9 de julho de 2018
por esmael
Comente agora

PT acerta ao manter candidatura de Lula, afirma Breno Altman

O jornalista Breno Altman afirma que o PT acerta ao manter a candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva porque o petista é fator de mobilização da sociedade. ... 

Leia mais

4 de março de 2018
por esmael
3 Comentários

Gibi sobre “perigo vermelho” é café requentado do Exército

A presidenta nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, denunciou neste fim de semana a doutrinação do Exército com a distribuição de revistinhas contra o “perigo vermelho” na intervenção no Rio de Janeiro. Pois bem, o gibi que protege “brancos” contra os “monstros vermelhos” é café requentado de 2013. ... 

Leia mais

26 de janeiro de 2018
por esmael
11 Comentários

“Morreu a 6ª República”, diz Breno Altman

O jornalista Breno Altman, editor da Opera Mundi, afirmou nesta sexta-feira (26) que a condenação do ex-presidente Lula pelo TRF4 decretou a morte da 6ª República. ... 

Leia mais

6 de setembro de 2016
por esmael
12 Comentários

Destituição de Dilma Rousseff é ‘canalhada’, diz ex-presidente da República Dominicana

do Opera Mundi

leonel_dilmaO ex-presidente da República Dominicana Leonel Fernández (1996-2000) afirmou nesta segunda-feira (05/09) que a destituição de Dilma Rousseff da Presidência brasileira foi uma “canalhada”, a qual mascarou uma “luta de poder” em torno dos recursos naturais do país. Leia mais

22 de novembro de 2015
por esmael
10 Comentários

Macri vence segundo turno e encerra 12 anos de kirchnerismo na Argentina

do Opera Mundi
Em uma das eleições mais acirradas dos últimos anos na Argentina, o candidato Mauricio Macri (Cambiemos), venceu neste domingo (22/11), em um inédito segundo turno, o adversário apoiado por Cristina Kirchner, Daniel Scioli (Frente para a Vitória).

Em sintonia com o que apontaram as últimas pesquisas de opinião divulgadas antes da votação, Macri está com 53,32% dos votos, frente aos 46,68% obtidos por Scioli. Até o momento, 68,67% das urnas foram apuradas, mas já revelam tendência irreversível.

Scioli ligou para Macri e reconheceu a derrota.

Macri terá adiante o desafio de gerenciar um Congresso no qual a Frente para a Vitória ainda detém maioria e um país que tem a maioria de suas províncias controlada por governos peronistas – embora a mais importante delas, a de Buenos Aires, seja agora controlada também pelo Cambiemos, com Maria Eugénia Vidal.

Quem é o novo presidente da Argentina

Filho de Franco Macri, fundador e dono de um conglomerado que leva o nome da família e que atua em diversas áreas, como automóveis, correio e indústria alimentícia, Mauricio iniciou sua carreira política a partir de sua trajetória como dirigente do clube Boca Juniors, o maior da Argentina.

Leia mais

25 de julho de 2015
por esmael
3 Comentários

Ignacio Ramonet: Maior batalha da esquerda na América Latina é contra ‘golpe midiático’

Da Opera Mundi
O maior confronto enfrentado na América Latina atualmente é “a batalha midiática”, desde pelo menos o ano de 2002, quando a tentativa frustrada de derrubar Hugo Chávez na Venezuela deu início a um novo tipo de golpe de Estado, o “golpe midiático”, transferindo aos meios de comunicação privados o papel de partido político nas oposições aos governos da “guinada à esquerda”. A avaliação foi feita pelo jornalista e professor Ignacio Ramonet, ex-editor do jornal Le Monde Diplomatique, na palestra de abertura do congresso “Comunicação e Integração Latino-Americana”, realizado entre os dias 22 e 23 de julho em Quito, capital do Equador.

Organizado pelo Ciespal (Centro Internacional de Estudos Superiores da Comunicação para a América Latina), o evento comemora nesta sexta-feira (24/07) os dez anos de fundação da Telesur, canal multinacional de televisão mantido por diversos governos da região.

