24 de agosto de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Getúlio Vargas cometia suicídio há 64 anos em nome de um projeto de nação

Getúlio Vargas cometia suicídio há 64 anos em nome de um projeto de nação

Getúlio Vargas se matou há 64 anos com um tiro no peito, às 8h30, de 24 de agosto de 1954, no Rio de Janeiro, então capital da República. ... 

Leia mais

5 de julho de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Temer despreza trabalhadores ao deixar lambança no Ministério do Trabalho

Temer despreza trabalhadores ao deixar lambança no Ministério do Trabalho

Não que o ministro afastado Helton Yomura valha alguma coisa ou deixe valer. Longe de emitir juízos de valor. Mas a lambança sem-fim no Ministério do Trabalho, desde fevereiro acéfalo na prática, mostra o desprezo de Michel Temer pelos trabalhadores brasileiros. ... 

Leia mais

22 de março de 2018
por Eugênio Aragão
Comentários desativados em Carteira de Trabalho completa 86 anos em clima de funeral

Carteira de Trabalho completa 86 anos em clima de funeral


A Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) completou 86 anos nesta quarta-feira (21). Criada por Getúlio Vargas em 1932, o documento perdeu boa parte de seu valor com a reforma trabalhista do ilegítimo Michel Temer e dos golpistas do Congresso. ... 

Leia mais

22 de março de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Gleisi afirma não ter medo de “agroboys”

Gleisi afirma não ter medo de “agroboys”

A presidenta nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, que acompanha a caravana de Lula pela região Sul do país, afirmou à RBA que enfrentou a ditadura e que não tem medo de “agroboys” (filhos de fazendeiros ricos). ... 

Leia mais

18 de março de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Lula visitará túmulos de Getúlio Vargas, Jango e Brizola em São Borja (RS)

Lula visitará túmulos de Getúlio Vargas, Jango e Brizola em São Borja (RS)

O ex-presidente Lula disse neste domingo (18), ao lado deputado Paulo Pimenta (PT-RS), que visitará em São Borja os túmulos de Getúlio Vargas, João Goulart e Leonel Brizola durante a caravana no Rio Grande do Sul. Em vídeo publicado hoje, o petista afirmou Brizola, Jango e Vargas foram muito importantes para as conquistas do trabalhismo brasileiro. ... 

Leia mais

15 de março de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em As esquerdas na hora da travessia

As esquerdas na hora da travessia

Para o ex-ministro Roberto Amaral, as forças democráticas não lograrão avanços se não recuperarem a capacidade de mobilização popular. “Como apostar todas as fichas em uma Instituição sabidamente inconfiável?”, questiona. ... 

Leia mais

6 de fevereiro de 2018
por Esmael Morais
5 Comentários

Lula em Curitiba

O ex-presidente Lula estará em Curitiba no dia 5 de março, informa o deputado Péricles de Mello (PT). ... 

Leia mais

6 de fevereiro de 2018
por Esmael Morais
11 Comentários

O privilégio do auxílio-moradia é verdadeiro, mas o debate é falso

Concedi entrevista na manhã desta terça-feira (6) para Wellington Calasans e Romulus Maya, do programa Duplo Expresso, n’O Cafezinho. A eles, que estão baseados na Suécia e na Suíça, respectivamente, eu disse que o privilégio do auxílio-moradia é verdadeiro, mas o debate é fake (falso) porque se trata de chantagem da velha mídia para mostrar ao judiciário que manda na relação. ... 

Leia mais

28 de janeiro de 2018
por Esmael Morais
12 Comentários

Antes de Lula, JK e Getúlio foram massacrados pela mídia por corrupção que nunca houve

O script da caçada a Lula, hoje, é parecidíssimo com aquele que tirou Juscelino Kubitschek, quando ele liderava o Ibope na disputa pela Presidência da República. O falso combate à corrupção também é o mesmo que levou Getúlio Vargas ao suicídio. ... 

Leia mais

21 de janeiro de 2018
por Esmael Morais
16 Comentários

Getúlio Vargas inspira caravana de Lula pela região Sul do Brasil

A cidade São Borja, no Rio Grande do Sul, fronteira com a Argentina, serviu de inspiração para a caravana do ex-presidente Lula na região sul do Brasil após o Carnaval. Na localidade, nasceu e está sepultado Getúlio Vargas, o pai dos pobres, líder da Revolução de 1930 e da modernização das leis trabalhistas. Nada mais simbólico nesses tempos de golpe de Estado e de retirada de direitos dos trabalhadores brasileiros. ... 

