5 de Fevereiro de 2018
por esmael
1 Comentário

Requião: “Na luta final pela soberania, só tememos a desonra”

O senador Roberto Requião (MDB-PR), em seu primeiro discurso na sessão do Senado de 2018, nesta segunda-feira (5), analisou a realidade do país hoje, mostrou a falácia da cobertura da mídia, que revela uma visão distorcida dos fatos, e convocou os brasileiros “à batalha pela reconquista da soberania nacional, a estar com do lado da Pátria, do Povo, ou se arrepender.” Leia mais

4 de Fevereiro de 2015
por esmael
7 Comentários

EUA ainda espionam presidenta Dilma, diz New York Times

Snowden_dilma_obama.jpgO colunista David E. Sanger, do jornal New York Times, afirmou ontem que os presidentes do Brasil, Dilma Rousseff, e do México, Enrique Peà±a Nieto, são ainda espionados pelo governo dos Estados Unidos. Leia mais

17 de dezembro de 2013
por esmael
4 Comentários

Ex-agente que denunciou espionagem de Obama contra Dilma pede asilo ao Brasil

da Opera Mundi
O ex-agente norte-americano Edward Snowden escreveu uma “carta aberta ao povo brasileiro” em que promete ajudar o país na investigação sobre o escândalo de espionagem da NSA (Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos). Desde junho, Snowden tem revelado parte dos programas da agência, que incluem uma coleta massiva de informações sem autorização judicial, incluindo o monitoramento de telefonemas e e-mails de líderes mundiais como a presidente Dilma Rousseff e alguns de seus assessores, e de empresas como a Petrobras.

A carta foi publicada na edição desta terça-feira (17/12) do jornal Folha de S.Paulo e, embora Snowden não mencione diretamente, dá a entender que pede asilo político permanente em troca da ajuda. Segundo o jornal, a promessa será enviada a autoridades brasileiras e fará parte de uma campanha online em um site especializado em petições. Essa campanha será liderada pelo brasileiro David Miranda, namorado de Glenn Greenwald, o jornalista norte-americano que recebeu parte das informações de Snowden e revelou o esquema de espionagem ao mundo.

“Esses programas nunca foram motivados pela luta contra o terrorismo: são motivados por espionagem econômica, controle social e manipulação diplomática. Pela busca de poder”, diz Snowden na carta, alertando para o fato que a espionagem sem critério “ameaça tornar-se o maior desafio aos direitos humanos de nossos tempos”.

A Folha afirma que, de acordo com relatos de Greenwald, Snowden quer vir ao Brasil de forma definitiva. Por isso, ele não se dirigiu diretamente à  presidente brasileira nem citou o termo asilo! no texto, para não causar problemas com o governo da Rússia, que lhe concedeu a permanência temporária no país no meio do ano.

Na carta, ele diz não se arrepender do que fez e alerta para os perigos das ações de espionagem norte-americanas. “Existe uma diferença enorme entre programas legais, espionagem legítima, atuação policial legítima – em que indivíduos são vigiados com base em suspeitas razoáveis, individualizadas – e esses programas de vigilância em massa para a formação de uma rede de informações, que colocam populações inteiras sob vigilância onipresente e salvam cópias de tudo para sempre”.

Ele lembra que recebeu pedido de ajuda de senadores brasileiros para auxiliar nas investigações “de crimes contra cidadãos brasileiros”, em referência à  CPI iniciada no Senado para investigar as intervenções da NSA no país. “Expressei minha disposição de auxiliar, quando isso for apropriado e legal, mas infelizmente o governo dos EUA vem trabalhando muito arduamente para limitar minha capacidade de fazê-lo”. “Até que um país conceda asilo permanente, o governo dos EUA vai continuar a interferir em minha capacidade de falar”, complementa.

Snowden já havia pedido asilo a vários países da América do Sul, tendo recebido a oferta formal de alguns deles, como a Venezuela. A Rússia lhe concedeu asilo temporário com a condição de que “não prejudicasse” os Estados Unidos.