Fundada por iniciativa de Chávez três anos após o golpe fracassado, a emissora nasceu com o papel de promover uma alternativa na cobertura das notícias latino-americanas, feita por jornalistas e comunicadores da própria região.

“Nos últimos 15 anos, todos os governos progressistas que chegaram ao poder democraticamente na região vêm sendo mantidos por via eleitoral. Nenhum deles foi derrotado nas urnas. Por isso, a resistência à mudança vem sendo cada vez mais brutal, apelando para novos tipos de golpes, alguns com fachada judicial, parlamentar, e sempre com forte ajuda da mídia”, disse Ramonet, lembrando os casos do Paraguai, Honduras e investidas recentes n Leia mais

20 de julho de 2015
por esmael
3 Comentários

Bandeira de Cuba socialista volta tremular nos EUA; agora, chanceler pede fim de embargo contra ilha

via Opera Mundi
Poucos momentos após a bandeira cubana ser hasteada na embaixada da ilha em Washington, o chanceler cubano, Bruno Rodríguez Parilla, fez declarações nesta segunda-feira (20/07) na cerimônia oficial da histórica reaproximação diplomática bilateral após mais de meio século de ruptura.

“A bandeira que honramos na entrada desta sala é a mesma que foi hasteada aqui em 54 anos”, declarou Parilla, explicando que ela foi conservada silenciosamente sob custódia de uma família na Flórida.

O ministro das Relações Exteriores cubano também chamou atenção para demandas históricas essenciais para o restabelecimento de relações diplomáticas bilaterais em sua totalidade.

Para isso, o chanceler destaca que a vontade do governo cubano a uma normalização depende também do levantamento do embargo econômico, do fim da ocupação militar em Guantánamo e do respeito à soberania da ilha.

Segundo Parilla, essa nova etapa diplomática só aconteceu graças ao papel do líder da Revolução Cubana, Fidel Castro. Entretanto, ressaltou o auxílio do atual presidente, Raúl Castro.

Durante ao hasteamento de bandeira, que teve a presença de diversas autoridades, entre congressistas norte-americanos e diplomatas cubanos, um grupo de pessoas assistiu ao ato do lado de fora. Palavras de ordem divergentes, como “viva Cuba, viva Fidel” e “Cuba sim, Castro não” eram escutadas da sede diplomática cubana. Não houve registro de confrontos.

Após presidir a cerimônia, Parilla se encontrará com o secretário de Estado norte- Leia mais

25 de dezembro de 2014
por esmael
11 Comentários

Uruguai aprova Lei de Meios e fará reforma do setor de mídia em 2015; modelo para o Brasil?

via Opera Mundi
Após um ano e meio de tramitação, o Legislativo uruguaio aprovou nesta semana a lei que regulamentará a reforma no setor de telecomunicações no país. Com 50 votos a favor e 25 contra, contando com o apoio dos parlamentares da governista Frente Ampla, a Câmara dos Representantes do Uruguai deu sanção definitiva à  iniciativa, que será regulamentada pelo governo de Tabaré Vázquez, substitui José Mujica na Presidência.

Ao declarar os serviços de comunicação como interesse público!, a Lei de Meios uruguaia, cujo nome oficial é Ley de Servicios de Comunicación Audiovisual, regulamenta os setores de rádio, televisão, além de outros serviços de comunicação audiovisual !” deixando de fora internet e redes sociais. Segundo os autores da reforma, o intuito da lei é evitar a concentração econômica no setor de telecomunicações e fomentar a diversidade e a pluralidade na oferta do serviço e na produção de conteúdos.

Garantir o acesso universal, bem como o uso dos serviços e radiodifusão aberta e gratuita de rádio e televisão como parte de uma estratégia integral para alcançar o objetivo de assegurar a inclusão social de toda a população e o exercício dos direitos fundamentais reconhecidos na Constituição!, estabelece a norma, aprovada pelos deputados na última segunda-feira (22/12).

