4 de Fevereiro de 2018
por esmael
115 Comentários

A direita quer exilar [prender] Lula

Pela boca de Elio Gaspari, cão de aluguel dos jornalões, a direita quer exilar o ex-presidente Lula numa embaixada sul-americana. Pelo petista, os golpistas até escolheram quais delas: Bolívia ou Equador. Mentira. Mais uma fake news (notícia falsa) disseminada pelos jornais que integram o consórcio jurídico-midiático-financeiro. Leia mais

19 de setembro de 2013
por esmael
6 Comentários

“Os EUA invadiram o Brasil”, diz Julian Assange sobre escândalo de espionagem

do Opera MundiO fundador do Wikileaks, Julian Assange, afirmou nesta quarta-feira (19/09) que as manobras de espionagem desenvolvidas pela NSA (sigla em inglês para Agência de Segurança Nacional) mostram que os “EUA invadiram o território brasileiro”.

“O que significa quando uma lei (Patriot Act) sai de um território e vai para outro território? Isso quer dizer que se está agindo com uma legislação nacional em território estrangeiro”, disse o australiano por videoconferência durante evento em São Paulo.

Além disso, Assange acredita que as comunicações da América Latina podem ser interceptadas a qualquer momento por Washington através do sistema de vigilância massiva. Reitera também que, com as ações norte-americanas, há “um colapso no estado de direito e uma violação clara aos direitos humanos” – neste caso, em referência à s intervenções no Oriente Médio.

Sem ter recebido explicações satisfatórias do governo norte-americano sobre o esquema de espionagem, Dilma Rousseff decidiu adiar a visita oficial aos Estados Unidos que estava programada para o dia 23 de outubro. O anúncio foi feito através de um comunicado na tarde desta terça-feira (17/09) pelo Palácio do Planalto.

Dilma conversou pessoalmente por telefone na segunda-feira (16) com o presidente dos EUA, Barack Obama, que tentou evitar o adiamento e justificar o escândalo de vigilância organizado pela NSA. O órgão interceptou em 2012 conversas da presidente e de seus assessores, além de informações referentes à  Petrobras e ao pré-sal. O então candidato à  Presidência do México, Enrique Peà±a Nieto, vencedor da eleição, também foi investigado.

15 de setembro de 2013
por esmael
2 Comentários

Contra Orelhobama, fundador do Wikileaks sugere criptografia verde-amarela a Dilma

do Brasil 247
Refugiado na embaixada do Equador em Londres, o australiano Julian Assange, fundador do Wikileaks, recebeu o jornalista Nelson de Sá, da Folha, para falar sobre seu novo livro, que trata de ativismo digital e o futuro da internet (confira aqui a íntegra da entrevista).

No encontro, ele tratou da espionagem americana ao Brasil. “A estatística de um dos programas da NSA (Agência de Segurança Nacional) mostra que os EUA interceptam mais sobre o Brasil do que sobre qualquer outro país latino-americano, pelo tamanho econômico, número de empresas americanas, contratos de equipamento, petróleo”, disse ele.

Qual a solução? A criptografia, mas, de preferência, com tecnologia própria. “Sim, eles (o governo brasileiro) precisam abraçar criptografia. O problema de comprar equipamento de criptografia para a Petrobras ou a presidente é: você pode confiar no fornecedor? Os EUA são especializados em se infiltrar no chip dos equipamentos criptográficos. O que o país precisa é conseguir o talento brasileiro para suas próprias agências de criptografia, para que desenvolvam tecnologia que seja confiável”, afirmou.

O fundador do Wikileaks, no entanto, se disse decepcionado com a decisão do governo brasileiro de negar asilo a Edward Snowden, que revelou o escândalo de espionagem. “à‰ muito decepcionante. Mostra a realidade das relações Brasil-EUA, infelizmente. Se você ler os telegramas diplomáticos do WikiLeaks sobre o Brasil, verá que sob Lula o Ministério das Relações Exteriores era bastante independente. à‰ um sinal preocupante sobre a independência brasileira. O Brasil, no que concerne a América Latina, é forte o bastante para fazê-lo [conceder o asilo]. Que não tenha feito sugere que a posição da presidente Dilma é fraca, e ela deveria adotar ações para demonstrar essa força.”