Blog do Esmael Blog do Esmael Blog do Esmael

1 de setembro de 2014
por esmael
15 Comentários

Requião: ‘Por que a Dilma desapareceu da propaganda de Gleisi?’

O senador Roberto Requião (PMDB), candidato ao Palácio Iguaçu, pelo Twitter, estranha a ausência da presidenta Dilma Rousseff (PT) nos cartazes da senadora Gleisi Hoffmann (PT) que também concorre ao governo do Paraná:

Requião se diz eleitor de Dilma, mas nega que tenha dito malcriação a respeito de Marina Silva (PSB) a quem considera uma amiga. “Discordo da posição dela em relação à  independência do Banco Central, mas não fiz malcriação alguma como dizem por aí”, jura.

1 de setembro de 2014
por esmael
1 Comentário

Hoje tem novo debate com presidenciáveis à s 17h45; acompanhe

Marina Silva deverá ser alvo de Aécio e Dilma, nesta segunda-feira (1!º), no debate promovido pelo SBT; Blog do Esmael entrará em rede na tarde de hoje, à s 17h45, na transmissão ao vivo do segundo debate com os candidatos à  Presidência da República; confronto ocorre à  luz do Datafolha que aponta candidatas do PSB e PT empatadas com 34% e do PSDB em terceiro com 15%; assista aqui.

Marina Silva deverá ser alvo de Aécio e Dilma, nesta segunda-feira (1!º), no debate promovido pelo SBT; Blog do Esmael entrará em rede na tarde de hoje, à s 17h45, na transmissão ao vivo do segundo debate com os candidatos à  Presidência da República; confronto ocorre à  luz do Datafolha que aponta candidatas do PSB e PT empatadas com 34% e do PSDB em terceiro com 15%; assista aqui.

O Blog do Esmael entrará em rede na tarde desta segunda-feira (1!º), à s 17h45, na transmissão ao vivo do segundo debate com os candidatos à  Presidência da República.

Será o primeiro confronto após pesquisa Datafolha apontar empate entre Dilma Rousseff (PT) e Marina Silva (PSB), com 34%. Aécio Neves (PSDB) aparece com 15%, em terceiro lugar.

Além dos três principais oponentes na disputa presidencial, participarão os candidatos Pastor Everaldo (PSC), Eduardo Jorge (PV), Luciana Genro (PSOL) e Levy Fidelix (PRTB). Continue lendo →

1 de setembro de 2014
por esmael
24 Comentários

Marcelo Araújo: Assassinaram um agente de trânsito. Culpa de quem?

Marcelo Araújo, em sua coluna desta segunda-feira, lamenta a morte do agente de trânsito Reinaldo Lopes, de 50 anos, executado na última sexta-feira (29) com quatro tiros no bairro CIC; "O prefeito Gustavo Fruet esteve com os agentes demonstrando sua solidariedade e lamentar o ocorrido. Justo, mas insuficiente. Já falei anteriormente, esse é o papel de soldado, não de comandante", critica o colunista, que reivindica concurso na Secretaria de Trânsito e o emprego de membros da Guarda Municipal para atuarem como agentes de trânsito; leia o texto e compartilhe.

Marcelo Araújo, em sua coluna desta segunda-feira, lamenta a morte do agente de trânsito Reinaldo Lopes, de 50 anos, executado na última sexta-feira (29) com quatro tiros no bairro CIC; “O prefeito Gustavo Fruet esteve com os agentes demonstrando sua solidariedade e lamentar o ocorrido. Justo, mas insuficiente. Já falei anteriormente, esse é o papel de soldado, não de comandante”, critica o colunista, que reivindica concurso na Secretaria de Trânsito e o emprego de membros da Guarda Municipal para atuarem como agentes de trânsito; leia o texto e compartilhe.

Marcelo Araújo*

Na última sexta-feira dia 29, à s 21h40h, recebo a notícia com imagem de que um agente da Setran havia sido executado na CIC com 4 tiros. Antes que alguém conclua que o comentário de hoje é oportunista com a tragédia, importante é que se conheça minha relação com os agentes. Ela começou de forma mais próxima em meados de 2008, quando ministrei treinamento para 6 grupos de 50, totalizando os 300 da época, criando uma proximidade muito saudável.

Em 2012, na condição de secretário, havia um efetivo próximo aos 400. Não tem como entender o trabalho deles se você não sair na viatura nos diversos turnos, não ficar acompanhando o trabalho de orientação em cruzamento quando o semáforo dá pane e a chuva é torrencial. Por mais que alguns não acreditem, eles são seres humanos, têm família, ficam doentes. Ah, importante lembrar que os 300 remanescentes não ficam 24 horas na rua todos os dias, eles precisam se revezar, descansar, são humanos.

Os agentes constantemente são agredidos física, verbal e moralmente. Adotei a postura de acompanhar pessoalmente em delegacia e em juízo qualquer fato dessa natureza, pois entendo que se pequenos fatos não forem reprimidos, grandes tragédias podem acontecer. Entre setembro/2011 e janeiro/2012, Curitiba ficou privada do trabalho dos agentes e em pouco tempo isso foi sentida. Aquela aparente sensação de liberdade virou bagunça sem sua atuação.

