31 de março de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Milton Alves: O povo derrotou a ditadura e vai derrotar a gangue de Bolsonaro

Milton Alves: O povo derrotou a ditadura e vai derrotar a gangue de Bolsonaro

O ativista político e social Milton Alves afirma que o povo já derrotou a ditadura militar e prevê que também vai derrotar a gangue do presidente Jair Bolsonaro (PSL). ... 

Leia mais

29 de março de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Em SP, ‘Caminhada do Silêncio’ fará homenagem aos mortos e desaparecidos na ditadura

Em SP, ‘Caminhada do Silêncio’ fará homenagem aos mortos e desaparecidos na ditadura

Familiares de mortos e desaparecidos durante a ditadura, anistiados políticos e organizações de direitos humanos farão neste domingo (31), em São Paulo, uma caminhada silenciosa em memória das vítimas da ditadura militar. Os manifestantes se concentram a partir das 16h, na Praça da Paz, no Parque do Ibirapuera. ... 

Leia mais

24 de março de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Visita de Bolsonaro foi atentado à memória de Allende, diz senador chileno

Visita de Bolsonaro foi atentado à memória de Allende, diz senador chileno

O presidente Jair Bolsonaro (PSL), por onde passa, coleciona repulsa. Sua visita ao Chile também não correu incólume. ... 

Leia mais

13 de fevereiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Mourão diz preferir chamar o período da ditadura de governo de presidentes militares

Mourão diz preferir chamar o período da ditadura de governo de presidentes militares

O vice-presidente da República, general Antônio Hamilton Mourão (PRTB), afirmou na manhã desta quarta-feira (13) que prefere chamar o período da ditadura militar de “governo de presidentes militares”. A afirmação foi feita durante um seminário promovido pela revista Voto, em Brasília. ... 

Leia mais

21 de janeiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Depois de 34 anos, um general no comando do país

Depois de 34 anos, um general no comando do país


Depois de 34 anos, um militar volta a comandar o país: O atual vice, General Hamilton Mourão (PRTB), será o presidente em exercício até a próxima sexta-feira (25), devido a viagem de Jair Bolsonaro (PSL) para o Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça. o último general de plantão da ditadura foi João Baptista Figueredo, que deixou o governo em março de 1985, com o início da redemocratização.

Na segunda-feira seguinte à volta de Davos, dia 28, o capitão da reserva passará por cirurgia em São Paulo para a retirada de bolsa de colostomia que utiliza desde atentado a faca sofrido durante a campanha eleitoral na cidade de Juiz de Fora (MG).

O vice-presidente foi instruído a não assinar decretos ou medidas, apenas questões ligadas a continuidade do governo. De acordo com o Uol, no próxima terça (22) não haverá a reunião ministerial que tem sido promovida toda semana por Bolsonaro no Planalto. Leia mais

30 de dezembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em “Brasil: extrema direita chega ao poder”, registra Le Monde

“Brasil: extrema direita chega ao poder”, registra Le Monde

“Brasil: extrema direita chega ao poder” é a chamada de capa do jornal francês Le Monde deste domingo (29). O texto destaca as posições extremistas do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) e de seu grupo político integrado por militares, ultraliberais, religiosos conservadores e nostálgicos da ditadura”.

O jornal francês tem adotado uma linha editorial crítica e alertado para os riscos da democracia com a extrema-direita no governo do Brasil.

Le Monde também adotou uma linha crítica em relação ao impeachment da presidente eleita Dilma Rousseff em 2016.

Leia mais

26 de dezembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Lula envia carta à família e aos amigos de Sigmaringa Seixas

Lula envia carta à família e aos amigos de Sigmaringa Seixas


O ex-presidente Lula enviou nesta quarta-feira (26) uma carta aos familiares e amigos do advogado e ex-deputado federal Luiz Carlos Sigmaringa Seixas, que faleceu na terça-feira em São Paulo. O líder petista rememora a trajetória de Sigmaringa na luta em defesa dos perseguidos políticos do regime militar e seu notório desprendimento, que quando convidado (por Lula) recusou a nomeação para o Supremo Tribunal Federal (STF).

