Gleisi Hoffmann volta ao Paraná e indica que dirigente do PT está de olho na vaga do Senado

A presidenta nacional do PT, Gleisi Hoffmann, voltou ao Paraná nesta sexta-feira (24/11), após, semana passada, ela fazer um périplo no interior do estado e reunir-se com líderes de 40 municípios da região Noroeste do estado.

A forte presença da presidenta nacional do PT na terra das araucárias indica que ela está de olho na vaga do Senado, em eleição suplementar, em caso de cassação do ex-juiz e senador Sergio Moro (União-PR).

Moro enfrenta denúncias de caixa dois e abuso de poder no TRE-PR, que se prepara para julgá-las brevemente.

>>STF rejeita denúncia contra Gleisi Hoffmann por falta de provas

A visita da dirigente petista a Curitiba marcou sua volta à base eleitoral após um período de ausência, em virtude de uma cirurgia de emergência no coração no final de setembro.

Na capital paranaense, hoje, a presidenta do PT também aproveitou a visita para participar da 20ª edição da Jornada de Agroecologia, organizada pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e outras organizações sociais.

Economia

No evento, Gleisi defendeu a reforma agrária e a agricultura familiar como alternativas para a construção de um futuro mais sustentável.

“Hoje vim a Curitiba pra prestigiar a 20ª edição da Jornada de Agroecologia, organizada pelo MST do Paraná, movimentos sociais e instituições de ensino. Participei de ato político e depois fui visitar a feira de produtos da reforma agrária e da agricultura familiar. É uma alegria estar junto desse movimento que busca construir um futuro agrícola mais justo e sustentável!”, escreveu ela no Instragram.

>>Gleisi Hoffmann cumpre primeiras agendas no Paraná após cirurgia no coração

A presença de Gleisi na Jornada de Agroecologia, cumprimentando o povo, discursando, foi interpretada por alguns analistas como uma sinalização de que ela está de olho na vaga suplementar do Senado pelo Paraná.

Sobre a eleição suplementar no Paraná

A eleição suplementar para o Senado no Paraná em 2024 é uma possibilidade em destaque devido a eventos políticos e jurídicos.

O Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) está avaliando um processo que pede a cassação do senador Sérgio Moro, gerando especulações sobre uma vaga aberta no Senado.

>>Disputa interna no TRE-PR pode impactar julgamento de Sérgio Moro

Isso poderia resultar em uma eleição suplementar, influenciando o cenário político local.

A pesquisa indica a líder nacional do PT, Gleisi Hoffmann, como uma dos possíveis concorrentes destacados.

O andamento desse processo e as discussões sobre uma eleição suplementar já estão em pauta, impactando também a disputa pela prefeitura de Curitiba em 2024.