Reinaldo Lopes tinha 50 anos, iria se aposentar em breve. Foi sozinho fazer um atendimento na CIC, em região insegura. Há situações que é inadmissível o atendimento solitário. No último sábado o prefeito Gustavo Fruet esteve com os agentes demonstrando sua solidariedade e lamentar o ocorrido. Justo, mas insuficiente. Já falei anteriormente, esse é o papel de soldado, não de comandante.

O lamento tem que vir acompanhado de proposta concreta de melhora nas condições de trabalho.

O prometido concurso, sempre soubemos, é um projeto distante nesse momento. Talvez seja a hora, prefeito, de analisar minha sugestão de credenciar alguns Guardas Municipais como agentes, para atendimentos em determinadas regiões onde ela já está presente, armada, com colete e em dupla.

No trânsito já virou jargão que não é acidente quando procedimentos e comportamentos seguros são negligenciados. Além da apuração do responsável direto, que deu os tiros, creio que se aguarda uma resposta dos responsáveis indiretos, a começar pelo ápice da pirâmide. Prefeito, com a palavra.

*Marcelo Araújo é advogado, presidente da Comissão de Trânsito, Transporte e Mobilidade da OAB/PR. Escreve nas segundas-feiras para o Blog do Esmael.

1 de setembro de 2014
por esmael
Comentários desativados em O que diz a velha mídia nesta segunda

O que diz a velha mídia nesta segunda

img_edg_6875Jornais do Paraná

Gazeta do Povo:! Dívidas crescentes fecham um hospital filantrópico por ano

Bem Paraná:! No PR, maioria dos eleitores não dá importância ao partido

Jornal Metro:! Segurança privada já é maior que a PM no Paraná

Folha de Londrina:! Falta de conscientização e prevenção fazem do Brasil um dos campeões em acidentes

O Diário (Maringá):! Quando o protetor se torna o carrasco

Gazeta do Iguaçu:! Em crise, comércio não abrirá vagas para temporários

Tribuna do Norte:! Laudo aponta 25 irregularidades no Hospital do Coração

Jornais de outros estados

Globo:! País tem que investir o dobro para levar água e esgoto a todos

Folha:! Airbus culpa pilotos, TAM e Infraero pela tragédia em 2007

Estadão:! Governo segura R$ 7,2 bi de fundos para melhorar as contas

Correio Braziliense:! Cresce a violência contra os idosos

Valor:! Lucro de grandes empresas ainda não reflete recessão

Estado de Minas: ‘Gatos’ roubam R$ 14 bi do País

Zero Hora:! Emprego formal cai em grandes cidades do RS

 

31 de agosto de 2014
por esmael
24 Comentários

Obsessão: Justiça nega a Richa pedido de nova censura contra Blog do Esmael

Mais uma vez, bateu na trave este domingo (31) nova ofensiva de Beto Richa para censurar o Blog do Esmael, senadora Gleisi Hoffmann e o deputado Enio Verri; sucessivas tentativas do tucano no Tribunal Regional Eleitoral viraram motivo de chacotas: só quanto Sargento Garcia prender o Zorro!; desembargador Guido José Dà¶belli, em sua decisão de hoje, puxou a orelha do governador que quis reformar decisão anterior no "grito"; "A reforma das decisões judiciais é alcançada por meio do apropriado recurso e não por meio de embargos de declaração, ainda que a eles se conceda efeitos infringentes", ensinou; desequilíbrio psicológico e perseguição política desmoralizam o governador no TRE, levando-o a derrotas sucessivas naquela Corte; Richa já foi condenado em mais de R$ 500 mil nesta eleição por cometer diversas ilegalidades de todas as naturezas.

Mais uma vez, bateu na trave este domingo (31) nova ofensiva de Beto Richa para censurar o Blog do Esmael, senadora Gleisi Hoffmann e o deputado Enio Verri; sucessivas tentativas do tucano no Tribunal Regional Eleitoral viraram motivo de chacotas: só quanto Sargento Garcia prender o Zorro!; desembargador Guido José Dà¶belli, em sua decisão de hoje, puxou a orelha do governador que quis reformar decisão anterior no “grito”; “A reforma das decisões judiciais é alcançada por meio do apropriado recurso e não por meio de embargos de declaração, ainda que a eles se conceda efeitos infringentes”, ensinou; desequilíbrio psicológico e perseguição política desmoralizam o governador no TRE, levando-o a derrotas sucessivas naquela Corte; Richa já foi condenado em mais de R$ 500 mil nesta eleição por cometer diversas ilegalidades de todas as naturezas.

O governador Beto Richa (PSDB), candidato à  reeleição, incorporou o Sargento Garcia nesta eleição ao tentar várias vezes, sem sucesso, censurar o Blog do Esmael.

O desembargador Guido José Dà¶belli, neste domingo (31), rejeitou “embargos de declaração” da coligação do tucano pleiteando revisar no grito! decisão anterior do Tribunal Regional Eleitoral que nega censura à  coluna do deputado Enio Verri (PT).

“Ora, se o embargante entende que não há a litispendência na forma apontada, resta evidente que não busca integrar a decisão – objetivo fundamental dos embargos de declaração – mas sim reformá-la. A reforma das decisões judiciais é alcançada por meio do apropriado recurso e não por meio de embargos de declaração, ainda que a eles se conceda efeitos infringentes”, ensina o magistrado.