Em junho, enquanto trabalhava em uma subsidiária da NSA em Hong Kong, ele interceptou cerca de 1,7 milhões de arquivos da agência, repassando uma parte deles para Greenwald, na época jornalista do diário inglês The Guardi

26 de outubro de 2013
por esmael
3 Comentários

Espionados, Brasil e Alemanha se unem por resolução para a internet

NAà‡à•ES UNIDAS, 26 Out (Reuters) – Brasil e Alemanha estão preparando uma resolução para a Assembleia-Geral da ONU que vai exigir o fim da espionagem excessiva e da invasão de privacidade, depois que um ex-prestador de serviços da agência de inteligência dos Estados Unidas revelou grandes programas de vigilância internacionais, disseram diplomatas da ONU na sexta-feira.

A presidente Dilma Rousseff e a chanceler alemã, Angela Merkel, condenaram a espionagem generalizada feita pela Agência de Segurança Nacional (NSA) dos EUA.

Acusações de que a NSA acessou dezenas de milhares de registros telefônicos franceses e monitorou o celular de Merkel têm causado indignação na Europa. A Alemanha disse na sexta-feira que vai enviar seus chefes de inteligência para Washington na próxima semana para buscar explicações da Casa Branca.

Em resposta à s divulgações sobre a espionagem dos EUA, muitos delas vindas do ex-técnico da NSA Edward Snowden, as delegações de Brasil e Alemanha na ONU começaram a trabalhar em um projeto de resolução para ser submetido à  Assembleia-Geral, de 193 países, afirmaram vários diplomatas da ONU à  Reuters.

“Esta resolução provavelmente terá um enorme apoio na AG (Assembleia-Geral), uma vez que ninguém gosta que a NSA os espione”, declarou um diplomata ocidental da ONU, sob condição de anonimato.

Resoluções da Assembleia-Geral não são vinculantes, ao contrário de resoluções do Conselho de Segurança, de 15 nações. Mas as resoluções da Assembleia que conseguem um amplo apoio internacional podem ganhar peso moral e político significativo.

Merkel pediu na quinta-feira que Washington faça um acordo de “não-espionagem” com Berlim e Paris até o final do ano, acrescentando que queria ação do presidente Barack Obama, não apenas pedidos de desculpas.

No mês passado, Dilma usou sua posição como primeira líder mundial a discursar na reunião anual da Assembleia-Geral para acusar os Estados Unidos de violar os direitos humanos e o direito internacional através de espionagem, que incluiria espionagem em seu e-mail.

Dilma também manifestou o seu desagrado ao adiar uma visita de Estado aos Estados Unidos, agendada para este mês, após relatos de que a NSA tinha espionado comunicações e empresas brasileiras.

(Por Louis Charbonneau, com reportagem adicional de Michelle Nichols)

7 de outubro de 2013
por esmael
6 Comentários

Snowden: Canadá espionou Ministério de Minas e Energias

do Brasil 247
O Brasil também foi espionado pelo Canadá. à‰ o que apontam novos documentos vazados pelo ex-técnico da americana NSA (Agência de Segurança Nacional) Edward Snowden e revelados neste domingo pelo programa Fantástico, da Rede Globo.

Segundo os papéis, a Agência Canadense de Segurança em Comunicação (CSEC, em inglês) usou um programa de computador, chamado Olympia, que fez um mapeamento das comunicações telefônicas e de computador do ministério, incluindo e-mails. O objetivo é descobrir os contatos realizados para outros órgãos, dentro e fora do Brasil, além de empresas como a Petrobras e a Eletrobrás.

O método foi tema de uma apresentação feita durante encontro de analistas de espionagem de cinco países (EUA, Reino Unido, Canadá, Austrália e Nova Zelândia) em junho de 2012. Snowden esteve na reunião de 2012 e entregou os papéis ao jornalista americano Glenn Greenwald.

Foram rastreadas ligações com a Olade (Organização Latino-americana de Energia), com sede no Equador, e trocas de emails entre computadores do ministério e de países do Oriente Médio, da àfrica do Sul e do Canadá.

