março 20, 2014
por esmael
4 Comentários

CUT realiza sábado 3!ª pedalada pelo fim da violência contra as mulheres

Central Única dos Trabalhadores realiza neste sábado, dia 22 de março, à s 9 horas, a 3!ª pedalada pelo fim da violência contra as mulheres; bikes sairão da Praça Santos Andrade e terão trajeto de 6,5 km até o tradicional Parque Barigui; encerramento do evento será  com show e sorteios de brindes; inscrições já estão abertas gratuitamente; homens e mulheres, participem!

Central Única dos Trabalhadores realiza neste sábado, dia 22 de março, à s 9 horas, a 3!ª pedalada pelo fim da violência contra as mulheres; bikes sairão da Praça Santos Andrade e terão trajeto de 6,5 km até o tradicional Parque Barigui; encerramento do evento será com show e sorteios de brindes; inscrições já estão abertas gratuitamente; homens e mulheres, participem!

A Central Única dos Trabalhadores do Paraná (CUT-PR) promoverá no dia 22 de março a terceira edição da sua pedalada pelo fim da violência contra as mulheres. A atividade faz parte do calendário anual de eventos da central e tem como objetivo chamar a atenção, de uma forma saudável, para o problema.

Há a necessidade de um esforço ininterrupto para combater este mal, uma vez que apesar de todos os esforços, os índices de violência contra as mulheres continuam aumentando!, explica a secretária da mulher da CUT-PR, Eliana Maria dos Santos.

De acordo com ela, a Comissão Parlamentar Mista de Investigação (CPMI) sobre a Violência Contra as Mulheres levantou dados alarmantes sobre o tema. O Paraná é o terceiro estado da federação com maior número de assassinatos de mulheres, enquanto o Brasil está em sétimo lugar no ranking mundial destas estatísticas!, completou. Continue lendo →

março 20, 2014
por esmael
24 Comentários

Fruet foi “irresponsável” ao judicializar a greve dos educadores, diz CUT

Presidenta da Central Única dos Trabalhadores (CUT-PR), Regina Cruz, em nota oficial, puxou a orelha do prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet, ao afirmar que ele foi "irresponsável" judicializando o movimento grevista; cerca de 4 mil educadores estão em greve desde segunda-feira 17; dirigente da central sindical dá a senha para que os grevistas voltem à s salas de aula: "Basta o prefeito negociar"; leia a nota oficial.

Presidenta da Central Única dos Trabalhadores (CUT-PR), Regina Cruz, em nota oficial, puxou a orelha do prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet, ao afirmar que ele foi “irresponsável” judicializando o movimento grevista; cerca de 4 mil educadores estão em greve desde segunda-feira 17; dirigente da central sindical dá a senha para que os grevistas voltem à s salas de aula: “Basta o prefeito negociar”; leia a nota oficial.

A presidenta da Central Única dos Trabalhadores (CUT), seção Paraná, Regina Cruz, em nota oficial, se solidarizou com os educadores dos CMEIs em greve desde segunda 17. Para a dirigente da central sindical, o prefeito Gustavo Fruet (PDT) foi “irresponsável” ao judicializar o movimento grevista.

“Não há outra saída que não a reversão do processo de judicialização que criminaliza o movimento sindical”, diz um trecho da nota oficial.

Os educadores mantiveram nesta quinta 20 a greve mesmo decisão judicial considerando ilegal o movimento. Os grevistas fizeram um animado protesto da Praça Carlos Gomes até a sede da Prefeitura de Curitiba, no Centro Cívico.

A maior central sindical do país, a CUT, e os grevistas dizem que o prefeito segue intransigente. “Basta o prefeito negociar”, dão a senha para voltar à s salas de aula.

A seguir, leia a íntegra da nota oficial da CUT: Continue lendo →

março 20, 2014
por esmael
25 Comentários

Zeca Dirceu vê “ciúme de homem” na bancada do Paraná

Com bom humor, deputado Zeca Dirceu reagiu assim sobre a "denúncia" de que ele "rouba" municípios de colegas da bancada paranaense: "ciúmes de homem é muito pior que de mulher"; coube ao vetusto jornal curitibano Gazeta do Povo trazer à  tona essa crise passional! dos parlamentares.

Com bom humor, deputado Zeca Dirceu reagiu assim sobre a “denúncia” de que ele “rouba” municípios de colegas da bancada paranaense: “ciúmes de homem é muito pior que de mulher”; coube ao vetusto jornal curitibano Gazeta do Povo trazer à  tona essa crise passional! dos parlamentares.

O deputado federal Zeca Dirceu (PT), em nota oficial, disse nesta quinta (20) que foi surpreendido por “ataques e ameaças” dos colegas da bancada paranaense Fernando Giacobo (PR), Osmar Serraglio (PMDB) e Nelson Meurer (PP) que o acusam de “roubar” municípios de seus mandatos.

Ao blog, o petista desabafou: “ciúmes de homem é muito pior que de mulher”.

O chororô dos três parlamentares foi registrado na edição de hoje do jornal Gazeta do Povo, de Curitiba.