Representações infantis sem fundamento contra o Blog do Esmael, que combinam desequilíbrio psicológico e perseguição política, desmoralizam o governador no TRE, levando-o a derrotas sucessivas naquela Corte.

Richa já foi condenado em mais de R$ 500 mil nesta eleição por cometer diversas ilegalidades de todas as naturezas.

A seguir, leia a íntegra da decisão do desembargador Guido José Dà¶belli negando nova censura contra o Blog do Esmael: Continue lendo →

31 de agosto de 2014
por esmael
17 Comentários

‘Furacão Marina’ obriga “PT negociar com PT” e aliados nos estados

O novo quadro político-eleitoral obriga agora o PT a negociar com o PT. As correntes internas -- e subcorrentes -- passam a ter algum valor no jogo. Também ganham peso os aliados nos estados, fazendo os petistas refletirem um pouco sobre seu hegemonismo. O desespero é do senador Aécio Neves (PSDB), que é visto pelo retrovisor de Marina. A presidenciável do PSB abriu vantagem sobre o tucano, que tem 15%, segundo o Datafolha, e empatou com Dilma Rousseff (PT) com 34%.

O novo quadro político-eleitoral obriga agora o PT a negociar com o PT. As correntes internas — e subcorrentes — passam a ter algum valor no jogo. Também ganham peso os aliados nos estados, fazendo os petistas refletirem um pouco sobre seu hegemonismo. O desespero é do senador Aécio Neves (PSDB), que é visto pelo retrovisor de Marina. A presidenciável do PSB abriu vantagem sobre o tucano, que tem 15%, segundo o Datafolha, e empatou com Dilma Rousseff (PT) com 34%.

O súbito crescimento de Marina Silva (PSB) nas pesquisas de intenções de voto ao menos serviu para uma coisa: fazer o PT descer do salto alto. O partido julgava capaz de vencer sem aliados a disputa presidencial. Caiu do cavalo como em corridas passada.

O novo quadro político-eleitoral obriga agora o PT a negociar com o PT. As correntes internas — e subcorrentes — passam a ter algum valor no jogo. Também ganham peso os aliados nos estados, fazendo os petistas refletirem um pouco sobre seu hegemonismo.

O desespero é do senador Aécio Neves (PSDB), que é visto pelo retrovisor de Marina. A presidenciável do PSB abriu considerável vantagem sobre o tucano, que tem 15%, segundo o Datafolha, e empatou com Dilma Rousseff (PT) com 34%.

A intensidade da artilharia tucana tende a aumentar nos próximos dias. A ideia é derrubar Marina para que Aécio volte a ocupar o segundo lugar e, por consequência, encarar Dilma no segundo turno. O PSDB tem como linha auxiliar a velha mídia para atingir seu objetivo, o que não é novidade alguma.

O PT assiste a briga pelo segundo lugar de camarote, haja vista que os índices de intenção de voto de Dilma permaneceram praticamente intactos depois da morte do ex-governador Eduardo Campos. Talvez tenha retardado seu crescimento nas pesquisas.

A ecocapitalista Marina Silva não tem estrutura partidária, siglas aliadas, nem programa de governo consistente. Sua candidatura é bastante vulnerável, entretanto, um vacilo pode ser fatal a 35 dias da eleição.

Portanto, a luz amarela acendeu nas hostes petistas. A cúpula terá de conversar mais, ou seja, fazer mais política com a própria militância e dirigentes escanteados pela eterna disputa interna. Se quiser reeleger Dilma, também deverá “afrouxar o sutiã” nos estados para aliados onde há “palanques duplos” do campo governista.

à‰ a política como ela é sem Photoshop.

31 de agosto de 2014
por esmael
41 Comentários

“Kinder Ovo” não, implora Richa

 Richa é autor da representação mais infantil e ridícula da história da Justiça Eleitoral do Paraná; juiz Leonardo Castanho Mendes indeferiu liminar pedida pelo tucano pedido para que a petista Gleisi Hoffmann se abstenha de chamá-lo de governador "Kinder Ovo"; governador do PSDB, quando inquirido, em quaisquer circunstâncias, se esquiva dizendo-se "surpreendido"; Pode se dizer que a equiparação é de mau gosto, mas não ofende o candidato de forma alguma!, opinou o magistrado do TRE.


Richa é autor da representação mais infantil e ridícula da história da Justiça Eleitoral do Paraná; juiz Leonardo Castanho Mendes indeferiu liminar pedida pelo tucano pedido para que a petista Gleisi Hoffmann se abstenha de chamá-lo de governador “Kinder Ovo”; governador do PSDB, quando inquirido, em quaisquer circunstâncias, se esquiva dizendo-se “surpreendido”; Pode se dizer que a equiparação é de mau gosto, mas não ofende o candidato de forma alguma!, opinou o magistrado do TRE.

O governador Beto Richa (PSDB), candidato à  reeleição, não gostou de ser rotulado de “Kinder Ovo” pela senadora Gleisi Hoffmann (PT). O tucano vê bullying da adversária petista, mas não admite em público.

