1 de Março de 2018
por esmael
1 Comentário

Requião: Greve dos juízes por auxílio-moradia não tem suporte legal

O senador Roberto Requião (MDB-PR) publicou vídeo nas redes sociais, nesta quinta (1º), no qual afirma que a greve de juízes federais não tem suporte legal. Assista ao vídeo. Leia mais

1 de Março de 2018
por esmael
1 Comentário

Requião: Greve dos juízes por auxílio-moradia não tem suporte legal

O senador Roberto Requião (MDB-PR) publicou vídeo nas redes sociais, nesta quinta (1º), no qual afirma que a greve de juízes federais não tem suporte legal. Assista ao vídeo. Leia mais

1 de Março de 2018
por esmael
1 Comentário

Requião: Greve dos juízes por auxílio-moradia não tem suporte legal

O senador Roberto Requião (MDB-PR) publicou vídeo nas redes sociais, nesta quinta (1º), no qual afirma que a greve de juízes federais não tem suporte legal. Assista ao vídeo. Leia mais

7 de Fevereiro de 2018
por esmael
1 Comentário

Motoristas de São Paulo decidem parar dia 19 contra a reforma da previdência

Os condutores de ônibus de São Paulo irão parar no próximo dia 19 de fevereiro o sistema de transporte público da cidade. O protesto será contra a reforma da previdência, que ameaça a aposentadoria de todos os brasileiros. Leia mais

11 de dezembro de 2017
por esmael
9 Comentários

Ônibus vão parar contra a reforma da previdência, decide setor de transportes

A decisão de paralisar foi tomada hoje (11) em São Paulo, pela UGT, mas a tendência é que o setor de transportes de todo o país também adira à paralisação contra a reforma da previdência.

28 de setembro de 2016
por esmael
52 Comentários

2,5 milhões de metalúrgicos cruzam os braços contra Temer nesta quinta

butka_metalurgicosEstima-se que 2,5 milhões de metalúrgicos cruzarão os braços nesta quinta (29), em todo o país, na paralisação nacional contra o corte de direitos e para exigir do governo ações efetivas para o reaquecimento da economia.

26 de novembro de 2014
por esmael
65 Comentários

Palácio Iguaçu sob cerco de professores

app_protesto.jpgEducadores organizados pela APP-Sindicato deram abraço simbólico na Assembleia Legislativa, na manhã desta quarta-feira (26), em Curitiba, lembrando a violência física contra manifestantes no último dia 4 de novembro. Foi o dia em que o governo Beto Richa (PSDB) repetiu o governo àlvaro Dias ao massacrar professores no Paraná (clique aqui para relembrar).

Em seguida, profissionais do magistério se postaram em frente ao Palácio Iguaçu, sede do executivo estadual, simulando votação democrática em urna para escolha de diretor de escola. O governo pôs fim ao processo eleitoral, com a complacência da Assembleia, ao prorrogar o mandato dos diretores até 31 de dezembro de 2015 (clique aqui).

No começo do mês, o presidente da Casa, Valdir Rossoni (PSDB), ordenou à  segurança que desse uns sopapos nos professores que protestavam em favor da manutenção da eleição para diretor de escola. O tucano prometera, inclusive, condecorar os brutamontes pelo serviço.

As 2,1 mil escolas da rede pública do estado estão paralisadas hoje em virtude, também, de calotes do governo Beto Richa na categoria, que reivindica pagamento de avanços e progressões, melhoria no atendimento à  saúde, etc.

A seguir, leia a integra da pauta do movimento dos educadores:

19 de Março de 2014
por esmael
67 Comentários

Paralisação de professores atinge 100% das escolas públicas do Paraná

Professores das 2,1 mil escolas da rede pública do Paraná vão à s ruas nesta quarta 19 para exigir que Richa e Arns cumpram a Lei Nacional do Piso, que prevê 33% de hora-atividade; questionamento da "política do cafezinho" enseja articulação de quatro chapas para disputar a diretoria da APP; magistério também reivindica melhoria na qualidade do atendimento da saúde e cobra R$ 100 milhões devidos pelo governo aos educadores; leitor pode acompanhar online toda a movimentação dos grevistas pela Fanpage deste blog no Facebook (link abaixo).

Professores das 2,1 mil escolas da rede pública do Paraná vão à s ruas nesta quarta 19 para exigir que Richa e Arns cumpram a Lei Nacional do Piso, que prevê 33% de hora-atividade; questionamento da “política do cafezinho” enseja articulação de quatro chapas para disputar a diretoria da APP; magistério também reivindica melhoria na qualidade do atendimento da saúde e cobra R$ 100 milhões devidos pelo governo aos educadores; leitor pode acompanhar online toda a movimentação dos grevistas pela Fanpage deste blog no Facebook (link abaixo).

O governador Beto Richa (PSDB) enfrenta nesta quarta 19 uma “paralisação” estadual de professores das escolas da rede pública que exigem o cumprimento da Lei Nacional do Piso, que prevê os 33% da hora-atividade. Leia mais

22 de dezembro de 2013
por esmael
12 Comentários

Em protesto contra calote, motoristas e cobradores ameaçam liberar as catracas dos ônibus em Curitiba

Trabalhadores do transporte coletivo poderão liberar a catraca para os usuários de ônibus em Curitiba; motoristas e cobradores querem receber décimo terceiro salário e vale refeição atrasados; empresas fazem "rodízio" para dar calote nos trabalhadores, denuncia vereador Rogério Campos, representante da categoria na Câmara Municipal; paralelamente, o Sindicato das Empresas (Setransp) exige do prefeito Gustavo Fruet R$ 55 milhões para não parar a operação; Afinal de contas, esse movimento é um locaute (paralisação de gordos empresários) ou greve de trabalhadores?

Trabalhadores do transporte coletivo poderão liberar a catraca para os usuários de ônibus em Curitiba; motoristas e cobradores querem receber décimo terceiro salário e vale refeição atrasados; empresas fazem “rodízio” para dar calote nos trabalhadores, denuncia vereador Rogério Campos, representante da categoria na Câmara Municipal; paralelamente, o Sindicato das Empresas (Setransp) exige do prefeito Gustavo Fruet R$ 55 milhões para não parar a operação; Afinal de contas, esse movimento é um locaute (paralisação de gordos empresários) ou greve de trabalhadores?

O Sindicato dos Motoristas e Cobradores de à”nibus de Curitiba e Região Metropolitana (Sindimoc) deverá aprovar em assembleia, à s 2 horas, na madrugada desta segunda (23), a saída dos coletivos das garagens sem os cobradores. Na prática, em protesto contra calotes das empresas no décimo terceiro e vale alimentação, os trabalhadores vão liberar as catracas para os usuários do sistema de transporte na grande Curitiba. Leia mais