1 de março de 2016
por admin
7 Comentários

Coluna do Enio Verri: 36 anos do PT, um partido que não foge à luta

Download áudio

Enio Verri*

Contra aqueles que torcem pelo fim do Partido dos Trabalhadores, o PT completa 36 anos, de muita história, conquistas e avanços para todos os brasileiros. Uma vida repleta de lutas e batalhas contra o conservadorismo e as injustiças sociais que permeiam o Brasil desde sua colonização.

Fundado em 1980 e formado pela representação ampla de diferentes forças e setores sociais da sociedade – sindicatos, movimentos populares, intelectuais, etc –, a agremiação sempre será reconhecida pela sua importância e centralidade nos avanços sociais, fim da miséria e protagonismo brasileiro pelo mundo, mesmo contra a tentativa de criminalização.

Convivendo desde a sua origem com perseguições ideológicas, pessoais e acusações arbitrárias, o partido, que novamente sofre com o ódio seletivo, se renova e amplia seus quadros, reconhecendo as políticas de inclusão e desenvolvimento social que concederam dignidade a milhares de brasileiros e brasileiras.

Trata-se do partido, que ao lado de movimentos sociais, lutou pela redemocratização, igualdade e direito ao voto, tornando-se voz ativa no combate as injustiças em todas as esferas no País. Uma agremiação marcada pela sua contribuição intelectual e de mobilização popular.

Que mesmo sob críticas e preconceitos de grandes empresas midiáticas, mantêm-se combativo e protagonista nas principais conquistas dos trabalhadores, Leia mais

29 de fevereiro de 2016
por admin
Comentários desativados em Coluna da Gleisi Hoffmann: Para quem se governa

Coluna da Gleisi Hoffmann: Para quem se governa

Download áudio

Gleisi Hoffmann*

Nas democracias, após o processo eleitoral, o governante eleito deve governar para todos, sem dúvida alguma. Entretanto, como as eleições são um processo de escolha entre candidatos e programas, um sai vitorioso. É esse que deve dar a linha ao governo, estabelecer suas prioridades. Caso contrário, não teríamos uma disputa eleitoral e sim uma formatação consensual.

Numa disputa eleitoral dificilmente se ganha, principalmente tratando-se de presidência da República no Brasil, com um único partido. Daí a importância das alianças, que agregam ideias coincidentes, não hegemônicas ou idênticas. Isso quer dizer que no governo essa coalizão vitoriosa também irá se manifestar e disputará, entre si, o programa de governo vitorioso, puxando-o mais para um lado do que para o outro.

Assim, torna-se mais necessário ainda ter consciência do que foi a linha mestra que deu vitória nas urnas, para não ficar à deriva das disputas internas, estimulando a oposição a querer interferir nos rumos do governo e fortalecer suas posições.

O governo da presidenta Dilma tem, e sempre teve, lado. A inclusão social é sua marca. Os programas do presidente Lula foram ampliados Leia mais

27 de agosto de 2015
por Esmael Morais
3 Comentários

Coração de pedra, Beto Richa manda fechar turmas depois de matricular alunos em cursos técnicos

tecnicosO governo Beto Richa (PSDB), por meio da Secretaria de Estado da Educação (SEED), orientou escolas estaduais a divulgarem nas comunidades a abertura de turmas em cursos técnicos. O diabo é que o tucano roeu a corda, logo em seguida, e ordenou o fechamento das turmas.  ... 

Leia mais

17 de agosto de 2015
por Esmael Morais
24 Comentários

Coluna do Luiz Cláudio Romanelli: O legado da democracia

Luiz Claudio Romanelli*

Download

A primeira faixa que vi da manifestação deste domingo, 16 de agosto, em Curitiba, me deixou perplexo: “intervenção militar já!”

O dia foi marcado por manifestações de apologia ao golpe contra a democracia, nas principais cidades do Brasil. Um movimento, diga-se, articulado por grupos de direita, que se comunicam pelas redes sociais na internet, e velhas raposas da política que desejam um terceiro turno da eleição de 2014. Nunca é demais lembrar as palavras do filósofo e escritor Umberto Eco: “O drama da internet é que ela promoveu o idiota da aldeia a portador da verdade”.

Muito embora havia entre os manifestantes, cidadãos conscientes protestando contra a corrupção, contra à deterioração da economia e os cortes em direitos trabalhistas e sociais, m‎uitos foram as ruas, qual boiada desgovernada, para vociferar contra a presidente Dilma, o ex-presidente Lula, o PT, os partidos políticos, os políticos em geral, contra a própria democracia. O que mais se viu foram discursos autoritários e anticonstitucionais, discursos de ódio, que põem em jogo a ainda incipiente democracia brasileira.

Defendo o direito a livre manifestação, mas não compactuo com os que bradam pelo impeachment da presidente legitimamente eleita por mais de 54 milhões de eleitores, numa eleição acirrada, já com a Operação Lava Jato protagonizando o debate. ‎

‎Dias desses, li um texto muito bom de autoria do jornalista paranaense Otavio Duarte, no qual ele faz uma analise precisa e inteligente sobre o nosso país e lembra que “é bom ter distanciamento, perspectiva, e um pouco de história não faz mal a ninguém”, para concluir que embora ainda haja muito a fazer, “o Brasil hoje é muito melhor do que antes”.

