8 de julho de 2018
por esmael
Comentários desativados em Lula, Cristina e Correa vítimas da nova ‘Operação Condor’ na América do Sul

Lula, Cristina e Correa vítimas da nova ‘Operação Condor’ na América do Sul

Não é mera coincidência que os principais ex-presidentes do Brasil, Argentina e Equador sejam caçados pelo judiciário (ditadura da toga). Senão vejamos: ... 

Leia mais

2 de maio de 2018
por esmael
Comentários desativados em Dilma: “Eu temo pela vida de Lula”

Dilma: “Eu temo pela vida de Lula”

A presidenta eleita Dilma Rousseff disse esta terça (1º), na Argentina, durante a 44ª Feira Internacional do Livro de Buenos Aires, que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva corre risco de ser envenenado da prisão. O petista é mantido preso político desde o dia 7 de abril na Polícia Federal de Curitiba. ... 

Leia mais

18 de janeiro de 2018
por esmael
4 Comentários

“Lava jato” mira sindicatos na Argentina

Conta o espanhol El País que a “lava jato” da Argentina está prendendo sindicalistas. A operação contra entidades sindicais ocorre em meio à luta dos trabalhadores contra a reforma trabalhista do governo Mauricio Macri. ... 

Leia mais

1 de janeiro de 2018
por esmael
2 Comentários

Macri, o Temer da Argentina, fechou 2017 despencando 20,3% na confiança do eleitorado

A Universidade Di Tella divulgou pesquisa nacional sobre o grau de confiança dos argentinos em relação ao governo Mauricio Macri, uma espécie de Michel Temer de los hermanos. Segundo o jornal portenho Página 12, a confiança no governo Macri despencou 20,3% somente no mês de dezembro de 2017. ... 

Leia mais

7 de dezembro de 2017
por esmael
1 Comentário

Em nota, PT condena ameaças a Cristina Kirchner e ao Estado de Direito na Argentina

Os deputados do PT concordam com o Blog do Esmael, que vê semelhanças no modus operandi da lava jato no Brasil, que persegue Lula, com o do juiz argentino que persegue Cristina Kirchner na Argentina. Leia mais

7 de dezembro de 2017
por esmael
3 Comentários

Déjà vu: Tribunal argentino quer barrar ex-presidente Cristina Kirchner

Se você vir alguma semelhança na perseguição da ex-presidente Cristina Kirchner, na Argentina, com a perseguição da lava jato ao ex-presidente Lula, no Brasil, não será pura coincidência, como costumam avisar as superproduções de ficção. Leia mais

10 de novembro de 2017
por esmael
13 Comentários

Macri, o Temer da Argentina, sofre derrota estratégica em reforma

No mês passado, a mídia brasileira omitiu — ou por ignorância ou má-fé — a importância da eleição da ex-presidente Cristina Kirchner para o Senado. Pois bem, passados 18 dias, eis que o governo de Mauricio Macri, uma espécie de “Michel Temer da Argentina”, sofreu a primeira e estratégica derrota nesta quinta-feira (9) ao não conseguir aprovar a reforma tributária naquele país. Leia mais

12 de fevereiro de 2016
por admin
8 Comentários

Coluna do Bruno Meirinho: ¿Feliz año nuevo?

Bruno Meirinho*

Hoje quero falar sobre a situação política na Argentina. Agradeço à preciosa contribuição do brasileiro-argentino Rodolfo Jaruga, que acaba de voltar daquele país, para as informações contidas no texto.

A eleição de Maurício Macri além de representar, obviamente, um retrocesso social na Argentina, modifica radicalmente o mapa geopolítico latinoamericano. Do ponto de vista político, nunca tinha havido, na Argentina, um alinhamento dos governos federal com os da Província de Buenos Aires (a mais rica) e da Cidade de Buenos Aires.

Mas o partido político de Macri, PRO, líder da correlação de forças denominada CAMBIEMOS, governa essas três instâncias, o que representa um certo acirramento da geografia política da Argentina, com o centro portenho alinhado com Macri contra a Krchnerismo hegemônico nas periferias e no interior.

Mesmo controlando poder na maior cidade e na província mais rica, Macri e seu partido não têm maioria no Congresso Federal, onde o peronismo tem ampla representação. Esse peronismo, ancorado sobretudo no partido justicialista, é disputado por Cristina Kirchner (que apoiou Daniel Scioli) e por Sergio Massa, que obteve um quinto dos votos para presidente.