A seguir, leia a íntegra da nota de Zeca Dirceu: Continue lendo →

março 20, 2014
por esmael
27 Comentários

“Falta até papel higiênico para os servidores da Prefeitura de Curitiba”, denuncia líder sindical

O presidente da UGT, Paulo Rossi, denunciou hoje que falta até papel higiênico! nos banheiros para os servidores da Prefeitura de Curitiba; segundo Luiz Vecchi, presidente do Sindicato da Guarda Municipal de Curitiba (Sigmuc), o prefeito Gustavo Fruet copia o "choque de gestão" do governador Beto Richa; O choque de gestão de Fruet é copiada do Beto Richa. à‰ tudo perfeito na propaganda. No entanto, falta o papel higiênico nos banheiros!, reforçou, ao citar a propaganda de página inteira sobre a Guarda Municipal, que realiza paralisação nesta quinta; educadores dos CMEis continuam em greve, apesar da decisão judicial que considera ilegal o movimento; petistas informam que não vão afrouxar o sutiã! para o aliado pedetista, haja vista que a vice-prefeita Mirian Gonçalves é do PT; Richa e Dilma também enfrentam greve; servidores da saúde do Paraná continuam de braços cruzados e professores ameaçam parar por tempo indeterminado a partir de 29 de março; e, por fim, a Polícia Federal deflagra campanha hoje.

O presidente da UGT, Paulo Rossi, denunciou hoje que falta até papel higiênico! nos banheiros para os servidores da Prefeitura de Curitiba; segundo Luiz Vecchi, presidente do Sindicato da Guarda Municipal de Curitiba (Sigmuc), o prefeito Gustavo Fruet copia o “choque de gestão” do governador Beto Richa; O choque de gestão de Fruet é copiada do Beto Richa. à‰ tudo perfeito na propaganda. No entanto, falta o papel higiênico nos banheiros!, reforçou, ao citar a propaganda de página inteira sobre a Guarda Municipal, que realiza paralisação nesta quinta; educadores dos CMEis continuam em greve, apesar da decisão judicial que considera ilegal o movimento; petistas informam que não vão afrouxar o sutiã! para o aliado pedetista, haja vista que a vice-prefeita Mirian Gonçalves é do PT; Richa e Dilma também enfrentam greve; servidores da saúde do Paraná continuam de braços cruzados e professores ameaçam parar por tempo indeterminado a partir de 29 de março; e, por fim, a Polícia Federal deflagra campanha hoje.

O blog teve informações sobre como será o comportamento do PT nas greves e movimentos de pressão contra a administração Gustavo Fruet (PDT). O Partido dos Trabalhadores tem forte influência nos sindicatos que reivindicam melhorias salariais e valorização profissional, mas não pretende “afrouxar o sutiã” para o aliado de quem tem a vice Mirian Gonçalves.

Nesta quinta 20, prossegue a greve dos 4 mil educadores da capital. Eles vão manter a paralisação hoje mesmo com a decisão da Justiça, que ontem considerou o movimento ilegal a pedido do prefeito. A ‘judicialização’ repercutiu mal entre os trabalhadores e o PT.

à‰ verdade que a onda de greves deixou Curitiba e o Paraná, mais vermelhos. Mas não há somente más notícias no front classista. Os 2,5 mil funcionários da limpeza pública aceitaram voltar ao trabalho nesta manhã. Eles entraram em acordo com a Prefeitura com a mediação do Tribunal Regional do Trabalho.

Se os garis voltaram à  lida, agora são os guardas municipais iniciam o movimento paredista hoje. Os agentes cobram desde papel higiênico nos módulos a um Plano de carreira da Categoria.

Não é só Fruet que enfrenta greves. O governador Beto Richa (PSDB) e a presidenta Dilma Rousseff (PT) também estão encrencados.

Seis mil servidores da saúde estão paralisados desde a terça-feira 18. A categoria é composta dez mil funcionários distribuídos em todo o estado.

Fernando Vicentine, presidente Sindicato dos Servidores do Departamento de Polícia Federal (SSDPF), informa que os agentes federais vão cruzar os braços nesta quinta. Eles querem reestruturação da carreira dentro da PF, reconhecimento de suas atribuições legais e recomposição salarial.

No próximo 29 de março, segundo informações do deputado Professor Lemos (PT), os educadores paranaenses deverão aprovar em assembleia greve por tempo indeterminado. Em discurso ontem à  tarde, o parlamentar praticamente decretou o fim da “política do cafezinho” que a diretoria da APP-Sindicato vinha apostado nos últimos 3 anos.

O choque de gestão de Fruet foi copiado do Beto Richa. à‰ tudo perfeito na propaganda. No entanto, falta o papel higiênico nos banheiros!, critica Luiz Vecchi, presidente do Sindicato da Guarda Municipal de Curitiba (Sigmuc).

Paulo Rossi, presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT), central que abriga os sindicatos dos garis, policiais federais e guardas municipais, também denuncia a falta do material de higiene. “à‰ tudo muito bonito na propaganda, mas falta até papel higiênico nos banheiros para os servidores da Prefeitura de Curitiba”, completou.

março 20, 2014
por esmael
19 Comentários

Batalha naval em Paranaguá

Diretoria no Porto de Paranaguá vira moeda de troca entre aliados do governador Beto Richa; possível saída do diretor administrativo Carlos Frisoli, que vai disputar a Assembleia, abre guerra entre o deputado cassado Alceuzinho Maron e o ex-vice-prefeito Fabiano Elias; os dois bicudos são tucanos do mesmo ninho, ou seja, do PSDB.

Diretoria no Porto de Paranaguá vira moeda de troca entre aliados do governador Beto Richa; possível saída do diretor administrativo Carlos Frisoli, que vai disputar a Assembleia, abre guerra entre o deputado cassado Alceuzinho Maron e o ex-vice-prefeito Fabiano Elias; os dois bicudos são tucanos do mesmo ninho, ou seja, do PSDB.

Trava-se uma verdadeira batalha dos mares no Litoral paranaense acerca do cargo de diretor Administrativo do Porto de Paranaguá (APPA).

