas da rede pública do Paraná.

29 de outubro de 2016
por esmael
18 Comentários

Parlamentares articulam ‘CPI do MBL’ na Assembleia Legislativa do Paraná e no Congresso Nacional

richa_mbl_anaA Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), entidade representativa de mais de 4 milhões de trabalhadores em educação das escolas públicas do país, em nota à imprensa, denunciou neste sábado (29) o grupo ultradireitista denominado Movimento Brasil Livre (MBL) por agressões e violência contra estudantes com ocupam escolas no Paraná.

18 de setembro de 2016
por esmael
43 Comentários

Educação deflagra greve no dia 22

app_greveAssembleia da APP-Sindicato, entidade de representação dos educadores do Paraná, confirmou neste sábado (17) orientação da CUT e CNTE de paralisar a categoria na próxima quinta, dia 22 de setembro.

16 de março de 2016
por admin
12 Comentários

Educadores marcham sobre Richa nesta quinta durante greve nacional; Blog do Esmael transmite ao vivo

Os educadores da rede pública estadual de ensino deverão paralisar as atividades nesta quinta-feira, dia 17 de março, em todo o Paraná. Em Curitiba, a concentração será na Praça Santos Andrade, a partir das 9 horas. O Blog do Esmael, em parceria com a TV 15, vai transmitir a marcha ao vivo para o Brasil e o mundo. Os profissionais da educação deverão seguir em passeata até o Centro Cívico, onde está prevista uma reunião às 11 horas com o novo secretário da Casa Civil, Valdir Rossoni, para discutir as demandas da categoria.

A manifestação de amanhã cedo será comandado no estado pela APP-Sindicato, que aderiu à paralisação nacional. O movimento encabeçado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) visa defender a educação pública e gratuita, contra a terceirização, a militarização e em defesa do piso nacional para os professores.

São três dias de mobilização nacional que iniciou ontem (15). No primeiro dia segundo a CNTE, 39 sindicatos realizaram atividades para exigir o cumprimento da lei do Piso e se mobilizaram, contra a terceirização, a entrega das escolas às Organizações Sociais (OSs), o parcelamento de salários, a militarização de escolas públicas e a reorganização das escolas, e também contra a tentativa de golpe contra a presidenta Dilma Rousseff (PT).

No Paraná, a mobilização também inciou ontem, com debates entre professores e alunos, e a realização de atividades em sala de au

3 de maio de 2015
por esmael
38 Comentários

Comissão do Senado intima Richa para explicar massacre de professores

Com informações do site Congresso em Foco
A Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) do Senado, por iniciativa da senadora Gleisi Hoffmann (PT), aprovou a realização de audiência pública para debater os excessos da ação policial do Paraná, ocorridos durante manifestação dos professores estaduais no dia 29 de abril.

O governador Beto Richa (PSDB) foi intimado para comparecer nesta quarta-feira, dia 6, à CDH, bem como o secretário da Segurança, Fernando Francischini, e o tenente-coronel Arildo Luiz Dias, corregedor da PM, comandante da operação militar que massacrou os educadores.

Também foram convocados à audiência da CDH representantes da Ordem dos Advogados do Brasil, do Sindicato dos Professores e da Federação Nacional dos Jornalistas.

A senadora Gleisi Hoffmann adiantou que pretende denunciar a ação desastrosa aos organismos internacionais de proteção aos direitos humanos, para que o governador Beto Richa “dê uma resposta sobre o que fez”.

“O que vimos lá não foi normal, foi uma violência descomunal, desproporcional. Não foi uma situação de confronto, foi de massacre”, avaliou Gleisi.

A iniciativa foi apoiada por todos os integrantes da CDH presentes à reunião, na semana passada.

Segue a íntegra da nota:

“Nota de repúdio à violência policial contra os professores do Paraná

A Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado Federal manifesta repúdio à violência excessiva que tomou conta das ruas em frente à Assembleia Legislativa do Paraná, nesta quarta-feira (29).

A repressão atingiu e feriu centenas de professores e pessoas que transitavam pelo local. Nem crianças que estudavam em uma escola próxima foram poupadas, tendo sido expostas a traumas e à violência cometida contra seus mestres, os atingidos pela precarização das condições de trabalho.

Foram cenas de horror que aconteceram em virtude da incapacidade de gerenciamento da situação por parte do comando da Polícia Militar local, e de seu comandante maior, o governador do estado do Paraná, Beto Richa.

É lamentável ver cenas graves de excessos e descontrole na ação policial, confirmadas mediante registro de imagens. O próprio repórter cinematográfico da Rede Bandeirantes foi violentamente atacado por um cão, e filmou o gravíssimo ataque. Essa é mais uma demonstração do excesso que atenta contra a liberdade de expressão e de manifestação daqueles que ali protestavam por seus direitos.

Esta Comissão de Direitos Humanos torna público seu repúdio à repressão em nome de uma sociedade mais fraterna, baseada no diálogo e na construção de políticas que promovam o avanço, e não retrocessos e violência no seio de nossa nação brasileira.

Nossa solidariedade ao povo paranaense.