Talvez para não passar “recibo” de que acusara do golpe, Richa entrou com uma representação considerada a mais infantil e ridícula da história do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE).

O governador do PSDB acusou Gleisi de fazer “propaganda de marca comercial” ao chamá-lo de “Kinder Ovo”.

No debate da Band Curitiba, no último dia 28, a candidata do PT afirmou que Richa é o candidato “Kinder Ovo” em virtude do número de vezes em que ele teria se surpreendido com notícias a respeito de seu governo.

Por óbvio, o juiz Leonardo Castanho Mendes indeferiu o pedido de liminar de Richa:

Há, é claro, a imagem do Governador dentro de um ovo. Mas aí a imagem só foi utilizada com o fim, obviamente satírico, de equiparar o candidato a famoso objeto de consumo infantil, cujo conteúdo se oculta da criança. Pode se dizer que a equiparação é de mau gosto, mas não ofende o candidato de forma alguma!, decidiu o magistrado.

A seguir leia a decisão do juiz Leonardo Castanho Mendes: Continue lendo →

31 de agosto de 2014
por esmael
8 Comentários

Coluna do Rocha Loures: A voz das ruas e a reforma política

Rocha Loures, em sua coluna deste domingo, relembra os motivos que levaram milhares de brasileiros à s ruas em junho de 2013; colunista acredita que grande parte do descontentamento está relacionada com a representação política e o sistema eleitoral brasileiro em vigor desde 1946; ele propõe em uma reforma política que o país adote o voto distrital misto, como na Alemanha, onde metade das forças políticas é constituída em distritos devido seus fortes vínculos com suas localidades; outra metade é constituída pelas correntes mais relevantes da opinião pública, eleitos pelo voto proporcional; Rocha Loures afirma que os políticos e as forças vivas da sociedade precisam sintonizar os ouvidos com o clamor das ruas, eliminar o excessivo número de partidos sem verdadeira representação eleitoral; Vamos abraçar essa causa?!, convida; leia o texto e compartilhe.

Rocha Loures, em sua coluna deste domingo, relembra os motivos que levaram milhares de brasileiros à s ruas em junho de 2013; colunista acredita que grande parte do descontentamento está relacionada com a representação política e o sistema eleitoral brasileiro em vigor desde 1946; ele propõe em uma reforma política que o país adote o voto distrital misto, como na Alemanha, onde metade das forças políticas é constituída em distritos devido seus fortes vínculos com suas localidades; outra metade é constituída pelas correntes mais relevantes da opinião pública, eleitos pelo voto proporcional; Rocha Loures afirma que os políticos e as forças vivas da sociedade precisam sintonizar os ouvidos com o clamor das ruas, eliminar o excessivo número de partidos sem verdadeira representação eleitoral; Vamos abraçar essa causa?!, convida; leia o texto e compartilhe.

Rodrigo da Rocha Loures*

Em junho de 2013, assistimos perplexos a um movimento espontâneo da sociedade civil, um clamor cívico por mudanças e reformas políticas no Brasil, que reuniu centenas de milhares de pessoas, de todas as classes sociais, em todas as principais cidades brasileiras.

Muito já se debateu por todos os meios de comunicação, sobre quais eram as causas, motivos e objetivos desses protestos. Para mim, grande parte deste descontentamento, desta indignação nacional, está relacionada com a representação política e o sistema eleitoral, que vigora no Brasil, desde 1946, com algumas mudanças nas décadas posteriores.

O sistema de voto proporcional para os cargos de deputados e vereadores apresenta uma fadiga indisfarçável aos olhos dos eleitores, que não mais confiam nele como um meio de fazer-se representar no poder legislativo, em todos os níveis de governo. O atual sistema favorece o surgimento de um número crescente de partidos políticos e a falta de compromisso do eleito com seus eleitores, pulverizados num vasto território do estado, tornando anônima a representação eleitoral.

Em países como a Alemanha, a adoção do voto distrital misto, a partir do fim da segunda guerra mundial, mostrou-se eficaz para aumentar a representatividade e o desenvolvimento das forças políticas, uma vez que metade dela tem fortes vínculos com suas localidades ou distritos. Já, a outra metade é constituída pelas correntes mais relevantes da opinião pública, eleitos pelo voto proporcional.

Este sistema traz um equilíbrio entre a representação regional e a representação das correntes de opinião, contribuindo para uma maior estabilidade nos legislativos e para a desejável diminuição do excessivo número de partidos políticos sem verdadeira representação eleitoral.

Temos que sintonizar nossos ouvidos e consciências para ouvir o que disseram as ruas naquelas semanas de junho de 2013, procurar entender e, principalmente, agir para atendê-los.

Vamos abraçar essa causa?

*Rodrigo da Rocha Loures é empresário, ex-presidente da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep) e presidente do Conselho Deliberativo do Instituto Brasileiro da Qualidade e Produtividade (IBQP).

