6 de setembro de 2016
por esmael
24 Comentários

Bancários dão pontapé inicial na greve geral de todos os trabalhadores do Brasil

greve_geralOs bancários de bancos privados e públicos entraram em greve nesta terça-feira, 6 de setembro, em todo o Brasil. O movimento é o pontapé inicial para a grande greve geral unificada de todos os trabalhadores do país, representados por todas as centrais sindicais.

31 de Maio de 2016
por esmael
5 Comentários

Operação Zelotes da Polícia Federal indicia presidente do Bradesco

luiz_trabuco_bradesco_zelotes

O presidente do Bradesco, Luiz Trabuco, foi indiciado pela Polícia Federal depois de investigações da Operação Zelotes.

A Operação Zelotes, deflagrada pela Polícia Federal em março de 2015, investiga um dos maiores esquemas de sonegação fiscal já descobertos no Brasil.

Além do Bradesco, estão sob investigação da Zelotes: Ford e Mitsubishi (automobilístico), BR Foods (alimentício) (BR Foods), Camargo Corrêa (construção civil), comunicação (RBS, afiliada da Rede Globo no Sul) e os bancos/financeiras Opportunity, Safra, Santander, BankBoston, dentre outros.

1 de Março de 2016
por esmael
5 Comentários

HSBC dá calote em PLR de funcionários

“Cachorro com dois donos morre de fome e de sede”, diz o sindicalista Messias da Silva, o Obama das Araucárias, ao relatar com exclusividade ao Blog do Esmael que o banco HSBC deu calote no PLR (Participação nos Lucros e Resultados), no valor de R$ 3 mil reais, para cada um dos 7 mil bancários da base de Curitiba e Região Metropolitana.

A alegação do banco para o calote é de que houve prejuízo no exercício de 2015, mas os bancários calculam o PLR com base nos resultados de 2014.

No ano passado, o HSBC anunciou sua venda para o banco Bradesco. No entanto, o CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) ainda não aprovou a negociação por conta de uma ação do Sindicato dos Bancários de Curitiba que se colocou como terceiro interessado na transação visando garantir empregos para os trabalhadores no banco.

O diabo é que como há uma intervenção branca do Bradesco no HSBC, os “antigos donos” dizem que não têm mais autonomia para negociar com os trabalhadores; quando o sindicato vai até o Bradesco o mesmo diz que ainda não adquiriu formalmente a instituição financeira.

Em virtude do calote no PLR, bancários paralisaram todas as agências do HSBC na Grande Curitiba.

Ou seja, Obama das Araucárias tem razão: “Cachorro com dois donos morre de fome e de sede”.

11 de setembro de 2015
por esmael
17 Comentários

“Joaquim Levy fracassou com o rebaixamento de nota do Brasil”, diz senador Lindbergh Farias

levy_lindberghO senador fluminense Lindbergh Farias (PT), ao comentar o “junk” na nota do Brasil pela agência de risco Standard & Poor´s, fulminou o ministro da Fazenda: “Joaquim Levy fracassou com o rebaixamento de nota do Brasil”. Leia mais

10 de setembro de 2015
por esmael
6 Comentários

Bancos Itaú e Bradesco também têm notas rebaixadas pela Standard & Poor’s. Vai dar na Globo?

bancos_globo

Daqui a pouco, às 21 horas, vamos conferir se a Globo dará o mesmo destaque no rebaixamento das notas dos principais bancos do país, dentre os quais estão Itaú Unibanco e Bradesco. Ao todo, são 13 bancos na lista negra divulgada pela agência de riscos Standard & Poor’s. Leia mais

1 de julho de 2015
por esmael
6 Comentários

Bancada federal pede intervenção do Banco Central no caso HSBC

hsbc_bacenA bancada federal paranaense se reuniu na manhã desta quarta-feira (1), em Brasília, com o presidente do Banco Central (BACEN), Alexandre Tombini, com o objetivo de discutir a saída do HSBC do Brasil.

A senadora Gleisi Hoffmann (PT), a vice-prefeita de Curitiba Mirian Gonçalves (PT) e o deputado João Arruda (PMDB) acompanharam uma comitiva de sindicalistas do setor bancário no encontro.

O grupo pediu ao BACEN acompanhamento de perto sobre a transferência dos ativos do banco HSBC para outra instituição privada, antes de deixar o país. Bradesco e Santander seriam as mais interessadas na transação comercial.

“A preocupação é com a manutenção de empregos no país”, disse Gleisi ao Blog do Esmael. Segundo ela, o HSBC deve fazer compensações e o futuro dono, se o CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) aprovar a venda do banco, tem que manter as estruturas administrativas no Paraná.

O CADE ainda analisará se não haverá concentração do setor bancário e o BACEN acompanhará os impactos social e econômico da saída do HSBC do Brasil, pois representará risco de demissão de 21.479 funcionários. 11 mil só no Paraná, com grande concentração em Curitiba, cerca de 7 mil.