Arilson Chiorato: Bolsonaro ganhou, mas pode não receber o título de cidadão honorário do Paraná

Esta semana foi marcante com o discurso do deputado Arilson Chiorato (PT), na Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP), lamentando a aprovação do título de cidadão honorário do Paraná ao ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

“É lamentável e vergonhoso ver a Assembleia aprovar o Título de Cidadão Honorário do Paraná para um ex-presidente que tanto mal fez ao nosso Brasil!”, disparou da tribuna da ALEP, cujas palavras se espalharam como rastilho de pólvora pelas redes sociais e repercutiu em todo o país.

Chiorato, que é presidente do PT no Paraná, em sua fala, além de orientar o voto contrário, disse ainda que a única coisa que o inelegível merece é ir para a lata de lixo da história.

>>Sergio Moro ironiza “suplente” do PL: Fim do sonho de tornar-se senador biônico do Paraná

Bolsonaro está inelegível até 2030, segundo recentes julgados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Economia

“Bolsonaro nunca mais!”, bradou ele, sob o alhar atento de parlamentares da direita, do centro e da esquerda.

Pois bem, Bolsonaro ganhou o título, mas pode não levar esse título aprovado pela ALEP.

O Blog do Esmael apurou que o deputado do PT estuda projeto que proíbe honrarias “em consequência de seu dever de ofício”.

>>Decisão do STF pode punir cobertura da velha mídia durante a Lava Jato

Ou seja, o cidadão precisará fazer jus ao título fora do exercido do mandato.

Enquanto isso, Jair Bolsonaro mandou um apoiador sondar terreno no município de Colombo, região metropolitana, onde ele a ex-primeira-dama Michele Bolsonaro (PL) estudam fixar moradia a partir do ano que vem.

Michelle é lembrada para a disputa suplementar do Senado, caso o TRE-PR realmente casse o mandato do ex-juiz Sergio Moro (União-PR).

Moro está sendo julgado pelo TRE-PR em ações do PT e PL, que versam sobre abuso de poder econômico e caixa dois nas eleições 2022.

>>Moro votou no Senado com o governo Lula: Adesão da Bolívia ao Mercosul

O mundo político paranaense já iniciou a pré-campanha para o Senado no Paraná.

O próprio Chiorato também é lembrado para essa disputa suplementar, se houver entre 2024 e 2025, e caso Gleisi Hoffmann (PT) assuma tarefa ministerial no governo Lula e desista de concorrer ao cargo.

Além do presidente estadual do PT, de Gleisi e de Michelle Bolsonaro, estão secando a vaga que está com o Moro os seguintes políticos: Alvaro Dias (PODE), Paulo Martins (PL), Roberto Requião (PT), Zeca Dirceu (PT), Rafael Greca (PSD), Ricardo Barros (PP), Rosângela Moro (União), Sergio Sousa, dentre outros que ainda podem surgir.

One Reply to “Arilson Chiorato: Bolsonaro ganhou, mas pode não receber o título de cidadão honorário do Paraná”

  1. É VERGONHOSO a nossa ALEP aprovar em primeira votação uma “honraria” a alguém que deixou um rastro de morte em seu mandato de 700 mil brasileiros, pela COVID, também tentou usurpar as jóias sauditas presenteadas ao Brasil e não a ele e sua madame, um infeliz que não aceitou a derrota nas urnas e queria aplicar um golpe na democracia brasileira, um pessoa que nos seus quatro anos de mandato, colocou o Brasil com PÁRIA no mundo. E vem ele com sua madame gaveteira querer morar no Paraná e lançar a picareta da mulher dele como senadora do Paraná. Aqui no Paraná Bozo, só tem pessoas honestas e trabalhadoras, tirando os seus seguidos bozalóides os paranaense em geral estão torcendo o nariz, já que vocês dois fedem de podres e bandidos. VALE MAMÃE.

Comments are closed.