31 de agosto de 2014
por esmael
Comentários desativados em O que diz a velha mídia neste domingo

O que diz a velha mídia neste domingo

capa_20140831Jornais do Paraná

Gazeta do Povo: Quem banca a eleição

Jornal de Londrina:! Cresce o número de casais sem filhos

Folha de Londrina:! Explosão de violência ronda penitenciárias

O Diário (Maringá):! Comarca soma 285 denúncias de abuso sexual de menores

Diário dos Campos:! Pobreza reduz 80% em 20 anos

Jornal da Manhã:! Marcelo anuncia pacote de R$ 15 mi em obras para PG

Tribuna do Interior:! Intervenção judicial

O Paraná:! Estudo aponta oeste como potência econômica do Estado

Gazeta do Paraná:! PIB: como isso afeta a vida do brasileiro?

Jornal Hoje:! Desrespeito ao vazio da soja põe em risco cultivo de verão

Gazeta do Iguaçu:! Ironman reúne hoje mais de mil atletas

Diário do Noroeste: Gás de cozinha deve subir até 18%

Jornais de outros estados

Globo:! Onda de mudança se repete nos estados

Folha:! Marina fatura R$ 1,6 milhão com palestras em três anos

Correio Braziliense:! Por que o brasileiro gasta cada vez mais no exterior

Estado de Minas:! Velho Chico

Zero Hora:! Tradição em novo compasso

30 de agosto de 2014
por esmael
39 Comentários

De olho em 2016, Fernanda Richa mergulha na região Sul de Curitiba

A mulher do governador Beto Richa (PSDB) não esconde de ninguém que sonha com a Prefeitura de Curitiba. Se o projeto de reeleição do marido bater na trave, ela fica apta para disputar a eleição em 2016.

A mulher do governador Beto Richa (PSDB) não esconde de ninguém que sonha com a Prefeitura de Curitiba. Se o projeto de reeleição do marido bater na trave, ela fica apta para disputar a eleição em 2016.

A primeira-dama do Paraná, Fernanda Richa (PSDB), neste sábado (30), participou de carreata nos bairros Tatuquara e Rio Bonito ao lado dos “cueca de seda” Ratinho Júnior (PSC) e Ratão.

A mulher do governador Beto Richa (PSDB) não esconde de ninguém que sonha com a Prefeitura de Curitiba. Se o projeto de reeleição do marido bater na trave, ela fica apta para disputar a eleição em 2016.

O repórter Rogério Galindo, da Gazeta do Povo, foi o primeiro a levantar essa lebre neste mês (clique aqui).

A região Sul da capital paranaense é a mais populosa e concentra o maior número de eleitores.

30 de agosto de 2014
por esmael
19 Comentários

30 de Agosto: Justiça Eleitoral nega direito de resposta a àlvaro Dias no horário de Ricardo Gomyde

Justiça Eleitoral negou neste sábado (30) direito de resposta a Alvaro Dias no horário eleitoral de Ricardo Gomyde, que, após apresentar sua plataforma, conclui dizendo que "jogar cavalo em cima de professor, comigo nunca", referindo-se ao confronto entre professores e cavalaria no dia 30 de agosto de 1988, quando Dias era governador do Paraná; "O protesto existiu, o enfrentamento com policiais da cavalaria existiu e o representante era, à  época, Governador do Estado", registrou o juiz Leonardo Castanha Mendes, ao julgar improcedente o pedido do tucano; abaixo, leia a decisão e assista ao vídeo da discórdia.

Justiça Eleitoral negou neste sábado (30) direito de resposta a Alvaro Dias no horário eleitoral de Ricardo Gomyde, que, após apresentar sua plataforma, conclui dizendo que “jogar cavalo em cima de professor, comigo nunca”, referindo-se ao confronto entre professores e cavalaria no dia 30 de agosto de 1988, quando Dias era governador do Paraná; “O protesto existiu, o enfrentamento com policiais da cavalaria existiu e o representante era, à  época, Governador do Estado”, registrou o juiz Leonardo Castanha Mendes, ao julgar improcedente o pedido do tucano; abaixo, leia a decisão e assista ao vídeo da discórdia.

O juiz Leonardo Castanho Mendes, do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), neste sábado (30), negou ao senador àlvaro Dias (PSDB) direito de resposta no programa exibido no horário eleitoral do adversário Ricardo Gomyde (PCdoB).

Gomyde, após apresentar sua plataforma, conclui dizendo que “jogar cavalo em cima de professor, comigo nunca”, referindo-se ao confronto entre professores e cavalaria no dia 30 de agosto de 1988, quando Dias era governador do Paraná (clique aqui para assistir ao vídeo).

“O protesto existiu, o enfrentamento com policiais da cavalaria existiu e o representante era, à  época, Governador do Estado”, registrou o magistrado ao julgar improcedente o pedido do tucano.

“O mais são interpretações de quem viveu aqueles fatos, de quem se disse agredido por ordem do titular do Governo, que repercutiram ao longo dos anos, tanto que a cada aniversário do protesto novamente se revivem as acusações”, continuou o juiz.

Castanho Mendes ainda sugeriu ao indeferir a liminar de àlvaro Dias:

“Se o representante de fato deu a ordem para que ocorresse o enfrentamento, para que os cavaleiros avançassem sobre os protestantes, cuida-se de fato que não pode ser considerado sabidamente verídico, nem inverídico”.