A possível saída de Carlos Frisoli do cargo precipitou a guerra pelo espaço. Ele deverá disputar uma cadeira na Assembleia Legislativa do Paraná pelo PTB.

Vários personagens lutam para convencer o governador Beto Richa (PSDB) pela indicação. O ex-vice-prefeito parnanguara, advogado Fabiano Vicente Elias, é o mais novo pretende ao posto na APPA.

Elias disputa o cobiçado cargo “cabeça a cabeça” com o tucano Alceuzinho Maron, que teve a vaga de deputado estadual cassada recentemente.

março 20, 2014
por esmael
37 Comentários

Coluna do Requião Filho: PT queria mudar “sistema”, mas acabou mudado pelo “sistema”!

Requião Filho, especialista em políticas públicas, em sua coluna nesta quinta, analisa a "sopa de letrinhas" que virou as siglas partidárias; "Votei três vezes no PT para a presidência, esperava que o PT mudasse o Brasil, mas foi o sistema que mudou aqueles PTistas que lá chegaram", lamenta o colunista, ao observar que os petistas ficaram iguais aos tucanos neoliberais que, pelo poder, aplicam "estelionatos eleitorais" nos brasileiros; O PT privatizou o pré-sal e adota ideais parecidos como os defendidos pelo governador Beto Richa!; Requião Filho também não perdoa o próprio PMDB, partido que está filiado, ao classifica-lo como fisiológico no plano nacional, mas diferenciado no Paraná. Tenho fé no PMDB, em sua militância, e que se chegarmos lá será para mudar as regras do jogo!, anotou; leia o texto.

Requião Filho, especialista em políticas públicas, em sua coluna nesta quinta, analisa a “sopa de letrinhas” que virou as siglas partidárias; “Votei três vezes no PT para a presidência, esperava que o PT mudasse o Brasil, mas foi o sistema que mudou aqueles PTistas que lá chegaram”, lamenta o colunista, ao observar que os petistas ficaram iguais aos tucanos neoliberais que, pelo poder, aplicam “estelionatos eleitorais” nos brasileiros; O PT privatizou o pré-sal e adota ideais parecidos como os defendidos pelo governador Beto Richa!; Requião Filho também não perdoa o próprio PMDB, partido que está filiado, ao classifica-lo como fisiológico no plano nacional, mas diferenciado no Paraná. Tenho fé no PMDB, em sua militância, e que se chegarmos lá será para mudar as regras do jogo!, anotou; leia o texto.

Requião Filho*

Um governo eleito, um governo eleito democraticamente, representa a maioria da população. Esta população votou em uma pessoa ou no que esta pessoa representa? A pessoa eleita representa um partido, este partido representa um programa, geralmente descrito em seu estatuto. O programa partidário traz em si as ideias e os ideais.

Digo isto porque aqui no Paraná o governador Beto Richa segue os ideais neoliberais de seu partido com afinco, busca privatizar, terceirizar e abrir vantagens para grupos estrangeiros sobre os nacionais desacreditando a capacidade nacional. Bem como fez FHC. Não é um governo que busca defender a indústria local e incentivar o pequeno a crescer. Assim é com a indústria e assim se faz com a agricultura.

O PSDB paranaense segue a cartilha. Quebrou o Estado, não paga fornecedores e não cumpre promessas de campanha, mas fez aquilo que prega seu programa. Resta ao caos do governo estadual a sua coerência estatutária.

O governo federal, ah!, o governo federal, este mamute de força política… faz de tudo para manter sua imagem de governo do povo, de partido dos trabalhadores, quer ser o governo de esquerda para as classes populares e um governo que gere segurança para o grande capital. Opa! Péra aê (sic) PT preocupado com o grande capital, está certo isso? Continue lendo →

março 20, 2014
por admin
Comente agora

O que diz a velha mídia nesta quinta

capa_bemparanaJornais do Paraná

Gazeta do Povo: Copa só ocupou! 41% das vagas de hotéis de Curitiba até agora

Bem Paraná: Por que uma onda de greves ocorre agora?

Jornal Metro: Aprovado aumento do capital da Sanepar

Jornal de Londrina: Médicos do PSF ficam só 20% da jornada fora dos postos

Folha de Londrina: Paraná tem o segundo melhor saldo de empregos na indústria

O Diário (Maringá): Coleta e tratamento de lixo serão terceirizados

Diário dos Campos: “Solicitamos R$ 13 bilhões, mas foi repassado apenas 1,8 bi”

Jornal da Manhã: Impasse sobre zoneamento trava investimento em PG

Tribuna do Interior: Exemplo de solidariedade

O Paraná: Crueldade contra animais expõe a fragilidade da lei

Gazeta do Paraná: Paulo Bebber não renuncia e pede para ser investigado

Jornal Hoje: Corretor depõe e cassação de vereador é requerida

Gazeta do Iguaçu: Insegurança ronda pescadores na região

Diário do Noroeste: Em estudo formas de reforçar segurança na região do Terminal Rodoviário Urbano

Tribuna de Cianorte: Estados do Codesul cobram da União novo indexador para dívidas

Umuarama Ilustrado: Beto Richa cria hoje o 25!º Batalhão da PM em Umuarama

Tribuna do Norte: Klabin inicia obras em Ortigueira

Jornais de outros estados

Globo: Uso da água do Paraíba por SP ameaça interior do Rio

Folha: Executivos refutam explicação de Dilma sobre a Petrobras

Estadão: Oposição tenta ajuda do PMDB na Câmara para criar CPI da Petrobrás

Correio: Críticas adiam decisão sobre o futuro de Brasília

Valor: Receita adia para outubro o temido eSocial

Estado de Minas: UFMG terá controle de entrada no câmpus

Zero Hora: Governo admite sinal amarelo para energia

março 19, 2014
por esmael
68 Comentários

Veja como votaram os deputados estaduais na venda da Sanepar

O Blog do Esmael divulga a lista de como votaram, nesta quarta (19), os deputados na privatização da Sanepar; 31 foram favoráveis à  venda da estatal de água e esgoto e 15 foram contra; confira os nomes.

