16 de fevereiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em “Marighella” e “Capitão Nascimento” trocam tiros nas redes sociais

“Marighella” e “Capitão Nascimento” trocam tiros nas redes sociais

O lançamento do filme “Marighella”, dirigido por Wagner Moura, junto com as manifestações contra Bolsonaro e a extrema direita deram um nó na cabeça dos “bolsomínions”. ... 

Leia mais

16 de fevereiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Lançamento do filme “Marighella” no Brasil será numa ocupação do MTST, diz Boulos

Lançamento do filme “Marighella” no Brasil será numa ocupação do MTST, diz Boulos

O coordenador nacional do MTST, Guilherme Boulos (PSOL), usou o Twitter na noite desta sexta-feira (15) para informar que o lançamento no Brasil do filme “Marighella”, dirigido pelo ator Wagner Moura, acontecerá em uma ocupação do movimento sem teto. ... 

Leia mais

16 de fevereiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Estréia de filme “Marighella” em Berlim vira ato contra Bolsonaro e a direita

Estréia de filme “Marighella” em Berlim vira ato contra Bolsonaro e a direita

O ator Wagner Moura dirigiu a cinebiografia de Carlos Marighella, que fez sua estréia nesta semana no festival de Berlim. Moura posou com a equipe carregando uma placa em homenagem a Marielle Franco. ... 

Leia mais

17 de outubro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Engrossa o caldo contra Jair Bolsonaro

Engrossa o caldo contra Jair Bolsonaro

A 11 dias da eleição o segundo turno, engrossa o caldo contra o candidato Jair Bolsonaro (PSL). A frente antifascista ganha corpo no Brasil e no mundo. ... 

Leia mais

31 de março de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em O mecanismo é o mesmo. Alguém mudou?

O mecanismo é o mesmo. Alguém mudou?

O jornalista Ricardo Cappelli afirma que Marcelo Freixo (PSOL) jamais seria o que se tornou sem sua parceria de sucesso com a dupla José Padilha e Wagner Moura. “Na sua campanha à prefeitura do Rio negou os partidos. Negou a política. Rejeitou tudo e todos. Mesmo contando com a simpatia de sempre e o apoio da Globo, acabou derrotado por Crivella”, escreve. ... 

Leia mais

4 de novembro de 2016
por Esmael Morais
34 Comentários

Wagner Moura: “Não há dúvida que o Brasil vive uma estado de exceção”

O ator Wagner Moura se solidarizou esta sexta (4) com o MST, após o desastroso ataque da Polícia Civil na Escola Nacional Florestan Fernandes, em Guararema, São Paulo. Leia mais

30 de março de 2016
por Esmael Morais
18 Comentários

“Dilma é vítima de golpe clássico”, diz ator Wagner Moura

Pela legalidade

Ser legalista não é o mesmo que ser governista, ser governista não é o mesmo que ser corrupto. É intelectualmente desonesto dizer que os governistas ou os simplesmente contrários ao impeachment são a favor da corrupção.

Embora me espante o ódio cego por um governo que tirou milhões de brasileiros da miséria e deu oportunidades nunca antes vistas para os pobres do país, não nego, em nome dessas conquistas, as evidências de que o PT montou um projeto de poder amparado por um esquema de corrupção. Isso precisa ser investigado de maneira democrática e imparcial.

Tenho feito inúmeras críticas públicas ao governo nos últimos 5 anos. O Brasil vive uma recessão que ameaça todas as conquistas recentes. A economia parou e não há mais dinheiro para bancar, entre outras coisas, as políticas sociais que mudaram a cara do país. Ninguém é mais responsável por esse cenário do que o próprio governo.

O esfacelamento das ideias progressistas, que tradicionalmente gravitam ao redor de um partido de esquerda, é também reflexo da decadência moral do PT, assim como a popularidade crescente de políticos fascistas como Jair Bolsonaro.

É possível que a esquerda pague por isso nas urnas das próximas eleições. Caso aconteça, irei lamentar, mas será democrático. O que está em andamento no Brasil hoje, no entanto, é uma tentativa revanchista de antecipar 2018 e derrubar na marra, via Judiciário politizado, um governo eleito por 54 milhões de votos. Um golpe clássico.

O país vive um Estado policialesco movido por ódio político. Sergio Moro é um juiz que age como promotor. As investigações evidenciam atropelos aos direitos consagrados da privacidade e da presunção de inocência. São prisões midiáticas, condenações prévias, linchamentos públicos, interceptações telefônicas questionáveis e vazamentos de informações seletivas para uma imprensa controlada por cinco famílias que nunca toleraram a ascensão de Lula.

Você que, como eu, gostaria que a corrupção fosse investigada e políticos corruptos fossem para a cadeia não pode se render a esse vale-tudo típico dos Estados totalitários. Isso é combater um erro com outro.

Em nome da moralidade, barbaridades foram cometidas por governos de direita e de esquerda. A luta contra a corrupção foi também o mote usado pelos que apoiaram o golpe em 1964.

Arrepio-me sempre que escuto alguém dizer que precisamos “limpar” o Brasil. A ideia estúpida de que, “limpando” o p Leia mais