Leia a íntegra da decisão judicial: Continue lendo →

30 de agosto de 2014
por esmael
24 Comentários

No horário eleitoral da TV, Ricardo Gomyde fala dos cavalos de àlvaro Dias

“Cada um com seus cavalos”, filosofa Ricardo Gomyde, candidato ao Senado pelo PCdoB, ao fazer trocadilho e lembrar os problemas do senador àlvaro Dias (PSDB) com os cavalos. No caso, como registrou no horário eleitoral de ontem à  noite (29), com a cavalaria que empregou contra os professores no fatídico dia 30 de agosto de 1988.

“Jogar cavalo em cima de professor, comigo nunca”, diz Ricardo Gomyde, sugerindo a aposentadoria do tucano.

O vídeo exibido no horário eleitoral fecha com o texto “30 de agosto. Jamais esqueceremos o dia que a educação do Paraná foi pisoteada”, mostrando imagens da manifestação de educadores no dia de luto e de luta pela educação do Paraná.

A seguir, assista ao vídeo com trechos da manifestação que terminou em confronto entre cavalaria e professores em 30 de agosto de 1988. Nele, o então magérrimo deputado estadual Rafael Greca utiliza da prerrogativa parlamentar para proteger educadores agredidos:

30 de agosto de 2014
por esmael
20 Comentários

Mesmo sob suspeição, RPC TV (Globo) contrata nova pesquisa Ibope

Acusado de fraude eleitoral no Paraná, instituto Ibope foi contratado novamente pela RPC TV (Globo); empresa de Carlos Augusto Montenegro tem contratos que chegam a R$ 5 milhões com o governo do Paraná e, ao mesmo tempo, pesquisa intenção de votos para o Palácio Iguaçu; nesta semana, em pedido de providências ao Ministério Público, senador Roberto Requião afirmou que no Paraná o patrão do Ibope é o governador Beto Richa!; por que a impoluta! RPC TV insiste no Ibope sendo que há empresas de pesquisas no estado que despontam nacionalmente?

Acusado de fraude eleitoral no Paraná, instituto Ibope foi contratado novamente pela RPC TV (Globo); empresa de Carlos Augusto Montenegro tem contratos que chegam a R$ 5 milhões com o governo do Paraná e, ao mesmo tempo, pesquisa intenção de votos para o Palácio Iguaçu; nesta semana, em pedido de providências ao Ministério Público, senador Roberto Requião afirmou que no Paraná o patrão do Ibope é o governador Beto Richa!; por que a impoluta! RPC TV insiste no Ibope sendo que há empresas de pesquisas no estado que despontam nacionalmente?

A RPC TV (Globo) torceu o nariz para as severas acusações de fraude eleitoral contra Ibope ao contratar nova rodada com 1.008 entrevistas, que serão realizadas entre hoje e quinta-feira (4) ao custo de R$ 60.480,00, sobre a corrida pelo Palácio Iguaçu.

As campanhas dos senadores Gleisi Hoffmann (PT) e Roberto Requião (PMDB), nesta semana, colocaram sob suspeição as sondagens do instituto, que tem contratos milionários com o governo do Paraná e a RPC TV (Globo).

Requião foi mais taxativo ao denunciar que, no Paraná, o governador Beto Richa (PSDB) é o patrão do Ibope. O candidato do PMDB pediu providências ao Ministério Público e ao Tribunal Regional Eleitoral. Se vão se coçar, aí é outra coisa…

O Ibope mantém contratos com o governo do PSDB que chegam a quase R$ 5 milhões. “Que isenção tem esse instituto para pesquisar a intenção de votos ao governo do Paraná?”, protesta Luiz Fernando Delazari, da coordenação jurídica de Requião.

Agora a pergunta: por que a “impoluta” RPC TV insiste no Ibope sendo que há empresas de pesquisas no Paraná que despontam nacionalmente? Por quê? Que motivos fazem a emissora se associar à  arranhada imagem do instituto de Carlos Augusto Montenegro?

Requião já avisou que vai gongar! mais essa tentativa de fraude na disputa eleitoral” no Paraná.

O peemedebista conseguirá segurar mais essa suposta fraude no TRE ou os juízes vão afrouxar o sutiã? A conferir.

30 de agosto de 2014
por esmael
25 Comentários

Por causa de candidatos laranjas!, RPC TV cogita desistir de debate ao governo do Paraná

A RPC TV (Globo) pode desistir de realizar o tradicional debate entre candidatos ao governo nas vésperas da eleição; emissora considera que a presença dos cinco "laranjas" atrapalharia o bom andamento do confronto; ideia seria organizar enfrentamento com os três principais candidatos: Richa, Requião e Gleisi; na foto, Ogier Buchi faz ginástica para ouvir conversa entre Túlio Bandeira e Requião no último debate realizado pela Band Curitiba.

A RPC TV (Globo) pode desistir de realizar o tradicional debate entre candidatos ao governo nas vésperas da eleição; emissora considera que a presença dos cinco “laranjas” atrapalharia o bom andamento do confronto; ideia seria organizar enfrentamento com os três principais candidatos: Richa, Requião e Gleisi; na foto, Ogier Buchi faz ginástica para ouvir conversa entre Túlio Bandeira e Requião no último debate realizado pela Band Curitiba.