Confira a íntegra da carta de Lula:

“Minha querida Marina,

Foi com profunda tristeza que recebi a notícia da morte de meu grande amigo e seu companheiro de vida Luiz Carlos Sigmaringa Seixas. Nosso Sig teve a delicadeza de nos deixar no dia do Natal, uma data em que a sensibilidade das pessoas está voltada para o amor e para o bem, que foram a marca de sua passagem pela Terra.

É nessas qualidades do Sig que eu e seus incontáveis amigos e amigas estamos pensando neste momento de dor. Quantos defensores da Justiça e da Democracia conhecemos pessoalmente e ao longo da história de nosso país… Mas quantos se dedicaram à causa com abnegação, desprendimento e coragem como ele?

Não consigo me recordar agora de alguém que tenha vivido por estas causas sem perder a ternura, sem abrir mão da alegria de viver, sem faltar com a generosidade e o carinho que o Sig sempre dedicou aos amigos e à humanidade em que sempre acreditou. E foi por este amor à vida e à humanidade que ele lutou até as últimas forças.

Não conheço quem tenha ouvido dele uma palavra de rancor contra os muitos que o atacaram pela coerência que herdou do pai, o Velho Sigmão, e transmitiu aos filhos queridos Guilherme e Luíza. Também desconheço algum momento em que tenha titubeado diante dos riscos e ameaças por advogar em defesa de presos políticos e militantes sindicais durante a ditadura.

Poucos hoje são capazes de avaliar os riscos que ele correu, junto com um punhado de colegas, para levantar os documentos oficiais da Justiça Militar que comprovaram a prática de torturas no Brasil. Foram cinco anos de trabalho quase clandestino que resultaram no livro “Tortura: Nunca Mais”, com provas irrefutáveis contra 444 torturadores. Este livro mudou a historiografia do Brasil.

Eleito deputado constituinte, esteve no PMDB, no PSDB e no PT, sempre coerente com seus compromissos de vida e deixando amigos por onde passou. Como agente político e homem do direito, transitou entre os grandes e foi por eles respeitado e admirado. A cordialidade e o respeito à divergência foram os traços que o marcaram em ambientes onde a vaidade e a arrogância costumam vicejar.

Tive a honra de tê-lo como advogado, mas tive, principalmente, o privilégio de ter o Sig como amigo leal e generoso, convivendo familiarmente com você, Marina, e com nossa querida Marisa. Estes momentos são as melhores lembranças que levarei dele.

O que guardo dele é o exemplo singular da decência, ética, dignidade, independência e honestidade intelectual.

Prova disso é que o convidei duas vezes para a nossa Suprema Corte e ele recusou, com o argumento de que não se sentia preparado para a função, praticando um desprendimento raro, mas não surpreendente vindo dele.

Agora ele entra definitivamente no coração dos que o amavam e o admiravam, onde viverá eternamente.

Receba todo o meu carinho nesse momento de dor e transmita este sentimento, por favor, à família e aos muitos amigos e admiradores do Sig.

A vida segue, companheiro Sigmaringa, com a certeza de que o seu sonho de um Brasil de paz, fraternidade e justiça social ainda se transformará em realidade, por obra do nosso povo maravilhoso e de pessoas especiais como você.

Saudades para sempre e um abraço carinhoso do amigo

Luiz Inácio Lula da Silva”

Curitiba, 26 de dezembro de 2018 Leia mais

25 de dezembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em General Heleno nega que vai transformar a Abin em um ‘novo’ SNI de Bolsonaro

General Heleno nega que vai transformar a Abin em um ‘novo’ SNI de Bolsonaro


O general Augusto Heleno, futuro chefe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), disse que não pretende transformar a Abin (Agência Brasileira de Inteligência) em um novo Serviço Nacional de Informações (SNI) do governo Bolsonaro, organismo de espionagem e inteligência da ditadura.