O Blog do Esmael divulga a lista de como votaram, nesta quarta (19), os deputados na privatização da Sanepar; 31 foram favoráveis à  venda da estatal de água e esgoto e 15 foram contra; confira os nomes.

Como havia prometido, o blog mostra como votaram os deputados estaduais no projeto que privatiza a Sanepar. A Assembleia Legislativa do Paraná, por 32 votos a 15, aprovou na noite desta quarta (19) o projeto que aumenta o capital social da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) de R$ 2,6 bilhões para R$ 4 bilhões. Confira:

Sim, pela privatização da Sanepar:

1- Adelino Ribeiro (PSL)
2- Ademar Traiano (PSDB)
3- Ademir Bier (PMDB)
4- Alceu Maron Filho (PSDB)
5- Alexandre Curi (PMDB)
6- André Bueno (PDT)
7- Bernardo Ribas Carli (PSDB)
8- Cantora Mara Lima (PSDB)
9- Douglas Fabricio (PPS)
10- Elio Rusch (DEMO)
11- Evandro Junior (PSDB)
12- Fernando Scanavaca (PDT)
13- Francisco Bà¼hrer (PSDB)
14- Hermas Brandão Junior (PSDB)
15- Jonas Guimarães (PMDB)
16- Luiz Accorsi (PSDB)
17- Luiz Eduardo Cheida (PMDB)
18- Luiz Claudio Romanelli (PMDB)
19- Mauro Moraes (PSDB)
20- Nelson Garcia (PSDB)
21- Nelson Justus (DEMO)
22- Ney Leprevost (PSD)
23- Osmar Bertoldi (DEMO)
24- Pedro Lupion (DEMO)
25- Plauto Miró (DEMO)
26- Rasca Rodrigues (PV)
27- Rose Litro (PSDB)
28- Stephanes Junior (PMDB)
29- Teruo Kato (PMDB)
30- Valdir Rossoni (PSDB)
31- Wilson Quinteiro (PSB)

Não, contra a venda da Sanepar:

32- Anibelli Neto (PMDB)
33- Elton Velter (PT)
34- Enio Verri (PT)
35- Gilberto Ribeiro (PSB)
36- Luciana Rafagnin (PT)
37- Marla Tureck (PSD)
38- Nelson Luersen (PDT)
39- Pastor Edson Praczyk (PRB)
40- Péricles de Mello (PT)
41- Lemos (PT)
42- Roberto Aciolli (PV)
43- Tadeu Veneri (PT)
44- Tercilio Turini (PPS)
45- Toninho Wandscheer (PT)
46- Waldyr Pugliesi (PMDB)

Não votaram:

47- Artagão Junior (PMDB)
48- Caito Quintana (PMDB)
49- Clainton Kielse (PMDB)
50- Dr. Batista (PMN)
51- Duílio Genari (PP)
52- Gilson de Souza (PSC)
53- Nereu Moura (PMDB)
54- Paranhos (PSC)

março 19, 2014
por esmael
38 Comentários

Fracassa “política do cafezinho”. APP-Sindicato agora cogita greve por tempo indeterminado, diz deputado

Deputado Professor Lemos, em discurso na Assembleia Legislativa, nesta quarta (19), anunciou o fim da "política do cafezinho" ao relatar fracasso nas negociações com o governo Richa; Marlei Fernandes, presidenta da APP-Sindicato, também hoje à  tarde, reconheceu que não houve avanço significativo em nenhuma pauta; educadores poderão entrar em greve por tempo indeterminado a partir da assembleia da categoria no próximo dia 29 de março;  ontem à  tarde, o blog mostrou com exclusividade que quatro chapas expõem divergências com a

Deputado Professor Lemos, em discurso na Assembleia Legislativa, nesta quarta (19), anunciou o fim da “política do cafezinho” ao relatar fracasso nas negociações com o governo Richa; Marlei Fernandes, presidenta da APP-Sindicato, também hoje à  tarde, reconheceu que não houve avanço significativo em nenhuma pauta; educadores poderão entrar em greve por tempo indeterminado a partir da assembleia da categoria no próximo dia 29 de março; ontem à  tarde, o blog mostrou com exclusividade que quatro chapas expõem divergências com a “política do cafezinho” da diretoria da APP-Sindicato!.

O deputado estadual Professor Lemos (PT), na Assembleia Legislativa do Paraná, fez hoje à  tarde um duro pronunciamento após a marcha dos professores até o Palácio Iguaçu. O parlamentar lamentou que as negociações com o governo Beto Richa (PSDB) não tenham avançado em nada.

Segundo o deputado Lemos, a categoria já pensa em greve por tempo indeterminado a partir da assembleia marcada para o próximo dia 29 de março.

A própria presidenta da APP-Sindicato, Marlei Fernandes, após reunião no Palácio Iguaçu, nesta tarde, reconheceu que não houve avanço significativo em nenhuma pauta. O comunicado da líder sindical coloca em xeque a “política do cafezinho” que prevaleceu em relação ao governo do PSDB.