Outro objetivo da Lei de Meios é dar prioridade à  programação nacional, dificultando o acesso de conglomerados internacionais e grandes produtoras a grandes porções do mercado de telecom uruguaio.

A pior ameaça que podemos ter é a vinda de alguém de fora, ou por baixo, ou por cima, e termine se apropriando. Para ser mais claro: eu não quero que o Clarín ou a Globo sejam donos das comunicações no Uruguai!, afirmou o atual presidente, José Mujica, há uma semana, enquanto a lei era discutida no Parlamento.

Alguns dos principais pontos da nova lei aprovada no Uruguai:

!¢ lei proíbe o monopólio na radiodifusão; cada empresa poderá ter até seis concessões para prestar serviços televisivos (em caso de concessões na capital Montevideo, o número cai para três);

!¢ TVs públicas deverão ter pelo menos 60% da programação de origem nacional !” deste percentual, um terço deverá ser realizado por diferentes produtores independentes;

!¢ ficará fixado um horário de “proteção a crianças” (das 6h à s 22h), período em que deverão ser evitados programas que promovem condutas violentas, discriminatórias, pornográficas, ou relacionadas a jogos de azar e apostas;

!¢ crianças e adolescentes não poderão participar de campanhas publicitárias de marcas de bebidas alcoólicas, cigarros ou qualquer produto prejudicial à Leia mais

24 de dezembro de 2014
por esmael
6 Comentários

Breno Altman: “Papa Francisco foi o revolucionário de 2014”

do Brasil 247
papa_francisco“Há ano e meio escrevi, para o Opera Mundi, artigo dos mais furados de minha vida jornalística. O título diz tudo, basta clicar para ter acesso ao texto: Papa Francisco é a contrarrevolução moderna“, diz o colunista Breno Altman. “O equívoco, porém, foi tão estapafúrdio que seria vergonhoso não admiti-lo de público.”

Altman cita parágrafos de sua análise equivocada. A direita encontra, nesta renovação, bom motivo para entusiasmo. Um papa fortalecido e celebrado é instrumento notável para qualquer estratégia de redução da influência de esquerda nas camadas de menor renda, especialmente na América Latina.!

Depois, enumera os motivos que o levaram a rever sua posição. “Desde então, o papa Francisco desmentiu praticamente todas estas arrogantes previsões. Além de enfrentar a corte vaticana e seus interesses, se lançou em cruzada para levar o catolicismo de volta ao convívio com os movimentos populares, abraçando sua causa. Luta para reformar o discurso da Igreja sobre direitos civis, incluindo temas outrora proibidos, como o acolhimento da diversidade sexual e a defesa da saúde feminina frente aos dogmas religiosos. Estendeu sua mão para a esquerda latino-americana, apoiando experiências progressistas e desautorizando o vínculo de organizações católicas à s conspirações conservadoras.” Leia mais

17 de dezembro de 2014
por esmael
9 Comentários

Após 53 anos, EUA e Cuba anunciam conversas para ‘normalizar’ relações diplomáticas

do Opera Mundi
Os presidentes dos EUA, Barack Obama, e de Cuba, Raúl Castro, anunciaram nesta quarta-feira (17/12) as maiores mudanças nas relações entre os dois países desde a imposição do embargo norte-americano à  ilha em 1961. Entre as medidas, estão o início das conversas para a normalização das relações diplomáticas, a flexibilização do bloqueio econômico e a libertação, por parte dos cubanos, de 53 presos políticos.

Ainda nesta quarta, Washington e Havana trocaram prisioneiros: enquanto Cuba libertou o norte-americano Alan Gross, que cumpria pena de 15 anos na ilha por espionagem, Washington soltou também os últimos três dos Cinco Cubanos presos nos EUA, também acusados de espionagem.