“Isso é uma bobagem. Não há ideia de resgatar nada. Não estamos olhando para o retrovisor. Estamos olhando para a frente”, disse Heleno em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo, publicada nesta terça-feira (25). O general negou também que a Abin atuará “sob um viés ideológico”.
Leia mais

25 de dezembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Morre o ex-deputado Sigmaringa Seixas, ‘um herói da democracia’, diz PT

Morre o ex-deputado Sigmaringa Seixas, ‘um herói da democracia’, diz PT


O advogado Luiz Carlos Sigmaringa Seixas, ex-deputado federal morreu na manhã desta terça-feira (25), aos 74 anos, em São Paulo. O ex-parlamentar integrou o MDB, PSDB e o PT e teve uma atuação destacada na resistência à ditadura ao defender ativistas sindicais e presos políticos. O Partido dos Trabalhadores (PT) divulgou nota de solidariedade à família e ressaltou a trajetória de Sigmaringa.

Confira a íntegra da nota do PT, assinada por Gleisi Hoffmann:

Sigmaringa, um herói da democracia brasileira

Luiz Carlos Sigmaringa Seixas foi um dos heróis da resistência à ditadura, da luta pela democracia e pela construção de um Brasil melhor e mais solidário, no qual a verdadeira Justiça estivesse ao alcance de todo cidadão ou cidadã. Construiu amizades e dialogou com adversários sem jamais abrir mão de suas convicções e sua dignidade.

Durante a ditadura, teve a coragem de defender ativistas sindicais e presos políticos, com generosidade e desprendimento. Foi um dos principais responsáveis pela denúncia, com documentos oficiais, da prática da tortura no Brasil, num tempo em que isso significava risco de vida para si, seus colaboradores, amigos e familiares.

Eleito deputado constituinte em 1986, pelo antigo PMDB, votou pelas causas populares; transitou pelo PSDB e veio a integrar o PT, sempre com a intenção de construir um país melhor e mais justo. Sig, como era carinhosamente chamado, conquistou respeito e admiração no mundo político e nos tribunais por sua firmeza de convicções, conhecimentos jurídicos e capacidade de diálogo.

Sem jamais ter almejado cargos que faria por merecer no Executivo ou no Judiciário, foi um grande construtor de avanços políticos e institucionais nessas duas esferas. Fez ao longo da vida uma legião de admiradores e amigos, dentre os quais o ex-presidente Lula, de quem foi advogado e companheiro das horas mais difíceis, inclusive no momento da prisão injusta e arbitrária em 7 de abril.

O companheiro Sig nos deixa hoje, mas seu exemplo de amor à Justiça e à dignidade dos seres humanos ficará para sempre, contrastando com este momento em que o exercício do direito encontra-se interditado no país por uma corrente de ódio e perseguição política, contra a qual Sig sempre se posicionou com altivez e coragem.

Sigmaringa vive, na luta do povo pela Justiça e pela Democracia.

Toda nossa solidariedade à família e aos incontáveis amigos deste herói da democracia brasileira.

Gleisi Hoffmann
Presidenta do PT Leia mais

18 de dezembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Filho de Bolsonaro admira Indonésia e Chile pelo que há de pior nesses países

Filho de Bolsonaro admira Indonésia e Chile pelo que há de pior nesses países

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), grilo falante do governo e do pai Jair Bolsonaro, admira o que há de pior na Indonésia e Chile — países que visitou recentemente.

Atuando como chanceler informal, Eduardo foi à Ásia visitar o modelo de

pena de morte ... 

Leia mais

14 de dezembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em “Luta de Eunice Paiva foi exemplo de coragem”, diz Lula em carta

“Luta de Eunice Paiva foi exemplo de coragem”, diz Lula em carta


O ex-presidente Lula, preso político em Curitiba, enviou uma carta para a família Paiva expressando o sentimento de dor pela morte da advogada Eunice Paiva. Lula também ressalta o exemplo de coragem de Eunice que enfrentou os algozes do seu marido, o deputado cassado pela ditadura Rubens Paiva – sequestrado e assassinado por agentes da ditadura em 1971. “Luta de Eunice Paiva foi exemplo de coragem”, disse o líder petista.

Leia a íntegra da carta:

“Soube, com muita tristeza, da morte da advogada Eunice Paiva, no mesmo dia em que se completaram os 50 anos do AI-5. O assassinato de seu marido, o deputado Rubens Paiva, mostrou ao mundo a brutalidade dos torturadores. O desaparecimento de seu corpo provou sua covardia.