Ou seja, a oposição a Macri ocorrerá no legislativo federal e os primeiros movimentos do presidente eleito mostram, de entrada que a relação não será republicana. Dentre os primeiros atos institucionais, dois revelam singular relevância, ambos praticados por decreto: a designação de dois ministros para a Corte Suprema e a destituição do titular da Autoridad Federal de Servicios de Comunicación Audiovisual (AFSCA), cujo mandato havia sido instituído por lei.

A primeira medida foi revogada, já que membros do próprio governo se escandalizaram com o decreto. A segunda foi levada a cabo e se trata do primeiro passo para reverter as conquistas populares da reconhecida Ley de Medios, que democratizou as comunicações argentinas e afetou diretamente o oligopólio do Grupo Clarín. Macri, eleito democraticamente, já mostrou que ignorará olimpicamente o Congresso Nacional e Leia mais

14 de novembro de 2014
por esmael
9 Comentários

Cristina Kirchner intervém no Banco Central e derruba o dólar em 21%

via Café na Política

peso.jpg

Cristina está flaquita!, como dizem os argentinos. Nestes últimos meses, baixou ao hospital três vezes, por problemas vários de saúde, nenhum grave mas todos relativamente preocupantes. Mas a mulher é uma fera e, ainda da Clínica Otamendi, de onde teve alta no domingo ela ordenou um arrastão contra os doleiros graúdos, ou seja, grandes bancos, financeiras e agências de câmbio, que fez a verdinha baixar 21% diante do peso.

No que poderá se tornar um bom exemplo para sua colega brasileira, Dilma Rousseff, também assediada desde a campanha pelas manobras desestabilizadoras da Bolsa brasileira, a operação atingiu seu ápice na terça-feira, 11 de novembro.

Nesse dia, 250 agentes da AFIP (Receita Federal), munidos de ordem judicial, invadiram 71 sedes de bancos, casas de câmbio e financeiras na capital federal, província de Buenos Aires, Mendoza e Córdoba, com o fim de averiguar denúncias de lavagem de dinheiro e evasão impositiva! de 120 milhões de pesos.

Segundo o vice-diretor Nacional de Grandes Contribuintes, Fabián de Risio, a manobra dessas entidades infratoras, consistia em investimentos através de títulos públicos por parte de empresas que não podem justificar os fundos nem tampouco os têm!. Ele ainda explicou que a operação da AFIP (Administración Federal de Ingresos Públicos) começou com ações de controle e cruzamento dos sistemas. Tais ações detectaram quatro empresas que operaram com títulos de 120 milhões de pesos, através de sociedades da Bolsa, mostrando inconsistências fiscais!. Leia mais

31 de julho de 2014
por esmael
5 Comentários

“Fundos abutre” ameaçam soberania econômica da Argentina

do Opera Mundi
No prazo final para evitar um calote técnico, a Argentina não entrou em acordo nesta quarta-feira (30/07) com os denominados fundos abutre!, detentores de bônus da dívida do país sul-americano que rejeitaram as reestruturações de 2005 e 2010.

O anúncio foi feito em coletiva de imprensa no consulado argentino de Nova York pelo ministro de Economia, Axel Kicillof. Segundo ele, foram oferecidas condições similares à s definidas com os fundos que entraram nas últimas reestruturações. Oferecemos 300% de lucro. Não aceitaram.!

A Argentina é um país soberano. O que os fundos abutres pedem é impossível. Queremos um diálogo que não viole nossas próprias leis e contratos!, disse o ministro. Kicillof também afirmou que a obrigação dos funcionários é defender o direito dos argentinos, por isso não podem assinar qualquer coisa! que possa gerar um incremento extraordinário da dívida argentina.

Desde 2012, a Argentina tentava uma revisão da sentença do juiz nova-iorquino Thomas Griesa, que determinou que o país deveria pagar integralmente a dívida com os fundos Aurelius Management e NML Capital, uma unidade da Elliott Management, do bilionário Paul Singer.

O governo argentino tinha esperança que Griesa reestabelecesse uma cautelar à  sua própria sentença, para que o país pudesse negociar com os fundos litigantes sem a pressão do calote iminente.