A paralisação dos professores foi marcada de controvérsias, pois convocada nacionalmente como “Greve” no Paraná o movimento ganhou cores de “paralisação”. Desde o início da gesta Richa e de seu vice, Flávio Arns (PSDB), nunca houve uma greve contra os tucanos embora eles sempre dessem motivos de sobra. Em três anos, foram vários calotes e acordos não cumpridos com o magistério paranaense.

Arns e Richa agem fora da lei ao não cumprirem, por exemplo, a Lei Nacional do Piso que prevê 33% da hora-atividade. Os tucanos têm enrolado há anos a categoria acerca dos R$ 100 milhões devidos aos educadores relativos a avanços e progressões. Também ficou outra vez na promessa a resolução de salários atrasados dos professores PSS, contratação de mais funcionários para as escolas, dentre outras reivindicações.

Ontem à  tarde, o blog mostrou que quatro chapas expõem divergências com a “política do cafezinho” da diretoria da APP-Sindicato!.

O leitor pôde acompanhar online toda a movimentação dos educadores, gratuitamente, pela Fanpage deste blog no Facebook.

março 19, 2014
por esmael
51 Comentários

Por 32 votos a 15, Assembleia Legislativa aprova venda da Sanepar

Governo Beto Richa conseguiu aprovar, no início desta noite, por 32 votos a 15, projeto que permite a venda da Sanepar; rolo compressor governista foi comandado pelo deputado Traiano; petistas e o peemedebista Anibelinho apelaram, mas tropa de choque tucana fez ouvidos moucos; assim que a Assembleia disponibilizar a relação de como votaram os deputados, este blog a divulgará.

Governo Beto Richa conseguiu aprovar, no início desta noite, por 32 votos a 15, projeto que permite a venda da Sanepar; rolo compressor governista foi comandado pelo deputado Traiano; petistas e o peemedebista Anibelinho apelaram, mas tropa de choque tucana fez ouvidos moucos; assim que a Assembleia disponibilizar a relação de como votaram os deputados, este blog a divulgará.

A Assembleia Legislativa do Paraná, por 32 votos a 15, aprovou na noite desta quarta (19) o projeto que aumenta o capital social da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) de R$ 2,6 bilhões para R$ 4 bilhões.

Na prática, a estatal de água e esgoto poderá ser controlada pela iniciativa privada.

Para a bancada do PT, capitaneada pelo deputado Tadeu Veneri, trata-se de privatização da ainda estatal de água e esgoto.

O deputado Antônio Anibelli Neto (PMDB), o Anibelinho, em nome da história do PMDB, fez um apelo para que a bancada votasse contra a privatização da empresa e a favor da tarifa social da água criada ainda no governo Requião.

O deputado Enio Verri, presidente estadual do PT do Paraná, disse que a venda das ações da companhia transformará água, um bem comum, em mercadoria como outra qualquer.

“O governo Beto prefere favorecer acionistas da Sanepar em detrimento dos usuários. à‰ o Poder Público administrando interesses privados”, disse o deputado Elton Welter (PT), líder da oposição.

O rolo compressor governista foi comandado pelo deputado Ademar Traiano (PSDB), líder de Beto Richa (PSDB) na Assembleia.

Assim que a Assembleia disponibilizar a relação de como votaram os deputados, este blog a divulgará.

março 19, 2014
por esmael
7 Comentários

Assembleia derruba veto de Richa por 41 a 3 votos; deputados devem votar privatização da Sanepar ainda hoje

Deputados derrubam veto do governo Beto Richa a projeto que beneficia mulheres por 41 votos a 3; base governista está 'insegura' sobre votação que privatiza a Sanepar; comissão geral foi aprovada por 25 votos a 17; segue a sessão na Assembleia.

Deputados derrubam veto do governo Beto Richa a projeto que beneficia mulheres por 41 votos a 3; base governista está ‘insegura’ sobre votação que privatiza a Sanepar; comissão geral foi aprovada por 25 votos a 17; segue a sessão na Assembleia.

A Assembleia Legislativa do Paraná derrubou, há pouco, por 41 votos a 3, veto do governador Beto Richa (PSDB) ao Projeto de Lei n!º 6/2013, que destina à s mulheres vítimas de violência doméstica 4% das unidades de programas de loteamentos sociais e de habitação popular.

Na preposição apresentada, para os efeitos dessa lei, são consideradas mulheres vítimas de violência doméstica aquelas que se enquadram nas hipóteses elencadas na Lei Federal n.11.340/2006, conhecida como Lei Maria da Penha.

O líder do governo, Ademar Traiano (PSDB), por sugestão do deputado Luiz Cláudio Romanelli, “liberou” a bancada de apoio a Richa para derrubar o referido veto de autoria do deputado Pedro Lupion (DEM).

Um pouco antes, por 25 votos a 17, deputados transformaram o plenário da Casa em comissão geral. Tudo para privatizar mais rápido a Sanepar, mas o governo ainda não tem ‘segurança’ sobre a votação que pode aumentar o capital social da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) de R$ 2,6 bilhões para R$ 4 bilhões.

As votações de vetos governamentais servem de “aquecimento” para a situação e oposição na Assembleia.

março 19, 2014
por esmael
19 Comentários

Requião diz que Alep está vendendo Sanepar e dispara: Beto meteu a mão no dinheiro!

da Rádio Banda B

Senador Roberto Requião, em entrevista na Rádio Banda B, nesta quarta, falou sobre a Assembleia que vota hoje a privatização da Sanepar: Beto meteu a mão no dinheiro!.

Senador Roberto Requião, em entrevista na Rádio Banda B, nesta quarta, falou sobre a Assembleia que vota hoje a privatização da Sanepar: Beto meteu a mão no dinheiro!.