Leia mais

11 de janeiro de 2018
por Esmael Morais
36 Comentários

MBL “afrouxou o sutiã” em Maringá

A propalada Batalha de Maringá, cujo comandante-em-chefe é o deputado Delegado Francischini (SD-PR), tal qual a de Itararé, pode não acontecer neste sábado (13). É que o MBL “afrouxou o sutiã”, segundo organizadores do comitê pró-Lula que será lançado na Câmara Municipal. ... 

Leia mais

10 de janeiro de 2018
por Esmael Morais
9 Comentários

Bota o retrato do velho na urna

Luiz Inácio Lula da Silva terá o retrato nas urnas eletrônicas deste ano. A informação e do jornalista Elio Gaspari, da Folha, que corrobora o parecer do jurista e professor paranaense Luiz Fernando Pereira, emitido em outubro passado, segundo qual o petista poderá disputar 2018 mesmo que condenado pelo TRF-4 — a segunda instância.  ... 

Leia mais

24 de agosto de 2017
por Esmael Morais
9 Comentários

Hoje, 63 anos depois, Vargas se suicidaria com as privatizações de Temer?

Getúlio Vargas pôs fim à própria vida no dia 24 de agosto de 1954, portanto há 63 anos. Na carta-testamento, o ex-presidente disse que saia da vida para entrar na História. Leia mais

24 de agosto de 2016
por Esmael Morais
23 Comentários

Há 62 anos suicidava-se Getúlio Vargas contra o golpe de Estado. A História se repete?

getulio_dilmaO velho Karl Marx, em O 18 Brumário de Luis Bonaparte, ensina que “a História se repete, a primeira vez como tragédia e a segunda como farsa”. Nada mais atual.

No dia 24 de agosto de 1954, portanto há 62 anos, suicidava-se no Catete – antigo palácio presidencial no Rio — o presidente Getúlio Vargas contra os golpistas da época que eram liderados por Carlos Lacerda, UDN, uma espécie de Michel Temer (PMDB) de antanho. Leia mais

1 de março de 2015
por Esmael Morais
47 Comentários

Sob cerco no Paraná, perde força no país o movimento anti-Dilma

à€s vezes é preciso recorrer à  História para que percebamos a importância estratégica do Paraná na geopolítica brasileira. Voltemos a 1894, na cidade da Lapa, onde forças republicanas e legalistas, os pica-paus, resistiram heroicamente 26 dias à  ofensiva militar dos maragatos (os federalistas) que tentavam derrubar a nascente República. Os defensores não tinham munição nem homens suficientes para conter os atacantes. O tempo de resistência foi imprescindível para que o presidente Marechal Floriano Peixoto reunisse força para combater os golpistas de antanho.

Outro episódio histórico, agora em 1930, também passou pelo no Paraná: a revolução comandada por Getúlio Vargas, que pôs fim à  República Velha, rompeu com o modelo agrário e semi-escravista para iniciar o processo de industrialização do país. O comboio getulista permanecera estacionado no município de Ponta Grossa, Campos Gerais, à  medida que as tropas revolucionárias avançavam rumo a São Paulo.

Nos dois fatos acima, o Paraná teve participação preponderante e decisiva. No primeiro, conteve o avanço de golpistas contra a República. No segundo, 36 anos depois, deu passagem para o sepultamento da envelhecida República.

Novamente, em 2015, o Paraná se posiciona contra golpismo contra a presidenta Dilma Rousseff (PT). Armou uma trincheira anti-PSDB em todos os 399 municípios.

Surge aqui no estado um movimento pelo impeachment do governador Beto Richa (PSDB). Mesmo que legalmente não prospere o impedimento, a pressão das ruas serve como antídoto para o tapetão tucano e a palavra de ordem pelo retorno dos militares ao poder.

O movimento de massas paranaense assusta o tucanato local e nacional, pois, de acordo com o próprio senador Aécio Neves (PSDB-MG), em contato com o governador Beto Richa (PSDB), pode atrapalhar em todo o país as manifestações de 15 de março contra Dilma.