Os fundos abutre! ganharam esse nome porque, em 2008, compraram bônus da dívida argentina !“em moratória desde 2001 – no mercado secundário, a um valor nominal muito inferior ao que ganharam o direito de receber na justiça norte-americana. Segundo dados do governo argentino, os bônus da dívida foram comprados por US$ 48,7 milhões, enquanto a sentença de Griesa obriga a Argentina a pagar US$1,5 bilhão aos fundos litigantes.

“Nestas manhã e tarde, representantes da República da Argentina, liderados pelo ministro da Economia, Axel Kicillof, e representantes dos holdouts (fundos que não aderiram à s reestruturações da dívida) mantiveram novos encontros diretos em meu e Leia mais

8 de julho de 2014
por esmael
26 Comentários

Por iniciativa de Requião, Parlasul declara apoio à  Argentina em disputa contra ‘fundos abutres’

O Parlamento do Mercosul (Parlasul) aprovou nesta segunda-feira (7) uma declaração de apoio à  Argentina em sua disputa contra os “fundos abutres”. O governo argentino tenta fazer pagamentos a credores que aceitaram acordos de reestruturação das dívidas, mas a Justiça americana bloqueou as transferências, devido à  objeção de fundos especulativos.

Ao recordar o histórico da disputa, o senador Roberto Requião (PMDB-PR), vice-presidente do Parlasul, afirmou que os fundos abutres que resistem ao acordo e exigem o pagamento integral das dívidas argentinas representam apenas 0,45% do total de credores.

– O que vale mais? Os fundos abutres ou a soberania de uma nação? – questionou.

Requião voltou a criticar a decisão da Justiça americana, confirmada pela Suprema Corte daquele país, de não permitir o pagamento argentino apenas à  maioria de credores que aceitaram reestruturações feitas em 2005 e 2010. Há duas semanas, um juiz determinou a devolução de US$ 539 milhões, depositados pela Argentina com essa finalidade.

Declaração

Na declaração, o Parlasul expressa “solidariedade com o povo e o governo da República Argentina e apoio à  consecução de uma solução que não comprometa o amplo processo de reestruturação da sua dívida soberana, rejeitando o comportamento de agentes especulativos que põem em risco os acordos alcançados entre devedores e credores, afetando a estabilidade financeira global!.

O Parlasul também recomenda ao Conselho do Mercado Comum, órgão decisório máximo do Mercosul, que aprove a declaração e peça aos governantes dos estados-membros a liderar um processo de discussão das dívidas externas soberanas nas esferas competentes, em nível mundial.

O parlamentar argentino Guillermo Carmona agradeceu o apoio dos colegas e reiterou que o desejo argentino é apenas o de cumprir suas obrigações.

– A Argentina tem expressado por meio de sua presidente [Cristina Kirchner] a firme vontade de cumprir com suas obrigações frente aos credores, desde que não seja afetada severamente a estabilidade e o desenvolvimento social e econômico.

da Agência Senado, com informações da Assessoria de Imprensa do Parlasul

Leia mais

19 de novembro de 2013
por esmael
2 Comentários

Em vídeo após cirurgia, Cristina Kirchner diz que passou por momentos difíceis!

do Opera MundiNa primeira mensagem gravada em vídeo após a cirurgia que fez no crânio, divulgada nesta segunda-feira (18/11), a presidente da Argentina, Cristina Kirchner, agradeceu o apoio durante o período em que esteve de repouso. Ela começou a reassumir as funções de governo hoje.

[Quero] Agradecê-los, porque foram momentos difíceis, não vou negar. Ir a um exame de rotina, cardiológico, e, de repente, dizerem que você tem que operar a cabeça e que tem que abrir a cabeça […] A verdade é que, bom, foi um momento difícil. Mas, estamos aqui, trabalhando!, disse, no vídeo divulgado no YouTube.

Assista ao vídeo

Bem humorada, Cristina apresentou alguns dos presentes que ganhou enquanto estava se recuperando !“ flores, um pinguim de pelúcia (o marido dela, o ex-presidente Néstor Kirchner, era conhecido como o pinguim!) e um cachorro. Segundo ela, o animal foi dado pelo irmão do ex-presidente venezuelano Hugo Chávez (que morreu neste ano), que o havia prometido à  mandatária argentina.

De acordo com Cristina, é o cachorro nacional! da Venezuela e ganhou o nome de Simón, em homenagem a Simón Bolívar.