Quem, como eu, viveu e combateu a ditadura, sabe bem que a melhoria na vida dos brasileiros é o grande legado da democracia.

Nos últimos 30 anos, entre erros e acertos, o Brasil implantou políticas públicas que transformaram o país. De uma Nação atrasada e pobre, nos tornamos um país admirado e respeitado mundialmente, com muitos desafios ainda à enfrentar, mas num outro patamar.

Sarney viabilizou e consolidou a transição democrática, Collor (apesar de todos os pesares) abriu o país ao mercado internacional. Itamar Franco estancou a inflação com a criação do Real, Fernando Henrique Cardoso criou as bases da estabilização econômica, regulamentou e implantou várias políticas sociais que estavam previstas na Constituição de 1988 – a carta que inaugurou a moderna democracia brasileira.

A Constituição trouxe inovações que hoje parecem triviais. Durante mais de 150 anos, os analfabetos – outrora um número expressivo da população – estiveram excluídos da vida política. Pois a Constituição garantiu a eles o direito ao voto, assim como aos jovens entre 16 e 18 anos. Também concedeu a todo cidadão o direito de saber todas as informações sobre ele próprio e sobre o governo.

Depois da Constituição, foram elaborados nos anos seguintes um novo Código Civil, o Código de Defesa do Consumidor, o Estatuto da Criança e do Adolescente e o Estatuto do Idoso. O racismo passou a ser considerado crime inafiançável. Há ainda um capítulo inovador sobre meio ambiente e uma legislação sobre a questão indígena que, se não evita conflitos pontuais, pelo menos protege a minoria.

Garantiu ainda verbas à educação e permitiu a universalização do ensino. Criou o Sistema Único de Saúde, que se não é o ideal garante o acesso de todos.

Nos oito anos do governo Lula, o Leia mais

20 de abril de 2015
por Esmael Morais
69 Comentários

Coluna do Luiz Cláudio Romanelli: “Educação e trabalho”

romanelli_colunaLuiz Cláudio Romanelli*

Na crise é preciso repensar a estratégia de desenvolvimento do estado, e investir no nosso maior capital, que é o humano. O contínuo crescimento econômico e a geração de empregos, por conta do ambiente criado no estado do Paraná nos últimos anos, trouxeram diversos benefícios para sociedade. O Paraná tem sido referência no ensino profissionalizante e na qualificação da sua mão de obra – duas frentes muito importantes para oportunizar melhores condições para superar a desigualdade social e os desequilíbrios.

Em 2015, a rede de ensino profissionalizante do estado matriculou 76 mil jovens – em 353 escolas em 185 municípios – interessados em um diferencial para o mundo do trabalho. São 56 mil estudantes em cursos técnicos, em 12 diferentes eixos, o que representa 19% do total de alunos matriculados no ensino médio. Muito próximo da meta nacional que é de 25%, é um esforço que tem válido a pena, pois nos últimos quatro anos dobrou o número de alunos. Pesquisa da indústria divulgada no início de março mostra que no país somente 8% dos alunos fazem algum curso profissionalizante.

Nosso estado é o que mais qualifica sua mão de obra, pois, além dos 56 mil jovens em cursos técnicos, temos mais de 20 mil estudantes no curso para formação de docentes. A rede de Centros Estaduais de Educação Profissional – CEEPs se expande em 80%. São mais 18 novas unidades, em diversas regiões, que estão abrindo mais 20 mil vagas, além da ampliação e reforma de outras 23 escolas estaduais de ensino profissional.

Para quem está acostumado a falar mal do Paraná, nossa rede de escolas estaduais de educação profissional é três vezes maior que a dos gaúchos e duas vezes maior que a de Minas Gerais e Bahia – estados que muito investiram na educação profissional nos últimos anos. Leia mais

10 de setembro de 2014
por Esmael Morais
11 Comentários

Justiça nega a Alvaro Dias direito de resposta no horário de Gomyde

O! juiz auxiliar Guido José Dà¶beli, da! Justiça Eleitoral do Paraná, negou direito de resposta ao candidato Alvaro Dias (PSDB) no horário eleitoral de Ricardo Gomyde (PC do B), que disputa cadeira no Senado pela Coligação “Paraná Olhando Pra Frente”.

Alvaro! entrou com representação contra propaganda veiculada no dia 05 de setembro, em que! ele! foi! criticado por ter se posicionado contra o programa de profissionalização do Governo Federal intitulado “Pronatec”.

Em sua decisão, o juiz ! assinala que não verificou a presença de afirmação inverídica, julgando a representação improcedente. Pelo exposto, julgo extinta a representação, sem resolução do mérito, no que tange a qualquer forma de irregularidade da propaganda como a utilização de montagem e trucagem e, no que tange ao pedido de direito de resposta, julgo improcedente a presente Representação e indefiro o pedido de direito de resposta, ante não caracterização de afirmação sabidamente inverídica.!