As negociações entre os dois países começaram há cerca de 18 meses, no Canadá, e incentivadas pelo papa Francisco. Obama e Castro conversaram na manhã desta quarta pelo telefone !“ a primeira vez que mandatários dos países o fizeram desde o embargo !“ e selaram o acordo para a libertação dos prisioneiros.
As medidas anunciadas pelos dois governos incluem:

Diplomacia:

!· Secretário de Estado norte-americano, John Kerry, foi instruído para retomar imediatamente os diálogos com Cuba para reatar relações diplomáticas, interrompidas em janeiro de 1961

!· Reabrir embaixada norte-americana em Havana para “trocas de alto nível”

!· Manter diálogos com Cuba sobre: imigração, direitos humanos, combate à s drogas

!· EUA participarão da reunião da Cúpula das Américas em 2015, evento diplomático da OEA (Organização dos Estados Americanos) para o qual Cuba recebeu convite expresso do Panamá

!· EUA revisarão inclusão de Cuba na lista de países que promovem terrorismo, status que a ilha acumula desde 1982

Viagens:

!· Flexibilização das restrições a viagens entre os países: mais vistos serão disponibilizados a famílias, funcionários de governos, jornalistas, pesquisadores, grupos religiosos, ativistas humanitários e outros
Economia:

!· Mudanças nas políticas econômicas dos departamentos do Tesouro e Comércio com relação a Cuba

!· A permissão para o envio trimestral de remessas financeiras de indivíduos nos EUA para Cuba serão ampliadas de US$ 500 para US$ 2 mil

!· Mais produtos dos EUA receberão autorização para serem exportados para Cuba, como material de construção civil e equipamentos de agricultura

!· Cidadãos norte-americanos poderão obter licença para importar bens no valor de até US$ 400, mas não mais do que US$ 100 em bebidas alcóolicas e tabaco

!· Empresas dos EUA terão permissão para abrir contas em instituições financeiras cubana

!· Cartões de crédito e débito de bandeiras norte-americanas poderão ser usados por estrangeiros em Cuba

!· Empresas de telecomunicações e internet dos EUA deverão ter mais liberdade para operar na ilha e poderão construir estruturas para intercambiar informação entre Cuba e EUA

Castro

Os discursos de Castro e de Obama foram quase simultâneos.

O cubano ressaltou a importância da retomada nas r Leia mais

12 de dezembro de 2014
por esmael
26 Comentários

EUA se infiltraram em cenário musical cubano para incentivar oposição a governo entre jovens

do Opera Mundi
cuba_cultura_eua.jpgPor mais de dois anos, a Usaid (Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional) se infiltrou secretamente no cenário hip-hop underground de Cuba, recrutando rappers para desencadear um movimento de jovens contra o governo, de acordo com documentos obtidos pela AP (Associated Press) e divulgados nesta quinta-feira (11/12).

De acordo com os arquivos, a ideia era usar músicos cubanos “para romper o bloqueio de informação” e construir uma rede de jovens que procurassem uma “mudança social” em relação à  liderança dos irmãos Castro, no poder desde 1959.

No entanto, a operação foi classificada como amadora e foi mal sucedida. O programa secreto dos EUA também envolveu a empresa Creative Associates International, com base em Washington, DC, que pagou milhões de dólares para minar o governo comunista de Cuba. Leia mais

26 de novembro de 2014
por esmael
7 Comentários

Em 2!º dia de protestos por morte em Ferguson, multidão vai à s ruas em 170 cidades dos EUA

via! Opera Mundi

eua.jpg

No segundo dia de manifestações nos Estados Unidos por conta da morte do jovem negro Michael Brown em Ferguson, os protestos se estenderam nesta quarta-feira (26/11) para mais de 170 cidades espalhadas em 37 estados do país.

Milhares de pessoas foram à s ruas interditando estradas e pontes para pedir justiça, após o Judiciário norte-americano decidir não indiciar o policial Darren Wilson, responsável pelos seis disparos que mataram Michael Brown, desarmado, no mês de agosto.

Na cidade de Ferguson, no estado do Missouri, as forças de segurança locais usaram bombas de gás lacrimogêneo contra a multidão que protestava. O levante de manifestações registrou, em alguns casos, episódios de maior violência: uma viatura da polícia foi incendiada nesta segunda noite de protestos, por exemplo.