Desejamos pronto restabelecimento às vítimas desses ataques e convidamos para uma audiência pública

19 de março de 2014
por esmael
67 Comentários

Paralisação de professores atinge 100% das escolas públicas do Paraná

Professores das 2,1 mil escolas da rede pública do Paraná vão à s ruas nesta quarta 19 para exigir que Richa e Arns cumpram a Lei Nacional do Piso, que prevê 33% de hora-atividade; questionamento da "política do cafezinho" enseja articulação de quatro chapas para disputar a diretoria da APP; magistério também reivindica melhoria na qualidade do atendimento da saúde e cobra R$ 100 milhões devidos pelo governo aos educadores; leitor pode acompanhar online toda a movimentação dos grevistas pela Fanpage deste blog no Facebook (link abaixo).

Professores das 2,1 mil escolas da rede pública do Paraná vão à s ruas nesta quarta 19 para exigir que Richa e Arns cumpram a Lei Nacional do Piso, que prevê 33% de hora-atividade; questionamento da “política do cafezinho” enseja articulação de quatro chapas para disputar a diretoria da APP; magistério também reivindica melhoria na qualidade do atendimento da saúde e cobra R$ 100 milhões devidos pelo governo aos educadores; leitor pode acompanhar online toda a movimentação dos grevistas pela Fanpage deste blog no Facebook (link abaixo).

O governador Beto Richa (PSDB) enfrenta nesta quarta 19 uma “paralisação” estadual de professores das escolas da rede pública que exigem o cumprimento da Lei Nacional do Piso, que prevê os 33% da hora-atividade. Leia mais

18 de março de 2014
por esmael
48 Comentários

Quatro chapas expõem divergências com a política do cafezinho! da diretoria da APP-Sindicato

Pré-candidatura de Marlei Fernandes, presidente da APP-Sindicato, à  Câmara Federal, expõe racha no maior sindicato do Paraná; segundo professores e militantes do PT, até agora, quatro chapas se organizam para disputar a direção da entidade em setembro; Luizão Goulart, do PT, prefeito de Pinhais, também de olho no Congresso Nacional, acusa a dirigente sindical de utilizar a APP como "trampolim político"; nesta quarta, dia 19, professores prometem greve pela implantação de 33% da hora-atividade; este blogueiro renova o apoio incondicional à  luta dos educadores paranaenses amanhã e noutras jornadas futuras.

Pré-candidatura de Marlei Fernandes, presidente da APP-Sindicato, à  Câmara Federal, expõe racha no maior sindicato do Paraná; segundo professores e militantes do PT, até agora, quatro chapas se organizam para disputar a direção da entidade em setembro; Luizão Goulart, do PT, prefeito de Pinhais, também de olho no Congresso Nacional, acusa a dirigente sindical de utilizar a APP como “trampolim político”; nesta quarta, dia 19, professores prometem greve pela implantação de 33% da hora-atividade; este blogueiro renova o apoio incondicional à  luta dos educadores paranaenses amanhã e noutras jornadas futuras.

“à‰ mais fácil Saci-Pererê cruzar as pernas do que essa diretoria da APP-Sindicato convocar uma greve contra Beto Richa”. Esse desabafo é de um professor da região Sudoeste que pediu para não ser identificado, cujo relato abaixo também é dele. Leia mais

11 de outubro de 2013
por esmael
16 Comentários

Salário de educadores apresenta queda em 2012, aponta Ministério do Trabalho

da Agência BrasilOs salários dos profissionais que prestam serviços em ensino – como professores, pedagogos, coordenadores, assistentes, vigilantes, secretárias, merendeiras, porteiros, entre outros – tiveram redução quantitativa e percentual de 2011 a 2012. De acordo com a Relação Anual de Informações Sociais (Rais) 2012, divulgada hoje (11) pelo Ministério do Trabalho e Emprego, os salários no setor de ensino caíram de R$ 2.884 para R$ 2.852 !“ redução de 1,1%, o que representa R$ 32 a menos na folha de pagamento.

Entre os setores elencados pela Rais, o de serviços está entre os três que tiveram os menores aumentos no período avaliado !“ 2,1%, taxa inferior à  média nacional (2,97%). Entre os subsetores elencados pela relação do Ministério do Trabalho, em que estão incluídos os serviços em ensino, o de produção de materiais de transporte também teve redução, de 0,34%.

A informação de que os salários dos profissionais em educação apresentaram redução em 2012 vai de encontro com outro dado também da Rais: o setor de serviços foi o que mais gerou empregos no mesmo ano, cerca de 794 mil. Um dos destaques nesse setor foi justamente o de prestação de serviços em educação, responsável por 5,67% do total, aproximadamente 45 mil postos de trabalho.

De acordo com o Ministério do Trabalho, a geração de emprego demonstra o aumento do consumo das famílias em saúde e educação !“ o que, economicamente, deveria provocar alta dos salários, motivado pelo crescimento da demanda por esses serviços. No entanto, o que ocorre é a escassez de profissionais.

Esse dado [redução salarial] mostra uma realidade que, infelizmente, denunciamos há muito tempo. O decréscimo mostra que a educação não está sendo valorizada, em uma dinâmica em que não há a valorização do trabalhador!, disse à  Agência Brasil o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Roberto Leão.

Segundo Leão, o fato de a demanda por profissionais ser grande e os salários baixos intensifica ainda mais escassez de mão de obra. Há cursos de licenciatura nas universidades que estão fechando porque não há alunos. Ninguém quer seguir carreira que não t