A assessoria jurídica da Coligação “Paraná Olhando Pra Frente” destaca que o candidato Alvaro Dias tanto se posicionou contra o Pronatec que há link específico em seu site intitulado “Adin contra medida provisória” que se refere a MP 548/2011. Além disso, notícias e documentos comprovam a intervenção judicial capitaneada pelo candidato para barrar recursos do Pronatec.

A propaganda está estritamente dentro do que permite o bom debate político no que tange a críticas a oposição veemente de Alvaro Dias em relação a programas e projetos do Governo Federal!, explica o coordenador jurídico da coligação Paraná Olhando pra Frente, Luiz Fernando Pereira.

Leia mais

29 de novembro de 2013
por Esmael Morais
10 Comentários

Em baixa no Palácio Iguaçu, Arns recebe “carinho” de petistas

Esta sexta-feira foi de puladas de cerca sensacionais no ninho tucano paranaense; enquanto Richa chifrava senador mineiro Aécio com o governador pernambucano Campos, o vice Arns flertava com os petistas; secretário de Educação sabe que será defenestrado da vice, em 2014, por isso sempre manteve as janelas abertas ao seu antigo partido: o PT; hoje, no restaurante Madalosso, em Curitiba, Gleisi e André Vargas dividiram a mesma mesa, a mesma polenta e o mesmo frango com Arns na formatura de 2 mil alunos do Pronatec; tudo isso foi testemunhado pelos empresários Darci Piana (Faciap) e Edson Campagnolo (Fiep).

Esta sexta-feira foi de puladas de cerca sensacionais no ninho tucano paranaense; enquanto Richa chifrava senador mineiro Aécio com o governador pernambucano Campos, o vice Arns flertava com os petistas; secretário de Educação sabe que será defenestrado da vice, em 2014, por isso sempre manteve as janelas abertas ao seu antigo partido: o PT; hoje, no restaurante Madalosso, em Curitiba, Gleisi e André Vargas dividiram a mesma mesa, a mesma polenta e o mesmo frango com Arns na formatura de 2 mil alunos do Pronatec; tudo isso foi testemunhado pelos empresários Darci Piana (Faciap) e Edson Campagnolo (Fiep).

O vice-governador e secretário da Educação, Flávio Arns (PSDB), foi bastante paparicada nesta sexta (29) pela ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, e pelo deputado federal André Vargas. Os petistas se encontraram com o tucano na formatura de aproximadamente 2 mil alunos capacitados pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). ... 

Leia mais

13 de setembro de 2013
por Esmael Morais
2 Comentários

Dilma “invade” Minas Gerais, a “praia” que Aécio acreditava ser dono

do Brasil 247
A presidente Dilma Rousseff voltou a rebater nesta sexta-feira 13 as críticas ao programa Mais Médicos, e defendeu o programa que prevê a contratação de profissionais estrangeiros para atuar no País. “Não podemos olhar de onde vem o diploma”, exclamou a presidente, lembrando que faltam médicos em muitas cidades brasileiras. Dilma Rousseff voltou a disputar Minas com o adversário tucano Aécio Neves ao participar da cerimônia de formatura de 2.634 alunos beneficiários do Bolsa Família no Pronatec.

Em seu discurso, Dilma salientou que a formatura mostra que o dia de hoje, uma sexta-feira 13, é de alegria e sorte. Alegria para os formandos, que tiveram a oportunidade de “encarar um caminho novo”, e sorte para o País, que ganha profissionais qualificados. Dilma também afirmou que é preciso “acabar com essa história antiga de país rico com povo pobre”. “Não basta o PIB crescer, tem que crescer para vocês”, disse.

Segundo a presidente, “a gente só tem certeza de acabar completamente com a miséria e a pobreza por dois caminhos: emprego e educação”. Dilma ressaltou então a importância da lei que destina 75% dos royalties do petróleo para a Educação e 25% para a Saúde. Segundo ela, esta lei é “como se fosse uma herança deixada para nós”.

Disputa em Minas

Minas Gerais é, ao mesmo tempo, o Estado onde Dilma nasceu e o reduto político do parlamentar. Em agosto, Dilma e Aécio polemizaram depois de um evento da presidente em São João del Rei. Em seu discurso, Dilma saudou Tancredo Neves, avô de Aécio, como uma das importantes personalidades do município. Em nota, o tucano se pronunciou acusando a chefe do Planalto de ter ido a Minas Gerais lançar o mesmo programa !“ PAC das Cidades Históricas !“ pela quinta vez (leia mais aqui).

A cerimônia de formatura de alunos do Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego-Brasil Sem Miséria), em Uberlândia, nesta manhã, acontece um dia depois de o senador tucano prestigiar o governador paulista Geraldo Alckmin, orador ontem da solenidade de entrega da Medalha JK, em Diamantina, no interior mineiro.

Alckmin dividiu o palanque com o governador de Minas, o também tucano Antonio Anas Leia mais