No total, a Guarda Nacional, destacada para patrulhar a região, enviou 2 mil efetivos a Ferguson. Embora a polícia local descreva a madrugada desta quarta como “muito mais tranquila”, 44 pesssoas foram detidas pelas autoridades.

Ao redor do país, Washington, Nova York, Los Angeles, Atlanta, Boston, Filadélfia, Oakland e Seattle foram as cidades onde aconteceram as maiores concentrações, que se desenvolveram de forma majoritariamente pacífica, salvo por alguns incidentes isolados e detenções. Leia mais

31 de julho de 2014
por esmael
5 Comentários

“Fundos abutre” ameaçam soberania econômica da Argentina

do Opera Mundi
No prazo final para evitar um calote técnico, a Argentina não entrou em acordo nesta quarta-feira (30/07) com os denominados fundos abutre!, detentores de bônus da dívida do país sul-americano que rejeitaram as reestruturações de 2005 e 2010.

O anúncio foi feito em coletiva de imprensa no consulado argentino de Nova York pelo ministro de Economia, Axel Kicillof. Segundo ele, foram oferecidas condições similares à s definidas com os fundos que entraram nas últimas reestruturações. Oferecemos 300% de lucro. Não aceitaram.!

A Argentina é um país soberano. O que os fundos abutres pedem é impossível. Queremos um diálogo que não viole nossas próprias leis e contratos!, disse o ministro. Kicillof também afirmou que a obrigação dos funcionários é defender o direito dos argentinos, por isso não podem assinar qualquer coisa! que possa gerar um incremento extraordinário da dívida argentina.

Desde 2012, a Argentina tentava uma revisão da sentença do juiz nova-iorquino Thomas Griesa, que determinou que o país deveria pagar integralmente a dívida com os fundos Aurelius Management e NML Capital, uma unidade da Elliott Management, do bilionário Paul Singer.

O governo argentino tinha esperança que Griesa reestabelecesse uma cautelar à  sua própria sentença, para que o país pudesse negociar com os fundos litigantes sem a pressão do calote iminente.

Os fundos abutre! ganharam esse nome porque, em 2008, compraram bônus da dívida argentina !“em moratória desde 2001 – no mercado secundário, a um valor nominal muito inferior ao que ganharam o direito de receber na justiça norte-americana. Segundo dados do governo argentino, os bônus da dívida foram comprados por US$ 48,7 milhões, enquanto a sentença de Griesa obriga a Argentina a pagar US$1,5 bilhão aos fundos litigantes.

“Nestas manhã e tarde, representantes da República da Argentina, liderados pelo ministro da Economia, Axel Kicillof, e representantes dos holdouts (fundos que não aderiram à s reestruturações da dívida) mantiveram novos encontros diretos em meu e Leia mais

11 de julho de 2014
por esmael
4 Comentários

Ataques de Israel à  Faixa de Gaza já mataram mais de 100 nesta semana

Os ataques de Israel aos palestinos na Faixa de Gaza iniciados na terça-feira (8) já mataram ao menos 100 pessoas. Metade seria de civis. Cerca de 600 pessoas, a maioria civis, ficaram feridas. No último incidente, na madrugada desta sexta-feira, três pessoas morreram dentro de uma casa na cidade de Rafah, no sul do território. Não há relatos de mortos em Israel.

Segundo Israel, militantes palestinos lançaram cerca de 500 foguetes de Gaza contra o território israelense desde terça-feira. Os foguetes teriam sido interceptados e neutralizados por sistemas de defesa antimísseis. Pelo menos um foguete foi lançado do sul do Líbano em direção ao norte de Israel na manhã desta sexta-feira.

O primeiro ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, afirmou que a operação israelense lançada na terça-feira contra alvos do Hamas está “progredindo como planejado” e deve entrar em nova fase. Ele não precisou os detalhes. O premiê israelense não deu indicações de quando ou se as tropas farão intervenções terrestres.