A ferramenta também identificou números de celulares, registro dos chips e até marcas e modelos dos aparelhos. Um deles foi o do ex-embaixador do Brasil no Canadá, hoje no departamento de Oriente Médio do Ministério das Relações Exteriores, embaixador Paulo Cordeiro.

Na sexta-feira (4), o ministro Edison Lobão comentou o conteúdo da reportagem. Questionado sobre como reage aos documentos, ele disse: “Eu acho que configura um fato grave que merece repúdio. Aliás a presidenta Dilma já o fez amplamente na ONU”, disse. Ele reconheceu que o Canadá tem “interesse no Brasil, sobretudo nesse setor mineral”. “Se daí vai o interesse em espionagem pra servir empresarialmente a determinados grupos, eu não posso dizer.”

Neste domingo, pela manhã, a presidente Dilma Rousseff disse, pelo Twitter, que o Congresso deve votar nas próximas semanas a proposta de Marco Civil da Internet, lei para proteger as comunicações no Brasil, que, segundo ela, “irá ampliar a proteção da privacidade dos brasileiros”.

Leia a matéria sobre o assunto, publicada no Portal Brasil:

Dilma anuncia votação de novo Marco Civil da Internet

Para presidenta, projeto vai pautar proposta do Brasil na ONU

A presidenta Dilma Rousseff anunciou neste domingo (6), em sua conta pessoal do Twitter, que enviou ao Congresso Nacional uma nova versão do Marco Civil da Internet. Segundo a presidenta, a votação deve ocorrer nas próximas semanas e irá ampliar a proteção da privacidade dos brasileiros.

A ação é uma resposta à s denúncias de espionagem dos Estados Unidos a empresas e cidadãos do País. Denunciei o caso na ONU em defesa dos direitos humanos e de nossa soberania. Exigimos explicações e mudanças de comportamento por parte dos americanos!, escreveu.

De acordo com presidenta, a proposta do Brasil para um Marco Civil Internacional será o ponto de partida para a proposta a ser encaminhada à  ONU.Durante discurso de abertura da 68!ª Assembleia-Geral das Nações Unidas, no dia 24 de setembro, Dilma defendeu a criação de uma governança global para internet.

Arthur Zanetti

A presidenta parabenizou, também pelo Twitter, o ginasta Arthur Zanetti, que conquistou a medalha de ouro na prova das argolas no Campeonato Mundial de Ginástica da Antuérpia, na Bélgica. Zanetti é o primeiro brasileiro a vencer um Mundial e uma edição dos Jogos Olímpicos nas argolas. à‰ uma façanha!!, comemorou Dilma.

Cristina Kirchner

Ainda na rede social, Dilma desejou melhoras à  presidenta da Argentina, que se recupera de um traumatismo craniano. Minha solidariedade à  Cristina Kirchner, que está de repouso médico. Cristina é amiga do Brasil e minha amiga!, completou.

19 de setembro de 2013
por esmael
6 Comentários

“Os EUA invadiram o Brasil”, diz Julian Assange sobre escândalo de espionagem

do Opera MundiO fundador do Wikileaks, Julian Assange, afirmou nesta quarta-feira (19/09) que as manobras de espionagem desenvolvidas pela NSA (sigla em inglês para Agência de Segurança Nacional) mostram que os “EUA invadiram o território brasileiro”.

“O que significa quando uma lei (Patriot Act) sai de um território e vai para outro território? Isso quer dizer que se está agindo com uma legislação nacional em território estrangeiro”, disse o australiano por videoconferência durante evento em São Paulo.

Além disso, Assange acredita que as comunicações da América Latina podem ser interceptadas a qualquer momento por Washington através do sistema de vigilância massiva. Reitera também que, com as ações norte-americanas, há “um colapso no estado de direito e uma violação clara aos direitos humanos” – neste caso, em referência à s intervenções no Oriente Médio.

Sem ter recebido explicações satisfatórias do governo norte-americano sobre o esquema de espionagem, Dilma Rousseff decidiu adiar a visita oficial aos Estados Unidos que estava programada para o dia 23 de outubro. O anúncio foi feito através de um comunicado na tarde desta terça-feira (17/09) pelo Palácio do Planalto.

