6 de setembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Golpe levou 23,3 milhões à pobreza no Brasil, diz estudo

Golpe levou 23,3 milhões à pobreza no Brasil, diz estudo

O golpe de Estado, que derrubou Dilma Rousseff, levou de volta à pobreza 23,3 milhões de pessoas no Brasil. O levantamento é do Centro de Políticas Públicas da Fundação Getúlio Vargas (FGV). ... 

Leia mais

14 de junho de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em O fim do Supremo está próximo

O fim do Supremo está próximo

O fim está muito próximo para a Supremo Tribunal Federal. Depois que a corte se associou ao golpe de 2016, de agora em diante é só lona. Segundo os professores Conrado Hübner Mendes e Joaquim Falcão, entrevistados de Pedro Bial na madrugada desta quinta (14), a divisão do STF em 11 interesses (número de ministros) seria outra razão para o declínio em curso. ... 

Leia mais

29 de abril de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Moro trava queda de braço com STF, diz especialista

Moro trava queda de braço com STF, diz especialista

O juiz Sérgio Moro trava uma queda de braço com o Supremo Tribunal Federal. A opinião é de Eloísa Machado de Almeida, especialista em Direitos Humanos e uma das coordenadoras do Supremo em Pauta, em entrevista ao jornal espanhol El País. ... 

Leia mais

19 de março de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Orçamento das polícias no Rio, em 2017, foi reduzido a patamar de 2013

Orçamento das polícias no Rio, em 2017, foi reduzido a patamar de 2013

À luz da promessa do governo Michel Temer liberar R$ 800 milhões para a intervenção federal no Rio de Janeiro, a Fundação Getúlio Vargas (FGV) divulgou estudo nesta segunda (19) sobre o orçamento total das polícias Civil e Militar no Rio de Janeiro, em 2017, que, de acordo com a Fundação, voltou ao patamar orçamentário observado em 2013. ... 

Leia mais

27 de janeiro de 2018
por Esmael Morais
47 Comentários

Lula deverá aparecer vencendo já no primeiro turno em três pesquisas nacionais

O sistema de registro de pesquisas do TSE informa que três institutos — Datafolha, IPSOS e Múltipla — estão nas ruas brasileiras coletando entrevistas sobre 2018. A expectativa é que todas as sondagens apontem vitória do ex-presidente Lula já no primeiro turno. ... 

Leia mais

21 de fevereiro de 2016
por Esmael Morais
22 Comentários

Apesar do massacre midiático, PT lidera em simpatizantes no Brasil

do Brasil 247 

Apesar do desgaste e do massacre midiático, o PT continua sendo o partido com maior número de simpatizantes, segundo pesquisa realizada pelo cientista político David Samuels, professor da Universidade do Minnesota (EUA), em parceria com o colega Cesar Zucco Jr., da Fundação Getúlio Vargas do Rio de Janeiro.

Dados de 2014 mostram que 15,95% dos brasileiros declaram simpatia pelo PT, enquanto pelo PSDB este índice é de apenas 4,29% e pelo PMDB é de 3,7%. No entanto, está crescendo no país o número de eleitores que não toleram o PT e, ao mesmo tempo, não manifestam preferência por nenhum outro partido político. Os “antipetistas puros” saltaram de 7,49% do eleitorado em 1997 para 11,44% em 2014 e já representam um grupo proporcionalmente maior que a soma de pessoas que declaram preferência por PSDB e PMDB.

Cerca de 14% do eleitorado declarava simpatia pelo PT em 1997. Esse número pulou para 23,28% em 2006 e recuou para 15,95% em 2014. PMDB e PSDB também perderam fatias de seus partidários nos últimos anos.

Os dados de 2014 foram coletados pela Brazilian Electoral Panel Survey, do Banco Interamericano de Desenvolvimento. Foram entrevistadas para essas pesquisas 2.469 pessoas em 1997, 2.379 em 2006 e 3.120 em 2014. David Samuels acredita que os antipetistas puros são “desiludidos com a democracia, verdadeiros herdeiros do regime militar”. Em 2014, a maioria deles defendia os militares no poder e não via tanta utilidade no voto. De um modo geral, eles se declaram brancos, têm renda mais elevada que os demais simpatizantes de partidos políticos e média de 40 anos de idade.

Mas eles não podem ser classificados como conservadores convencionais, alerta o professor. Em 2014, os antipetistas puros declararam-se pró-aborto e pelos direitos de homossexuais em número proporcionalmente maior até do que entre os que dizem gostar do PT.

Ao mesmo tempo em que são contra as políticas sociais que ganharam força ou foram elaboradas com o PT à frente do Executivo federal, como o Bolsa Família e cotas para negros em universidades públicas, eles se dizem a favor de que o governo atue para reduzir os índices de desigualdade social. Toleram mais impostos para saúde e educação e, em proporção similar aos outros grupos que declaram simpa Leia mais

21 de novembro de 2013
por Esmael Morais
13 Comentários

Baixa taxa de desemprego no país vitamina a reeleição de Dilma

da Agência Brasil

Por que Dilma Rousseff é favorita para vencer as eleições de 2014 já no primeiro turno? James Caville, estrategista político do ex-presidente Bill Clinton, responderia assim: à‰ a economia, estúpido!!; Dados do IBGE atesta que o país vive o pleno emprego, onde as taxas de desemprego mantêm-se estáveis em relação a outubro de 2012; mais uma boa notícia no front econômico: o àndice de Confiança da Indústria (ICI) registrou avanço de 0,7% em novembro deste ano, segundo a Fundação Getúlio Vargas (FGV); terá alguma chance a oposição ou restará a ele fazer guerra de guerrilha em cima de temas moralistas, udenistas?

Por que Dilma Rousseff é favorita para vencer as eleições de 2014 já no primeiro turno? James Caville, estrategista político do ex-presidente Bill Clinton, responderia assim: à‰ a economia, estúpido!!; Dados do IBGE atesta que o país vive o pleno emprego, onde as taxas de desemprego mantêm-se estáveis em relação a outubro de 2012; mais uma boa notícia no front econômico: o àndice de Confiança da Indústria (ICI) registrou avanço de 0,7% em novembro deste ano, segundo a Fundação Getúlio Vargas (FGV); terá alguma chance a oposição ou restará a ele fazer guerra de guerrilha em cima de temas moralistas, udenistas?

A taxa de desemprego ficou em 5,2% em outubro deste ano, segundo a Pesquisa Mensal de Emprego (PME), divulgada hoje (21) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Essa é a menor taxa desde dezembro de 2012, que havia sido de 4,6%. ... 

Leia mais

8 de novembro de 2013
por Esmael Morais
12 Comentários

FGV: 71% dos brasileiros não confiam nas TVs e 62% nos jornais

do Brasil 247“A imprensa muitas vezes age como se fosse um partido político, só não tem coragem de dizer que é”. A declaração foi do ex-presidente Lula no dia 16 de outubro, durante um evento em Buenos Aires, na Argentina. E diz muita coisa. Ao defender os seus interesses, e não o dos brasileiros, a grande imprensa provoca desconfiança de seus leitores, telespectadores, ouvintes. E a credibilidade vai se perdendo a cada dia.

Uma pesquisa realizada pela Fundação Getúlio Vargas, e divulgada na última quarta-feira !“ claro, não na própria mídia !“ revela que 71% dos brasileiros não confiam nas emissoras de televisão do País. A desconfiança em relação à  imprensa escrita é de 62%. Os dados, que constam do 7!º Anuário do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, e que também aborda outras instituições, como a polícia, mostra simplesmente que os brasileiros não aceitam mais serem enganados pelos grandes grupos de comunicação.

Leia abaixo reportagem do jornal Brasil de Fato sobre a pesquisa:

71% dos brasileiros não confiam nas TVs e 62% nos jornais
Os dados foram produzidos a partir da pesquisa índice de Confiança na Justiça Brasileira (ICJBrasil), da Escola de Direito da Fundação Getúlio Vargas (FGV) de São Paulo, e fazem parte do Anuário

Da Agência FEM-CUT/SP

Uma pesquisa realizada pela Fundação Getúlio Vargas divulgada na quarta-feira (5), mostrou que a imprensa está perdendo, a cada dia, a credibilidade. Componente do 7!º Anuário do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, a pesquisa mostrou que é alta a desconfiança em relação aos meios de comunicação: TVs não têm a confiança de 71%, percentual maior que a polícia (70,1%) e a imprensa escrita (62%).

No primeiro semestre de 2013, a instituição da qual a população mais desconfiava eram os partidos políticos (95,1% dos brasileiros desconfiam), seguida do Congresso Nacional (81,5%). Com índice melhor que as polícias, aparecem a Igreja Católica (50,3% desconfiam) e as Forças Armadas (34,6%).
Os dados foram produzidos a partir da pesquisa índice de Confiança na Justiça Brasileira (ICJBrasil), da Escola de Direito da Fundação Getúlio Vargas (FGV) de São Paulo, e fazem parte do Anuário. Foram coletados junto a 3.300 brasileiros Leia mais