Mas a luta de Eunice para esclarecer os fatos, enquanto teve forças para fazê-lo, foi um exemplo de coragem que nos estimulou nas lutas pela Anistia e pela redemocratização do país.

Jamais me esquecerei do discurso do doutor Ulysses na proclamação da Constituição, em 1988: “A sociedade foi Rubens Paiva, nãos os facínoras que o mataram”. Meus sentimentos aos filhos e aos muitos amigos da família Paiva.

Luiz Inácio Lula da Silva”
Leia mais

4 de dezembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Comissão identifica ossada de Aluísio Palhano, dirigente sindical assassinado pela ditadura

Comissão identifica ossada de Aluísio Palhano, dirigente sindical assassinado pela ditadura


A Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos (CEMDP) confirmou, na segunda-feira (3), a identificação dos restos mortais de Aluísio Palhano Pedreira Ferreira, assassinado em 1971, sob tortura comandada pelo então major Carlos Alberto Brilhante Ustra, uma referência icônica do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL).

Palhano, bancário e sindicalista, era um dos 400 militantes desaparecidos durante a ditadura militar. Seus restos mortais foram identificados entre as ossadas descobertas em 1990 em uma vala clandestina no Cemitério de Perus, em São Paulo—a maioria delas ainda não identificadas.

A confirmação da descoberta da ossada de Aluísio Palhano foi anunciada nesta segunda-feira, em Brasília, durante 1º Encontro Nacional de Familiares de Pessoas Mortas e Desaparecidas Políticas, promovido pela CEMDP, presidida pela procuradora federal Eugênia Gonzaga.

Aluísio Palhano militou na Vanguarda Popular Revolucionária (VPR), organização que combateu a ditadura militar e teve entre seus expoentes o capitão Carlos Lamarca, assassinado em Oliveira dos Brejinhos, sertão da Bahia, também em 1971.

A Comissão da Verdade, criada pela presidente Dilma Rousseff, apurou que Palhano, então com 49 anos, foi entregue à repressão por cabo Anselmo, agente infiltrado dos militares na esquerda, levado à sede do Doi-Codi (Destacamento de Operações de Informação – Centro de Operações de Defesa Interna) do Exército, onde foi torturado e morto. Leia mais

6 de novembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em SBT retira do ar vinheta que resgata slogan da ditadura

SBT retira do ar vinheta que resgata slogan da ditadura

A televisão de Silvio Santos, o SBT, passou a exibir nesta terça (6) uma série de vinhetas de nacionalistas em sua programação. Em uma delas era exibido o slogan da ditadura “Brasil, ame-o ou deixe-o”. Diante da repercussão extremamente negativa e da onda de protestos que tomou conta da internet, a emissora retirou mensagem do ar.

LEIA TAMBÉM:
Silvio Santos resgata slogan da ditadura ‘Brasil, Ame-o ou Deixe-o’

Segundo o SBT, a escolha do slogan foi um equívoco, pois não teriam notado que a frase era um bordão de uma das épocas mais repressivas da ditadura.

Políticos de diversos partidos se pronunciaram no Twitter a respeito das vinhetas da televisão de Silvio Santos.

O deputado federal por São Paulo do Psol, Ivan Valente, classificou a vinheta da emissora como algo “bizarro e sombrio”.

“O homem do baú sempre bajulando quem está no poder. Bolsonaro disse que queria o Brasil como há 50 anos. Silvio Santos atendeu ao pedido. Bizarro e sombrio”, escreveu Ivan Valente.

O deputado petista Marco Maia associou a vinheta do SBT ao “medo de perder verba publicitária”.

“Já deu para perceber que o medo de perder a verba publicitária é maior do que a dignidade, né Silvio Santos? Bolsonaro disse que queria o Brasil como há 50 anos e o SBT atendeu ao pedido e fez uma propaganda com o lema da ditadura militar”, afirmou Marco Maia.

Manuela D’Ávila, do PCdoB, candidata a vice-presidente na chapa de Haddad, criticou as vinhetas e sugeriu que o SBT “enaltece a ditadura”.

Eu te amo meu Brasil ,eu te amo ,meu coração é ”e“Brasil ame-o ou deixe-o” são propagandas da ditadura militar. Nós amamos o BR. O de todas as cores, credos e opiniões políticas. Enaltecer a ditadura não é amar ao Brasil, mas repugnar a democracia e as conquistas da Constituição de 88, criticou Manuela.