A RPC TV, emissora afiliada à  Globo, cogita desistir do debate entre os candidatos ao governo do Paraná programada para o próximo dia 30 de setembro, uma terça-feira, depois da novela Império.

Um dos motivos da desistência, segundo uma fonte do Blog do Esmael na tevê, seria o excesso de candidatos: oito querem ocupar o Palácio Iguaçu a partir de 2015.

Para a RPC TV, o ideal seria um confronto com apenas os três principais postulantes ao cargo. A saber: Beto Richa (PSDB), Roberto Requião (PMDB) e Gleisi Hoffmann (PT).

Além dos três melhores posicionados nas pesquisas de intenção de voto, concorrem ao governo do estado Bernardo Pilotto (PSOL), Geonísio Marinho (PRTB), Ogier Buchi (PRP), Rodrigo Tomazini (PSTU) e Túlio Bandeira (PTC).

Os demais candidatos considerados “laranjas” — inclusive os “ideológicos” — mais atrapalham do que ajudam a esclarecer o eleitor, diz a fonte.

Mas o laranjal não ficaria na chuva. A TV deverá propor compensações para quem não participar do debate. Caso os cinco candidatos considerados “laranjas” não declinem, a RPC TV deverá engavetar o confronto desta eleição.

30 de agosto de 2014
por esmael
12 Comentários

Coluna do Ricardo Gomyde: 30 de Agosto – A cavalaria contra a educação

Ricardo Gomyde, em sua coluna deste sábado, relembra do trágico confronto da cavalaria com professores que protestavam em frente ao Palácio Iguaçu; era 30 de agosto de 1988, portanto, há exatos 26 anos educadores foram atacados com cavalos, bombas e balas de borracha; Abaixo a repressão! Senhor comandante, não toque em nenhum professor, somos pacíficos! Vocês têm filhos na escola!!, diziam, segundo o colunista, que acompanhava sua mãe, dona Neusa, na Batalha do Centro Cívico; Nesta data tão marcante para a educação no Paraná, devemos, além de protestar para que a insanidade repressiva de 1988 não caia no esquecimento... A educação de qualidade é o eixo do desenvolvimento do país!, destaca Gomyde, que ontem participou da marcha em Curitiba; leia o texto e compartilhe.

Ricardo Gomyde, em sua coluna deste sábado, relembra do trágico confronto da cavalaria com professores que protestavam em frente ao Palácio Iguaçu; era 30 de agosto de 1988, portanto, há exatos 26 anos educadores foram atacados com cavalos, bombas e balas de borracha; Abaixo a repressão! Senhor comandante, não toque em nenhum professor, somos pacíficos! Vocês têm filhos na escola!!, diziam, segundo o colunista, que acompanhava sua mãe, dona Neusa, na Batalha do Centro Cívico; Nesta data tão marcante para a educação no Paraná, devemos, além de protestar para que a insanidade repressiva de 1988 não caia no esquecimento… A educação de qualidade é o eixo do desenvolvimento do país!, destaca Gomyde, que ontem participou da marcha em Curitiba; leia o texto e compartilhe.

Ricardo Gomyde*

Algumas coisas valem mais pelo simbolismo que encerram do que por qualquer outra coisa. à‰ o caso da manifestação dos professores paranaenses que relembra, anualmente, o fatídico 30 de agosto de 1988 quando, atacados com bombas e balas de borracha, enfrentaram a cavalaria. Abaixo a repressão! Senhor comandante, não toque em nenhum professor, somos pacíficos! Vocês têm filhos na escola!!, diziam. A lembrança simboliza o descontentamento histórico com o tratamento dispensado à  educação, uma questão que toca fundo a alma do país.

Esse descaso é, possivelmente, a principal chaga social que o Brasil precisa remover. Não há dúvida de que a urgência se acentuou nos últimos anos com a nova realidade dos milhões de brasileiros que passaram a viver acima da linha da miséria. Para tanto, os brasileiros devem seguir somando esforços no sentido de remover os obstáculos da velha estrutura social moldada exatamente para impedir a criação dos meios que assegurariam a universalização da educação e de outros direitos humanos fundamentais !” como saúde, habitação, segurança, transporte e infraestrutura em geral.

Os que historicamente se beneficiaram dessa situação de descaso com a educação são os mesmos que estão aí, hoje em dia, erguendo obstáculos para que esse tema não seja prioridade no país, como ocorreu nos recentes processos de aprovação da destinação de recursos do pré-sal para a educação e do PNE, o Plano Nacional de Educação (Leia meu comentário sobre o PNE aqui). Consideram que qualquer gasto com o povo pobre é indevido. Acham que não se deve investir no professorado, no funcionalismo, nos trabalhadores rurais, no salário mínimo, nas famílias que vivem na extrema pobreza, nos assalariados. A impressão que dá é que não querem que se gaste um tostão com os pobres.

Essa falta de sensibilidade brutal em relação aos direitos e à s necessidades da população é resquício dos mais de 300 anos de escravidão em nossa pátria. Desde os primórdios brasileiros, esses sempre andaram na direção oposta aos anseios populares. Os vínculos ideológicos e afetivos com o Estado autoritário são fortes; eles temem perder seus privilégios se o povo for educado, bem alimentado, sadio e inserido em uma economia dinâmica. à‰ lógico que tudo isso tem a ver com a colônia, com a casa grande e a senzala. A ideia de nação, na qual a educação tem papel absolutamente prioritário, não faz parte do ideário dessa turma.