O senador Roberto Requião (PMDB) criticou de maneira veemente o projeto do governo do Paraná que pretende aumentar o capital social da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) de R$ 2,6 bilhões para R$ 4 bilhões, lançando ações no mercado. Em entrevista à  Banda B, na tarde desta quinta-feira (19), ele lamentou uma possível manobra do governo e disparou. Isso é uma patifaria. Vai resultar no aumento da tarifa em uma manobra que conta com o apoio de uma Assembleia Legislativa (Alep) irresponsável e formada por moleques, com poucas exceções!, afirmou. Continue lendo →

março 19, 2014
por esmael
16 Comentários

Richa convoca deputados do PMDB para privatizar a Sanepar

O governador Beto Richa (PSDB) mandou chamar os deputados do PMDB Luiz Cláudio Romanelli e Luiz Eduardo Cheida, ambos secretários do Trabalho e Meio Ambiente, respectivamente, porque tem medo de não conseguir os votos necessários na sessão para vender a Sanepar; o diabo é que Richa pegou os deputados suplentes Luiz Carlos Martins (PSD) e Gilberto Martin (PMDB) de "calças na mão"; eles foram surpreendidos pela substituição sem aviso prévio; Requião acompanha de longe e com interesse a reunião da Alep.

O governador Beto Richa (PSDB) mandou chamar os deputados do PMDB Luiz Cláudio Romanelli e Luiz Eduardo Cheida, ambos secretários do Trabalho e Meio Ambiente, respectivamente, porque tem medo de não conseguir os votos necessários na sessão para vender a Sanepar; o diabo é que Richa pegou os deputados suplentes Luiz Carlos Martins (PSD) e Gilberto Martin (PMDB) de “calças na mão”; eles foram surpreendidos pela substituição sem aviso prévio; Requião acompanha de longe e com interesse a reunião da Alep.

O Palácio Iguaçu não tem certeza de que tem os votos necessários para transformar o plenário da Assembleia em comissão geral e, assim, aprovar o projeto que aumenta o capital social da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) de R$ 2,6 bilhões para R$ 4 bilhões.

O governador Beto Richa (PSDB) mandou chamar os deputados do PMDB Luiz Cláudio Romanelli e Luiz Eduardo Cheida, ambos secretários do Trabalho e Meio Ambiente, respectivamente, porque tem medo de não conseguir os votos necessários na sessão de hoje.

O diabo é que Richa pegou os deputados suplentes Luiz Carlos Martins (PSD) e Gilberto Martin (PMDB) de “calças na mão”. Eles foram surpreendidos pela substituição sem aviso prévio.

O senador Roberto Requião, de Brasília, mandou olheiros acompanhar de perto como votarão os deputados do partido. Ele já avisou que não perdoará os “vendilhões do templo”.

março 19, 2014
por esmael
87 Comentários

Gustavo Fruet ‘judicializa’ greve e revolta educadores em Curitiba

Clima segue muito tenso em frente à  Prefeitura de Curitiba, no Centro Cívico, depois que a Justiça declarou ilegal a greve dos educadores municipais; multa diária de R$ 80 mil ao Sismuc, caso a decisão seja descumprida; manifestantes estão revoltados com Fruet, que judicializou o movimento de reivindicação.

Clima segue muito tenso em frente à  Prefeitura de Curitiba, no Centro Cívico, depois que a Justiça declarou ilegal a greve dos educadores municipais; multa diária de R$ 80 mil ao Sismuc, caso a decisão seja descumprida; manifestantes estão revoltados com Fruet, que judicializou o movimento de reivindicação.

O prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), resolveu judicializar a greve dos educadores dos CMEIs (Centros Municipais de Educação Infantil). A pedido da Prefeitura, o juiz de segundo grau de plantão Jefferson Johnson, do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) declarou ilegal a greve dos trabalhadores nas creches. A multa diária para o descumprimento da decisão é de R$ 80 mil.

A situação é tensa em frente ao Palácio 29 de Março, sede do governo municipal, no bairro Centro Cívico. Uma nova rodada de negociação entre Prefeitura e o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba (Sismuc) teve início à s 14h30.

Pela Fanpage deste blog no Facebook, o leitor pode acompanhar online toda a movimentação. Basta curtir a página para receber as atualizações das notícias gratuitamente.

março 19, 2014
por esmael
19 Comentários

PT x PSDB: Gleisi boa de briga agora encara Aloysio Nunes

do Brasil 247

Maior rebatedora do governo no Senado, Gleisi Hoffmann (PT-PR) não se intimidou com dedo em riste e gritos do colega Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP); na manhã desta quarta-feira 19, ele acusou governo de ter "destroçado" o setor elétrico; ex-ministra devolveu dizendo que afirmação era "leviana"; tucano ficou mordido; aos gritos, dedo apontado, ele não aceitou o aparte: "Não queira me policiar, eu falo o que eu quiser"; Gleisi não perdeu a linha; "A educação tem de fazer parte do nosso debate", ensinou; "Tenho todo o direito de questionar declaração que acho leviana"; daí, Aloysio partiu para a chacota; quem tem razão?

Maior rebatedora do governo no Senado, Gleisi Hoffmann (PT-PR) não se intimidou com dedo em riste e gritos do colega Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP); na manhã desta quarta-feira 19, ele acusou governo de ter “destroçado” o setor elétrico; ex-ministra devolveu dizendo que afirmação era “leviana”; tucano ficou mordido; aos gritos, dedo apontado, ele não aceitou o aparte: “Não queira me policiar, eu falo o que eu quiser”; Gleisi não perdeu a linha; “A educação tem de fazer parte do nosso debate”, ensinou; “Tenho todo o direito de questionar declaração que acho leviana”; daí, Aloysio partiu para a chacota; quem tem razão?