Na quinta-feira, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, fez um apelo para que israelenses e militantes palestinos interrompam as hostilidades, argumentando que o Oriente Médio “não tem como arcar com outra guerra”. Chefes de Estado de diversos países também fizeram apelos pelo fim dos ataques e pela retomada das negociações de paz.

Com cartazes de “Não matarás” e “Cadáveres não trarão segurança”, ativistas israelenses protestam contra ofensiva militar do seu país. As principais ONGs de direitos humanos do país divulgaram informações sobre as vítimas dos bombardeios israelenses no enclave palestino e grupos de esquerda organizam manifestações nas ruas das grandes cidades.

A primeira manifestação ocorreu na quarta feira (9), no centro de Tel Aviv. Cerca de 100 ativistas se reuniram em frente ao Teatro Habima!  !” teatro Leia mais

12 de março de 2014
por esmael
21 Comentários

EUA estão preparados para castigar a Venezuela, ameaça Kerry

do Opera Mundi
Ignorando as iniciativas de diálogo iniciadas pelo governo de Nicolás Maduro no âmbito da eclosão de protestos no país !“ como a conferência de paz e a nomeação de um embaixador para Washington !“, o secretário de Estado dos Estados, John Kerry, afirmou nesta quarta-feira (12/03) que cogita a opção de aplicar sanções à  Venezuela ou invocar a Carta Democrática Interamericana da OEA (Organização das Nações Unidas). Porém, disse, confia que outros países da região podem influenciar para que o diálogo avance.

Em 26 de fevereiro, Kerry havia dito que a tensão nas relações com a Venezuela já duraram demais! e que o governo dos EUA estava preparado! para mudá-las.

Estamos preparados, se é necessário, para invocar a Carta Democrática (…) e nos envolvermos de várias formas, com sanções ou de outra forma, mas a economia [venezuelana] já é bastante frágil!, falou hoje em audiência do Comitê de Gastos da Câmara de Representantes norte-americana. “Por isso, nossa esperança está no esforço de outros países vizinhos, que estão profundamente preocupados, que tenham a capacidade de estimular o diálogo!, acrescentou.

Segundo Kerry, o governo de Barack Obama confia na pressão de outros no continente! para que a Venezuela aceite a proposta de mediação com um terceiro elemento — defendida pela oposição e negada por Maduro. Acreditamos que é hora da OEA e dos países da região assumirem um papel mais ativo! frente à  situação venezuelana e que instem o governo a deixar de demonizar seus opositores!, continuou.

Há quatro dias, o Brasil, outros 28 países do continente americano se manifestaram contrários à  sugestão do envio de uma missão da OEA à  Venezuela. Somente EUA, Canadá e Panamá votaram a favor da resolução.

Em sua fala, o secretário de Estado acusou a Venezuela de usar os EUA como carta política! para distrair o mundo dos assuntos internos do país. Lamento que nos tenham transformado em um pretexto, porque de fato tentamos nos aproximar e oferecemos um caminho alternativo”, disse. Kerry ainda citou o falecido presidente Hugo Chávez, dizendo que essa atitude venezuelana vem da tradição de Chávez, que fez essa jogada por anos!. De acordo com ele, Maduro tem muitos desafios internos e vem tentando imitar Chávez, sem sucesso!.

Biden

A pressão norte-americana contra o governo de Maduro recebeu reforço com declarações dadas no domingo (09/03) pelo vice-presidente dos EUA, Joseph Biden, que afirmou que a “situação da Venezuela é alarmante” e que o governo tem a obrigação de “respeitar os direitos universais”.

“A situação na Venezuela me lembra o passado, quando homens fortes governavam usando a violência e a opressão; e os direitos humanos, a hiperinflação, a escassez e a extrema pobreza causavam estragos nos povos do hemisfério”, afirmou.