Em suma: seria trágico ver o país reprisando uma época que já passou. Sabemos bem que o fator mais importante para o desenvolvimento de uma sociedade é o conhecimento, porque quem não o domina fica para trás. Portanto, os países cuja educação tem uma qualidade sofrível perdem competitividade e oportunidades para a elevação da qualidade de vida das suas populações. Como o Brasil se atrasou !” os principais países universalizaram seus sistemas de ensino na virada do século XIX para o XX !”, não há mais um segundo a perder. Estamos deixando para trás o descaso com o financiamento para a educação, um item determinante para o sucesso do PNE, e seria trágico para o país perder a oportunidade de seguir avançando.

Nesta data tão marcante para a educação no Paraná, devemos, além de protestar para que a insanidade repressiva de 1988 não caia no esquecimento, reforçar a reflexão sobre a importância de darmos as mãos e somarmos esforços para garantir a aplicação das metas do PNE. Professores, alunos, pais e a sociedade em geral terão papel fundamental para seguirmos no rumo da qualificação profissional dos professores, das melhorias salariais, da intensificação das ideias pedagógicas voltadas para a formação de cidadãos conscientes de seus deveres e direitos, da educação escolar ligada ao desenvolvimento e do acesso da população a um saber sistematizado, de base científica. A educação de qualidade é o eixo do desenvolvimento do país, a certeza de que, a partir dela, todos os outros setores da sociedade serão beneficiados.

*Ricardo Gomyde, especialista em políticas de inclusão social, foi membro da Comissão Organizadora da Copa do Mundo no Brasil em 2014. Escreve nos sábados no Blog do Esmael.

30 de agosto de 2014
por esmael
3 Comentários

O que diz a velha mídia neste sábado

ed335cb2-bcfa-4ac4-9f67-e25a7b3410f5Jornais do Paraná

Gazeta do Povo:! PIB cai e país entra em recessão técnica

Jornal de Londrina: Livre e sob pressão

Folha de Londrina:! PIB do País encolhe 0,6% e confirma recessão técnica

O Diário (Maringá):! Inquéritos de trânsito se acumulam desde 2009

Diário dos Campos:! Pesquisa Datafolha mostra Marina empatada com Dilma

Jornal da Manhã:! Marina sobe 13 pontos e empataria com Dilma

Tribuna do Interior:! Intervenção judicial

O Paraná:! Marina sobe 13 pontos e empataria com Dilma

Gazeta do Paraná:! Supremo negocia novo salário de R$ 35,9 mil

Jornal Hoje:! Desrespeito ao vazio da soja põe em risco cultivo de verão

Diário do Noroeste:! Recadastramento para exames de ortopedia começa na segunda

Tribuna de Cianorte:! Paraná cresce mais que o país no semestre e no ano

Tribuna do Norte:! Prefeito fazem exigências para assumir iluminação

Jornais de outros estados

Globo:! Pib cai 0,6% no 2!° trimestre e Brasil enfrenta recessão

Folha:! Marina cresce e empata com Dilma

Correio Braziliense: 2014 o ano perdido

Estado de Minas:! Um País em recessão

Zero Hora: O semestre que fez a economia encolher

Capas de revistas:

CartaCapital:! O enigma Marina

Veja:! Como Dilma e Aécio tentam parar Marina

Istoà‰:! A cabeça política do jovem brasileiro

à‰poca:! Até onde ela vai?

29 de agosto de 2014
por esmael
57 Comentários

Datafolha: Aécio fora do 2!º turno; Dilma e Marina empatadas no 1!º turno

Levantamento do Datafolha nesta sexta-feria (29) aponta empate entre Dilma e Marina, com 34%; Aécio Neves tem 15%; candidata do PSB venceria a petista no segundo turno por 50% a 40%, de acordo com o instituto.

Levantamento do Datafolha nesta sexta-feria (29) aponta empate entre Dilma e Marina, com 34%; Aécio Neves tem 15%; candidata do PSB venceria a petista no segundo turno por 50% a 40%, de acordo com o instituto.

Pesquisa Datafolha divulgada esta noite pelo Jornal Nacional, da TV Globo, confirmou informação registrada ontem (28) pelo Blog do Esmael. A presidenta Dilma Rousseff (PT) e Marina Silva estão empatadas com 34% na corrida eleitoral.

O senador Aécio Neves (PSDB) ficou com terceiro lugar com 15% das intenções de voto.

Marina Silva ganhou 13 pontos e o tucano perdeu cinco em relação ao levantamento de 18 de agosto.

Dilma tinha 36% das intenções de voto, Marina 21% e Aécio 20%.

A candidata do PSB ganharia de Dilma no segundo turno com diferença de 10 pontos. Marina atingiria 50% e a candidata do PT faria 40%.

Dilma derrotaria Aécio no segundo turno por 48% a 40%.

A sondagem Datafolha foi encomendada pelo TV Globo e o jornal Folha de S. Paulo. O instituto entrevistou entre ontem e hoje 2.874 eleitores em 178 municípios brasileiros. A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos.