27 de março de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Brasil x Alemanha

Brasil x Alemanha

Brasil e Alemanha se enfrentam daqui a pouco, às 15h45, em Berlim, em amistoso com sabor de ‘revanche’ pelos humilhantes 7 a 1 sofridos no Mineirão durante a Copa do Mundo de 2014. ... 

Leia mais

15 de novembro de 2017
por Esmael Morais
13 Comentários

Crendiospai! Propinoduto garantiu Globo nas Copas, diz empresário argentino

O propinoduto da Globo era mais extenso que se pensava. Segundo delação do empresário argentino Alejandro Burzaco, nesta quarta (15), a Globo participou de um esquema de propinas de US$ 15 milhões – o equivalente a R$ 50 milhões – para assegurar exclusividade nas Copas de 2026 e 2030. Leia mais

1 de dezembro de 2016
por Esmael Morais
3 Comentários

Oposição vai protocolar CPI para investigar propinoduto no governo Beto Richa

nereu_cpi_richaO deputado estadual Nereu Moura (PMDB) informou ao Blog do Esmael que na próxima segunda-feira, dia 5, vai protocolar na Assembleia Legislativa um pedido de CPI para investigar a existência de um propinoduto do governador Beto Richa (PSDB), conforme denúncia do deputado federal João Arruda (PMDB-PR) nas redes sociais. Leia mais

6 de agosto de 2014
por Esmael Morais
21 Comentários

PT anuncia abertura de CPI para investigar propina no metrô de SP

da Agência Senado e Brasil 247
O Senado instala nesta quarta-feira a chamada CPI Mista do Metrô de São Paulo. A reunião para o início dos trabalhos está marcada para as 15h e será presidida pelo senador Eduardo Suplicy (PT-SP), como membro mais antigo da comissão.

Neste primeiro encontro devem ser eleitos o presidente e o vice, bem como escolhido o relator da comissão.

A CPI Mista do Metrô foi proposta pela base de apoio ao governo no Congresso. O objetivo é apurar denúncias de formação de cartel, corrupção de autoridades e outros ilícitos nos contratos, licitações, execução de obras e manutenção de linhas de trens e metrôs em gestões tucanas em São Paulo. Mas, sobretudo, o PT visa minar a reeleição do governador Geraldo Alckmin.

A investigação será conduzida por 13 senadores e 14 deputados. A maioria faz parte do bloco de apoio ao governo federal. O pedido para a criação da comissão foi apresentado no mês de maio. O prazo previsto para as averiguações é de 120 dias.

O nosso desafio será o de dar quorum para a reunião marcada para as 15h. Se isso ocorrer, se houver quorum, será uma vitória política. O presidente Renan não vinha se empenhando. Não é revanche!, garante o líder do PT no Senado, Humberto Costa.

Pelo rodízio, o relator da CPI do Metrô será o deputado Renato Simões (PT-SP). O presidente será um senador do PMDB.

Leia mais

27 de janeiro de 2014
por Esmael Morais
21 Comentários

MP vai investigar irmão de Richa por receber propina

do Brasil 247

O Ministério Público do Paraná, através da Promotoria de Defesa do Patrimônio Público de Curitiba, abriu, nesta segunda-feira (27), investigação para apurar o suposto recebimento de R$ 500 mil, como propina, por Pepe Richa, irmão do governador Beto Richa (PSDB), para facilitar a favorecer uma empresa em um negócio no Paraná; a empresária do ramo de transportes Ana Cristina Aquino disse que Pepe Richa recebeu a propina para facilitar um acordo entre uma das empresas dela !“ a AG Log !“ e a montadora Renault, que tem fábrica no Estado.

O Ministério Público do Paraná, através da Promotoria de Defesa do Patrimônio Público de Curitiba, abriu, nesta segunda-feira (27), investigação para apurar o suposto recebimento de R$ 500 mil, como propina, por Pepe Richa, irmão do governador Beto Richa (PSDB), para facilitar a favorecer uma empresa em um negócio no Paraná; a empresária do ramo de transportes Ana Cristina Aquino disse que Pepe Richa recebeu a propina para facilitar um acordo entre uma das empresas dela !“ a AG Log !“ e a montadora Renault, que tem fábrica no Estado.

O Ministério Público do Paraná, através da Promotoria de Defesa do Patrimônio Público de Curitiba, abriu, nesta segunda-feira (27), uma investigação para apurar o suposto recebimento de R$ 500 mil, como propina, por Pepe Richa, irmão do governador Beto Richa (PSDB), para facilitar e favorecer uma empresa em um negócio no Paraná. Pepe é secretário de Infraestrutura e Logística do Estado. O caso se tornou público em reportagem da revista Istoé desta semana.  ... 

Leia mais

5 de dezembro de 2013
por Esmael Morais
7 Comentários

Lobista da Alstom ensinou tucano a obter US$ 95 milhões em propinas

do Brasil 247 Dois dias depois de ter feito uma série de questionamentos sobre o caso Alstom-Siemens ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, durante sessão no Senado, o líder do PSDB, Aloysio Nunes (SP), volta a ter seu nome envolvido em denúncias do caso. A cópia de um e-mail em poder da Polícia Federal mostra que o parlamentar, que em 2006 exercia a função de coordenador da campanha de José Serra, recebeu dicas de um lobista da Alstom sobre como o governo tucano deveria se comportar no setor de transportes, caso fosse eleito.

As “instruções” são dadas por Jorge Fagali Neto, apontado como intermediador de propinas por parte da multinacional francesa, envolvida em cartel em licitações de trens e metrô, além do setor de energia, no estado de São Paulo. De acordo com o conteúdo do e-mail, denunciado pelos jornalistas Ricardo Chapola, Fausto Macedo e Fernando Gallo, do jornal O Estado de S.Paulo, Fagali Neto ensina Aloysio Nunes sobre como obter verbas para investir no setor metroferroviário. Ao menos uma das orientações foi seguida.

Depois que José Serra foi eleito governador de São Paulo e Aloysio Nunes assumiu a Secretaria da Casa Civil do Estado, o governo assinou um aditamento de US$ 95 milhões ao contrato de US$ 209 milhões com o Banco Mundial em 2008, segundo ano da gestão tucana. A verba iria para a construção da Linha 4-Amarela do Metrô. No email, Fagali Neto aconselhava: “Para a linha 4, acredito ser possível um aditamento ao contrato do Banco Mundial”. O consórcio Via Amarela, responsável pelas obras, tinha como uma das sócias a empresa Alstom.

Mas segundo Aloysio Nunes, que diz conhecer Fagali Neto “há muitos anos”, o e-mail é apenas o “alerta de um amigo” sobre o setor naquele momento. Antes de se tornar consultor da Alstom, Jorge Fagali Neto foi secretário dos Transportes em 1994 (no governo Luiz Antônio Fleury Filho), tendo sucedido Aloysio, que deixou o cargo em 1993. Hoje, Fagali tem US$ 6,5 milhões bloqueados na Suíça por suspeita de lavagem de dinheiro. Ele é indicado pela PF por suspeita de envolvimento em esquema de contratos de energia da Alstom e acusado de ter cometido os crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

No Senado, na última terça-feira 3, Aloysio Nunes atacou o ministro da Justiça pela exposição de seu nome no caso, fazendo questionamentos como: por que as investigações só têm sido feitas em São Paulo, e não envolvem empresas controladas pelo governo federal? E ainda: quem vazou os documentos sobre a investigação que estavam em posse da PF? O tucano sugere, com essas perguntas, que Cardozo tenha agido politi Leia mais