Segundo a Presidência da Argentina, ela deve manter ritmo de trabalho reduzido neste começo. Cristina foi proibida pelos médicos de viajar de avião ou helicóptero ou participar de atividades públicas mais intensas.

Leia mais

29 de outubro de 2013
por esmael
2 Comentários

Suprema Corte da Argentina declara constitucional a Ley de Medios

da Agência Brasil/EBCA Suprema Corte da Argentina declarou constitucional hoje (29) a Lei de Meios Audiovisuais. Aprovada em 2009 pelo Congresso, de maioria governista, a legislação foi questionada na Justiça pelo Grupo Clarín !“ o maior conglomerado de comunicação do país e principal crítico ao governo da presidenta Cristina Kirchner.

O governo argumenta que a lei democratiza a informação, porque limita os monopólios. Já os advogados do Grupo Clarín, representantes de outros meios de comunicação e da oposição alegam que o governo quer usar a legislação para impedir as críticas.

A Suprema Corte entendeu que a Lei 26.522 é constitucional, pois regula a multiplicidade de licenças de modo geral, o que é uma atribuição do Congresso e “cuja conveniência e oportunidade não se trata de matéria de análise dos juízes”, informou a agência de notícias públicas Telam.

A Corte acrescentou é legítima uma lei que fixe limites gerais a priori, porque dessa maneira se favorece a liberdade de expressão ao impedir a concentração de mercado”.

Vinte e um grupos de comunicação tiveram prazos para apresentar propostas e reduzir seus ativos. Todos os grupos cumpriram a norma, com exceção do Clarín, que recorreu à  Justica por considerar alguns artigos inconstitucionais. O grupo contestou os artigos que estabelecem que as licenças são intransferíveis, restringem a quantidade de licenças, retira o direito adquirido de empresas que têm licenças acima do permitido e o prazo de um ano para se adaptar à  lei.

A Câmara Federal Civil e Comercial concedeu uma liminar até que a Suprema Corte se pronunciasse sobre o caso. A decisão foi anunciada hoje (29).

Foi uma grande notícia para a democracia!, disse Martin Sabatella, o presidente da Autoridade Federal de Serviços de Comunicacão Audiovisual (Afsca), responsável pela implementação da lei. Advogados do Grupo Clarín informaram que irão examinar as 392 páginas da decisão da Suprema Corte, antes de se pronunciar.

Com a Lei de Meios, o Clarín terá que se desfazer de vários ativos. O grupo tem 237 licenças de TV a cabo (dez vezes mais que o permitido pela lei), que abrangem 58% da população (o limite é 35%).

*Com informações da Telam

Leia mais

28 de outubro de 2013
por esmael
4 Comentários

Adversários de Kirchner vencem na Argentina

da Agência Brasil/EBCOs primeiros resultados das eleições legislativas argentinas, realizadas nesse domingo (27), dão ampla vitória à  Frente Renovadora (uma dissidência do partido governista) na província de Buenos Aires – o maior dos 24 distritos eleitorais do país, com quase 40% dos 30,6 milhoes de eleitores. O candidato a deputado federal Sergio Massa, que foi chefe de gabinete da presidenta Cristina Kirchner antes de passar para a oposição, obteve 42,38% dos votos. Martin Insaurralde, candidato da Frente para a Vitória (do governo), ficou em segundo lugar, com 29,23% dos votos.

A província de Buenos Aires não está entre os oito distritos eleitorais que renovam suas bancadas no Senado. Com essa vitória, Massa consolida a posição como candidato oposicionista à s eleições presidenciais de 2015. Apesar de Insaurralde não estar entre os presidenciáveis, ele é o candidato do governador de Buenos Aires, Daniel Scioli, que já anunciou a intenção de disputar a sucessão da presidenta Cristina Kirchner.

Na capital, Buenos Aires, o grande vitorioso foi o PRO – partido do empresário e chefe de governo da cidade, Mauricio Macri, que também é considerado presidenciável. Os candidatos dele ao Senado, Gabriela Michetti, e à  Câmara dos Deputados, Sergio Bergman, obtiveram, respectivamente, 38,35% e 34,15% dos votos. Os militantes do partido vestiam uma camiseta amarela com a frase: Macri 2015.

Em relação à s eleições presidenciais de 2011, quando Cristina Kirchner foi reeleita com 54% dos votos, o governo sofreu grandes perdas – mas ainda Leia mais