Maduro respondeu dizendo que as declarações eram uma agressão! à  Venezuela. “Por que Joe Biden ataca a Venezuela ao chegar ao Chile? Porque Leia mais

7 de março de 2014
por esmael
12 Comentários

Governo Dilma: mídia golpista exagera sobre protestos na Venezuela

do Opera MundiOs protestos na Venezuela diminuíram de intensidade nos últimos dias e foram superestimados pela imprensa estrangeira. Essa é a avaliação de Marco Aurélio Garcia, assessor especial da Presidência da República para Assuntos Internacionais. Um dia depois de se reunir com o presidente Nicolás Maduro, o funcionário do governo brasileiro afirmou nesta quinta-feira (06/03) que o “país não parou” e que há uma “valorização midiática” do que acontece em território venezuelano.

“Já estive aqui em outros momentos, como em 2002, e vejo que na época a crise era muito mais grave que agora, mas a dimensão dada neste momento, especialmente pelos veículos de comunicação internacionais, passa uma imagem de algo maior do que realmente é”, opinou.

Garcia disse à  Agência Brasil que teve boa conversa com o presidente venezuelano e que Maduro acredita, segundo ele, que “a situação tende a se estabilizar, pois já está muito mais calma que nos dias anteriores. Além disso, ele estuda a viabilidade de uma reunião com a Unasul [União das Nações Sul-Americanas] para conversar sobre a situação”. Caracas reiterou hoje o seu desejo da realização de um encontro entre presidentes do bloco.

O assessor brasileiro da Presidência da República disse que conversou durante cerca de 40 minutos com o presidente Maduro e considerou que o chefe de Estado venezuelano estava tranquilo, com a percepção de que os protestos já diminuíram no país e ocorrem apenas em regiões específicas, com menor intensidade que no início das manifestações, há três semanas.

Ele disse que conversou também com diplomatas brasileiros e de outros países, que vivem em Caracas, que têm também a sensação de que existe um exagero em relação aos protestos. “O país não parou, as coisas estão funcionando, apesar dos problemas e protestos”, disse.
Segundo o assessor, o presidente Maduro começará uma contraofensiva e conversará com meios de comunicação estrangeiros, como a CNN e outras agências internacionais, para “aclarar os fatos”.

Quanto aos protestos, a Conferência Nacional de Paz, convocada por Maduro, conta com apoio da Igreja Católica, que está dialogando com as bases do movimento estudantil. “Também há alguns setores da oposição que estão conversando com o governo”, afirmou.

Garcia contou que soube hoje de outra medida de possível adoção pela Assembleia Nacional, que “seria a convocação de uma comissão observadora da Unasul para vir ao país”. Ele afirmou que o presidente da Assembleia, Diosdado Cabello, pretende convocar a Unasul.

“Aliás, a única instância que o governo Maduro j Leia mais

17 de fevereiro de 2014
por esmael
25 Comentários

Com apoio dos EUA, golpistas venezuelanos divulgam fotos falsas nas redes sociais

Tentativa de golpe contra presidente Nicolás Maduro, com apoio dos EUA, tem até falsificação de fotos nas redes sociais; direita venezuelana está empenhada em derrubar governo democraticamente eleito há dez meses; norte-americanos estão de olho no petróleo do país, segundo denúncia de Evo Morales, presidente da Bolívia.

Tentativa de golpe contra presidente Nicolás Maduro, com apoio dos EUA, tem até falsificação de fotos nas redes sociais; direita venezuelana está empenhada em derrubar governo democraticamente eleito há dez meses; norte-americanos estão de olho no petróleo do país, segundo denúncia de Evo Morales, presidente da Bolívia.

Visando continuar a marcha rumo a um golpe de Estado, com apoio dos Estados Unidos, a direita venezuelana tenta manipular as redes sociais disseminando imagens falsas sobre mortos nos confrontos no país. ... 