Boa de briga, a senadora Gleisi Hoffmann encarou na manhã desta quarta-feira 19, em plena Comissão de Constituição e Justiça do Senado, o tucano Aloysio Nunes Ferreira. Diante de gritos e do dedo em riste dele em direção a ela, a ex-ministra e pré-candidata ao governo do Paraná não perdeu a fleugma e ensinou que “a educação tem de fazer parte do nosso debate”. Continue lendo →

março 19, 2014
por esmael
17 Comentários

Sob cerco, Assembleia Legislativa vota hoje privatização da Sanepar

Segundo a Guarda Municipal de Curitiba, 10 mil servidores públicos estão mobilizados, nesta quarta (19), no Centro Cívico; manifestação em defesa da Educação coincide com a votação, na Assembleia Legislativa, do projeto que privatiza a Sanepar; há 13 anos, o legislativo fora ocupado para impedir a venda da Copel; deputados coragem de pôr fim à  estatal Sanepar?

Segundo a Guarda Municipal de Curitiba, 10 mil servidores públicos estão mobilizados, nesta quarta (19), no Centro Cívico; manifestação em defesa da Educação coincide com a votação, na Assembleia Legislativa, do projeto que privatiza a Sanepar; há 13 anos, o legislativo fora ocupado para impedir a venda da Copel; deputados coragem de pôr fim à  estatal Sanepar?

Segundo a Guarda Municipal de Curitiba, cerca de 10 mil pessoas participam nesta quarta 19 da marcha contra o governo Beto Richa. Nesta tarde, manifestantes estão concentrados na Praça Nossa Senhora do Salete, no Centro Cívico, onde ficam os três poderes do Paraná: Tribunal de Justiça, Assembleia Legislativa e Palácio Iguaçu.

Pois bem, daqui a pouco, a partir das 14h30, o legislativo estadual transformará o plenário em “Comissão Geral” para acelerar a votação do projeto que aumenta o capital social da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) de R$ 2,6 bilhões para R$ 4 bilhões.

Para a bancada do PT, capitaneada pelo deputado Tadeu Veneri, trata-se de privatização da ainda estatal de água e esgoto. Enio Verri, presidente estadual do PT do Paraná, disse que a venda das ações da companhia transformará água, um bem comum, em mercadoria como outra qualquer.

Ato continuo, em entrevista na Rádio Banda B, na manhã de hoje, a senadora Gleisi Hoffmann (PT), pré-candidata ao governo do Paraná, também bateu duro no lançamento de papéis da empresa no mercado de ações: Quando falamos de água que é um bem comum não podemos falar em privatização, ou seja, o Estado tem que ser soberano para tratar daquilo que é fundamental à  vida!.

“Sou absolutamente contra a privatização da Sanepar, E a Gleisi e o Paulo Bernardo? O que dizem?”, provocou horas antes da entrevista o senador Roberto Requião (PMDB), via Twitter.

Volto à  manifestação dos servidores públicos estaduais, cuja maioria é hostil ao governo Beto Richa (PSDB) e avessa à  privatizações.

Em 2001, há 13 anos, foi o movimento em defesa da Educação que salvou a Companhia Paranaense de Energia (Copel) da privatização. A mesma Assembleia votava no governo Lerner a venda da energética, mas a “sessão entreguista” fora interrompida pelos manifestantes que ocuparam o parlamento.

Hoje, como se a História se repetisse, a Assembleia Legislativa está novamente sob cerco da Educação. Terão os deputados coragem de pôr fim à  estatal Sanepar? Os professores e educadores permitirão a venda da estratégica companhia de água? A conferir.

março 19, 2014
por esmael
27 Comentários

Beto Richa repete ‘chororô’ em entrevista à  rede nacional de TV; assista

Beto Richa, em entrevista ontem ao telejornal Record News, expôs as vísceras de seu governo em rede nacional; aos jornalistas Ricardo Kotscho e Heródoto Barbeiro repetiu chororô ao dizer que a culpa da crise financeira do Paraná é da senadora "loura malvada" Gleisi Hoffmann, adversária dele em 2014; o tucano afirmou não acreditar na candidatura do senador Roberto Requião pelo PMDB, que espera na sua chapa de reeleição; o governador ainda explicou o empréstimo de R$ 65 milhões para concluir a Arena da Baixada; assista ao vídeo.

Beto Richa, em entrevista ontem ao telejornal Record News, expôs as vísceras de seu governo em rede nacional; aos jornalistas Ricardo Kotscho e Heródoto Barbeiro repetiu chororô ao dizer que a culpa da crise financeira do Paraná é da senadora “loura malvada” Gleisi Hoffmann, adversária dele em 2014; o tucano afirmou não acreditar na candidatura do senador Roberto Requião pelo PMDB, que espera na sua chapa de reeleição; o governador ainda explicou o empréstimo de R$ 65 milhões para concluir a Arena da Baixada; assista ao vídeo.

O governador Beto Richa (PSDB) foi entrevistado ontem pelos jornalistas Ricardo Kotscho e Heródoto Barbeiro, no telejornal Record News. Nada de novo. A mesma cantilena que o leitor deste blog está acostumado a ouvir: O Paraná está quebrado, mas a culpa é da Gleisi.

