19 de fevereiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Agenda de Paulo Guedes enfrenta forte resistência da ‘bancada do boi’ no Congresso

Agenda de Paulo Guedes enfrenta forte resistência da ‘bancada do boi’ no Congresso


A agenda ultraliberal do ministro da Economia, Paulo Guedes, tem enfrentado uma forte resistência da poderosa bancada ruralista no Congresso Nacional. Importante aliada do presidente Jair Bolsonaro (PSL) desde a campanha eleitoral, deputados da ‘bancada do boi’, como também é conhecida, contestam as propostas do ministro da Economia para o setor, como o fim de créditos subsidiados para grandes produtores. ... 

Leia mais

31 de janeiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Com muito veneno, soja brasileira pode ser barrada pela Rússia

Com muito veneno, soja brasileira pode ser barrada pela Rússia

O Serviço Federal de Vigilância Veterinária e Fitossanitária da Rússia pode determinar a suspensão da compra de soja do Brasil por causa da alta quantidade de veneno usada no cultivo.  ... 

Leia mais

9 de janeiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Governo Bolsonaro recua e revoga suspensão da reforma agrária

Governo Bolsonaro recua e revoga suspensão da reforma agrária


O Instituto Nacional de Reforma Agrária (Incra) revogou, na noite de terça-feira (8), memorandos que ordenavam a suspensão de todos os projetos de reforma agrária em andamento. A medida intempestiva do governo Bolsonaro determinava a interrupção dos processos de aquisição, desapropriação e regularização de assentamentos para fins de reforma agrária.

O presidente substituto do Incra, Francisco Nascimento, explicou, no novo documento, obtido pela AFP, que os documentos anteriores “foram elaborados e encaminhados por iniciava própria das duas diretorias e sem anuência da Presidência do Incra”.

Nascimento determinou a revogação deles, “considerando interpretação equivocada” que afetaria os processos de distribuição de terras.

Os documentos foram assinados em 3 de janeiro, dois dias após a posse de Bolsonaro, e divulgados pela imprensa na terça-feira. Eles ordenavam a suspensão de processos relacionados à reforma agrária até haver mais clareza sobre a situação do Incra – que passou da Casa Civil para o Ministério da Agricultura.

Um dos memorandos determinava “o sobrestamento [interrupção] no local onde se encontram, a partir desta data, de todos os processos de aquisição, desapropriação, adjudicação ou outra forma de obtenção em curso até ulterior deliberação por parte desta Diretoria”.

O Ministério da Agricultura, dirigido por Tereza Cristina, representante do agronegócio, também passou a ser encarregado da demarcação das terras indígenas, antes uma atribuição da Fundação Nacional do Índio (Funai).

Bolsonaro contou com forte apoio na sua campanha eleitoral de setores do agronegócio e de grandes proprietários de terras.

*Com informações das Agências
Leia mais

8 de janeiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em PT detona a ministra da Agricultura “ficha suja”

PT detona a ministra da Agricultura “ficha suja”

Tereza Cristina é investigada por suposto favorecimento à JBS quando era secretária do agronegócio no Mato Grosso do Sul. Delações mostram que ela ofereceu benefícios fiscais à empresa.

A ministra e a mãe foram processadas pela JBS por calote no arrendamento de um terreno. O caso corre em segredo de Justiça.

Ela era a é líder da Frente Parlamentar Agropecuária (FPA) e dona de 1100 hectares de terra no Mato Grosso do Sul. O patrimônio dela cresceu quase 500% desde as eleições de 2014, conforme declarado ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Confira a postagem da bancada do PT no Senado:

Leia mais

13 de novembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Depois de generais, DEM ganha ‘musculatura’ no governo de Bolsonaro

Depois de generais, DEM ganha ‘musculatura’ no governo de Bolsonaro


Depois da nomeação de Onyx Lorenzoni para a Casa Civil, um cargo estratégico na Esplanada dos Ministérios, e da ministra da Agricultura, a agrogirl Tereza Cristina (DEM-MS), o DEM pode emplacar um terceiro nome no governo de Jair Bolsonaro: Trata-se do deputado federal Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS), cotado para a pasta da Saúde.

Além disso, o partido está empenhado em reconduzir o deputado Rodrigo Maia(DEM-RJ) para a presidência da Câmara dos Deputados. Ou seja, depois dos generais, o DEM foi o grupo político que mais emplacou ministros no governo bolsonarista até o momento.

O DEM elegeu 29 deputados federais para o Câmara no pleito de outubro. Leia mais