Jandira Feghali, deputada federal pelo PCdoB, que empresas de comunicação se tornam “lambedoras de botas” por verbas publicitárias.

“‘Ame-o ou deixe-o’ é a coisa mais triste que uma concessão pública pode se prestar em pleno 2018. Resgatar uma expressão da Ditadura em que a frase, tida como nacionalista, na verdade era para sufocar o contraditório e movimentos sociais. A disputa pela verba publicitária não pode fazer com que empresas de Comunicação se tornem ‘lambedoras de botas’ bizarras”, sentenciou Jandira.

O homem do baú sempre bajulando quem está no poder. Bolsonaro disse que queria o Brasil como há 50 anos. Silvio Santos atendeu ao pedido. Bizarro e sombrio.https://t.co/2NbrIQr5QN ... 

Leia mais

30 de outubro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em O PT nasceu da adversidade

O PT nasceu da adversidade

O deputado Enio Verri (PT-PR) minimiza a derrota parcial na eleição de 2018 ao afirmar que o Partido dos Trabalhadores nasceu da adversidade.

LEIA TAMBÉM

PT avalia hoje as eleições ... 

Leia mais

26 de outubro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Bolsonaro pede para que TSE torne Haddad inelegível

Bolsonaro pede para que TSE torne Haddad inelegível


O ministro Jorge Mussi, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), deu prosseguimento a uma ação em que Jair Bolsonaro (PSL) pede para que Fernando Haddad (PT) e sua vice Manuela D’ávila (PCdoB) sejam declarados inelegíveis por suposto apoio irregular do governo da Paraíba.

Segundo a campanha do candidato do PSL, o reitor e o vice-reitor da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) teriam usado o espaço acadêmico para “fomentar” a candidatura de Haddad.

Na ação, os advogados de Bolsonaro afirmam ainda que diretores e professores de escola estariam sendo “obrigados a tentar reverter votos favoráveis” a Bolsonaro.

O vice-reitor da UEPB, Flávio Romero, negou as acusações e disse que a universidade deve fomentar o debate sobre múltiplas questões.

Para Romero, o “patrulhamento ideológico” é típico de uma ditadura, não da democracia.

A ação terá de ser julgada pelo TSE, em data ainda não prevista.

Com informações do G1 e Diário de Pernambuco
Leia mais

23 de outubro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Geraldo Azevedo denuncia Mourão como um de seus torturadores na ditadura militar; assista

Geraldo Azevedo denuncia Mourão como um de seus torturadores na ditadura militar; assista

Geraldo Azevedo no projeto Canto e poesia da Caixa Cultural em Fortaleza -Ce.Fortaleza-Ce, 15.03.2013 Foto:Dário Gabriel

O cantor e compositor Geraldo Azevedo revelou durante um show no último sábado em Jacobina (BA) que foi torturado na ditadura militar pelo general Hamilton Mourão, candidato a vice de Jair Bolsonaro.

“Olha, é uma coisa indignante, cara. Eu fui preso duas vezes na ditadura, fui torturado, você não sabe o que é tortura, não. Esse Mourão era um dos torturadores lá”, disse.

O artista também manifestou o seu sentimento de indignação sobre o que o que pode acontecer com o Brasil.

“Olha, eu não sei se isso aqui vai entrar em algum choque com a prefeitura, coisa e tal, mas é o meu sentimento de indignação em relação com o que pode acontecer com o Brasil… O Brasil vai ficar muito ruim se esse cara ganhar”.

Assista ao vídeo:

Geraldo Azevedo em show em Jacobina- BA.
Vejam o que ele diz! pic.twitter.com/yGsxdquBlq ... 

Leia mais

17 de outubro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em A melhor propaganda de Haddad na TV; assista ao vídeo

A melhor propaganda de Haddad na TV; assista ao vídeo

O candidato Fernando Haddad (PT) exibiu na noite desta terça (17) a melhor propaganda de sua campanha na TV.

Além de defender o legado nos governos do PT na economia, afastar a balela de venezuelização do país, a propaganda eleitoral de Haddad mexeu com o brio dos verdadeiros democratas ao mostrar aos brasileiros como é uma sessão de tortura exaltada por Bolsonaro.