Até mesmo a greve dos caminhoneiros estancou-se por aqui, na região Sul. Os bloqueios de rodovias estão agora restritos ao Rio Grande do Sul e Santa Catarina, pois, não consegue avançar para outros estados. Perdeu força porque se trata de um locaute (paralisação organizada por empresas), que afeta o suprimento dos cidadãos e a economia das localidades. Trata-se de um movimento contra Dilma, organizado por forças ligadas ao PSDB e setores do empresariado e do agronegócio mais atrasados.

A questão do pedágio cuja tarifa é a maior do país, permitida por Beto Richa, arrefece o ânimo do protesto dos caminhoneiros contra Dilma. Pelo contrário. Várias carretas foram vistas nas estradas com a inscrição Fora Richa!. Além disso, conjunturalmente, o governador tucano aplicou nos paranaenses tarifaços no IPVA, no ICMS de 95 mil produtos e nas contas de água e luz.

A greve dos educadores entrou hoje no vigésimo dia, sem que o tucano consiga sair dela. As manifestações de professores e funcionários de escolas transformaram em pó, em um mês, a musculatura que Richa conquistou na reeleição. Outras categorias do serviço público também estão paralisadas, enfim, o modelo do PSDB é o modelo do próprio inferno no Paraná e ninguém quer essa maldade para os brasileiros. Nem para o mais ferrenho inimigo.

Leia mais

23 de novembro de 2014
por Esmael Morais
6 Comentários

“Cerco a Dilma lembra Getúlio”, diz jornalista Ricardo Kotscho

kotschodo Brasil 247
“Dilma não é Getúlio, eu sei, o Brasil e o mundo não são os mesmos de 60 anos atrás, mas há muitas circunstâncias e personagens bem semelhantes nestes distintos períodos da vida nacional”, escreve o jornalista Ricardo Kotscho, em seu blog.

Ex-secretário de Imprensa no governo Lula, o jornalista enumera os fatos em comum das duas épocas e lembra que é no terceiro volume da biografia do ex-presidente que o jornalista cearense Lira Neto “mostra o cerco formado por forças civis, militares e midiáticas contra Getúlio Vargas”. Era este o livro que a presidente Dilma Rousseff carregava na mão ao descer do helicóptero no Alvorada, quando retornou a Brasília, depois de alguns dias de folga numa praia da Bahia, observa Kotscho. Leia mais

6 de setembro de 2014
por Esmael Morais
14 Comentários

Coluna do Ricardo Gomyde: Para onde vai o Brasil?

Ricardo Gomyde*

Boa parte dos problemas econômicos brasileiros se deve ao fato de o país nunca ter investido de verdade em um caminho definido de desenvolvimento. Nunca instituímos, para valer, uma economia planejada e um Estado de bem-estar-social. Em 2002, elegemos Luis Inácio Lula da Silva e começamos a experimentar a sensação de que havíamos enfim atravessado aquele deserto. Desde então, o Brasil avançou em muitos setores essenciais para o progresso social. Hoje, aquele tempo em que o povo não era levado em conta parece distante. Parece!

Digo parece porque surgiram, no debate eleitoral atual, os que propõem o retrocesso, o retorno ao longo inverno antidemocrático !” primeiro com a ditadura militar e, depois, mais mitigado, com a “era FHC” !”, em que o povo era chamado apenas para pagar as contas dos desastres provocados pela administração do Estado voltada para os privilégios de uma ínfima minoria da sociedade. O debate, resumidamente, tem sido assim: de um lado, estão os que veem a questão social como prioridade; de outro, estão os defensores do “mercado”.

à‰ óbvio que quando se fala em mercado! o conceito tem pouco a ver com aqueles de Adam Smith, considerado um dos principais pais! da economia moderna; as estruturas de classes nas sociedades já não são nem sombra do que foram quando o capitalismo dava seus primeiros passos. Hoje, mercado!, para os que sonham em levar o Brasil para o retrocesso, é sinônimo de ciranda financeira, especulação à s custas do suor do povo. No fundo, esse debate traduz os conflitos sociais que atravessaram praticamente todo o século XX no Brasil.