Na entrevista de quase meia hora, o tucano falou do PIB (ou “pibinho” brasileiro, como preferiu), da dicotomia Aécio Neves e Eduardo Campos, da crise financeira que assola sua gestão, de empréstimo de R$ 65 milhões para o Atlético terminar a Arena e é claro da perseguição que sofre da loura malvada! chamada Gleisi Hoffmann (PT), que lhe ameaça tirar do cargo nas eleições de outubro.

A despeito da candidatura própria do PMDB, que possivelmente apresentará o senador Roberto Requião na corrida pelo Palácio Iguaçu, Richa disse que acalenta sonho de ter o partido na sua chapa de reeleição.

O governador Beto Richa deu ontem um vexame nacional, mas agora em rede nacional ao passar recibo de tamanha incompetência.

O tucano sabe que todos sabem que falta combustível nas viaturas da polícia, falta comida para os cães em serviço na PM, faltam merenda e funcionários nas escolas, fornecedores levam calote de R$ 2 bi, não cumpre a Lei Nacional do Piso, enfim, que os servidores públicos da saúde e da educação estão de braços cruzados.

Assista ao vídeo (clique aqui) com a entrevista na Record News e opine.

março 19, 2014
por esmael
6 Comentários

Curitiba transformada hoje na ‘capital nacional da greve’

Diversas categorias protestam hoje e transforma Curitiba na 'capital nacional da greve'; manifestantes não descartam "unificar" marcha rumo ao Palácio Iguaçu e Prefeitura de Curitiba, no Centro Cívico; professores da rede pública estadual, educadores municipais e garis estão paralisados na capital; "Se hay gobierno, soy contra", dizia o revolucionário argentino Ernesto "Che" Guevara.

Diversas categorias protestam hoje e transforma Curitiba na ‘capital nacional da greve’; manifestantes não descartam “unificar” marcha rumo ao Palácio Iguaçu e Prefeitura de Curitiba, no Centro Cívico; professores da rede pública estadual, educadores municipais e garis estão paralisados na capital; “Se hay gobierno, soy contra”, dizia o revolucionário argentino Ernesto “Che” Guevara.

“Se hay gobierno, soy contra”, dizia o revolucionário argentino Ernesto “Che” Guevara. Essa frase expressa bem o que acontece nesta quarta-feira, dia 19, em Curitiba, transformada em ‘capital nacional da greve’ de diversos segmentos laborais.

Os professores da rede pública estadual paralisaram as atividades em 100% das escolas do Paraná. Os servidores estaduais da saúde também cruzaram os braços ontem e os trabalhadores nas universidades estaduais pararam hoje.

O dia de protestos é organizado pelo Fórum das Entidades Sindicais dos Servidores Públicos Estaduais do Paraná. Uma passeata sairá da Praça Santos Andrade (UFPR) rumo ao Palácio Iguaçu, no Centro Cívico.

Pela Fanpage deste blog no Facebook, o leitor pode acompanhar online toda a movimentação. Basta curtir a página para receber as atualizações das notícias gratuitamente.

No município de Curitiba, também estão em greve por tempo indeterminado educadores dos CMEIs (creches), garis e amanhã (20) os guardas municipais paralisam as atividades.

Hoje, à s 15h30, acontecerá uma audiência de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho entre a Prefeitura de Curitiba e os garis. Os trabalhadores da coleta de lixo estão bloqueando caminhões do município que querem retirar resíduos das ruas da capital.

março 19, 2014
por esmael
67 Comentários

Paralisação de professores atinge 100% das escolas públicas do Paraná

Professores das 2,1 mil escolas da rede pública do Paraná vão à s ruas nesta quarta 19 para exigir que Richa e Arns cumpram a Lei Nacional do Piso, que prevê 33% de hora-atividade; questionamento da "política do cafezinho" enseja articulação de quatro chapas para disputar a diretoria da APP; magistério também reivindica melhoria na qualidade do atendimento da saúde e cobra R$ 100 milhões devidos pelo governo aos educadores; leitor pode acompanhar online toda a movimentação dos grevistas pela Fanpage deste blog no Facebook (link abaixo).

Professores das 2,1 mil escolas da rede pública do Paraná vão à s ruas nesta quarta 19 para exigir que Richa e Arns cumpram a Lei Nacional do Piso, que prevê 33% de hora-atividade; questionamento da “política do cafezinho” enseja articulação de quatro chapas para disputar a diretoria da APP; magistério também reivindica melhoria na qualidade do atendimento da saúde e cobra R$ 100 milhões devidos pelo governo aos educadores; leitor pode acompanhar online toda a movimentação dos grevistas pela Fanpage deste blog no Facebook (link abaixo).

O governador Beto Richa (PSDB) enfrenta nesta quarta 19 uma “paralisação” estadual de professores das escolas da rede pública que exigem o cumprimento da Lei Nacional do Piso, que prevê os 33% da hora-atividade.

De acordo com informações deste blog, 100% dos estabelecimentos de ensino amanheceram fechados hoje em todo o estado.

Profissionais de diversas cidades se deslocaram do interior para Curitiba, onde haverá uma marcha da Praça Santos Andrade (UFPR) até o Palácio Iguaçu (sede do governo estadual).

Pela Fanpage deste blog no Facebook, o leitor pode acompanhar online toda a movimentação. Basta curtir a página para receber as atualizações das notícias gratuitamente.

A paralisação do magistério atende a uma convocação da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE).

Os professores também reivindicam melhoria na qualidade do atendimento da saúde e cobra R$ 100 milhões devidos pelo governo aos educadores.

Ontem à  tarde, o blog mostrou que “quatro chapas expõem divergências com a ‘política do cafezinho’ da diretoria da APP-Sindicato”.