Dilma conversou pessoalmente por telefone na segunda-feira (16) com o presidente dos EUA, Barack Obama, que tentou evitar o adiamento e justificar o escândalo de vigilância organizado pela NSA. O órgão interceptou em 2012 conversas da presidente e de seus assessores, além de informações referentes à  Petrobras e ao pré-sal. O então candidato à  Presidência do México, Enrique Peà±a Nieto, vencedor da eleição, também foi investigado.

9 de setembro de 2013
por esmael
6 Comentários

Dilma: espionagem foi por “interesses econômicos”

Sabrina Craide
Repórter da Agência Brasil, via Brasil 247Brasília !“ A presidenta Dilma Rousseff divulgou uma nota oficial nesta segunda-feira 9 dizendo que, se forem confirmados os fatos veiculados pela imprensa, fica evidenciado que o motivo das tentativas de violação e de espionagem de dados do Brasil, que agora têm como alvo a Petrobras, não é a segurança ou o combate ao terrorismo, mas interesses econômicos e estratégicos.

“Sem dúvida, a Petrobras não representa ameaça à  segurança de qualquer país. Representa, sim, um dos maiores ativos de petróleo do mundo e um patrimônio do povo brasileiro”, disse.

Reportagem veiculada neste domingo 8 pelo programa Fantástico, da TV Globo, mostrou que documentos vazados pelo ex-consultor de informática Edward Snowden indicam que a rede privada de computadores da Petrobras foi monitorada pela Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos (NSA).

“Por isso, o governo brasileiro está empenhado em obter esclarecimentos do governo norte-americano sobre todas as violações eventualmente praticadas, bem como exigir medidas concretas que afastem em definitivo a possibilidades de espionagem ofensiva aos direitos humanos, à  nossa soberania e aos nossos interesses econômicos”, diz a nota.

Segundo Dilma, as tentativas de violação e espionagem de dados e informações são incompatíveis com a convivência democrática entre países amigos, sendo manifestamente ilegítimas. “Da nossa parte, tomaremos todas as medidas para proteger o país, o governo e suas empresas”, diz o comunicado.

Confira a íntegra da nota do Planalto:

Mais uma vez, vieram a público informações de que estamos sendo alvo de mais uma tentativa de violação de nossas comunicações e de nossos dados pela Agência Nacional de Segurança dos EUA. Inicialmente, as denúncias disseram respeito ao governo, à s embaixadas e aos cidadãos !“ inclusive a essa Presidência. Agora, o alvo das tentativas, segundo as denúncias, é a Petrobras, maior empresa brasileira. Sem dúvida, a Petrobras não representa ameaça à  segurança de qualquer país. Representa, sim, um dos maiores ativos de petróleo do mundo e um patrimônio do povo brasileiro.

Assim, se confirmados os fatos veiculados pela imprensa, fica evidenciado que o motivo das tentativas de violação e de espionagem não é a segurança ou o combate ao terrorismo, mas interesses econômicos e estratégicos.

Por isso, o governo brasileiro está empenhado em obter esclarecimentos do governo norte-americano sobre todas as violações eventualmente praticadas, bem como em exigir medidas concretas que afastem em definitivo a possibilidade de espionagem ofensiva aos direitos humanos, a nossa soberania e aos nossos interesses econômicos.

Tais tentativas de violação e espionagem de dados e informações são incompatíveis com a convivência democrática entre países amigos, sendo manifestamente ilegítimas. De nossa parte, tomaremos todas as medidas para proteger o país, o governo e suas empresas.

Dilma Rousseff
Presidenta da República Federativa do Brasil

Abaixo, nota da Petrobras sobre a denúncia de espionagem:

ESCLARECIMENTOS SOBRE A REDE DE COMPUTADORES DA PETROBRAS

Com relação à s reportagens publicadas nos últimos dias, apontando a PETROBRAS como alvo de ações de inteligência pela Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos – NSA, a PETROBRAS informa que dispõe de sistemas altamente qualificados e permanentemente atualizados para a proteção de sua Rede Interna de Computadores (RIC).