Assista ao vídeo 1 (economia):

“Você sabe mesmo quem é Bolsonaro? Sabe quem está ao seu lado?”, pergunta o locutor em off para então responder: “Steve Bannon, acusado de sabotar regimes democráticos pelo mundo” e de “espalhar fake news para espalhar medo e violência para vencer eleições.”

Na sequência, o vídeo do PT afirma que Jair Bolsonaro (PSL) espalhar terror há 30 anos no Brasil. Veicula os piores momentos da vida pública do deputado e questiona se o telespectador sabe o que é tortura. “Isso é tortura”, ao colocar na tela cenas do filme Batismo de Sangue.

“O torturador mais sanguinário do Brasil foi o Coronel Ustra, o maior ídolo de Bolsonaro”, continua o texto em off sobre imagens de torturados.

Amelinha Teles, uma das vítimas de tortura, dá seu emocionado testemunho: “Eles colocam muitos fios elétricos descascados, dentro da vagina, dentro do ânus. Você grita de dor e você perde o equilíbrio e cai no chão. Eles vêm em cima de você, mesmo, pra te estuprar.”

Assista ao vídeo 2 (tortura):

Leia mais

4 de setembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Folha diz em editorial ter medo de Lula e Bolsonaro

Folha diz em editorial ter medo de Lula e Bolsonaro

O jornalão paulistano Folha de S. Paulo, que torce pelo tucano Geraldo Alckmin, afirmou em editorial desta segunda-feira (3) que tem medo de Bolsonaro e de Lula.

Segundo a Folha,

em seu momento Regina Duarte ... 

Leia mais

31 de agosto de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Gleisi: “Nem a ditadura impediu advogados de visitar presos”

Gleisi: “Nem a ditadura impediu advogados de visitar presos”

A presidenta nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, rechaçou decisão da juíza Caroline Lebbos que a proíbe de vistar ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na condição de advogada.

“Nem a ditadura impediu advogados de visitar presos”, declarou a presidenta do PT, senadora Gleisi Hoffmann nesta quinta-feira (30) em Curitiba.

Em seu despacho, a juíza, que é responsável pela execução penal de Lula, questiona a atuação da defesa do ex-presidente. Além de Gleisi, a magistrada também proibiu o ex-presidente de receber o advogado Emídio de Souza.

“A proibição reproduz mais um episódio de perseguição a Lula, restringindo seus direitos fundamentais, e demonstra a tentativa de isolar o ex-presidente de seus companheiros”, denuncia o PT.

Lula é mantido preso político há 147 dias na Polícia Federal de Curitiba. Leia mais

28 de agosto de 2018
por Redacao
Comentários desativados em Bolsonaro defende ‘governo da barbárie’ na sabatina de Bonner no JN

Bolsonaro defende ‘governo da barbárie’ na sabatina de Bonner no JN


O candidato do PSL à presidência da República, Jair Bolsonaro, foi o entrevistado nesta terça (28) na sabatina promovida pelo JN da TV Globo. A entrevista foi conduzida pela dupla William Bonner e Renata Vasconcellos. Durante a entrevista o candidato do PSL abriu a “caixa de ferramenta” e chegou a acuar em alguns momentos os entrevistadores.

Bolsonaro apresentou com desenvoltura o seu “programa de governo”, um rosário de barbaridades. Sobrou tiro, porrada e bomba para todos os lados. Sobre os direitos dos trabalhadores, o candidato defendeu a tese: “nenhum direito para garantir emprego, é o que empresários dizem”. Na Segurança Pública, Bolsonaro defende “condecorar policiais que matam bandidos”. Ou seja, licença para matar.

Bolsonaro defendeu também como inevitável a “desigualdade salarial entre mulheres e homens”. Além disso, voltou a lembrar que “Roberto Marinho defendeu o golpe de 1964”. O que provocou uma nova resposta do Jornal Nacional.

Um momento constrangedor foi quando o candidato tentou mostrar um exemplar do “Kit Gay”, forma como Bolsonaro se refere a cartilha que defende os direitos civis de pessoas GLBTI.

Leia mais