Recentemente, em 24 de agosto, completaram-se 50 anos da morte de Getúlio Vargas, uma marcante figura da nossa história por ter liderado um processo fundamental para o desenvolvimento do país. Com a Revolução de 1930, iniciamos o aumento e a distribuição da renda nacional. Predominou, enquanto Vargas governou, a tese de que o Estado poderia estimular !” e mesmo condicionar !” o desenvolvimento econômico. Na margem oposta, estava outra corrente ponderável, com os professores Eugênio Gudin e Otávio de Bulhões à  frente, que negava a capacidade prática planejadora do Estado.

Desde então, esse debate passou a constituir um campo fértil de análises. No ciclo militar, contudo, o país sangrou e, do ponto de vista econômico, foi uma mediocridade (altos os índices de inflação e de desemprego e baixos os níveis de crescimento do PIB) em cujo legado é difícil encontrar qualquer coisa de positivo. Depois desse período, no rol da ruindade presidencial Fernando Henrique Cardoso (FHC) não foi muito diferente (reforma do setor público e estado mínimo). E chegamos à  eleição de Lula, que possibilitou a construção de sociedade relativamente harmônica, ou pelo menos equilibrada. Era uma boa premissa para se trabalhar em um projeto nacional, que avançou consideravelmente com a reeleição de Lula em 2006 e a eleição de Dilma Rousseff em 2010.

Hoje, na atual campanha eleitoral, sob o pretexto de que a economia é uma ciência exata, próceres da oposição difundem a esmo análises que são verdadeiras metafísicas, contendo uma falsa e vaga representação do mundo real. Querem, novamente, fazer ressoar pelo país aquelas ideias das campanhas publicitárias promovidas para vender as privatizações, as reformas que tiram direitos do povo e métodos autoritários para lidar com as reivindicações populares. Em seus prognósticos, questões como a melhoria dos níveis de renda, dos investimentos e do consumo popular não devem entrar como a alma da economia brasileira.

A experiência desse ciclo Lula-Dilma mostra que à  medida que problemas sociais são resolvidos outros surgem e exigem soluções efetivas. E essa contradição se reflete na luta política !” um relevante aspecto da disputa entre as forças interessadas no desenvolvimento do país e os agrupamentos ligados aos interesses financeiros. Daí a prioridade para a união de todas as forças comprometidas com o combate à  bandeira dos conservadores para fundar no presente a racionalidade política que poderá ajudar na construção de um processo capaz de fazer nosso país seguir avançando e promovendo mudanças.

*Ricardo Gomyde, especialista em políticas de inclusão social, foi membro da Comissão Organizadora da Copa do Mundo no Brasil em 2014. Escreve nos sábados no Blog do Esmael.

Leia mais

27 de junho de 2014
por Esmael Morais
13 Comentários

Coluna do Ricardo Mac Donald: Richa cometeu o mesmo erro de Ducci

Ricardo Mac Donald, em sua coluna desta sexta, comemora resultado dos jogos da Copa e sugere que o governador Beto Richa comece a limpar as gavetas no Palácio Iguaçu; "de novo o Beto Richa comete o mesmo erro de Luciano Ducci ao tentar, por meios republicanos e não republicanos, contar com o PMDB e seu tempo de televisão", compara o capitão do time do prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet; segundo o colunista, a tentativa de assalto no PMDB enfraqueceu o tucano e fortaleceu Requião; secretário Municipal de Governo recorre à  História para ironicamente fulminar o governador do PSDB:

Ricardo Mac Donald, em sua coluna desta sexta, comemora resultado dos jogos da Copa e sugere que o governador Beto Richa comece a limpar as gavetas no Palácio Iguaçu; “de novo o Beto Richa comete o mesmo erro de Luciano Ducci ao tentar, por meios republicanos e não republicanos, contar com o PMDB e seu tempo de televisão”, compara o capitão do time do prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet; segundo o colunista, a tentativa de assalto no PMDB enfraqueceu o tucano e fortaleceu Requião; secretário Municipal de Governo recorre à  História para ironicamente fulminar o governador do PSDB: “saiu à  caça com cachorros alheios”; leia o texto e compartilhe.

Ricardo Mac Donald* ... 

Leia mais