Leia mais

17 de dezembro de 2013
por esmael
4 Comentários

Ex-agente que denunciou espionagem de Obama contra Dilma pede asilo ao Brasil

da Opera Mundi
O ex-agente norte-americano Edward Snowden escreveu uma “carta aberta ao povo brasileiro” em que promete ajudar o país na investigação sobre o escândalo de espionagem da NSA (Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos). Desde junho, Snowden tem revelado parte dos programas da agência, que incluem uma coleta massiva de informações sem autorização judicial, incluindo o monitoramento de telefonemas e e-mails de líderes mundiais como a presidente Dilma Rousseff e alguns de seus assessores, e de empresas como a Petrobras.

A carta foi publicada na edição desta terça-feira (17/12) do jornal Folha de S.Paulo e, embora Snowden não mencione diretamente, dá a entender que pede asilo político permanente em troca da ajuda. Segundo o jornal, a promessa será enviada a autoridades brasileiras e fará parte de uma campanha online em um site especializado em petições. Essa campanha será liderada pelo brasileiro David Miranda, namorado de Glenn Greenwald, o jornalista norte-americano que recebeu parte das informações de Snowden e revelou o esquema de espionagem ao mundo.

“Esses programas nunca foram motivados pela luta contra o terrorismo: são motivados por espionagem econômica, controle social e manipulação diplomática. Pela busca de poder”, diz Snowden na carta, alertando para o fato que a espionagem sem critério “ameaça tornar-se o maior desafio aos direitos humanos de nossos tempos”.

A Folha afirma que, de acordo com relatos de Greenwald, Snowden quer vir ao Brasil de forma definitiva. Por isso, ele não se dirigiu diretamente à  presidente brasileira nem citou o termo asilo! no texto, para não causar problemas com o governo da Rússia, que lhe concedeu a permanência temporária no país no meio do ano.

Na carta, ele diz não se arrepender do que fez e alerta para os perigos das ações de espionagem norte-americanas. “Existe uma diferença enorme entre programas legais, espionagem legítima, atuação policial legítima – em que indivíduos são vigiados com base em suspeitas razoáveis, individualizadas – e esses programas de vigilância em massa para a formação de uma rede de informações, que colocam populações inteiras sob vigilância onipresente e salvam cópias de tudo para sempre”.

Ele lembra que recebeu pedido de ajuda de senadores brasileiros para auxiliar nas investigações “de crimes contra cidadãos brasileiros”, em referência à  CPI iniciada no Senado para investigar as intervenções da NSA no país. “Expressei minha disposição Leia mais

19 de novembro de 2013
por esmael
2 Comentários

Em vídeo após cirurgia, Cristina Kirchner diz que passou por momentos difíceis!

do Opera MundiNa primeira mensagem gravada em vídeo após a cirurgia que fez no crânio, divulgada nesta segunda-feira (18/11), a presidente da Argentina, Cristina Kirchner, agradeceu o apoio durante o período em que esteve de repouso. Ela começou a reassumir as funções de governo hoje.

[Quero] Agradecê-los, porque foram momentos difíceis, não vou negar. Ir a um exame de rotina, cardiológico, e, de repente, dizerem que você tem que operar a cabeça e que tem que abrir a cabeça […] A verdade é que, bom, foi um momento difícil. Mas, estamos aqui, trabalhando!, disse, no vídeo divulgado no YouTube.

Assista ao vídeo

Bem humorada, Cristina apresentou alguns dos presentes que ganhou enquanto estava se recuperando !“ flores, um pinguim de pelúcia (o marido dela, o ex-presidente Néstor Kirchner, era conhecido como o pinguim!) e um cachorro. Segundo ela, o animal foi dado pelo irmão do ex-presidente venezuelano Hugo Chávez (que morreu neste ano), que o havia prometido à  mandatária argentina.

De acordo com Cristina, é o cachorro nacional! da Venezuela e ganhou o nome de Simón, em homenagem a Simón Bolívar.

Segundo a Presidência da Argentina, ela deve manter ritmo de trabalho reduzido neste começo. Cristina foi proibida pelos médicos de viajar de avião ou helicóptero ou participar de atividades públicas mais intensas.

Leia mais